Quando a vitória chamar, rampe!
13/09/2017 10:00 / 5,619 visualizações / 20 comentários


Olá pessoal,

 

Para quem não me conhece, me chamo Vitor Grassato, mais conhecido como Grilo, jogo Magic a um bom tempo e ultimamente obtive excelentes resultados em um nível mais profissional. Perfeito, devidamente apresentados (afinal acredito que seja meu primeiro artigo), vamos ao que interessa. Vamos falar sobre Modern e sobre um dos meus decks favoritos desse formato o RG Valakut. Também conhecido como Titan Shift.

 

A princípio esse deck sempre foi minha primeira opção no formato Modern, e antes de Hora da Devastação eu tive o prazer de jogar um GP em San Antonio, onde acabei terminando na sexta colocação junto com meus companheiros de equipe Alex Majlaton e Jon Stern. Naquela ocasião joguei com uma variação da versão atual de Scapeshift, mais conhecida como Titan Breach. As características do deck mudam um pouco, ele se torna mais All in, a utilização de cards como Simian Spirit Guide​ e Through the Breach aceleram para que você consiga encaixar um Primeval Titan no turno 3, atacando para um total de 18 de dano. O deck também se apoia no fato de Through the Breach ser uma carta Instant e por sua vez ter vantagens contra decks control. E o UW estava bem popular naquele evento. Terminei ele na 6th posição, como vocês podem ver abaixo.

 

RG Titan Breach - Modern
2017-09-10

Jogador

Ruda

Visitas

5659

Código Fórum

[deck=676987]

 

Outra coisa muito legal que aconteceu naquele torneio, foi o fato de eu participar de uma das feature match, e ter minha partida transmitida na Twitch, vou deixar o link anexo para que vocês possam assistir e entender melhor o How to Play/Gameplay dessa versão.

 

A opção e construção do deck para preparação para o GP São Paulo, e por consequência os PPTQs da season Modern, chegou através do lançamento de Hour of Devastation, porque contribuiu com o deck em algumas mudanças satisfatórias, a chegada de Hour of Promise, combinada com Prismatic Omen, transformaram o deck que era All in ou interativo, dependendo de sua versão, em um deck Full combo (ou quase isso).

 

Mas como eu me preparei para esse evento, e como eu afinei a lista? Quais foram as mudanças com relação ao que eu joguei em San Antonio cerca de 5 meses atrás? Bom vamos lá. Como viram a minha lista acima de Titan Breach, vou disponibilizar a lista agora na versão RG Valakut ou Titan Shift e pontuar cada mudança: 

 

Jogador

Vitor Grassato

Visitas

7471

Código Fórum

[deck=659337]

 

Titan Breach

 

 

3 Simian Spirit Guide – Fundamental para finalizar o combo rapidamente, ele é muito importante nas listas com Breach. Para uso do Chalice of the Void ele também se torna uma excelente carta.

 

 

1 Courser of Kruphix – Pelo deck ser baseado na estratégia de colocar criaturas em campo, eu utilizo um número maior de Pactos, então a Courser pode ser buscada por um desses pactos em determinados jogos.

 

 

1 Obstinate Baloth - Pelo mesmo motivo acima, possuir uma carta onde eu consiga me segurar contra os agroos e monoreds no G1 é muito interessante.

 

 

2 Anger of the Gods – Usava elas no MD devido a interação do deck, onde meu objetivo era segurar a pressão do meu oponente para finalizar com Breach e Titan.

 

 

3 Summoner's Pact – Uma das cartas funadmentais nessa estrategia, ela praticamente dobra o número de titãs do meu baralho, onde eu vou possuir 4 + 3 pactos.

 

 

4 Through the Breach - Peça-chave para essa linha de estratégia. Qualquer 2 ramps + breach você praticamente tinha seu oponente finalizado.
 

Titan Shift

 

 

1 Wood Elves – Mais importante que a courser nessa estratégia de matar seu oponente atraves do Scapeshift ou Valakut, the Molten Pinnacle e Prismatic Omen. O Elfo acaba sendo um ganho de corpo e ainda um ramp.

 

 

3 Hour of Promise – Carta-chave para a definição da nova estratégia do deck, deixando ele mais completo para enfrentar qualquer tipo de match e ter pressão a partir do turno 3 e 4, onde você curva para Hour of Promise, Primeval Titan e Scapeshift. Ou seja, a partir do quinto land, seu oponente passar a ter pesadelos.

 

 

3 Prismatic Omen - Uma carta incrivel nessa estratégia, juntamente com o Hora, ela simula a entrada de um Primeval Titan, causando 12 de dano somente com as valakuts em campo. Além do ganho de aceleração junto ao Scapeshift, que pode ser usado para finalizar seu oponente com 6 terrenos em jogo. Essa carta permite também que eu realize jogadas que você não faria normalmente.

