Load or Cast
As Tribos - Goblins
Amados e odiados.
02/03/2017 14:00 - 11.945 visualizações - 17 comentários
Load or Cast


Para entender o artigo de hoje 3 passos são necessários. 


1º Passo: Encontre o seu primo.
2º Passo: Coloque o seu primo no canhão.
3º Passo: Encontre outro primo.

 


 
Hoje é dia de falarmos sobre os goblins. Presentes em vários livros de fantasia e jogos de RPG, porém, para cada universo em que são retratados possuem características diferentes. Desde Harry Potter, passando pelo universo de Tolkien e Dungeons & Dragons. Em geral são retratados como seres de baixa inteligência, com excessão de Harry Potter, muito gananciosos, selvagens, com alta capacidade de se adaptarem a vários ambientes, travessos, costumam viver em grandes comunidades e geralmente são fortes e rápidos. No universo de Magic, são pequenas criaturas com aspectos humanoides. Vivem em montanhas e têm como cor primária o vermelho, inclusive sendo a raça característica da cor vermelha porém é possível encontrá-los em todas as outras cores. São impulsivos, caóticos e imprudentes. Vários deles possuem certa ambição por artefatos, e por fogo. Presentes no jogo desde a primeira coleção, na grande maioria dos planos são uma das tribos preferidas dos jogadores de Magic, e a mais agressiva delas. 
 


Em Alpha havia três cards de goblins, mesmo que fosse muito primitivo, já era possível montar um deck tribal para se divertir. Desde a aparição deles, uma característica que prevalece até hoje é que eles têm um custo de mana baixo. No princípio, eram todos vermelhos, porém, com o passar dos anos foram sendo acrescentados goblins de todas as cores. Uma curiosidade é que o Mons, presente na carta Mons Goblin Rider, é uma homenagem a Mons Johnson, que trabalhou como desenvolvedor de Magic e era muito amigo de Richard Garfield. Mons amava goblins e com essa carta ele teve seu nome imortalizado no jogo. Hoje em dia ele voltou a trabalhar como desenvolvedor.
  .


Os primeiros goblins de outras cores apareceram em The Dark.

 


                                 
Posteriormente eles foram aparecendo com maior frequência. Inclusive sem a presença da cor vermelha.
 

                                       
                                    
Goblins possuem certas habilidades que foram mantidas durante os anos como ímpeto e Travessia de Monntanha. São habilidades que estão presentes em vários dos goblins. Ambas têm muito a ver com a própria concepção dos goblins como raça. O ímpeto significa a fúria e impetuosidade deles e a Travessia de Monntanha significa a alta capacidade deles se adaptarem ao ambiente em que vivem. Para montarmos um deck de goblins não temos muitas opções de jogabilidade. Basicamente o deck é um aggro, o que muda é a forma como você vai agredir o oponente. Você pode atacar o oponente só com as criaturas usando os lords para fortalecerem os goblins. Pode usar burn como auxílio para vencer a partida ou ainda usar de tokens. No que diz respeito ao lore do jogo os goblins não estão presentes em pouquíssimos planos, como Theros e Innistrad, por exemplo. Estando presentes no jogo desde o começo do mesmo, temos vários goblins lendários, personagens importantes para a história do jogo, planeswalker e muita história legal para compartilhar. Vamos ao lore.


Dominaria


Os goblins de dominaria são os mais comuns no jogo. São conhecidos pela tenacidade em batalha e pela baixa inteligência. São na grande maioria vermelhos, embora estejam presentes em outras cores. São encontrados em qualquer parte de Dominaria, desde que seja em montanhas ou em desertos. É dito que quanto mais longe os goblins vivam de Terisiare, continente onde ocorreu a Guerra dos Irmãos, mais ferozes, bestiais e estúpidos eles eram. Abaixo falaremos sobre algumas nações goblins em Dominaria. 

 

Não se sabe muito sobre os goblins de Aerona. Muitos viviam nas montanhas Ironclaw e em Oneah, uma região que foi praticamente dizimada pelos próprios goblins. Durante a invasão phyrexiana goblins e humanos que eram inimigos juntaram forças para combater as forças de Phyrexia e assim os goblins passaram a ser treinados como soldados.

 


Em Caliman, os goblins possuíam a pele de cor verde característica e o pequeno tamanho, porém esses goblins tinham narizes e orelhas mais longas que o normal. Usavam armas de fogo e por usarem da alta tecnologia disponível em Caliman possuíam armas mais avançadas que os outros goblins.
 

 

No continente de Jamuraa, haviam goblins típicos. Alguns tinham afinidade com artefatos, e eram mais travessos do que maldosos. Os goblins de Jamuraa costumam ter longas orelhas viradas para trás, mas em geral não eram muito parecidos.
                             

Em Otaria, mais precisamente em Pardic Mountains que era o local de origem de Balthor, Jeska e Kamahl, também habitavam goblins que eram fascinados por fogo e explosões e muitas vezes colocavam eles mesmos em perigo devido a essa fascinação. Eles habitavam uma região chamada de Skirk Ridge, e por isso eram chamados de Skirk. Alguns desses goblins se juntaram a organização Cabala, virando traidores ou até mesmo, escravos zumbis. As casas dos goblins de Skirk eram elaboradas com vários túneis nos penhascos e pontes para interligar uma parte até a outra. Após a invasão phyrexiana vários goblins refugiados de outras partes de Dominaria se juntaram a eles procurando um novo lar. Os goblins de Otaria são mais baixos, com narizes arredondados e orelhas que lembram asas de morcego. Por causa da influência causada pelo artefato Mirari, muitos dos Skirk sofreram mutações, o que os tornou mais ferozes e destrutivos. Eles tinham garras e presas incomuns para qualquer outro goblin. Ficaram maiores e desenvolveram poderes interiores, que claro eram usados para a destruição.
                                  

                                  

                                   

Razorfins goblins eram mutações formadas pela mistura de goblins e merfolks, surgiram devido a Sobreposição de Rathi.

