Novidades da Color Pie em Hora da Devastação
30/07/2017 10:00 / 3,521 visualizações / 11 comentários
 
Saudações, Planeswalkers!
 
A Hora da Devastação está completa.
 
Poucos foram considerados dignos por Nicol Bolas, que se divertiu bastante com as Sentinelas. E muitos mistérios ficaram no ar – especialmente: o que o Deus Gafanhoto e o Deus Escaravelho farão a partir de agora? Se alguém tiver uma idéia, poste nos comentários!
 
Histórias a parte, assim como fiz em Amonkhet, neste texto estarei olhando para os cards monocoloridos de Hora da Devastação, procurando por efeito novos e/ou raros de cada cor – sempre considerando a Color Pie como sistema.

Para começar, vamos dar uma breve olhada nas mecânicas novas da coleção:
 
Eternizar
 
   
Todo aquele papo de “que ele retorne prontamente, e que sejamos considerados dignos” por parte dos habitantes de Nactamon tinha sua razão de ser: Nicol Bolas, o Faraó Deus, concedeu a alguns poucos privilegiados a vida eterna – e não com algumas tiras de pano, mas com o lazotep, um metal resistente e belo! Estes tornaram-se os Eternos, um exército de zumbis que são máquinas de matar.
 
Eternizar pode ser considerada uma evolução da mecânica Embalsamar: você paga um custo para exilar a criatura do seu cemitério e coloca no campo de batalha uma ficha igual a ela – exceto que ela torna-se um zumbi preto além de seus outros tipos, e com poder e resistência 4/4! A mudança de cor representa o novo objetivo dos zumbis: Embalsamar criava servos Brancos; Eternizar cria combatentes Pretos.
 
Uma vez que Nicol Bolas estava procurando por grandes guerreiros antes de qualquer coisa, Eternizar está presente em todas as cores – inclusive Preto, que não tinha nenhum card com Embalsamar. Porém, assim como nessa última, a mecânica se manifesta mais em cards das cores Branca e Azul – sendo que há uma criatura Azul capaz de tutorar um card com Eternizar ou Embalsamar e colocar no cemitério, pronto para ser exilado.
 
Afligir
 
   

Nem todos os membros do exército de Nicol Bolas são fichas. Algumas criaturas já se apresentam transformadas, e possuem a mecânica Afligir. Isso permite que elas diminuam a vida do oponente de qualquer maneira, pois se forem bloqueadas, o número que aparece junto ao nome da mecânica é a quantidade de vida que o jogador perde. Para dificultar ainda mais a escolha, algumas delas possuem habilidades que desencadeiam quando não são bloqueadas. Afligir aparece em criaturas das cores do Deus-Faraó – Azul, Preto e Vermelho.
 
--
Hora da Devastação marca a primeira derrota real das Sentinelas – mesmo considerando que Emrakul se exilou de forma voluntária da Lua de Innistrad, e que Nicol Bolas tem acesso à Ponte Planar inventada por Rashmi, apesar de Chandra e Gideon terem danificado o exemplar que estava com Tezzeret. Para marcar isto, Hora da Devastação traz um ciclo de cards de hate para a sua própria cor – o único ciclo semelhante que encontrei saiu em Theros, coincidentemente, outro plano com Deuses:
 
       
E falando em Deuses, quase todos os Deuses monocoloridos de Amonkhet morreram – a exceção foi Hazoret. Os momentos finais de cada um deles foram representados em cards que também possuem uma novidade: você paga um custo baixo para produzir um efeito poderoso, porém, seus terrenos não desviram na sua próxima etapa de desvirar – representando como os Deuses se exauriram em seus últimos instantes. Segue abaixo os cards – novamente com a exceção de Hazoret, cujo card será comentado na seção do Vermelho:
 
   
   

--
 
Na sequência, destacarei os cards da coleção que possuem efeitos novos (color bleeds) ou que raramente aparecem.
 
Branco
 
O Branco não recebeu grandes novidades em Hora da Devastação. Entretanto, alguns efeitos bastante raros na cor deram as caras, indicando possíveis novos caminhos.
 
 
Primeiro card a indicar um possível tribal de Cavalos.
 
 
Primeira criatura que pode tutorar planeswalkers, especificamente. Este efeito está se consolidando no Branco, tendo no card Chamar as Sentinelas seu outro exemplo.
 
