Load or Cast
Antes e depois do Drake
Como era e como ficou o metagame Pauper.
Por
31/12/2016 10:00 - 6.827 visualizações - 11 comentários
Load or Cast

 

Olá magos e feiticeiras, estou mais uma vez aqui para trazer mais um artigo do mundo Pauper Legacy para vocês e hoje, fechando o ano, vou abordar o metagame do formato, em razão do banimento do Peregrine Drake.
   
Como todos devem ter acompanhado ou ao menos sabido de alguma forma, o Peregrine Drake foi banido do formato Pauper Legacy em 16 de Novembro pela Wizards no Magic on Line (MOL), que é o local oficial do formato.

 

Muitos jogadores esperavam por essa notícia, inclusive antes mesmo desse prazo efetivo de banimento. No meu último artigo, eu falei da minha participação na etapa final do campeonato Nacional Pauper e trouxe a título de estatística o metagame daquele evento e pudemos ver que dos 74 jogadores, apenas 9 utilizaram decks com o Peregrine Drake, embora eu esperasse uma quantidade maior.

No entanto, fato inegável é que no MOL o Peregrine Drake realmente dominou o formato.

 

Eu fiz um levantamento do metagame dos últimos 3 meses (20/10 a 20/12) utilizando as informações disponíveis pelo MTGGoldfish. Como pode ser observado, esse período abrange uma parte no qual o Peregrine Drake era válido e uma outra parte no qual deixou de ser válido no formato.

 

Pelo fato de existir uma liga pauper diária no MOL, todos os dias temos a divulgação no MTGGoldfish dos decks top 8. Porém, eu não peguei todas as listas de todos os dias. O que eu fiz foi pegar espaçadamente a lista de dois dias por semana dos últimos 3 meses, totalizando um total de 127 decks.

 

O que constatei com esse levantamento e levando em consideração o critério acima exposto foi o seguinte:

 

 - Até a data de banimento, decks que utilizavam o Peregrine Drake representavam 25% do metagame;
 

 - O único deck que aparecia tão popular quanto aqueles que utilizavam o Peregrine Drake foi o Affinity, representando 20% do metagame;

 

Essa presença do Drake realmente fez uma bagunça no metagame. Fato! Tanto é verdade que o fundamente para o seu banimento pela Wizard, conforme comunicado de 03 de Novembro, foi o fato de o Izzet Drake ter dobrado sua presença no formato, ampliando demais o seu range de vitória, o que acabou sendo prejudicial para o formato.

 

Outro fato, porém, que devemos tomar como relevante é que o metagame modificou muito com o banimento do Peregrine Drake, e isso era necessário.

 

Na minha opinião, o mais importante no formato pauper é que, com tantas cartas disponíveis, a variedade de decks que se pode montar é ilimitada e ter no formato um deck que seja o dominante acaba prejudicando essa variedade, pois, ou a grande maioria vai jogar com ele ou vai jogar com algum deck que é contra ele, de forma que a variedade acaba desaparecendo.

 

Bom, com praticamente 1 mês de banimento do Peregrine Drake, ainda é cedo para saber como e se o metagame irá se estabilizar, mas eu espero que não haja nenhuma estagnação do metagame.  

 

Segundo consta no MTGGoldfish os decks Top 8 do formato pauper atualmente são:

 

1.º Kuldotha Boros = 14,23%;
2.º Mono Blue Delver = 11,68%;
3.º Stompy = 11,31%;
4.º Affinity = 9,4%;
5.º UB = 6,57%;
6.º Elves = 5,11%;
7.º Jeskai = 4,74%
8.º WURG = 4,01%

 

Outras informações relevantes que eu obtive com a minha estatística foram as seguintes:   

 

 - O Kuldotha Boros, que representavam 8% do metagame enquanto o Peregrine Drake era válido, passou a ter uma representatividade de quase 15%, ou seja, quase duplicou sua presença no formato sendo hoje o deck mais jogado no MOL, conforme informações acima;
 

 - E o Stompy, que não tinha quase nenhuma representatividade no metagame nesse período da estatística, está em 3.º lugar atualmente com 11,31% de representatividade do formato;

 

Diante dessas informações, será que o Kuldotha Boros assumiu o lugar dos decks que utilizavam o Peregrine Drake? Ainda é cedo para saber, mas eu acredito que não.