 

+ Ramps - Completei o deck colocando mais ramps, focando somente em rampar o mais depressa possível, transformando meu topo em uma arma letal 
onde qualquer coisa que vier a ser comprada pode finalizar o jogo.

 

O Sideboard para esses dois eventos não poderiam ser comparados, porque quando joguei o GP San Antonio, estávamos um evento de Team Constructed, ou seja, algumas cartas do meu SB foram colocadas especialmente para esse evento, pois os slots certos estavam sendo ocupadas pela mesma carta só que no deck de um teammate, um exemplo disso é o Ancient Grudge, que não utilizei porque o Alex Majlaton estava utilizando em seu Affinity. Por isso não acho interessante pontuar o SB entre esses decks.

 

Baseado na diferença dessas duas lista e vendo o ganho que Hora da Devastação trouxe, decidi me preparar em cima de uma lista sem interações com seu oponente, focando somente o combo no G1, e no G2 pontuar com as melhores cartas.

 

Dessa forma precisamos entender algumas coisas como, por exemplo, um GP é um evento que possivelmente você irá enfrentar os decks mais bem construídos, é um torneio bastante longo, e menos "selva" que um PPTQ, por exemplo, a chance de você enfrentar decks Tier 1 é maior. Pensando assim, seu SB é algo que você precisa tirar valor de todas as cartas, um exemplo é o uso de Grafdigger's Cage, ao invés de Relic of Progenitus, por decks de Company estarem mais populares, Cage acaba sendo uma escolha do que Relic, que seria melhor contra Living End, por exemplo, um deck que está no tier 2. 

 

Acabei o torneio em 2º fazendo 12-1-2 com um 8-1 no primeiro dia e 4-1-1 no segundo dia. Esses foram meus matchs:

 

Round 1: Bye (1-0)
Round 2: Bye (2-0)
Round 3: BG Tron 2x1 (3-0)
Round 4: Dredge 2x0 (4-0)
Round 5: Eldra Tron 2x0 (5-0)
Round 6: UW Control 2x0 (6-0)
Round 7: UW Control 2x0 (7-0)
Round 8: Grixis Death’s Shadow 1x2 (7-1) Danilo Modesto
Round 9: Grixis Delver 2x1 (8-1)


Round 10: Affinity 2x1 (9-1)
Round 11: Druid Company 2x0 (10-1)
Round 12: Bant Knightfall 1x2 (10-2) João Lellis
Round 13: RG Valakut 2x0 (11-2)
Round 14: RG Valakut 2x0 (12-2)
Round 15: Grixis Death’s Shadow (ID) (12-1-2)


Top 8: Abzan 2x1
Top 4: Grixis Death's Shadow 2x1 Danilo Modesto
Final: Bant Knightfall 0x2 João Lellis

 

Os dois jogos que eu perdi foram para os mesmo jogadores, sendo que também enfrentei ambos na Semifinal e na Final, algo muito curioso em um torneio desse tamanho, porém, mostra que todos nós estávamos muito constantes no torneio. Todos os jogos foram bem jogados.

 

Além desse resultado, eu venci também um PPTQ Modern com essa mesma lista, garantindo minha vaga para o RPTQ Bilbao. Ela não foge muito das listas convencionais, mas tenho algumas observações quanto a algumas escolhas:

 

 

 - Reclamation Sage main deck, essa carta foi a mais questionada e a mais conversada sobre o porque dela no maindeck. Eu escolhi uma Sage no lugar do quarto Lightning Bolt pelo fato dela ser boa contra os matchs que o Bolt também é bom, no caso do Affinity, onde ela quebra uma possível Cranial Plating e deixa um corpo na mesa, contra o burn ela também funciona como um block, contra o Death and Taxes ela pode quebrar um Vial ou o Token de Golem da Blade Splicer, contra Merfolk ela pode quebrar o Vial ou uma Spreading Seas, contra o Bant Knightfall ela pode quebrar o Retreat to Coralhelm, contra o elfos ela funciona como block. Porém, contra os decks que você possui uma dificuldade ou por ser um torneio longo aonde você pode enfrentar de tudo eu gostaria de ter uma carta coringa no MD, que pudesse ser buscada com o Pacto para remover uma possivel Blood Moon de main ou uma possível Leyline of Sanctity, e eu queria uma estratégia aonde eu não entregasse nenhum game ao meu opoennte independente do que ele estivesse usando. 

 

Sabemos que o Ad Nauseum é um match horrivel para o Valakut, então a Sage tem seu valor quebrando um Pentad Prism ou o próprio Phyrexian Unlife e dando talvez alguma chance para você vencer o G1. Além de tudo isso, você utilizando uma Sage MD ganha um Slot no SB, o que é algo extremamente importante em um GP do tipo Modern, onde temos uma variação de 30 decks possiveis. 

