Sala de Comando - Review HOU e Commander 2017
08/07/2017 10:00 / 4,270 visualizações / 1 comentários

 

Olá, satanitos!
 

Tou lutando aqui contra uma gripe miserávi, mas o trem do amor não pode parar! O capeta soltou mais um set na terra para acabar com a amizade, e é nosso dever descobrir quais as cartinhas levarão os amiguinhos à morte por desidratação e anemia.

 

Já falamos sobre os deuses esquecidos, e sobre as lendárias, então é hora de falar de cada cor.

 

Branco

 


Ainda que tribal de cavalos não seja uma realidade, não se pode negar que Sunmare tem lá seu valor.
OK, ele não é indestrutível, mas num soulsiters da vida, ele c@¨@ cavalineos 5/5 indestrutíveis todo turno (Anointed Procession, sua linda).

Vai bem com Moonsilver Spear, Angelic Accord e Devout Invocation.
 

E comba lindo  com:
 


 

E o review podia terminar aqui, porque não dar pra machucar um amiguinho mais do que isso.


Ok, Humildade basicamente faz isso com toda a mesa, mas o fato de você escolher quem leva o bolo, demonstra amor.
 

É caro? É, mas não é pra jogar no começo do jogo, é pra jogar quando o mesão tiver virado X1, pra rir enquanto a alma do amiguinho foge pela boca dele.
 


No deck certo, destrói tudo na mesa (menos lands) por 3 manas. Se você por ela no deck errado, aí o problema é seu, né?

 


Junte com Resolute Archangel e Exquisite Archangel, como wincon para Felidar Sovereign.

 


Exert, agora, pode ser é uma habilidade ativada fora de combate.


Angel of condemnation é um blinker com asa e vigilância, ou um pombo com Banishing Light embutido. De qualquer forma, ele pode atacar e usar uma habilidade no mesmo turno, o que é bacana.

Se sua intenção for o Banishing Light, untappers são uma boa. 
 


Bom, se você sabe que aquele amiguinho que joga com counters vai tá no mesão, leve, baixe e veja ele recolhendo as coisas e indo embora.

Tribal bombado no +1/+1? Infect? Experience? Hapatra, Vizir dos Venenos? Atraxa, Voz dos Pretores? Vorel da Cepa Casco? Hydras?
Dark Depths?
Hoje não, bebê.
É hate dos bão, mas nada ruim não pode piorar:



 

Sério, botaram satanás pra fazer as cartas brancas desse set.



 

Olha, eu não sou fã de fogs não, mas essa, pelo menos tem potencial pra risadas.
Duvida? Jogue em uma Stuffy Doll, Boros Reckoner, Spitemare, Mogg Maniac ou Wall of Souls.
Ou, se voce quer animar a festa, em Coalhauler Swine.

 


Se você gosta de Arrest, se joga.
 


Hate de cemitério, abusável com blink? Bom, é material de maybeboard, no mínimo.

 

Verde



Odric espalha bênçãos, Myriarch egoistona quer tudo só pra ela.
Poder e resistência igual ao dobro de criaturas controladas é bacana, a segunda habilidade requer um pouco mais de trabalho, mas por 5 manas, dá pra arriscar.
 


Busca e põe duas lands na mesa. E não é land básica, é qualquer land.
Explosive Vegetation, que até meu cachorro tem no deck dele, busca só duas básicas por um mana a menos.
Os zumbis deixa pra lá, porque contar com 3 desertos é enrolado, parceiro.
 


Bom pra tribal. Arruma um untapper e passe o dia c@%@¨&* gatineos, porque com GW, cada token desse vira uns 4 fácil.
Depois joga um Overrun e corre (literalmente) pro abraço.
Pra mim tá bom.



 

Jenti, ukiéissu....
Um Crucible of Worlds tutoravel com Worldly Tutor, Survival of the Fittest, Fauna Shaman. Chord of Calling e etc?
The Gitrog Monster é um sapo feliz.





Não é um Overrun, mas é mais fácil de conjurar, então tá de boassa.
Onde vai um, vai outro.




Tá no topo da curva de muito deck, e já estourou a curva de outros, mas value é value – 7 manas por um 7/7 com evasão, scry 3?
Dá reclamar muito não.
O life gain é bônus.

 

 


Verde é a cor do ramp, e temos ramps clássicos e tão reprintados que são mais baratos que um dollynho, como Cultivate e Kodama's Reach, que pelo mesmo custo puxam 2 lands.
Ou Rampant Growth, e Fork in the Road, que custam menos.
E nem vamos falar de Explosive Vegetation, Peregrination, Harrow...
Enfim, não é que seja ruim, como:



 

É só que a competição no slot é insana.
 
COMMANDER 2017



 

E, pelo que tudo indica, a segunda tribo que teremos em commander 2017 é a dos gatineos.
A informação que temos é que seriam 3 tribos icônicas e uma tribo mas “fora da casinha”. Eu, sinceramente, não sei em que categoria gatos entram.
De qualquer forma, a tribo tem muita representatividade no lore, com uma renca de gatos e lugares famosos para reprint e inéditas.
 

Vamos conhecer um pouco dos povos felinos?
 

DOMINÁRIA
 

Em dominaria, hoje encontramos a maior variedade de homens gatos – tigres, leões, panteras, jaguares, etc. Maioria em Jamuraa, mais especificamente no Deserto Surkoviano, famoso pelo seu Underground Sea.
 

 

Alías, viviam em Jamurra, porque a Invasão Phyrexiana deixou só um buraco no lugar do continente.