 


Em Sarpadia, os goblins foram apenas mais uma das forças a invadir o continente. Sarpadia é um continente que sofreu muito com guerras no período da Guerra dos Irmãos e da Era Glacial. Muito foi esquecido sobre a história desse lugar, porém se sabe que havia cinco grandes culturas que habitavam por lá. Humanos de Icatia que representavam a cor branca e humanos da Ordem da Mão de Ébano que representavam a cor preta, tritões, anões e elfos. Com o tempo todas essas culturas foram destruídas, e os goblins, juntamente com orcs, foram os responsáveis pela destruição dos anões. Após o sucesso contra os anões eles investiram contra os humanos de Icatia, porém não com o mesmo sucesso. Mas Icatia cairia devido a ataques de goblins, orcs e thrulls que é uma espécie que foi criada pela Ordem da Mão de Ébano e depois foi a responsável pela queda da mesma Ordem. Os elfos também foram destruídos pela própria criação deles, uma espécie de fungo, chamada Thallid.


Os goblins de Sarpadia não possuíam características em comum, eram encontrados em várias formas. Mas eram conhecidos pelos tambores de guerra, por usarem granadas poderosas e por usarem equipamentos parecidos com asa deltas, que no Magic são conhecidos como aeroveleiros.

 


Na Ilha de Shiv, após os acontecimentos da Guerra Civil de Thran, os goblins, graças a intervenção de Urza, trabalharam lado a lado com os viashinos na operação da estrutura conhecida como Mana Rig. Nessa estrutura era produzido o metal Thran, que foi usando na criação da lendária embarcação Skyship Weatherlight, navio criado por Urza na Academia Tolariana capaz de mover de um plano a outro. Nessa estrutura também eram produzidas as Powerstones. 


Os goblins de Shiv eram especialmente talentosos com artefatos graças a esse histórico de trabalharem no Mana Rig.

 

                      
Ainda em Shiv, haviam goblins conhecidos como Okk. Possuiam tamanho e força incomum para os goblins, apesar da inteligência e covardia comum com os outros goblins. Não se sabe se eles são uma espécie diferente ou simplesmente mutantes.

 


No continente de Terisiare, nos tempos de Thran os goblins se proliferaram. Outrora escravos em Thran, eles se tornaram servos muito úteis para os artífices durante a Guerra dos Irmãos, mas com a vinda da Idade das Trevas eles se tornaram bárbaros e passaram a representar uma ameaça constante para os humanos do continente.


Os goblins, assim como seus aliados orcs, eram constantemente caçados impiedosamente pela ordem dos Knights of Thorns, e viram seus números diminuírem drasticamente com a chegada da Era Glacial. Alguns goblins foram feitos escravos, enquanto outros foram transformados pela mágica do criomante Heidar. Com as mudanças provocadas pelo degelo os goblins se tornaram muito raros.
                 

Ainda em Terisiare, havia alguns povos goblins que merecem ser mencionados. 


Os goblins do pântano viviam nos pântanos de Terisiare durante a Idade das Trevas. Eles eram evitados até mesmo pelos outros goblins, por causa de seus costumes. Eles não possuíam cabelo, eram mais gordos, tinham a pele pálida, tinham uma espécie de cauda e não usavam roupas. Não é fato conhecido se eles sobreviveram a Era Glacial.

 

 

Uma notória tribo de goblins era a Rundveldt. Goblins que usavam trenós, equipamentos de cerco e até mesmo desenvolveram uma sociedade estruturada.

 

       

Ainda durante a Idade das Trevas, tínhamos os goblins da Selva da Cicatriz. Eram maiores e mais fortes que os outros goblins de Terisiare. Com a pele verde mais clara e grandes olhos laranja, eles eram encontrados apenas em lugares isolados da floresta de Scarwood. É desconhecido se sobreviveram a Era Glacial.

 

 

Em Dominaria temos duas cartas de goblins lendários. Ib Halfheart e Squee.


Ib Halfheart foi um líder goblin durante a Era Glacial. Sua covardia e incompetência tática eram notórias. Ele foi transportado para a era pós apocalíptica. 

 

 

Squee fazia parte da tripulação do Bons Ventos. Famoso por suas técnicas de cozinhar, se alimentar de insetos e por sua maneira de falar. Squee é um gênio dentre os goblins, leal a tripulação, foi capaz de suas vidas várias vezes. Squee é considerado como um ser imortal em seu tempo, embora não se saiba do seu paradeiro nem se sua imortalidade ainda existe.

 

Mercadia
 

No plano de Mercadia os Kyren eram os responsáveis por governar a Cidade de Mercadia. Eles eram goblins descendentes dos goblins de Dominaria, durante a época de Thran que foram deixados em Mercadia para protegerem os membros do conselho Thran que estavam fugindo de Yawgmoth. 


Os Kyren eram mais altos, mais magros e inteligentes que os outros goblins. Eram covardes e tinham um apreço por governar, além de que, usavam roupas mais elaboradas e preferiam usar adagas e armas de sopro. 
 

                    

 

Rathi


Em Rathi havia os moggs. Eram goblins mais altos e mais selvagens do que a maioria dos outros goblins. Criados pelos governantes de Rath, possuíam corpos mais musculosos e presas capazes de dilacerar os inimigos. Para ajudá-los a encontrar os artefatos do Legado, eles possuíam a capacidade de farejar magia. Os moggs são possivelmente a espécie de goblin menos inteligente de todas, apenas seguem ordens mesmo que essas os levem até a morte. Durante a invasão phyrexiana, eles foram usados como soldados, porém, depois da guerra os moggs sobreviventes encontraram a liberdade. 
 

                         
Kamigawa


Os goblins que habitam nas montanhas Sokenzan, em Kamigaw,a são chamados de akki. São muito territorialistas e obessessivos com fogo e travessuras. Alguns akki juntaram forças com o ronin, que é um samurai que não tem mestre, seja por que esse morreu,seja por que ele foi desonrado, ou qualquer outro motivo. Os ronins não podiam servir a outros mestres, o que os deixavam sem fonte de renda, e alguns acabavam virando bandidos. É o caso do ronin que os akki se uniram, Godo. 

