Load or Cast
Entrevista com o campeão brasileiro Bertu
Saudações Esta é a primeira entrevista de uma série(assim espero) que vamos iniciar com os Top-Players Brasileiros. E para começar, nada melhor que com o atual campeão brasileiro: Bertu. A entrevista foi desenvolvida em tópicos que são: Pessoal, Carreira, Nacional e Mundial. Sem mais de..
Por
04/01/2008 19:53 - 6.494 visualizações - 36 comentários
Load or Cast
Saudações

Esta é a primeira entrevista de uma série(assim espero) que vamos iniciar com os Top-Players Brasileiros. E para começar, nada melhor que com o atual campeão brasileiro: Bertu.
A entrevista foi desenvolvida em tópicos que são: Pessoal, Carreira, Nacional e Mundial.
Sem mais delongas vamos a entrevista que foi realizada no dia 18 de dezembro.


-Pessoal

Nome: Lucas Esper Berthoud
Cidade Natal: Taubaté - SP
Cidade em que vive: São Paulo - SP
Idade: 22
Ocupação: Estudante (Direito) / go-go boy
Estado Civil: Enrolado
Time do Coração: Nunca vou te abandonar porque te amo. Eu sou... CORINTHIANS


Slaiter: Olá Bertu, tudo bem?
Bertu: Aew.


Slaiter: Em nome de toda a Família Ligamagic agradeço o tempo dedicado a nossa entrevista!
Bertu: Ah, relaxa, não é nada demais e eu gosto de ser o centro das atenções.


Slaiter: Quem é a pessoa de Lucas Esper Berthoud?
Bertu: É um cara do bem, super alto-astral, que gosta de trazer alegria para as pessoas com seu jeito descontraído e irreverente, ao mesmo tempo em que quer passar uma mensagem positiva de paz e de humildade para todo o Brasil. E é por isso que eu quero participar do BIG BROTHER BRASIL 8!!!
...
...
...
Ahn? Essa não é a entrevista pro Big Brother? Ops, foi mal.

Ah, muito difícil responder essa pergunta de um jeito sério. O jeito que as coisas funcionam na vida, é que nunca uma pessoa é só uma pessoa. Cada um ao redor dela vê ela de um jeito diferente. Então eu posso ser tanto um sujeito muito mal-humorado, como alguém prestativo ou engraçado ou um símbolo sexual. Tá bom, ninguém pensa que eu sou engraçado.

Eu não tenho opinião formada sobre mim mesmo. Sei lá. Mas a opinião consensual da Ligamagic é que eu sou arrogante e metido, então deve ser isso mesmo.


Slaiter: O que é religião para você? Você segue alguma?
Bertu: Religião é uma mentira. Não sigo nada.



-Carreira

Slaiter: Quando, onde e como começou sua vida no Magic?
Bertu: Em 1995, comprando cartas pelo correio depois de ver o anúncio da Forbidden Planet na Dragão Brasil. Daí eu parei logo depois e voltei em Mirrodin, depois que eu descubri que um brasileiro tinha virado campeão mundial


Slaiter: Quando, onde e como começou sua vida no Magic em nível competitivo? Qual foi seu resultado?
Bertu: Eu só jogo campeonatos grandes de magic, por questão de disponibilidade. Em 2004, eu fui campeão do GP Ligamagic, que me deu vaga pro Interestadual, que eu fiz top4. No mesmo ano eu joguei meu primeiro regional, ganhei, fui pro nacional e fiz top8.


Slaiter: Qual e quando foi o ponto que você percebeu que já tinha atingido um nível muito alto como jogador? Como percebeu isso?
Bertu: Ainda to esperando esse momento.


Slaiter: O que é o Magic na sua vida?
Bertu: Uma parte importante. É onde eu conheço uma boa parte dos meus amigos. Mas não é uma prioridade. Por exemplo, nesse fim-de-semana eu viajei para outra cidade para ir na formatura de um amigo ao invés de dormir antes do PTQ, o que é o mesmo que jogar fora qualquer chance.

Magic é algo que eu gosto muito, mas não tenho os colhões nem o talento pra deixar ele ser algo mais que um hobby importante e não tenho vergonha disso.

Acho divertido que mesmo pessoas de fora do Magic olham diferente quando você diz que é campeão brasileiro de alguma coisa, mesmo que elas nem entendam o que é.


Slaiter: Você é do tipo que treina ou que tem o dom natural? Acha que os resultados só vem com muito esforço?
Bertu: Eu não tenho nenhum dom natural. Todos os bons resultados que eu tive são porque eu treinei 10x mais que qualquer outro no salão. E treinei com método e disciplina e com jogadores melhores que eu.


Slaiter: Você é patrocinado ou compra mesmo suas cartas?
Bertu: Eu tenho algumas cartas hoje em dia, o resto eu consigo emprestado com bons amigos que confiam em mim, como o Edu, o indiesbc, o Thran e especialmente o pessoal de Taubaté e São José. Obrigado!


Slaiter: Quais seus melhores resultados?
Bertu: Top8 em 75% dos nacionais que eu joguei: 2004, 2005, 2007, incluindo o título.
Top8 em uns 12 PTQs nos últimos 4 anos, apesar de ter um tempo que eu nao vou bem.
Campeão GP Ligamagic.



-Nacional

Slaiter: Qual foi a preparação?
Bertu: Uns 100 Drafts de TPF no apprentice com gente que eu conheço, depois joguei MUITO t2 contra o Paulo Cortez no apprentice e depois conversei com o PV. Um grupo de 2-4 pessoas, no apprentice, é disparado o melhor jeito pra treinar constructed, porque vc tem total controle do processo de treino. Treinar é o mais importante, o campeonato é só consequência.


