Na Hora Fatal
09/08/2017 10:00 / 3,473 visualizações / 6 comentários
 
Olá! Logo mais teremos o evento mais esperado dos últimos anos aqui no Brasil - o Grand Prix São Paulo, no formato Modern. Tendo em vista a expectativa para tal, e a inevitável necessidade de uma boa preparação para tentar colher um bom resultado, todos estão correndo atrás de se preparar para o evento principal da maneira que seja, através do Magic Online, da temporada de PPTQs, torneios menores nas lojas locais, treinos diretamente com colegas, leituras, vídeos e discussões em grupos de WhatsApp, cada um à sua maneira e de acordo com o que a capacidade de investimento de tempo permitir.

Como não poderia deixar de ser, o pessoal que escreve aqui para a Ligamagic também está se preparando, começando com o Rudá mostrando sua mesa de testes, no final da semana passada. Hoje, compartilharei como tenho me preparado até aqui, e como pretendo chegar nas conclusões para os ajustes aos 45 do segundo tempo.
 
Ligas no Magic Online e Tabela % de Win Rate
 
Desde o artigo em que publiquei minhas partidas no Magic Online, joguei mais 140 matches, totalizando 565 desde que montei o deck no MTGO, até a escrita do artigo. Classifiquei como principais matchups todas que enfrentei ao menos 9 partidas, ou superior a 1,5% do total. Seguem as partidas atualizadas:
 
Percentualmente falando, em relação à última atualização, consegui melhoras percentuais razoáveis em partidas que considero importantes e que com certeza estarão presentes no GP - casos de Affinity, UR Storm e Company, com Living End e Merfolks em menor escala. O fato de ter chegado em um plano melhor contra Controles, com mais vitórias contra UW Control e aumentando ainda mais a vantagem contra Jeskai, também é outro fator positivo. Boa parte desses jogos credito a um entendimento maior do papel do Ad Nauseam na partida, o cuidado em contornar hates específicos deles, e um sideboard mais dedicado para encaixar bem contra esses jogos.

Em compensação, o alerta amarelo acende para partidas que eram consideradas favoráveis ou justas, mas que recentemente perdi mais do que o padrão. Gx Tron, em especial as versões com preto, para Collective Brutality e Thoughtseize, tem me causado problemas, já que além de conseguirem disruptar os terrenos e a Phyrexian Unlife com Karn Liberated, World Breaker e Ulamog, the Ceaseless Hunger, ele pode tirar as peças do combo na mão. Parte das minhas derrotas recentes foram por não conseguir ser rápido o bastante para combar enquanto ele atacava minha mana base, uma consequência de ter optado por algumas escolhas, como Mystical Teachings, ao invés de um terceiro Spoils, e o mesmo sideboard voltado para o jogo mais "pesado" para outras matches (quando, contra o Tron, tudo o que o Ad Nauseam quer é ser rápido e consistente para matar no 4 sempre).
 
 
Elves é outro jogo que sempre foi parelho, e costumeiramente decidido no dado ou na quantidade de Chord of Calling/Collected Company que ele comprava, mas nas últimas vezes tenho tido alguma dificuldade pela consistência do plano de "swarm", além da quantidade de hate advindo do sideboard, que envolvem Eidolon of Rhetoric, Gaddock Teeg e Reclamation Sage.
 
Outros baralhos que não estão listados aqui mas que senti dificuldades nas partidas jogadas são os aggros totalmente all-in no mesmo estilo swarm - Mono Red Goblins, Naya Revolt, Domain Zoo com Death Shadow, já que pela velocidade com que conseguem matar e mantendo os bichos na mesa, houveram games que nem a Phyrexian Unlife de terceiro turno, na draw, segurou. Assim como o Elves, essas são partidas que a escolha de remoções alvejadas principalmente para Company, UR Storm e Hatebears, é inferior aos efeitos "Fog" como Ethereal Haze e Darkness, já que na maioria das vezes são poucos os bichos que realmente queremos matar, e tudo o que geralmente o Ad Nauseam precisa é de um turno a mais. Affinity acaba sendo uma das partidas em que ambas servem, tanto para prevenir o letal, como para matar a Inkmoth Nexus.
 
GWx Humanos, com Thalia, Guardian of Thraben, Meddling Mage e Sin Collector, além do plano Swarm, contam com todas essas peças de hate difíceis de contornar, ainda mais quando se está contra um clock rápido de Champion of the Parish  e Thalia's Lieutenant. Apesar de por motivos diferentes, junto com Lantern Control, essas são duas matchups muito difíceis de ganhar, mas que não espero ver em grandes quantidades no GP e que portanto não pretendo dedicar slots específicos no sideboard nem tempo para testar contra.
 