 


Akkis são pequenos, possuem cor de lama, olhos redondos, narizes pontudos, mãos com quatro dedos e pés com três dedos que possuem garras, pequenos chifres saindo de suas sobrancelhas e sem ouvidos externos. Nas costas possuem uma proteção, semelhante a cascos de tartaruga, e são cobertos com espinhos. Esses cascos evoluíram com o passar dos anos conforme os akkis foram ficando mais autodestrutivos.


Os akkis adoram o Patrono dos Akkis, um Kami, que é uma espécie de divindade, com o corpo rochoso e uma cabeça semelhante a dos akkis.

 


               

Em Kamigawa temos 5 cartas lendárias de goblins, vamos a elas. 


Ben-Ben, Eremita Akki possuía habilidades xamânicas capazes de manipular pedras, que as vezes ele usava para proteger os outros akkis. Usava uma criatura com tentáculos na cabeça como chapéu. Alguns akkis acreditavam que Ben-Ben era um Kami disfarçado.

 

Ishi-Ishi, Akki Tiro Certo era um guardião nas montanhas de Kamigawa. Um renomado atirador, estava sempre usando sua funda para atirar nos invasores das montanhas. Possuía um carinho especial pelos bodes, como montarias ou como alimentos as vezes. Eventualmente ele foi morto pelo Kami da montanha. Os akkis deixaram uma inscrição como forma de homenageá-lo na montanha em que ele foi morto. 

 

Kiki-Jiki, o Estilhacador de Espelhos foi um ilusionista akki capaz de duplicar criaturas. Kiki-Jiki foi o quarto filho de sua família. Suas constantes travessuras levaram o líder da tribo a expulsá-lo. Procurando por comida, um dia ele caiu em uma caverna. Kiki-Jiki acordou em uma caverna escura. Incapaz de encontrar uma saída, ele acidentalmente encontrou um covil de dragão. O dragão possuía um apreço por Kiki, além de admirar seu potencial com magia. O dragão enviou Kiki para Oboro, para roubar um ovo que pertencia ao dragão e que havia sido levado pelo embaixador Meloku. Durante essa missão, Kiki encontra um dos vários espelhos de Meloku. Nesse espelho ele descobre que seu reflexo se movimenta independentemente dele. Ele quebra o espelho e liberta seu reflexo. Após se dividirem o reflexo acabou sendo capturado, mas Kiki escapa e começa a aperfeiçoar seu talento como um dos maiores duplicantes de Kamigawa.
              
Tok-Tok, Filho do Vulcao era um jovem akki que vivia próximo a boca de um vulcão nas montanhas de Kamigawa. Um dia ele caiu no vulcão e após momentos agonizantes dentro da lava ele conseguiu se arrastar para fora. Sua pele dura de akki e seu casco foram capazes de salvá-lo. Após a lava esfriar, ele estava envolto em uma camada de rocha vulcânica e com o tempo se tornou impermeável a fogo e assim nasceu Tok-Tok, Filho do Vulcão.
                 
Zo-Zu, o Punidor era um akki que vivia recluso nas montanhas de Kamigawa. Ele possuía uma relíquia que era capaz de desviar mana. Zo-Zu se tornou um flagelo, punindo todos que se aventurassem pelas montanhas fossem humanos, kamis e mesmo outros akkis. Ele castigava qualquer intruso que se aventurasse por seus territórios com grandes tiros de mana vermelha.


Lorwyn


Em Lorwyn/Shadowmoor existe uma grande diversidade de goblins. Em Lorwyn existem apenas os conhecidos como boggart, ou papão, mas eles possuem várias formas. Já em Shadowmoor existem, pelo menos, cinco raças diferentes. Os boggarts, redcaps, spriggans, hobgoblins e os stream hoppers.
 

Boggart


Não existem dois boggarts parecidos, cada um é de um jeito. Uns magros, outros gordos, alguns verdes, alguns roxos. Em Lorwyn eles vivem em pântanos ou colinas. São arteiros, mas não malvados. São egoístas guiados pelo desejo de auto-satisfação. Porém, eles possuem uma regra, que todo tesouro ou experiência tem que ser compartilhada, aquele que quebra essa regra passa a viver exilado. Acreditam em reencarnação, logo não têm nenhum problema em matar um semelhante, acreditando que esse logo renascerá. Possuem vilarejos, que são liderados pelas titias, que, apesar do termo feminino, pode caber a um homem a posição de líder. E entre os vilarejos, temos os Mudbuttons, os Stinkdrinkers, Squeaking Pies e Frogtossers.
 

 

Em Shadowmoor os boggarts mudaram de arteiros para saqueadores. Não são maldosos, mas muito perigosos. Vivem para comer e se alimentam de qualquer coisa, orgânica ou não. Novamente se juntam em grupos. Os Mudbrawler, Tattermunge, Scuzzback, Boartusk e Bloodwort.
 

Redcaps

 

Presentes apenas em Shadowmoor, os redcaps, ao contrário dos boggarts, são malvados e assassinos. O nome redcap vem do fato de eles pintarem suas toucas de vermelho com o sangue de suas vítimas. São pequenos, com pele pálida, narizes longos e grandes olhos. Têm apenas três dedos nas mãos e dois nos pés.

 

 

Spriggans
 

Spriggans são pequenos, com pele alaranjada, nariz e orelhas pontudas. Possuem o poder de crescer para tamanhos gigantescos. Ao contrário dos outros goblins, spriggans são moradores de florestas e são alinhados a cor verde. São motivados pela fome, assim como os boggarts, de Shadowmoor.

 

 

Hobgoblins
 

Existem apenas em Shadowmoor. Possuem pele amarelada e cabelos vermelhos. São mais civilizados que a maioria dos goblins, vivem em cabanas e se vestem como os kithkin. Podem ser muito ferozes se provocados. Alguns hobgoblins conseguem voar em cigarras.