 

 - O terceiro Prismatic Omen. Eu realmente acho essa carta fundamental para a estratégia do deck, porém não é interessante comprar 2, ou abrir com 2 na mão inicial, então acredito que 3 seja o número, você pode optar por utilizar um Explore, que funciona como um Draw com Ramp, mas eu particularmente quero uma Prismatic em todos os jogos, uma e apenas uma. Por isso eu utilizo 3.

 

No sideboard: Conforme dito acima, um evento grande é necessário buscar cartas mais versateis que as convencionais. Isso inclui o uso de Cage ao invés de Relic. Ou o uso de Fracturing Gust ao inves de 2 Ancient Grudge.

 

 

 - Fracturing Gust. Eu defendo o uso dessa carta porque ela é o pesadelo dos UW control, Affinity e Lantern control. Ela é 5 manas porém, o deck costuma ter 5 manas na mesa no turno 3 em praticamente 75% dos jogos. Evidentemente que keepar a mão certa contribui para isso. Mas essa carta é instantânea, pode pegar seus oponentes de surpresa, ela te retorna em vida, o que é muito melhor que um Shatterstorm, por exemplo, contra um Affinity, e como dito, sendo instant ela pode pegar ate os as manlands artefatos do seu oponente, e quanto ao Lanterna, se ele não descartou ela ou tombou, é praticamente game a seu favor.

 

 

 - Chalice of the Void, muitos criticam o uso de chalice sem Simian Spirit Guide, porém, eu acredito que o melhor deck do ambiente ainda seja o Grixis Deathshadow, e essa carta é extremamente forte contra esse baralho. Ela aprisiona ele em inúmeras spells, sendo uma delas a própria Death's Shadow.

 

Após o GP eu fiz duas modificações na minha lista, uma delas visando o SB, no match contra o mirror, que foi a troca do segundo Engineered Explosives por um Tireless Tracker. Acredito que ele tem um potencial enorme. A outra carta foi a inclusão do deserto Scavenger Grounds no lugar da terceira floresta, pois eu quero uma remoção de grave que eu possa buscar, seja com Scapeshift, Hour of Promise ou Primeval Titan. Eu senti falta de uma carta dessa nos match contra o Bant Knightfall, aonde eu tive que assistir meu oponente combar sem poder responder ou ter a chance de pegá-lo de surpresa.

 

Vamos agora ao SB in/out e finalizamos com um "How to Play" e algumas dicas do deck.

 

Mirror

 

Side out: -3 Lightning Bolt
Side in: +2 Beast Within, +1 Crumble to Dust
 

Grixis DeathShadow


Side out: -3 Lightning Bolt, -1 Reclamation Sage, -2 Hour of Promise
Side in: +2 Chalice of the Void, +2 Obstinate Baloth, +2 Beast Within
 

UW Control
 

Side out: -3 Lightning Bolt
Side in: +1 Fracturing Gust , +2 Beast Within


Burn
 

Side out: -3 Prismatic Omen, -3 Hour of Promise
Side in: +2 Chalice of the Void, +2 Obstinate Baloth, +2 Engineered Explosives


Tron
 

Side out: -3 Lightning Bolt
Side in: +1 Crumble to Dust, +2 Beast Within

 

Eldra Tron


Side in: Mesma coisa que o Tron,  +1 Ancient Grudge

Side out: Mesma coisa que o Tron, -1 Hour of Promise

 

Abzan
 

Side out: -3 Lightning Bolt, –1 Reclamation Sage
Side in: +2 Engineered Explosives,  +2 Obstinate Baloth
 

Affinity


Side out: -3 Prismatic Omen, -3 Hour of Promise
Side in: +2 Anger of the Gods, +2 Engineered Explosives, +1 Ancient Grudge, +1 Fracturing Gust
 

Death and Taxes


Side out: -1 Prismatic Omen -3 Hour of Promise
Side in: +2 Anger of the Gods, +2 Engineered Explosives

 

Bant Company
 

Side out: -1 Farseek, -2 Hour of Promise, -1 Prismatic Omen
Side in: +2 Anger of the Gods, +2 Grafdigger's Cage

 

 

How to play. 

 

O G1 é sem interação com o seu oponente, você sempre vai querer combar o mais depressa possível, independente do que ele esteja jogando. Tendo isso em mente, o ideal é sempre keepar uma mão inicial com 2 ramps, seja 1 Sakura-Tribe Elder e 1 Farseek, ou um Search for Tomorrow. Caso você, por algum motivo, saiba contra o que esta jogando, pode levar isso em consideraçao na hora do Keep inicial do G1, mas é ideal sempre tentar keepar com 2 ramps.

