Snow White Control
04/09/2017 10:00 / 7,179 visualizações / 7 comentários
 
Olá queridos leitores, turubom? Como estão neste inverno lindo? Pois é, eu também estou morrendo de frio, tanto que utilizarei esse tema hoje! Espero que gostem.
 
Bom, a nossa jornada continua no Modern, mas de uma forma um pouco diferente. A Wizards promove uma série de torneios no Magic Online entitulada de Magic Online Championship Series, que tem como objetivo classificar jogadores para o Magic Online Championship que é, basicamente, o Campeonato Mundial do MOL (Magic Online). Esses classificatórios (chamados de playoffs) requerem uma qualificação própria também, através de um placar de líderes ou por Torneios "Mensais", que se dão em diversos formatos, e requerem um score de 6-2 ou melho r(sempre tendo oito rodadas) para garantir a vaga no Playoff. Eu já possuo vaga no próximo MOCS Playoff, mas, como esses torneios são "de graça", requerendo pontos não monetizáveis, e o MOCS Mensal do dia 27/08 seria no formato Modern, me encontrei novamente pensando no formato, de uma forma peculiar desta vez... Eu não queria gastar comprando cards!
 
A primeira alternativa foi tentar arrumar um deck emprestado, mas estava difícil de conseguir, pois estava muito em cima da hora. Apesar disso, depois de um tempo correndo atrás, arrumei um Affinity para usar no torneio. E foi isso, joguei o torneio de Affinity, e fui muito mal pois não estou familiarizado com o arquétipo, fazendo 1-3 drop e indo dormir.
 
É isso pessoal! Espero que tenham gostado desta minha mais nova jornada emocionante! Até a próxima...
 
Só que não. Algumas horas antes do torneio, o dono do Affinity me avisa que na verdade ele tinha emprestado pra outra pessoa e tinha esquecido disso, e eu me vejo perante o Faustão, no tal do "se vira nos 30". Como usar a criatividade pra montar um deck Modern do nada, em poucas horas, sem gastar muitos tickets (dólares)? Bom, nosso cérebro tem a capacidade de fazer coisas incríveis e remontar situações e memórias que nos ajudam em momentos como esse. Na semana anterior, eu havia treinado um pouco de Standard com várias pessoas, entre elass, o Sandoiche, para o Last Chance Qualifier do RPTQ, e o assisti jogando um pouco com o Ad Nauseam no MOL, sobre o qual conversamos um pouco (pra que eu entendesse melhor os matches e as opções do deck), eu fiquei fascinado com a opção de Wall of Shards no sideboard contra Death's Shadow. Essa carta me chamou a atenção na hora, pois além de adorar decks Control, que poderiam utilizá-la, ela tem meu supertipo favorito: Snow (e eu nem gosto de Game of Thrones). Juntando a fome com a vontade de comer, fui pesquisar o preço de alguns cards que me vieram à cabeça na hora, e voilà, temos um deck com o flavor da nossa estação!
 
Snow White Control - Modern
2017-09-03

Jogador

Ruda

Visitas

7224

Código Fórum

[deck=672164]
 
Bom, os primeiros desfalques só de bater o olho são Leyline of Sanctity, Thought-Knot Seer (no sideboard, que seria possível com poucos ajustes na base de mana) e Runed Halo. Essas cartas eu excluí logo de cara por causa do preço, então nem entrarei no mérito de usá-las ou não, por enquanto. Outra ausência notável é o Path to Exile, unânime em decks brancos. Aqui eu confesso que subestimei a necessidade de usar a carta. Condemn é, no vácuo, uma carta melhor que Path to Exile para decks de controle, pois não possui penalidade sensível ao plano do deck, no entanto, Path to Exile resolve certos problemas que o Condemn não consegue, por exemplo o combo de Kiki-Jiki, Mirror Breaker com Restoration Angel, ou o combo do Vizier of Remedies com o Devoted Druid, entre outras criaturas problemáticas.
 