 


Steam Hoppers 
 

Pouco se sabe sobre os steam hoppers, exceto que eram boggarts em Lorwyn e com a mudança provocada pela Grande Aurora se transformaram em seres bizarros. Possuem pele roxa, um olho, uma perna e um braço. Vivem perto de rios e cascatas e são capazes de pular grandes distâncias.

 


Em Lorwyn/Shadowmoor temos uma carta lendária de goblin, Wort, que possui duas versões.


Wort, líder de vilarejos goblins em Lorwyn.

 

 

Wort, em Shadowmoor.

 

 

Alara


Em Alara, os únicos goblins conhecidos habitam no fragmento de Jund. São pequenos, bárbaros e não possuem quase nenhuma afinidade com artefatos. Jund é um lugar de difícil sobrevivência, sendo o mais selvagem os oriundos dos fragmentos de Alara. O que predomina por lá é a sobrevivência do mais forte, logo os goblins estão na parte mais baixa da cadeia alimentar. Curiosamente, a habilidade característica do fragmento Jund presente nas cartas é o Devorar. Os goblins eram caçados por humanos, viashinos e dragões, que eram igualmente bárbaros. Eles sobreviveram graças aos grandes números de goblins existentes. Eles adoram os dragões que governam Jund e consideram uma honra serem devorados por estes. 

 


Eles possuem uma aparência mais bestial, com alguma semelhança a roedores. Possuem olhos vermelhos, faces alongadas, dentes poderosos, pernas dobradas como as de um rato e caudas. Em Jund, os goblins usam as peles e ossos das criaturas que eles matam. 
                     

Mirrodin


Os goblins de Oxidda Chain, assim como qualquer criatura que habita em Mirrodin, possuem fragmentos de metal em seus corpos. Os goblins de Mirrodin também possuem cabeças achatadas, orelhas pontudas, mãos com quatro dedos, e pés com três dedos. Eles possuem um talento considerável com artefatos.

 


Dentre os goblins de Mirrodin, tem os que pertencem ao Clã Krark. O clã recebe esse nome em homenagem a Krark, que foi um  lendário goblin que viveu em Mirrodin. Krark viajou para o centro do plano e catalogou essa jornada em um livro. Esse livro possui um aspecto religioso para os goblins que seguem o Culto Krark e no livro estão contidos os aspectos fundamentais dessa religião. Os goblins do culto acreditam que aqueles que crêem em Krark e na religião terão suas almas levadas até a Steel Mother, espécie de divindade. Esses goblins têm na cidade de Kuldotha, A Grande Fornalha, um local considerado sagrado.

              
Temos uma carta lendária de goblin em Mirrodin.


Slobad é lembrado por ser um dos mais brilhantes goblins de todos os tempos, pela sua risada estranha e por ter levado uma vida infeliz. Ele nasceu num dia considerado de azar para os goblins nascerem e por isso foi abandonado. Ele foi encontrado, adotado e criado por um membro do Culto Krark. Quando cresceu, ele não se sentia confortável no Culto e o abandonou. Foi capturado por Raksha e feito escravo. Apesar disso eles acabaram desenvolvendo uma amizade, mesmo que Slobad continuasse sendo escravo. 

 

 

Slobad estava sempre disposto a ajudar o leonino e seus amigos. Após uma falha catastrófica em um de seus experimentos, Slobad se viu obrigado a fugir. Ele encontrou uma caverna em Oxidda Mountain, onde se deparou com os Niveladores de Memnarch, sem saber o que eram. Encontrou na caverna um local ideal para se levar uma vida solitária e se instalou por lá. Um dia, um desses niveladores havia capturado uma elfa, Glissa. Slobad a libertou e a levou até Raksha para tratar da elfa. Os três queriam saber quem era o responsável pelo ataque a Glissa. Então Glissa e Slobad partiram para descobrir. No caminho, encontraram restos de um golem que Slobad consertou e acabaram conhecendo Bosh. Com a ajuda de Bosh, eles vão descendo cada vez mais até o centro de Mirrodin, derrotando vários inimigos no caminho, Geth, por exemplo. Até que descobrem que o grande responsável se tratava de Memnarch. Eles decidem voltar a superfície e pesquisar por maneiras de derrotá-lo. A única forma possível que eles encontram para derrotar Memnarch era juntar os artefatos do avatar Kaldra. 

 

 

Após juntarem as partes, eles retornam agora com a companhia do avatar Kaldra, mas são traídos pelo avatar que passou a ser controlado por Memnarch, que revela que o seu objetivo era possuir a centelha de planeswalker de Glissa. Glissa e Slobad decidem fugir, porém Bosh fica para trás para se sacrificar e ganhar tempo. Tempos depois Slobad é capturado por Memnarch que tinha planos para a brilhante inteligência do goblin. Slobad foi muito torturado, até a sua vontade ser destruída, juntamente com partes de seu corpo, e foi aprisionado a uma máquina criada por Memnarch. A ele foi dada uma missão, transformar todo o plano em uma máquina para transferir a centelha de Glissa para Memnarch. E a única forma de alcançar esse objetivo seria usando todas as almas em Mirrodin. 

 

 

Slobad reviu Glissa quando ela chegou ao lugar em que os preparativos estavam sendo realizados. Mas infelizmente o plano de Memnarch estava prestes a se consolidar. Furiosa, Glissa se lançou contra Memnach e os dois caíram no núcleo do local. Para a surpresa de Slobad, a centelha de Glissa foi transferida para a máquina em que ele estava preso e restaurou seu corpo original, e ele possuía os poderes que Memnarch tanto desejava. Novamente, para sua surpresa, ele se depara com Karn, o criador de Mirrodin. Karn oferece para Slobad a possibilidade de se tornar seu aprendiz, mas Slobad triste pela perda de Glissa, rejeita. Após esses eventos Slobad sacrificou sua centelha para trazer de volta todos aqueles que morreram no ritual e os devolverem para suas casas. Memnarch havia sido criado a partir do Mirari por Karn para ser o guardião do plano de Mirrodin, mas se corrompeu e agora que havia sido derrotado, Karn deixou a incumbência de cuidar do Mirari nas mão de Slobad, Glissa e Geth. Para o azar de Slobad, logo após ele e Glissa retornarem para a superfície eles foram atacados por hordas de goblins confusos. Não é fato conhecido se Slobad está morto, embora seja provável que sim, não é possível confirmar.
           
