Hora da Devastação: Azul
10/07/2017 18:00 / 4,204 visualizações / 3 comentários

 

Olá, tudo bem?

 

Hora da Devastação está inteira à nossa disposição e é hora de nos debruçarmos sobre ela, tentando desvendar qual "é a boa". 

 

Edições que finalizam o formato, ou seja, a última antes da rotação, costumam ser particularmente difíceis de analisar, já que seu impacto imediato não costuma ser grande, mas elas podem fazer muito depois que se tornam a base do Standard.

 

Para falar dessa edição usarei o mesmo sistema que usei em Amonkhet, vou comentar apenas sobre cartas que considero relevantes e não sobre todas que foram lançadas em cada cor. Caso tenha alguma carta que acham que eu devia ter falado sobre, ou alguma opinião que discordam sobre, é só falar, a ideia aqui é sempre discutir sobre Magic.

 

Antes de começar, aquela lembrada no hino:

 

 

 

Campea do Raciocinio

 

 

Um Looting com pernas parece minimamente ok no Standard. Para decks como o Temur Energy, que tem um midgame floodando terrenos e/ou cartas ruins, ou para o UR Zombies, que ama esse tipo de efeito, pode ser uma saída interessante. 

 

Pensando mais no seu corpo principal, o Eternizar fica mais aceitável, mesmo com o custo alto, mas ainda sim, apenas um winmore que não precisamos focar.

 

Ventos Contrarios

 

 

 

Anulas com Reciclar são uma coisa fantástica, por mais que esse custo limite ele para o Standard. Depois do banimento de Marvel os controles caíram bastante no formato, mas HOU parece que quer ajudar muito. Ventos Contrarios é um counter que eu usaria 1 ou 2, já que ele é mais para o late game, 

 

Sanidade Corroida

 

 

Não sou muito fã de estratégias de Mill, mas esse me parece ser o tipo de coisa que a versão Modern do deck gostaria de usar.

 

Ameacas Imaginarias

 

 

Sempre gostei de usar Dormir em alguns decks agressivos, e por mais que essa carta não seja igual, tem alguns resultados parecidos em uma race. Com Temur e UW sendo decks reais, fica uma boa opção para punir um adversário que vá com muita sede ao pote.

 

Derrota de Jace

 

 

Contestacao foi um bom side em sua época, e mesmo hoje em dia, sem o Mono Blue Devotion, ainda é forte contra decks com muita presença de azul, como o UR Control e um possível Grixis. A grande vantagem dessa mágica sobre um Delir, um side comum contra controles, é que, apesar de você usar um de mana a mais, a gama de cartas que você pode anular é bem maior e essa flexibilidade ajuda muito em mirrors, por exemplo. Normalmente o formato começa usando mais Contestacao do que Delir e termina usando mais Delir, pela vantagem no fator mana, para combater Contestacao.

 

Ultima Palavra de Kefnet

 

 

Efeitos de Controle são muito fortes porque eles são sempre 2 para 1, você lida com algo do oponente e depois ele tem que lidar com a própria carta. Sem dork ou mana rocks, o efeito de não desvirar vai ser realmente um incomodo, mas a flexibilidade do que pode ser controlado compensa um pouco isso. Fora que, nem sempre você quer pegar algo no começo do jogo, talvez pegar um Mecanotita Verdejante gigante, lá pelo turno 5 ou 6, o que te deixa com alguma mana aberta ainda.

 

Isso joga se o valor de pegar algo, for muito maior do que o de não desvirar.

 

Obstrucionista Agil

 

 

Toda edição tem sua carta polêmica e o Ave Mago é o de HOU, até porque uma carta com texto de habilidade em itálico é, no mínimo, bizarro. Sobre ele em jogo, essa carta não é Asfixiar e é um grande erro tentar colocá-la nas mesmas situações, 1 de mana e 3 de mana são locais bem diferentes. Pensando só na criatura, por ter Lampejo e uma evasão, ela chama um deck tempo, o que no Standard normalmente significa o Temur Energy ou algo próximo ao UW Flash, o problema é que o Standard também tem Balista Ambulante e Virtuose dos Turbilinos, duas cartas que adoram uma criatura x/1. 