 
No caso deste card, a novidade não é o efeito, e sim a redução do custo de mana baseado no número de permanentes que não sejam terrenos – ou seja, as que serão destruídas!
 
 
A habilidade de redefinir poder e resistência de todas as criaturas são muito raras. Eu mesmo pensava que essa era mais a praia do Azul, mas a referência é a outro card Branco: Humildade, da coleção Tempestade.
 
 
Restrição de marcadores (-1/-1?) é bastante raro, reservado para ambientes nos quais eles são freqüentes – o único card com alguma semelhança é Melira, Paria Silvoque – criatura Verde de Nova Phyrexia.
 
 
O Branco não costuma poder retornar cards do cemitério (exceto criaturas, e raramente). Como nos outros casos, há uma referência próxima: Chancela do Recomeco, Encantamento Branco da coleção Investida.
 
Azul
 
Em Hora da Devastação, o Azul seguiu o caminho das interações com o cemitério, que não lhe são comuns – é a cor com mais interações com Eternizar, assim como foi com Embalsamar. Além disso, também teve algumas poucas novidades.
 
 
Compra de cards com base no poder da criatura é uma coisa muito mais Verde do que Azul. Há dois pontos que podem explicar: trata-se de looting, quando a criatura entra em campo da sua mão; e é uma forma de interagir com Eternizar – habilidade na qual o Azul tem destaque.
 
 
Malditos magos Dimir fãs de mill (como eu) certamente apreciaram este card: efeito estático, que serve para qualquer card que for ao cemitério do adversário, mas que recompensa seus esforços em tombar, principalmente. Adorei notar a semelhança com a ilustração do card Erosao de Memoria, de Fragmentos de Alara – especialmente pelo fato de serem dois ilustradores diferentes.
 
 
Como em geral nesta coleção, graças às mecânicas Embalsamar e Eternizar, o Azul conseguiu maneiras de usar o cemitério para gerar tokens.
 
 
É a primeira vez que se usa descarte como custo para tombar cards do topo do deck.
 
 
Embora Unesh tenha causado sensação pela interação com esfinges, não é a primeira esfinge lendária exclusivamente Azul – posto ocupado pelo mentor de Jace: Alhammarret, Juiz Supremo, que saiu em Magic Origins.
 
 
Tutorar criaturas não é muito comum, no Azul - e colocá-las no cemitério, menos ainda. Novamente, a afinidade desta cor com as mecânicas Embalsamar e Eternizar a aproxima deste tipo de efeito.
 
Preto
 
Em Amonkhet, não houve muito o que falar sobre o Preto. Aparentemente, porque ficou tudo guardado para Hora da Devastação! Sempre boa em destruir, esta cor assumiu um papel central no espírito e representação da nova coleção.
 
 
Algumas criaturas tem que lutar continuamente por sua vida. É o caso do Vorme Escama-Murcha, card Verde de Pântano Sombrio, e também do Eterno Ammit. E ainda não acabou...
 
 
Embora existam diversas criaturas que tem o Poder e Resistência definidos por alguma interação do cemitério, esta é a primeira cuja definição é exatamente pelo número de cards no seu cemitério (o mais comum é o número de cards de criatura no seu cemitério). Já a necessidade de sacrificar uma criatura para não virar esta apareceu também no card Assecla de Leshrac – que, além de virar, te causava 5 pontos de dano.
 
 
A habilidade de forçar o oponente a descartar cards equivalentes ao dano causado havia aparecido em apenas uma criatura – Espectro Agulha (também preta), da edição Entardecer. Ambos possuem evasão – a vantagem do Rouba-sonhos é poder voltar, e muito mais forte!
 
 
Este card tem uma grande semelhança com Deicídio, card Branco de Viagem para Nyx, capaz de destruir encantamentos e que interage com Deuses.
Curiosamente, o efeito de procurar no cemitério, mão e grimório do jogador e exilar os cards é Preto e está presente apenas em Deicídio – imagino eu que seja pelo fato dos Deuses de Theros serem Indestrutíveis, ao contrário dos de Amonkhet.
 
 
Card com custo adicional único, para este efeito.
 
 
Este efeito direcionado para tribal aparece pela primeira vez entre os Zumbis – temos Gigante Ponto-Cego entre os Gigantes, Rufião Courovil entre os Minotauros e Lobo da Alcateia Uivante, entre os Lobos e Lobisomens.
 