Ravnica


Em Ravnica os goblins se espalharam por todo o plano e servem a várias funções nas guildas em que estão presentes. Na Legião Boros, eles são soldados dispensáveis. Na Liga Izzet, são servos e alvo de experimentos, embora alguns consigam se tornar magos poderosos. Nos Clãs Gruul e no Culto de Rakdos, eles são mais parecidos com o que eles são em outros planos. Nos Gruul eles são respeitados, pelo fato dos Gruul serem multirraciais. Nos Rakdos eles são violentos, sanguinários e em combate se atiram em seus inimigos sem pensarem neles mesmos. Em geral. os goblins de Ravnica são verdes como os de Dominaria, mas possuem orelhas maiores e narizes mais finos.


Em Ravnica temos três cartas lendárias de goblins.


Krenko, Chefe da Turba é um goblin que não possui nenhuma guilda. Ele vive como um mercenário, realizando trabalhos que lhe são requisitados, muitas vezes trabalhos de legalidade questionável. A maioria dos seus ganhos ele reverte para seu grupo, mostrando uma surpreendente compaixão para com os outros goblins. Apesar de mostrar grande capacidade para planejar, no coração Krenko é um goblin na hora de agir. Entre as pessoas para quem Krenko trabalha, está Lazav, que contratava Krenko sob um disfarce. Entre os trabalhos que Krenko realizou, estão explodir estruturas Azorius, sabotar os Boros, tentativas de roubar os Orzhov. Nesse último caso, aconteceram fatos inesperados que acabaram por levar Krenko a cometer um assassinato de um outro goblin chamado Dargig, que fazia parte dos Shattergang Brothers. Quando Krenko foi preso por Gideon, ele ainda conseguiu ferir o planeswalker.

 

Shattergang Brothers é uma gangue de goblins formada pelos artífices Rikkig, Gardagig e Dargig. Vários grupos já contrataram seus serviços como ladrões, clero e até mesmo os Rakdos já os contrataram para objetivos explosivos. São procurados pelos Azorius e pelos Boros, pelo tipo de serviço que prestam, porém, eles sempre conseguem escapar.

 

Mizzix of the Izmagnus é uma talentosa membro dos Izzet. Começando como uma simples ajudante, mostrou grande talento e intelecto e logo ganhou seu espaço dentro da guilda, e consequentemente sua própria forjaria mágica. Ela trabalhou juntamente com Ral Zarek no Project Lightning Bug, que tinha como uma de suas funções identificar quando um planeswalker entrasse em Ravnica.

 
Tarkir


Em Tarkir existem dois tipos de goblins. Os Temur e os Mardu.


Temur/Atarka
 

Os goblins Temur evoluíram para se adaptarem ao frio e comumente têm pelos brancos, apesar de ser possível encontrá-los em outras cores. Andam em bando, não possuem grande sabedoria  e se alimentam do que conseguem capturar. Alguns goblins responsáveis por servirem os dragões acabam por virar parte do banquete.

 

 

Mardu/Kolaghan


Os goblins Mardu são guerreiros perigosos e obstinados. Possuem pele e pelo de várias tonalidades. Vivem em meio a humanos e orcs, mas são geralmente ignorados. Uma característica bastante diferente dos goblins Mardu em relação aos outros goblins é que existem fêmeas guerreiras. Entre os goblins esse não é um comportamento muito comum. 

 

 

Em tarkir temos uma carta lendária de goblin.


Vial Smasher the Fierce serve à Kolaghan. Estudou durante sua vida a substância conhecida como Fogo Dragônico. Em batalhas ela usa desses frascos com muita imprecisão, porém, com grande poder de destruição. Na outra linha do tempo de Tarkir, Vial tinha o nome de Yasimin e era conhecida como Ankleshank, e respeitava as leis dos Mardu. Era conhecida por sua fúria e ousadia em batalha e muitas vezes encarava a batalha sozinha, sem a ajuda do restante da horda. Era amiga de Sarkhan.


Fiora


Em Fiora os goblins não são bem vistos, mas, mesmo assim, alguns conseguiram chegar ao topo. Os mais notáveis são Daretti e Grenzo. Após a morte de Brago, violentas gangues de goblins começaram a causar caos pela cidade. Eles possuem aparência semelhante aos goblins de Dominaria, porém são mais cabeludos.

 

Aqui temos dois goblins lendários, um deles inclusive é o único planeswalker conhecido da raça.


Grenzo é um intrigante goblin que vive na cidade de Paliano. Possui um tamanho muito grande para um goblin, mas sempre anda curvado se apoiando em um bastão. Costumava ser o guardião das masmorras da cidade, e usando do seu conhecimento sobre os esgotos e seus caminhos, acabou por criar uma rede de poder sobre a cidade. Ele possui uma chave para todas as portas, uma lâmina para cada trabalho e não possui escrúpulos para ir adiante em ambas as coisas. Possui muitos agentes a seu serviço, desde mercenários até espiões, capazes de tudo para acabarem com os problemas de Grenzo e para chantagearem a todos que lhes convir. 

 

 

Grenzo libertou a elfa Selvala da prisão para que ela pudesse matar o artífice Muzzio, porque as criaturas que Muzzio estava fabricando estavam deixando Grenzo preocupado que Muzzio pudesse estar tentando dominar a cidade. Porém, o plano de Grenzo não deu certo. Com a chegada de Marchesa ao trono, Grenzo foi retirado de seu cargo de guardião e, colocado nas ruas, se tornou o líder de uma gangue de goblins ladrões. Ele e Daretti se tornaram aliados e juntos buscam vingança.
            