Pretendo, para essa última semana, focar em melhorar meu plano e utilizar os slots do sideboard que ainda estão indefinidos para as partidas equilibradas ou desfavoráveis, porém ganháveis. Hatebears/Death and Taxes e variações, Abzan Traverse e Esper Goryo's Vengeance principalmente, que são decks que têm crescido em popularidade e sempre são partidas decididas nos detalhes. O Esper em particular foi um deck que enfrentei na Final do CLM 9, e que o Ad Nauseam tem certa dificuldade em ajustar o plano pós-side, já que ele combina descarte, anulação e Gifts Ungiven, exigindo tanto das Leylines como dos Pactos Azuis, além da possibilidade de lockar o jogo com Iona, Shield of Emeria.
 
 
Grixis Death Shadow merece um parágrafo à parte. A partida continua muito difícil, com uma win rate minha que beira entre os 15-20%, e que alguns cards do sideboard, como Wall of Shards e Solemnity​, ajudam. A questão que ainda vou decidir é se dedico alguns slots do sideboard especificamente contra ele, ou se apelo para a "Nossa Senhora dos Pairings" e tento evitar apostando nos matchups fáceis como Valakut e Burn, e em estar melhor equipado no sideboard e no treino contra decks favoráveis, equilibrados e levemente desfavoráveis.
 
PPTQs, CLM, Lojas e Treinos
 
Apesar de ser um evento de nível internacional e com pessoas vindas de todas as partes do Brasil para jogar, o fato do GP ser em São Paulo significa que as tendências da gringa e do Magic Online têm influência, mas podemos esperar muito do que vemos nos torneios locais. Aí entram PPTQs, FNMs, Regulares, CLMs classificatórios e Final. É até esperado que, pelo menos no Day 1, encontremos baralhos fora do radar, até mesmo longe do que é considerado como Tier 2 do formato. Sendo o Modern um formato que tem muitos adeptos e apaixonados, acredito que vai haver uma parcela significativa de jogadores interessados em ir para vivenciar o evento, e que podem listar basicamente qualquer baralho do Modern para o GP como seu "pet deck".

Agora, aos que tenham pretensões maiores de ir bem, é interessante analisar como têm sido os torneios físicos aqui em SP recentemente. Fazendo um breve levantamento dos vencedores e finalistas dos PPTQs e da Final do CLM, torneios que em sua maioria tiveram ao menos 6 rodadas de Suíço mais o corte, tivemos os seguintes baralhos:
 
PPTQ Bazar de Bagdá:
 
Ganhador - Naya Burn
Finalista - Eldrazi Tron
 
PPTQ Magic Domain:
 
Ganhador - UR Storm
Finalista - Grixis Death Shadow
 
Final CLM 9:

Ganhador - 8-Rack
Finalista - RG Valakut
 
PPTQ CLM #1:
 
Ganhador - BG Tron
Finalista - RG Valakut
 
PPTQ CLM #2:
 
Ganhador - RG Valakut Breach
Finalista - RG Valakut
 
PPTQ Caos Games:
 
Ganhador - RG Valakut
Finalista - Grixis Death Shadow
 
PPTQ CHQ:
 
Ganhador - Jeskai Control
Finalista - Counters Company Reliquary
 
PPTQ Salto:
 
Ganhador - Jeskai Control
Finalista - Bring to Light Scapeshift
 
Entre uma amostra de 16 decks, os únicos que tiveram mais de um representante foram RG Valakut, RG Valakut Breach, Naya Burn, Jeskai Control e Grixis Death Shadow. BG Tron, Eldrazi Tron, Bring to Light Scapeshift, Counters Company Reliquary, 8-Rack e UR Storm completam a lista com um cada.
À exceção do 8-Rack e do Bring to Light Scapeshift que se situam mais "fora do radar", todos os outros decks são velhos conhecidos e consolidados; representam 8 dos 9 decks dentre os que mais joguei contra no Magic Online, sendo o único que ainda não levou a vaga ou fez final nesses PPTQs em SP o Affinity. Por ser um deck que todos carregam hate, e até mesmo a questão da variância contribui para esse fato, já que ele não deixou de fazer Top 8s e Top 4s nesses eventos.
 
A conclusão é que, apesar de ser um metagame diferente e que permite mais abertura para decks inusitados irem bem, os jogadores daqui de SP que estão "nas cabeças" estão em sua maioria pilotando algum dos baralhos dentre os principais Tiers, portanto faz-se necessário estar preparado com um plano e bom sideboard para enfrentá-los.
 
Ad Nauseam - Modern
2017-07-11

Jogador

sandoiche_13

Visitas

7195

Código Fórum

[deck=630557]
 
Acima está a lista que utilizei para fazer Top 8 no último PPTQ antes do GP, realizado na CHQ. Minhas vitórias foram contra RG Valakut, Mono White Hatebears, Mono Red Goblins e RG Valakut Breach, com derrota para Elves no Suíço e um ID; e derrota para o mesmo Elves nas quartas-de-finais.Porém, antes da CHQ estava colhendo resultados bem pífios nos PPTQs anteriores, com alguns X-3 ou pior. Os "melhores" até então foram um Top 16 no PPTQ da Magic Domain terminando na premiação e o Top 32 na Final do CLM 9.
 