 
Que o Preto é a melhor cor para tutorar cards, todos sabemos. Isto posto, é a primeira vez que uma criatura tem uma habilidade ativada para tutorar qualquer card. O efeito é tão forte que dá para compreender porque o colocaram numa criatura de 8 manas, com o custo de pagar 2 de vida e sacrificar outra criatura – o que pode ainda ser abusado, afinal!
 

   
Todos estes cards possuem um efeito que remete ao card Ritual Proibido, de Visões. Vale a citação porque além dele aparecer em três cartas diferentes, para representar toda a destruição que está acontecendo em Amonkhet, ele parece ser um efeito que está voltando a ser constante no Preto – já apareceu em Punição sem Remorso, de Juramento das Sentinelas.
 
Vermelho
 
Assim como o Preto, parece que uma boa parte das inovações para o Vermelho ficou esperando o bicho pegar para aparecer!
 
 
Embora de forma diferente, este card dá continuidade a um tipo comum no Vermelho – X de dano à criatura e X de dano ao controlador da mesma, com o marcador -1/-1 substituindo o dano à criatura.
 
 
"Cantrip" novo – interessante ele vir no Vermelho e não no Verde, que é a cor primária de Atropelar.
 
 
Muitos cards produzem o efeito principal do card (conjurar card a partir do topo sem pagar o custo). Porém, este tem muitas peculiaridades: embaralhar o grimório antes (te impede de pré-programar o que estará no topo), poder conjurar até quatro mágicas (normalmente, é apenas uma – o efeito que mais se aproxima é o ultimate da Chandra, Piromestra que permite que você conjure três cópias de um único card, dentre os exilados) e, naturalmente, todos os seus terrenos não desviram - sendo que, se você está usando este card, acredito que este fato não tem tanta importância assim, já que ele deve ser um último recurso para acabar com o oponente!
 
 
Um card que carrega o nome da própria edição não poderia ser nada comum. Este permite remover Indestrutível das criaturas – efeito que apareceu pela primeira vez em Juramento das Sentinelas, no card Verde Amarras da Mortalidade, mas que logo depois passou para o Vermelho com o card Queimar por Dentro, em Sombras de Innistrad. A cláusula “que não seja do tipo X (no caso, Nicol Bolas)” também é nova. E uma mágica Vermelha de dano global que abranja criaturas e planeswalkers também é bem rara, tendo somente Magmamoto, Mágica Instantânea Vermelha de Magic 2013, antes desta.
 
 
Cards com contadores diferentes já são uma indicação forte de que se enquadram na pesquisa de novidades. Afinal, quem é que já viu um doom counter por aí? A resposta me surpreendeu: muita gente já viu, pois doom counters não são inéditos – Relogio do Armagedon, de Revised, e Eye of Doom, de Commander 2013, são os companheiros de contadores de Perdicao Iminente. Existe um card que relaciona conjuração de um card com mesmo custo de mana convertido do número de contadores em dada permanente: Calice do Vacuo, Artefato de Mirrodin. Já causar dano se os marcadores forem iguais ao custo de mana convertido – agora sim, temos uma inovação!
 
 
... Pois o Magmaroth também tem que lutar continuamente por sua vida!
 
 
Efeitos que desencadeiam no início da etapa principal pós-combate são raríssimos, sendo este o único que adiciona mana, e também o único que o faz baseado na quantidade de vida perdida pelo oponente neste turno.
 
Verde
 
Embora tenha tido mais habilidades raras do que propriamente novas, o Verde recebeu algumas novidades de peso na coleção.
 
 
Só havia um card capaz de buscar dois cards de terreno não básico e colocar em campo virados – seu nome é Titã Primordial, impresso pela primeira vez em Magic 2011. E é a primeira vez que um card Verde cria fichas Pretas 2/2 do tipo Zumbi.
 
 
Poder e Resistência sendo o dobro do número de criaturas que você controla é uma novidade. O aproveitamento de habilidades já foi feito de formas variadas e em diversas cores: Esforco Comum e Odric, Marechal Lunarca (Branco); Metamorfo Fugitivo (Azul); Andarim de Cairn e Flagelador de Alma (Preto); e Duplicante da Mascara-da-morte (Artefato). O Verde já tinha tido Animus of Predation , na coleção Conspiracy: Take the Crown – com o efeito sendo voltado para draft! Só o Vermelho ainda não entrou nessa onda.
 

Mais um suporte para o tribal de felinos – que tende a ser GW, embora eles estejam em todas as cores.
 