Daretti é um planeswalker goblin. Um artífice muito poderoso, com grande inteligência, talento e ambição, capaz de ver verdadeiros tesouros onde outros veriam apenas lixo. Desde muito novo seu objetivo de vida era simples e audacioso: se tornar um mestre artífice na Academia na Cidade Alta de Paliano. Enquanto progredia em sua carreira ia despertando a inveja, a ira, o desdém e levando os magos da elite a tramarem contra Daretti. Um dia um de seus artefatos explodiu, aparentemente matando Daretti. Mas na verdade a explosão fez sua centelha acender e ele se tornou um planeswalker, porém, na explosão ele perdeu suas pernas. Alguns acreditam que Muzzio, aluno de Daretti, foi o responsável pela explosão. Após o incidente ele construiu uma espécie de cadeira de rodas e continuou seus experimentos em Fiora e agora em outros planos que se abriram para ele. Junto com Grenzo, começaram a colocar em prática alguns planos para se vingarem daqueles que os prejudicaram. Com os dois goblins juntos muitas revoltas de goblins passaram a acontecer pela cidade e eles conseguiram tirar muitos poderosos do poder na Cidade Alta, se vingar de algumas pessoas e ao que parece agora eles têm como objetivo confrontarem Marchesa.

 

 

Zendikar


Os goblins de Zendikar possuem um corpo mais alongado e esbelto. Seus braços são longos e os ajudam a escalar. O tom de pele deles costuma ser marrom, meio avermelhado, ou verde musgo. Possuem olhos vermelhos, orelhas pontudas e viradas para trás e muitos têm espinhos saindo de suas costas e cotovelos. Eles possuem um sistema de meritocracia para escolherem o líder, onde a qualidade mais importante levada em conta é a capacidade de sobrevivência, logo o líder é aquele que conseguiu sobreviver a situações mais perigosas. Eles sempre carregam com eles o bem mais precioso que eles possuem, e um goblin que ainda não encontrou um artefato nessas condições não é considerado como um membro pleno da tribo. Em Zendikar, os goblins consomem um mineral chamado Grit para calcificar suas peles e os tornarem mais resistentes as condições climáticas do plano. Os goblins de Zendikar desempenham funções variadas. Além dos tradicionais guerreiros, eles também são mercadores, batedores e domadores de animais. Alguns clãs conhecidos são Grotag, Lavasteps, Tuktuk, Goblins da Fissura de Ondu, Dinastias de Beyeen e Song-Mad of Murasa.


Com o despertar dos eldrazis, os Lavasteps, que possuem grande conhecimento geológico,  se refugiaram nos interiores de Akoum, o mais profundo que conseguiram chegar. Os goblins dark-dwellers se adaptaram a viverem em ambientes com pouca ou nenhuma luz. Eles consomem mais Grit que os outros goblins, logo são mais cinzentos. Eles possuem certas crenças religiosas, como acreditar que o fogo sob a terra é sagrado e que a fumaça respirada pelos sacerdotes são mensagens dos deuses que vivem nas profundezas. São extremamente tolerantes ao calor.

 

      
Os goblins de Grotag são mais espertos que os outros goblins, mas essa não é uma vantagem para eles. Mais fracos e menores que os outros goblins, eles possuem mãos e pés muito grandes, e têm tentado viver a suas maneiras. São muito ingênuos. Eles acreditam que possuem empatia para domar as feras de Zendikar, o que provoca centenas de mortes para os Grotag. Apesar disso eles são sim capazes de domar alguns animais como lagartos, alguns aracnídeos, filhotes de hidra ou drake.

 


             

Goblins da Fissura de Ondu são aqueles que vivem nas valas de Makindi. Suas moradias são construídas nas rochas e na maioria das vezes se movimentam escalando entre os pedregulhos e desfiladeiros. Esses goblins possuem afinidade com elementos geológicos e muitos são contratados como guias para escaladas e os xamãs são consultados sobre possíveis terremotos. 

 

 

Os Goblins de Beyeen, da região de Ondu, vivem se movimentando entre picos de montanhas. Possuem talento especial para localizar pedras preciosas. Eles mantêm as forças vulcânicas da ilha calmas com sacrifícios, onde são oferecidos frutas e pedras preciosas, mas, ainda assim, muitos são mortos pelos predadores locais. Embora possa parecer que esses goblins são apenas forasteiros, esse não é o caso, os goblins de Beyeen possuem uma profunda história passando por várias gerações. Essa história está escrita em murais conhecidos como Veia de Beyeen, e está exposta nas paredes da montanha Valakut. 

 

 

Os goblins que habitam em Murasa vivem perto da Cidade Cantante. É dito que quando mais longe se for para explorar essa cidade, maiores são as chances do explorador perder a sanidade. O local é formado por estruturas estranhas, e segundo lendas de Zendikar, o local emite sons misteriosos, quase musicais que vêm das câmaras inferiores das ruínas, e segundo alguns relatos esse som já levou vários exploradores a loucura fazendo-os se perderem de seus companheiros, ou até mesmo se jogarem das grandes alturas do local. 

 

 

Mas aqueles que conseguem retornar, voltam com grandes riquezas. Os goblins que ficam loucos por causa da música são abandonados pela tribo e ficam vagando pelo local. Tentar afastar um goblin desses sons os deixam em estado de fúria. Algumas tribos goblins quando vão para a guerra costumam capturar esses goblins para usar desse estado de fúria deles. Eles têm armas amarradas em suas mãos e assim se transformam em uma arma poderosa. Em batalhas os goblins loucos não param até estarem mortos. Algumas tribos de goblins esperam por aventureiros nos limites da Cidade, oferecendo ajuda. Mas na verdade estão esperando que os aventureiros morram para pegarem seus tesouros.

 

Em Zendikar temos dois goblins que possuem cartas lendárias.
 

Tuktuk, o Explorador foi um goblin aventureiro, muito corajoso para os padrões dos goblins,  curioso e muitas vezes estúpido, sempre disposto a se aventurar até os abismos e câmaras mais profundas de Zendikar, para caçar tesouros. Certa vez ele se aventurou por uma ruína que estava sofrendo da influência eldrazi por milênios. As paredes possuíam formas semelhantes as linhas presentes nos hedrons e o próprio ar mostrava que algo ali não era natural. Tuktuk estava com medo, mas como era corajoso decidiu continuar. Assim que encontrou seu prêmio, ele morreu. Ele encontrou um hedron fundido com a caverna e assim que o tocou uma armadilha foi ativada. 