 

Para o cycle, acertar uma ultimate de planeswalker é o melhor caso, mas "anular" um Mecanotitã e diminuir os efeitos de um Ulamog, a Fome Interminavel também são casos interessantes.

 

Para o Modern, o Obstrucionista Agil poderia ver jogo em algumas listas de Bant Company que jogam mais ao estilo Flash e alvos para a seu kit de cycle é o que não falta, mas de novo, pensar isso com três manas não é tão fácil, ainda mais em um formato rápido como o Modern.

 

Enigmorfo

 

 

No mínimo, divertido. Poder transformá-lo só quando lhe convém é bem interessante, tornando, inclusive, suas cóleras ainda bem efetivas. Gosto de como baralhos de controle e alguns tempo ganham brinquedos novos nessa edição. E o scry é um plus bem legal para fazer mana sink. 

 

Planejamento Estrategico

 

 

Antecipar está um pouco esquecido e jogar no cemitério é uma grande vantagem em um mundo que Mecanotita Torrencial existe. Mais do que listas de controles, Planejamento Estrategico pode dar consistência ao UR Zombie, consistência essa que sempre faltou ao baralho para ele brilhar entre os tiers.

 

Vontade Suprema

 

 

Counter de três manas virou a regra para o Standard e temos mais um representante para eles. Mais do que isso, uma cantrip razoavelmente boa, forte em efeito, mas com um custo ruim. Ainda sim, tem uma flexibilidade que me agrade muito, servindo esde aquel hard control, até um deck mais pro ativo.

 

Licao Tragica

 

 

Onde existe Mecanotita Torrencial, existe ânimo para jogar algo para o cemitério. Basicamente, no early eu destaco, no late eu subo um land com cycle. Divinacao instant, eu gosto de você. Me julgue sociedade.

 

Esconjurar

 

 

Uma das coisas básicas para um tempo jogar é um bom bounce, ao menos que a criatura tenha algum ETB, é basicamente trocar todo o esforço de mana que o seu oponente fez e dar um Time Walk nele. Não devemos ter Cone de Vapor tão cedo, então Esconjurar é o que resta aos que gostam de baralhos azuis e agressivos.

 

Conclusão

 

Azul vem forte para o Standard, dando mais uma retomada nos controles, que haviam caído bastante após o banimento de Marvel. Para quem gosta de UR Control, existe uma esperança, ou mesmo para um Grixis com Nicol Bolas, Farao-Deus. E até para os amantes de UR aggro, temos alguns brinquedos divertidos.

 

Até amanhã, com a cor branca!

Ruda


Rudá Andrade dos Reis (VIP STAFF Ruda)
Aficionado por decks azuis agressivos, mas que não dispensa um bom Siege Rhino nas horas vagas, está no Magic desde 2003, em Flagelo. Em 2012 começou escrever sobre Magic e não parou mais, sendo que em 2015 se tornou Editor da Ligamagic.
Redes Sociais: Facebook, Twitter

ARTIGOS RELACIONADOS

O Rei não perde a Majestade.

Mardu para a Final Standard do CLM


Hora da Devastação: Lands e Artefatos

Parte 7 da análise dos cards da edição.


Combando em São Paulo

Ad Nauseam para a Final do CLM


Hora da Devastação: Verde

Parte 5 da análise dos cards da edição.

MTG Cards





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Nihil (11/07/2017 14:37:10)

Você acha que o card Sobrevivente Astuta pode alçar o deck Novas Perspectivas a um novo patamar? Parabéns pelo artigo!

tattoowalker (11/07/2017 14:17:57)

no selado o azul esta um sucesso..

Marcio_Janio (10/07/2017 19:55:00)

Ótima análise, vlw.

Participe de um dos maiores eventos de Magic: The Gathering da América Latina