 
Novidades do Verde ficaram focadas na fama. Quem é a criatura Verde capaz de voltar um terreno do cemitério para o campo de batalha? Se você respondeu Titania, Protector of Argoth, acertou!
 
 
E falando nisso, Crisol dos Mundos encarnou numa Naga. Jogar terrenos do cemitério para o campo ganhou uma cor! Convenhamos que seria difícil ser outra, além do Verde.
 
 
Esta combinação também é nova: ganho de vida associado com Vidência e custo de mana convertido do card revelado.
 
 
O mais novo tutor de criaturas Verde trabalha na linha do quanto mais, melhor – que os oponentes lidem com seu bestiário!
 
--
 
E assim termina este texto, construído a partir das ruínas de Amonkhet. Gostaria muito de saber sua opinião sobre este formato de texto – afinal, há muitas coleções por vir e pesquisas para fazer! Aguardo vocês nos comentários.
 
Até a próxima viagem!

Nathan de Sousa Malafaia ( Nihil)
Meu nome é Nathan, tenho 29 anos e moro em São José dos Campos. Comecei a jogar Magic em 2011. Nesta coluna, trataremos da color pie.
Redes Sociais: Facebook

ARTIGOS RELACIONADOS

Hora da Devastação: Multicolorido

Parte 6 da análise dos cards da edição.


Sala de Comando - Review HOU

UB, no mesão do amor.


Hora da Devastação: Vermelho

Parte 4 da análise dos cards da edição.


Hora da Devastação: Preto

Parte 3 da análise dos cards da edição.


Hora da Devastação: Azul

Parte 1 da análise dos cards da edição.

MTG Cards





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Nihil (01/08/2017 13:01:12)

Sim. Existem alguns efeitos desse tipo (adicionar mana em alguma fase principal), sendo que o Verde é disparado o que mais tem cards com ele.

Satoryu (31/07/2017 16:55:04)

Frontier Siege também pode adicionar mana em cada etapa principal, não só na pós combate.

Nihil (31/07/2017 01:17:30)

Por nada! Há muitos efeitos parecidos, o fato de não usarem o mesmo texto às vezes gera essas consequências. É sempre uma boa reflexão para nós, pode fazer toda a diferença quando você está montando um deck!

Nihil (31/07/2017 01:15:38)

Obrigado pelos elogios!

Na história, a Hazoret estava sendo atacada pelo Deus Escorpião, já enfraquecida de batalhas anteriores. Ela foi auxiliada por um grupo de guerreiros de Amonkhet, liderados pelo Djeru e pela Samut, e juntos conseguiram vencer.

E o engraçado é que só deu ela no Pro Tour que o Paulo Vitor Damo da Rosa venceu...rss Está mais viva do que nunca, a Hazoret!

25cents (31/07/2017 00:24:57)

Bom artigo e otimas referencias!Hazoret não morreu?!o que aconteceu com ele?

subyster (31/07/2017 00:19:19)

Legal, não tinha me tocado nessa diferença no texto e o que isso implicaria, obrigado pelo esclarecimento!

Nihil (30/07/2017 18:26:59)

Sim! Enfatizei a questão de ser por meio do custo de mana convertido, que é a diferença, de fato. E Revelação de Nissa está diretamente ligada com revelar uma criatura.

VIP OURO YudomaJack (30/07/2017 15:38:40)

Revelação de Nissa de Origens está associado com Vorme Vasculhador na videncia +Ganho de vida... Porem de formas Diferentes...

Nihil (30/07/2017 14:01:30)

Obrigado pelo elogio!
Boa observação. Não encontrei o Condutor de Tempestades porque o texto dele é "próxima fase principal", e não "fase principal pós-combate". E isso implica em diferenças na forma de desencadear: a habilidade do Condutor de Tempestades acontece independente de ele ainda estar no campo de batalha, ao contrário da do Neheb. A deste último não depende dele atacar, como a do Condutor - somente do oponente ter perdido pontos de vida no turno. Por fim, a habilidade do Neheb desencadeará mais de uma vez, caso você tenha mais de uma fase de combate, no mesmo turno!

subyster (30/07/2017 12:37:01)

excelente texto ainda assim, gosto muito do estudo da color pie

subyster (30/07/2017 12:36:16)

sobre o efeito do Neheb de adicionar mana no início da etapa pós-combate, Conduit of the Storms em Eldritch Moon já fazia isso

Participe de um dos maiores eventos de Magic: The Gathering da América Latina