 
Isso fez com que o deck, que já era "por definição" ruim contra decks de combo, como Ad Nauseam e Storm, ser ruim também contra os combos que envolvem criaturas, pois depende quase que exclusivamente de uma Mouth of Ronom aberta o tempo todo pra possível resposta eficiente. Fora os decks de combo, dá pra imaginar só de ver a lista que todos os outros matches são bons para o deck, pois o deck possui acelerações, boas respostas e muito card advantage embutido, além de condiçoes de vitória muito difíceis de serem paradas, no Modern. Já sabendo de tudo isso logo de cara, achei que era uma boa jogar com o deck assim mesmo, pois decks de combo estão meio em baixa desde que o Death's Shadow começou a assombrar o formato e eu acharia estranho enfrentar mais que dois deles (precisa fazer 6-2 para ganhar premiação). Fui dar uma deitada pra repor as energias e jogar o torneio zero bala...
 
Mas acabei perdendo o horário do torneio por doze minutos, chegando à frente do notebook dois minutos depois de ter sido dropado por inatividade, e ficando chateado por jamais poder saber como o deck se saíria... Exceto pelo fato de que eu poderia perder meu tempo jogando algumas ligas Modern só pra saber se minhas ideias tinham alguma esperança de futuro. Como era de se esperar, nas duas primeiras ligas que eu joguei eu fiz 4-1, ganhando de Abzans, Death's Shadows, Death and Taxes, UW Controls, Affinities e uns outros decks, e perdendo pra Ad Nauseam e Kiki-Chord. Depois joguei mais uma, em que fiz 1-3 com um pouco de azar em matches bons, e foi o suficiente pra eu saber que o deck até poderia ter futuro, mas que não seria eu que investiria nisso, a menos que...
 
No dia seguinte, decidido a vender de volta as cartas, me deparo com a notícia de que haverá uma mudancinha nas regras, com o lançamento de Ixalan. Assim que a edição for válida, todos os planeswalkers, inclusive os lançados anteriormente, se tornarão Lendários, se submetendo à "Regra das Lendas", que diz que se um jogador controlar uma ou mais permanentes lendárias de mesmo nome, deve escolher uma delas e sacrificar o resto. Ok, e que diferença isso faz? A diferença é que agora podemos controlar vários planeswalkers diferentes de um mesmo tipo, no nosso caso o Gideon e, mais importante ainda, os planeswalkers sofrerão interação com cartas que se importam com Lendas. O impacto disso tudo para esse deck é imenso, é basicamente tudo o que o deck precisava para, talvez, existir de verdade, e eu vou tentar explorar isso mais para a frente, com uma build já com a regra em vigor. O que importa por agora é que isso me fez não querer me desfazer do deck, pelo contrário, trabalhar mais em cima dele para quando sair a nova edição, e isso quer dizer que no final de semana eu jogaria o Modern Challenge (maior torneio Modern, que acontece no Magic Online semanalmente) com o deck, como um "teste de realidade" que não foi feito no MOCS, pois eu não acordei na hora.
 
 
Como eu jogo quase que exclusivamente Standard para ganhar a vida no MOL, nesse meio-tempo eu não joguei nenhuma partida nem fiz nenhuma alteração no deck, o que foi um erro já que eu sabia que precisava incluir Path to Exile na lista, mas vamos lá. Eu ganhei facilmente de um Death and Taxes e de dois Affinitys, e um oponente meu não apareceu, me deixando rapidamente 4-0, precisando vencer uma das próximas três para fazer top8. Enfrentei um Kiki-Chord, que me demoliu, pois eu não tinha Path to Exile (que erro grotesco), depois perdi pra um Death's Shadow perdendo tanto o game 1 quanto o game 3 com 5 terrenos na mão (sendo que só 1 deles foi proveniente de ativação de Scrying Sheets), e na última rodada perdi pra um Abzan Midrange travado em terrenos no game 3, onde ele fez 3 Liliana of the Veil e destruiu uma Mind Stone minha com Engineered Explosives, me fazendo perder pra duas fichas de Lingering Souls​, mesmo com a Linvala, the Preserver na mão, mas apenas 5 terrenos na mesa. No fim das contas eu fiquei bastante satisfeito com o deck, pois basicamente eu perdi um match por erro meu na build, e dois matches para a variância, mas novamente confirmando que quase não há decks de combo sendo utilizados hoje em dia, ou seja, que o deck se encontra bem posicionado.
 