Slaiter: Em que altura do campeonato(literalmente) você percebeu que seria o campeão?
Bertu: Eu percebi que seria campeão quando o campeonato estava a 350 metros acima do nivel do mar.


Slaiter: Como lidou com a pressão do Top8? Sozinho ou teve ajuda?
Bertu: Eu já tive muitos problemas em lidar com pressão no passado, mas a experiência ajuda hoje em dia. Eu já joguei em top8s antes, já joguei contra os melhores jogadores do mundo, não tem mais porque ficar nervoso antes de um partida. Lidar com a pressão é algo que aconteceu naturalmente.


Slaiter: O que você acha que foi seu diferencial por ter vencido o nacional?
Bertu: Treino! No draft, eu sabia como draftar todas as combinações e tinha minhas pick orders bem definidas. No t2, eu conhecia meus matchups, entendia meu deck e, principalmente, sabia como jogar pos-side contra o resto do formato. Isso só aconteceu depois de muito treino e conversa.


Slaiter: Qual foi a sensação após a vitória em cima do Nicholas?
Bertu: Foi estranho. Eu sempre achei que ia ser uma explosão de alegria e tal, mas não foi. Eu tava tão tenso, tão concentrado, que demorou bastante pra eu relaxar e cair a ficha do que tava acontecendo. Eu só fiquei MUITO feliz mesmo na manhã seguinte do campeonato.



-Mundial

Slaiter: Qual foi a preparação?
Bertu: A de sempre, apprentice e muita conversa. Tive uma rede grande de pessoas me passando idéias e informações, isso ajudou. Fiquei sensibilizado com varias pessoas que nao iam jogar o Worlds e gastaram seu tempo pra me ajudar, como o Paulo Cortez, o Francisco Barciella, o Leit, o Melancio e o Shooter. Obrigado mesmo. Infelizmente, por causa das provas e do trabalho eu não tive o tempo que gostaria para me preparar melhor.


Slaiter: Quais eram suas espectativas?
Bertu: Nenhuma. Eu queria fazer top50, mas eu sei como Worlds é difícil, então tentei não criar expectativas.


Slaiter: Como você considerou seu resultado?
Bertu: Péssimo!


Slaiter: Como você avalia o evento de uma forma geral?
Bertu: Fiquei muito chateado com o que aconteceu com o Robson e o Xico. O evento todo foi tenso, já que todos estavamos indo mal e havia uma pressão grande em cima do PV e do Willy, então o clima geral era de tensão e de angústia.


Slaiter: A pergunta que não quer calar: O que você acha do Legacy? E por que?
Bertu: Eu não gosto de Legacy. Não gosto de formatos muito abertos de um modo geral. Odeio o extented atual, por exemplo. O que acontece nesses formatos é que existem muitas estratégias lineares possíveis, daí existem um sem número de matches impossíveis para qualquer deck. Isso faz com que o seu resultado em um campeonato dependa muito dos matchups que você pega, sem ter nada que você possa fazer a respeito. Em T2 ou bloco é diferente, porque os matches dificeis sao ganhaveis com um bom plano de jogo e um bom sideboard. Pra mim, isso aumenta a importância da skill.

Apesar disso, legacy é bem divertido quando o matchup é honesto, por que existe um número grande de decisões que você toma todo turno. Isso é legal.


Slaiter: Se dependesse de você, como seria o worlds?(Formatos e etc)
Bertu: Do jeito que era antes, 18 rodadas, draft/t2/bloco, equipes com rochester draft.


Slaiter: Se pudesse mudar algo de suas escolhas para este Mundial, o que seria? Porque?
Bertu: Nada. Apesar do resultado, eu acho que fiz as decisões certas. Gostaria de ter treinado mais, só isso, mas sei que utilizei todo o tempo que eu tinha. Talvez com mais treino eu chegasse a conclusões diferentes.



-Conclusão

Slaiter: Que mensagem você deixaria para seus fãns do Brasil e do Mundo e para as pessoas que querem chegar no seu nível?
Bertu: Fans? Mãe, um beijo!


Slaiter: O que você acha da Ligamagic.com?
Bertu: É um excelente lugar para se relacionar com a comunidade.


Slaiter: Por favor, deixe um recado para os leitores
Bertu: Magic é legal.


Slaiter: Bertu, mais uma vez obrigado, foi um prazer conversar com você! Espero que continue dando alegrias ao nosso povo! Agradeço em nome de toda equipe Ligamagic!
Bertu: Ah, relaxa.
( slaiter)
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 04/01/2008 19:53
muito bom, perguntas muito curiosas ^^

5 estrelas
(Quote)
- 04/01/2008 15:36
po entrevista bacana
eu não conheço o cara...mas pelo report que ele escreveu do natz, deu pra notar que ele é um grande jogador

parabens cara!
(Quote)
- 04/01/2008 13:29
otima entrevista com o Bertu
espero q venha mais com os
tops players do brasil

parabens a tds do staff da liga
(Quote)
- 04/01/2008 12:38
Só agora vi que nem dei nota.

pela iniciativa e boas perguntas.
(Quote)
- 03/01/2008 17:38
Nao tem segunda parte da entrevista... a nao ser que alguem queira fazer alguma pergunta agora : P
Últimos artigos de
Extended: A Força do UR Invade o T4!
Saudações Galera! Este é meu segundo artigo, sendo que o primerio foi muito parecido e sobre este mesmo deck, e com uma nova versão, que eu considero muito supeior à do ..
5.912 views
Extended: A Força do UR Invade o T4!
Saudações Galera! Este é meu segundo artigo, sendo que o primerio foi muito parecido e sobre este mesmo deck, e com uma nova versão, que eu considero muito supeior à do ..
5.912 views
07/11/2004 22:17 — Por Renan L. Perim