Porém, os primeiros foram os tigres, criados pelo planeswalker Terrent Amese para servirem de guardiões do Dark Heart of the Wood:



Foram os construtores de um famoso tabernáculo, que servia tanto como lugar de adoração ao “deus” que os criou, como ponto de vigília do coração sombrio:



 

O primeiro homem tigre criado foi  Jaeger Ojanen, que liderou uma revolta ao perceber que Terrent não era um deus, e que seu povo era apenas mão de obra escrava. P#$@ com o que considerou uma traição, Terrent criou o monstro Ur-drago (não confundir com ur-dragon) pra exterminar os gatos e sumiu de Dominária para nunca mais ser visto.

 


 

Ojanen saiu na porrada com o monstro no tabernáculo enquanto a gatalhada fugia para scarwood, e ninguém nunca soube o resultado da 

batalha, nem o que aconteceu com os dois lutadores.
 

O filho de ojanen, jedit Ojanen, cresceu atormentado por não saber o destino de seu pai (e porque os seus semelhantes consideravam sua linhagem amaldiçoada), passando a vida a procura de seu velho. 
 

Pra encurtar a história, ele acaba sendo tele transportado no tempo, para a famosa batalha e mata o Ur-Drago.
 

Jedit também unificou as 4 nações de homens-gato, derrotou o tirano Johan, e, descobrindo toda a verdade sobre a origem de seu povo, os libertou do extremismo religioso, fundando um império de guerreiros gatos.


 

Bom lembrar que a versão Mono Green de jedit, é de uma realidade alternativa (planar chaos):


 

Ah, também temos a parceirona de Gerrard:



E não podemos esquecer de Lord Wingrace, Purraj e dos panteras de Urborg, mas como o deck é GW, não devem dar as caras.
 

 

LEONINOS


No resto dos planos, a forma mais comum é a de leoninos, geralmente vinculados ao mana branco.
 

MIRRODIN
 

Como todos habitantes de Mirrodin, foram trazidos de um plano desconhecido, e possuíam partes de matal no corpo. Eram, também, extremamente religiosos, adoradores do sol, e conhecidos por cavalgar pterons, sua capital é a cidade de Taj-nar;


 

Formavam uma só nação, liderada por Raksha, portador da “máscara do sol”, um artefato deixado pelo primeiro kha, Dakan.
Porém, a destruição de sua capital, e de Raksha ter sido enviado para seu plano natal (desconhecido, mas, aguente um pouco...) os leoninos dividem-se entre duas nações, os Khal-tal, liderados por Kemba, e os Obu-tal, liderados  Juryan.


 

ALARA
 

Os catl, que dominavam naya até que Marisi se empombou que eles tinham virado um bando de gato gordos e sebosos, e que precisavam recuperar sua natureza selvagem, e resolvel quebrar o Coil, que era o código com as 121 leis que regiam os nactl.. 


Como toda vez que um líder se empomba com isso, o resultado só podia ser um: O império nactl ruiu e viraram um bando de tribos isoladas, formando duas facções majoritárias: Os pacíficos Cloud Nactl, e os porreiros Wild Nactl (ou claws of marisi), liderados por Jazal Goldmane, irmão mais velho de Ajani.
 

Jazal, no entanto, não queria seu povo dividido e tentou reunifica-lo, motivo pelo qual foi morto pelo shaman Zaliki.
Ajani, por sua vez, tinha seu arqui-inimigo, também: Tenoch.
Após o confluxo, alguns nactl migraram para bant e fundaram uma nova sociedade adotando o código de honra dos cavaleiros, passando a 

se chamar apenas de leoninos.

 

THEROS
 

Os leoninos de Theros carregam o peso de terem sido a força opressora de Agnomakhos, o mais famoso regente do império Archon, que dominava Theros com brutalidade, até que o povo de meletis revoltou-se, matou o maluco, acabou com o império e instituiu as polis.
Sem conseguirem se integrar, os leoninos de theros vivem segregados em Oreskos e Thetmos.
Eu acredito que ninguém reclamaria se o rei deles viesse no deck.
 

 

TARKIR
 

Os leoninos de tarkir são os rakshasa, que são sultai, mas vai que rola GW ou só Verde, né?
Muita gente acredita que Rakshasa tenha ligação com Raksha.
O fato é que Rakshasa significa monstro/demônio, em  sanscrito, e os gatos de tarkir são demônios, também, a serviço dos sultai.



 

Enfim, entre deathdealers e viziers, temos alguns Rakshasa de destaque:


Tasigur, em uma linha de tempo, se ferrou por conta de um dos gato demônio – Khudal.
Feyomsi – A necromancer mestra de Sidisi
Ebirri – Parça de Taigam, com quem ele fez um pacto após trair Narset, para subir na hierarquia sultai e se tornar o braço direito de Sidisi.
 

Enfim, é preciso repetir – basicamente os bichos, mesmo por serem demônios, são tudo preto, mas, vai saber...
 

Além dos povos-gato, temos os gatos comuns, não humanoides, que, obviamente, terão representantes no deck.
 

Bem, ficamos por aqui.
 

Até semana que vem.

 


ARTIGOS RELACIONADOS

Hora da Devastação: Multicolorido

Parte 6 da análise dos cards da edição.


Sala de Comando - Review HOU

UB, no mesão do amor.


Hora da Devastação: Verde

Parte 5 da análise dos cards da edição.


14 Listas para o Novo Standard

Decks para o primeiro fim de semana com Hora da Devastação.


Hora da Devastação: Branco

Parte 2 da análise dos cards da edição.

MTG Cards





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

aravb (08/07/2017 12:18:45)

no caso do dark depths o enchant n é um hate contra... o enchant comba com! o combo com decreto do silencio cairia como uma luva no meu cmd de hanna q ja usa reitor da academia e varios tutores de enchant... mas infelizmente enjoei do deck, então acho q n vou pegar o combo n...

Participe de um dos maiores eventos de Magic: The Gathering da América Latina