Dito isso, para o deck se tornar realmente competitivo, além de esperar a mudança das regras, é necessário melhorar a lista, e isso inclui cards que eu não queria adquirir previamente, mas que agora me sinto confortável para tal. Eu não gosto de ficar explicando os porquês das minhas builds, principalmente porque eu acho que cada um, sempre que pegar uma lista pronta para utilizar, deve ir jogando e alterando conforme suas próprias observações e experiências, mas vou explicar brevemente que, com a mudança da regra, eu acho vantajoso utilizar Thalia's Lancers já no main deck, principalmente porque uma cópia já poderia ser incluída automaticamente no lugar de uma Elspeth, Sun's Champion (que poderá ser buscada). Assim o deck vai ter muito mais flexibilidade, e acesso a respostas e ameaças, com mais consistência, inclusive, podendo procurar pela macarronada nos matches em que ela é a principal forma de vitória. Além disso, eu acho bom manter Gideon's Intervention ao invés de Runed Halo​ (que os UW Control utilizam), pois neste deck temos acelerações, que fazem o card ser mais eficaz e, o mais importante, ele protege seus planeswalkers de ataques também, coisa que o Halo não faz. Dito tudo isso, a lista que eu vou usar como ponto de partida (salvo algum card da edição nova, provavelmente Settle the Wreckage ) quando mudar a regra é essa:
 
Snow White v 5.84c - Modern
2017-09-03

Jogador

Ruda

Visitas

7204

Código Fórum

[deck=672171]
 
Engraçado como são as coisas, uma ideia que surgiu por um motivo bobo pode acabar rendendo bons frutos (tomara!), porque exatamente dois dias depois que ela surgiu, no dia que seria descartada, um anúncio de mudança nas regras dá toda uma nova dimensão a ela. Eu já estava na pilha para o lançamento de Ixalan, pois ela trará a rotação de quatro edições para fora do Standard e o desafio de decifrar o novo formato, juntamente com o draft, para disputar o Campeonato Nacional, mas agora estou mais ansioso ainda, e por causa de um formato que eu abominava há um mês atrás.
 
Queria falar um pouco com vocês sobre o Standard também, no qual eu estou voando baixo com uma lista cheia de ousadia e alegria, mas vai ter que ficar pra outra hora, porque o café ficou pronto e se eu não for lá tomar agora vai esfriar. Abraços e beijos de luz, espero que tenham gostado!
 
Tulio_Jaudy

Túlio Jaudy (VIP STAFF Dustbiter)
Túlio foi membro do time vencedor do GP São Paulo 2014, e se destaca principalmente pelos decks que monta e pelo seu jogo em formatos limitados. Hoje, aos 31 anos, procura ascender de vez ao cenário profissional.
Redes Sociais: Facebook

ARTIGOS RELACIONADOS

Real Rogues! – Black Aggro!

O lado negro da força.


O Submundo do Modern - Planeswalker Season

Preparem-se para encrenca em dobro!


Decks da Semana #7 do CLM10: Fractius!

Moodern: Fractius!, por Vinicius Marcilio.


Decks da Semana #7 do CLM10: EldraTron

Moodern EldraTron, por Gabriel O. Cano.

MTG Cards





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Auriflamado (06/09/2017 16:11:08)

Suponhamos que você ainda não saiba, mas seu deck foi parar no canal da chanel fireball, logo mais tem gente fazendo lista igual haha

MrSocrates (06/09/2017 15:06:14)

https://www.channelfireball.com/videos/modern-whateverday-gideon-snow/

O autor até deve saber, porque o cara do artigo faz citação ao Túlio como um conhecido do MOL.

Auriflamado (06/09/2017 14:56:43)

Suponhamos que você ainda não saiba, mas seu deck foi parar no canal da chanel fireball, logo mais tem gente fazendo lista igual haha

Renato_pulga (05/09/2017 18:52:13)

Muito interessante a lista!! Fiquei curioso com a lista do standard!!

BlindDefender (05/09/2017 02:34:32)

Acho que vou adaptar esse deck e fazer um só controlzão mesmo kkkkk

cesar_mattos (04/09/2017 12:07:26)

Com esta regra nova dos pw deck de gideon tem chance de ver jogo ?

Alchemist (04/09/2017 10:32:41)

Monow gideon... O deck que eu queria. =D

Participe de um dos maiores eventos de Magic: The Gathering da América Latina