 

 

A armadilha explodiu liberando uma energia negra que destruiu sua pele e fragmentou seus ossos, e no meio dessa explosão, energia eldrazi também foi liberada. Mas algo aconteceu. No meio dessa explosão e liberação de energia, pedras foram retiradas da câmara e de alguma forma se fundiram numa forma humanoide. Assim surgiu um golem, com alguma semelhança as formas de Tuktuk. Embora o corpo de Tuktuk tivesse sido dizimado, sua mente e suas memórias ficaram presas a forma rochosa. Quando ele voltou a superfície, os membros de sua tribo ficaram fascinados pela coragem de Tuktuk e pelo corpo formado de rochas. Eles o nomearam Tuktuk, O Retornado, e assim ele se tornou o mais famoso entre seu povo, se tornando o líder do clã que passou a ser nomeado Tribo Tuktuk. Ele ensinou aos goblins que eles se tornariam mais fortes caso comessem hedrons e outras pedras mágicas. Ironicamente foi assim que Tuktuk morreu quando Zada decidiu seguir seu conselho e o devorou.

 

 

Zada, Moedora de Edros é uma goblin da tribo dos Tuktuk. Como todos da tribo ela moía e comia hedrons, e é provável que ela tenha comido o líder do clã, para se fortalecer. Zada também usa os hedrons para atacar os eldrazis. Ela salvou a vida de Jace que estava sendo atacado por eldrazis e o ajudou a chegar até o Olho de Ugin.

 

Decks


Vamos aos decks agora, vou mostrar uma lista de legacy, uma de commander e uma de frontier. 
 

A lista de commander que escolhi tem como comandante os Shattergang Brothers, que foram escolhidos somente pela opção de usar mais cores.


Talvez o melhor comandante seja o Krenko, Chefe da Turba, mas Kiki-Jiki, o Estilhacador de Espelhos é uma opção legal caso queira fazer jogadas que usem habilidades de entrar em campo, e Zo-Zu, o Punidor é uma opção bem agressiva e como vimos opções de goblins lendários é o que não falta. Então você jogador pode escolher a que mais lhe agradar.


Goblins!
Por Ruda
10682 visualizações
02/03/2017
R$ 908,07
R$ 1.655,57
R$ 5.964,49
10682 visualizações
02/03/2017
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Gerar Imagem
Criaturas (38)
1  Ancião Atira-Ferrões 0,27
1  Guerrilheiro Goblin 2,72
1  Lacaio Goblin 69,69
1  Lealista da Legião 11,99
1  Prospector de Skirk 0,10
1  Akki Pastor de Nevascas  0,15
1  Alferes de Lança-Sapos  0,25
1  Baderneiro da Rua do Estanho  0,14
1  Bruxa de Masca-Trapo  0,10
1  Goblin Bate-Estacas  7,90
1  Grenzo, Guardião da Masmorra   2,40
1  Instigador de Vilarejo  32,00
1  Marechal-de-Guerra Mogg  0,15
1  Animista Bestial   0,10
1  Anunciador Papão  8,50
1  Chefe Goblin   7,50
1  Comandante de Guerra Goblin   0,29
1  Goblin Atirador de Elite  38,50
1  Goblin Explode-Ruína  0,20
1  Goblin Líder da Plebe  17,00
1  Incinerador da Palma Cravejada  0,50
1  Matrona Goblin  0,90
1  Squee, Nabobo Goblin  1,50
1  Titia Louca  1,50
1  Tuktuk, o Explorador  0,70
1  Barrete Vermelho Assassino   0,33
1  Beetleback Chief   0,14
1  Colosso Camaleão   3,50
1  Criador de Relâmpagos  10,58
1  Krenko, Chefe da Turba   12,83
1  Líder Revolucionário Goblin  0,30
1  Mosto, Titia Papão   4,75
1  Turba de Papões  0,90
1  Comandante do Grupo de Cerco   0,95
1  Dragão Voraz   2,50
1  Esquadrão da Lacrainha   9,00
1  Grave Sifter  0,44
1  Sheoldred, o Sussurrador   60,00
Planeswalkers (1)
1  Liliana Vess   20,00
Mágicas (11)
1  Raio 7,60
1  Brecha na Quilha  1,00
1  Comando de Kolaghan   38,24
1  Cultivar  1,00
1  Lavalanche    0,34
1  Medalhão de Jund   0,20
1  Verdades Dolorosas  0,23
1  Dizimar   6,30
1  Harmonizar   0,35
1  Tutor Diabólico   1,28
1  Ultimato Violento       0,50
Artefatos (6)
1  Anel Solar 6,99
1  Sinete Golgari 0,70
1  Sinete Gruul 0,75
1  Sinete Rakdos 3,70
1  Obelisco de Jund 0,08
1  Casulo de Nascimento  43,24
Encantamentos (6)
1  Busca pelo Senhor dos Goblins 2,99
1  Grimório Silvestre  118,92
1  Arena Phyrexiana   69,90
1  Caminho dos Descendentes  22,49
1  Chicote de Érebo   14,90
1  Decreto de Érebo   43,90
Terrenos (37)
1  Cabana da Titia58,50
1  Caerne Esculpido15,00
1  Caminho para Casa45,00
1  Carnarium Rakdos0,45
1  Caverna Mutável52,00
1  Confim Tectônico1,35
1  Escória Fundida0,19
1  Escavações Goblins0,10
3  Floresta0,00
1  Jardim de Khalni0,50
1  Mata Sinistra0,20
9  Montanha0,00
5  Pântano0,00
1  Pântano de Bojuka5,99
1  Pico da Caveira de Dragão7,66
1  Ponte Musgomosto0,48
1  Portão da Guilda Gruul0,05
1  Refúgio de Kazandu0,15
1  Regiões Fungosas0,19
1  Terras Selvagens0,45
1  Terras em Desenvolvimento0,05
1  Torre de Comando1,19
1  Vastidão Morfoterrena0,05
99 cards total

Sideboard (1)
1  Shattergang Brothers    1,65


Para a lista Legacy eu escolhi a lista do Max Tietze, ela é meio antiga mas eu a escolhi por ela ter feito vários resultados expressivos em torneios da Star City Games, inclusive vencendo alguns campeonatos. Vamos vê-la.