 

Por mais que o Kuldotha esteja mais popular agora, os demais decks conseguem fazer frente à sua estratégia, tanto é que percentual de presença no metagame entre os 4 primeiros decks é baixa, conforme informações acima, o que representa um metagame bem variado.

 

Bom, amigos e amigas, esse é o meu último artigo do ano, mas eu espero seus comentários. Digam-me o que vocês pensam a respeito do banimento do Peregrine Drake e como vocês imaginam o metagame pauper daqui para frente.

 

Desejo a todos um Feliz Nata e um excelente 2017!  

 

Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 04/01/2017 18:13

Mas acaba que sempre aparecem cartas novas que impactam bastante...
Veja o exemplo do Renegade Freighter. O bicho é GIGANTE no White Weenie. Outro exemplo nem tão recente foi o Mercador, que catapultou o MBC.

(Quote)
- 02/01/2017 08:49

Concordo com vc, Bmsteves.
Eu mesmo testei várias listas de decks novos o ano passado e tb tentei algumas listas que eu mesmo acabei pensando.
Obviamente que sem muitos testes e discussão com outras pessoas sobre o deck pensado ele acaba ficando enfraquecido, mas eu acho que muitas dessas ideias que eu tive poderiam vingar sim com um pouco mais de trabalho.
Obrigado pelo comentário.
Abs

(Quote)
- 02/01/2017 08:46

É bem isso mesmo, Jean.
Acredito que não haverá com a saída do Drake a dominação de um único deck...com a regra do pedra-paper-tesoura, logo aparece uma variação de algum deck que consiga jogar melhor com o Kuldotha e ai assume a posição e mais jogados. E assim por diante.
Abs

(Quote)
- 02/01/2017 08:44

Olá Crondow,
Eu acredito que, tirando a edição do master edition que trouxe o Drake como comum, dificilmente uma edição nova vai provocar uma mudança drástica no metagame com a edição de novas cartas.
O mais provável é que o impacto venha com a reedição de alguma carta para incomum por comum, pois, pela sistemática que se vem adotando no Standard atualmente, acho muito difícil uma carta que venha substituir, por exemplo, um Raio ou um Chainer's Edict. As cartas atuais hoje possuem outro padrão de jogabilidade que não se encaixa no perfil do Pauper que se utiliza em grande maioria de cartas de edições bem antigas, pelo fato de terem custos pequenos e efeitos ótimos.
Obrigado pelo comentário.
Abs

(Quote)
- 02/01/2017 08:37

Muito obrigado pelo elogio.
Abs

Últimos artigos de
3.192 views
Aether Revolt e o Pauper Legacy
Impactos no formato.
3.192 views
02/02/2017 15:20 — Por Fábio Ricardo Panzoldo
Fortalecendo o Pauper no Brasil
O Nacional Pauper Legacy.
4.076 views
Fortalecendo o Pauper no Brasil
O Nacional Pauper Legacy.
4.076 views
28/11/2016 18:00 — Por Fábio Ricardo Panzoldo
Os 3 pilares do Pauper Legacy (IRL)
Terceiro Pilar — Goblin
7.588 views
Os 3 pilares do Pauper Legacy (IRL)
Terceiro Pilar — Goblin
7.588 views
28/10/2016 08:00 — Por Fábio Ricardo Panzoldo
3.716 views
O Segundo Pilar do Pauper Legacy
O Mono Blue!
3.716 views
28/09/2016 12:00 — Por Fábio Ricardo Panzoldo
Os 3 pilares do Pauper Legacy (IRL)
Primeiro pilar — Mono Black Control
9.773 views
Os 3 pilares do Pauper Legacy (IRL)
Primeiro pilar — Mono Black Control
9.773 views
01/09/2016 08:00 — Por Fábio Ricardo Panzoldo