Mesmo assim, quanto a escolha do deck sigo "lockado" com o Ad Nauseam, especialmente sabendo que RG Valakut, Naya Burn e Jeskai Control são escolhas sólidas de baralhos dentre os jogadores que foram bem nos torneios em SP até agora (e todos são matchups favoráveis), e dificilmente as 75 que utilizarei no GP vão divergir muito das listadas acima.

-
E quanto a vocês leitores, como tem sido a preparação de vocês para o evento? O que esperam enfrentar no GP, e quais decks acreditam que vão aparecer em maior quantidade? E qual deck crêem que está bem posicionado para aproveitar-se do field desse jeito? Deixem suas opiniões nos comentários! Nos vemos no GP!
 
Abraços e até a próxima!
 

Matheus Akio Yanagiura (VIP STAFF sandoiche_13)
Matheus Akio Yanagiura, mais conhecido como "Sandoiche", começou a jogar em 2003, em Flagelo. Está constantemente grindando torneios na Grande São Paulo e em Santos, onde é parte do Team House of Cards TCG. Como grande entusiasta do Magic, principalmente do competitivo, Sandoiche está sempre acompanhando todo o tipo de conteúdo publicado, buscando aprender e evoluir o quanto puder. Começou a publicar artigos sobre Magic periodicamente em 2012, colaborando para o Blog da Ligamagic desde 2015.
Redes Sociais: Facebook

ARTIGOS RELACIONADOS

Decks da Semana #3 do CLM10: 4C Humans

Modern: 4C Humans, por Leonardo S. Carile.


O Submundo do Modern - Umbral Polymorph

Dois ângulos, dois combos.


O Submundo do Modern - Hollow Vengevine

Como pagar pouco, ou nada, por coisas grandes!


Na Vida do Grind: Saindo da Zona de Conforto

A difícil hora de mudar.

MTG Cards





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

slambrer (18/09/2017 11:07:16)

Bom dia meus amigos, venho aqui partilhar uma ideia quando se trata Ad Nauseam vs o imfame Grixis Death Shadow.
Estive analisando, toda vez que o GDS, perde 2 pontos de vida é como se ele colocasse um counter na Tempestade Relampejante.
Como no modern ele é um deck greed-low-life [(precisa ter sua vida baixa para impor sua estratégia(não liguem para o termo, é como se fosse um brainstorm)], pensei no seguinte plano, jogar 3 lands de preferencia que gerem vermelha ou ter um pentaprisma ou uma lotus suspensa no t1 ou t2, segurar alguns lands na mão, enquanto isso nosso oponente vai ter que descer a vida pelo menos até 7 de vida, para ter um clock descente. Com o board setado assim, precisamos cavar até encontrar o Lightning Storm ou Mystical Teachinig para buscá-la e dar o burn neles. Seria interessante tbm encontrar uma Graça do Anjo ou um Unlife, para podermos ter mais um turno para combar sem o ad nauseam. Não consigo imaginar uma quantidade menor de cartas para usar. Como no G1 eles so terão 2 Stubborn Denial, acho que não seria um plano ruim. O que vcs acham?

VIP STAFF sandoiche_13 (18/08/2017 16:47:18)


Escrevi um report sobre o GP. Essa semana foi ao ar: https://www.ligamagic.com.br/?view=artigos/view&aid=1756

Abraços!

ThorNeira (16/08/2017 08:42:59)

Vai postar seus resultados?

kuung (10/08/2017 08:08:59)

Affinity classificou em Araras, pptq modern que teve no domingo passado, vou esperando como sempre, um metagame bem diversificado e também concordo com a sua posição que enfrentaremos petdecks.

ROYCOROI (09/08/2017 17:09:13)

Como vocês esperam o meta no GP? Percebo um aumento de combos e control o que faz decks como affinity por ex. serem bem ruins.

ThorNeira (09/08/2017 14:35:13)

Após treinar exaustivamente, cheguei a essa lista:

Ad Nauseam - Modern
2017-08-09  
Jogador

Nicholas Byrd
Visitas

2419
Código Fórum

[deck=653738]


A única diferença entre nossas listas é a base de mana e algumas cartas do sideboard.

- Tirei 2 templos e coloquei 2 Dreadship Reef. Entrar virado é ruim e a mana advanced do Dreadship em partidas longas é absurda.

- Bontu's no side talvez foi a carta que mais me surpreendeu.
- O Nephalia Academy entra mais como uma 5º Leyline para dar uma força a mais contra descartes.
- Boseiju é gg contra UW. Você fica esperando um brecha pra combar até ele vir. Se o opp for conservador, não vai se tapar e vai ficar juntando anulações. Daí você baixa o Boseiju e vê a cara de desespero dele.
- A única coisa que me mantenho em dúvida no side é entre manter o Path ou colocar Supreme Veredict. Cada um tem suas vantagens: o diferencial de Path é matar manland e Supreme Veredict não poder ser anulado. Mas como já tenho 2 Bontu's e o único deck com anulações fortes é o UW, estou optando por manter o Path.

Participe de um dos maiores eventos de Magic: The Gathering da América Latina