 

Goblins! por Max Tietze
Por Ruda
10875 visualizações
02/03/2017
R$ 5.039,82
R$ 7.873,41
R$ 17.060,64
10875 visualizações
02/03/2017
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Gerar Imagem
Criaturas (33)
4  Lacaio Goblin 69,69
1  Prospector de Skirk 0,10
1  Baderneiro da Rua do Estanho  0,14
1  Chicote-a-Dor  0,05
4  Goblin Bate-Estacas  7,90
3  Marechal-de-Guerra Mogg  0,15
4  Comandante de Guerra Goblin   0,29
1  Goblin Atirador de Elite  38,50
4  Incinerador da Palma Cravejada  0,50
4  Matrona Goblin  0,90
4  Líder Revolucionário Goblin  0,30
2  Comandante do Grupo de Cerco   0,95
Artefatos (4)
4  Frasco do Éter 149,90
Terrenos (23)
4  Caverna das Almas260,00
3  Contraforte Arborizado139,00
3  Meseta Árida99,99
4  Montanha0,00
4  Porto de Rishada84,89
1  Taiga1.499,99
4  Terras Ermas107,25
60 cards total

Sideboard (15)
3  Explosão Elemental do Vermelho 2,94
1  Jaula do Escavador de Túmulos 6,90
3  Relíquia de Progenitus 10,90
2  Garra Krosana  2,00
3  Pirocinesia   0,24
3  Anjo do Desespero     0,70


Não tem muito segredo como o deck funciona. A função de agredir é sua, e para isso, os goblins são especialistas. Você conta com um arsenal de criaturas baratas, com ímpeto. Mas apesar de ser um deck aggro, os goblins conseguem se virar muito bem em partidas longas, graças a capacidade cavar o deck para procurar por outros goblins. E se for necessário mais presença em campo, ainda é possível criar tokens. 

 

E por último a lista frontier.


Frontier Goblins
Por Ruda
10631 visualizações
02/03/2017
R$ 170,84
R$ 352,09
R$ 1.542,10
10631 visualizações
02/03/2017
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Gerar Imagem
Criaturas (20)
4  Goblin Buscador de Glória 0,13
4  Habitante da Rua da Fundição 0,09
4  Goblin Bate-Estacas  7,90
4  Goblin Líder da Plebe  17,00
4  Guerrilheiro Imprudente  0,95
Mágicas (16)
4  Forragem de Dragão  0,04
4  Golpe Relampejante  0,08
4  Ataque da Mini-horda   0,14
4  Atiçar as Chamas   0,25
Artefatos (6)
3  Cóptero do Contrabandista 5,90
3  Obelisco de Urd 7,20
Terrenos (18)
18  Montanha0,00
60 cards total

Sideboard (15)
4  Cripta de Tormod 0,99
3  Calcinar  0,14
4  Reduzir a Cacos  0,21
4  Tremores de Impacto  5,00


Para essa semana é isso. Se gostarem, comentem, e nos vemos no próximo artigo. 

 

Bruno Martins da Silva ( Wessels)
Aficionado pelo lore, pelas artes e pelas tribos (sendo kor a preferida delas), começou a jogar por um breve período durante o bloco de Onslaught e só retornou durante Return to Ravnica. Jogador casual, adora passar o tempo criando decks de todas as tribos possíveis e sempre torce a favor quando tem alguém jogando com alguma tribo.
Redes Sociais: Facebook
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 26/08/2017 13:31
Excelente artigo!
Goblins são duca! (Ducaraio!)
(Quote)
- 09/03/2017 20:39
Parabéns pelo artigo amigo, muito informativo um dos melhores se não o melhor que já vi.
O Goblin Legacy é realmente algo incrivel, ele tem uma versatilidade muito boa pq a tribo consegue executar muitas ações diferentes e não apenas ser agressivo.
Uma das minhas tribos favoritas, continue com esse tipo de artigo muita gente começou a jogar magic com a influencia de decks tribais e eu mesmo recomendo isso pros iniciantes, acho muito mais divertido quando você começa a jogar de forma casual pra conhecer com aquele deck de criaturas que você gosta.
Parabéns mais uma vez.
(Quote)
- 06/03/2017 15:47
Ótimo artigo. Tenho um deck modern de goblins, o primeiro que montei. A diversão é garantia jogando com eles!
(Quote)
- 03/03/2017 18:03
Muito legal. Meu 1º deck foi um de goblins da 7ªedição. Tocava o terror nos amiguinhos da escola. Quando puder faz um de humanos.
(Quote)
- 03/03/2017 10:20
Obrigado pelos comentários.
Últimos artigos de Bruno Martins da Silva
As Tribos - Kor
A força de Zendikar!
7.386 views
As Tribos - Kor
A força de Zendikar!
7.386 views
03/09/2017 10:00 — Por Bruno Martins da Silva
As Tribos - Anjos
A raça celestial.
18.730 views
As Tribos - Anjos
A raça celestial.
18.730 views
26/08/2017 10:00 — Por Bruno Martins da Silva
As Tribos - Ladinos
O poder de ter versus o poder de tomar.
7.055 views
As Tribos - Ladinos
O poder de ter versus o poder de tomar.
7.055 views
02/07/2017 10:00 — Por Bruno Martins da Silva
As Tribos - Aliados
Juntos somos mais fortes!
11.127 views
As Tribos - Aliados
Juntos somos mais fortes!
11.127 views
04/06/2017 20:00 — Por Bruno Martins da Silva
As Tribos - Fadas
Sonhos de uma Noite de Magic.
10.908 views
As Tribos - Fadas
Sonhos de uma Noite de Magic.
10.908 views
30/04/2017 14:00 — Por Bruno Martins da Silva