 

 

O deck funciona de maneira simples, você quer atingir 6 terrenos pelo menos o quanto antes, para que qualquer carta que você compre seja um possível letal/finisher, a Prismatic Omen permite jogadas como um Scapeshift no turno 4 para 3 Valakut, the Molten Pinnacle e um Scavenger Grounds + 1 land do turno, de preferencia uma fatch, na volta, você causa um dano massivo apenas baixando terreno, e tera uma resposta na mesa para o grave do seu oponente. Essa jogada é indicada contra decks que não tem como tirar uma Prismatic Omen da mesa, Grixis Deathshadow, por exemplo. Scapeshift é sempre um bom finisher, lembre-se que com 8 lands 2 valakuts e 6 montanhas fecham o jogo, 7 terrenos por sua vez sera 1 valakut e 6 montanhas, tenha em mente que isso causará 18 de dano, então se o seu oponente não estorou uma fatch ou não perdeu vida de alguma forma e você quer finalizar o jogo dessa forma, um bolt em algum dos turnos anteriores pode ser o letal que você procura.

 

Procure sempre sidear de acordo com o que o seu oponente apresenta. O modern tem milhares de variações e torneios menores como o PPTQ podem ser considerados uma selva, então tire valor das cartas ao máximo, porque possivelmente você irá enfrentar de tudo um pouco.

 

 

Ah, agradeço a todos que torcem por mim e que querem o sucesso nesse jogo, é por esse motivo que eu procuro melhorar e treinar, para que eu consiga me tornar um jogador melhor e assim ajudar a comunidade toda a crescer, buscando assim nosso espaço.

 

Dúvidas, sugestões e críticas construtivas são sempre bem-vindas! 

 

No mais, espero que vcs tenham gostado e se divertido.

 

#Pray4Grilo #onetime #ObrigadoDeus


Vitor Grassato ( Grilo_NTC)
When Natures call, Run!
Redes Sociais: Facebook

ARTIGOS RELACIONADOS

O Submundo do Modern - White Tron

Uma nova cor para um velho arquétipo!


Decks da Semana #9 do CLM10: BR MoonRat

Modern: BR MoonRat, por Eduardo Bairrinhos.


Decks da Semana #9 do CLM10: BW Tokens

Modern: BW Tokens, por Christopher L. Silva.


O Submundo do Modern - Planeswalker Season

Preparem-se para encrenca em dobro!


Report Pro Tour Albuquerque

Temur e suas opções no Pro Tour.

MTG Cards



Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Bruno_Orelha (27/09/2017 14:01:34)

Valeu mano! Eu sempre fico na dúvida se subo ou não os explosivos.

Grilo_NTC (26/09/2017 19:15:28)

Fala bruno, basicamente é isso eu tiro o que deixa o deck lento que são as 3 horas da promessa e 1 prismatic omen, e subo apenas Chalice e Cage. Vc tem reclamation pra lidar com bloodmoon, se ainda assim estiver inseguro vc pode tirar mais um Omen e colocar um Beast Within q funciona tanto para remover essa moon qnto para matar um dos 8 "goblin/baral" dele

Grilo_NTC (26/09/2017 19:14:05)

E ai Rodrigão, beleza? Obrigado pelos parabens!
Cara seguinte, manteria pelo motivo citado acima, e ter espaço no SB é muito relevante, inclusive em um PPTQ onde a variação dos decks é ainda maior.
Com relação ao DS, é 50-50 o match, e vc dependerá do seu topo, então rampa o máximo que puder, pois todos os cards q virão do topo serão ameaças e possivelmente ele não conseguira lidar. Foi assim q eu conseguir jogar o GP.
Mas eu perdi pra um DS e ganhei do mesmo DS no top4. É realmente um match complicado, treine bastante

Bruno_Orelha (26/09/2017 18:48:58)

Grilo, como é seu side in e out contra storm?

luc2as (18/09/2017 12:46:12)

mas como funciona isso?

RodrigoCisco (18/09/2017 11:47:35)

Primeiramente parabéns pelo resultado no GP, vi de perto o top8 e acompanhei seus jogos pra tentar aprender algo, kkk. Para um ambiente menor, como um pptq, você mantém a Reclamation Sage no Main Deck? Realmente é uma escolha interessante. Outra coisa, como você vê a match contra Grixis DS, pois tem sido um terror pra mim.

turim (16/09/2017 07:54:41)

Eu joguei contra o grilo num pptq e copiei esse lance. Fica tudo bem mais organizado do que aquele monte de papel se soltando na mochila com os bloquinhos e ocupa menos espaço que marcar na vertical, economizando de fato papel, porem pra mim, a melhor parte é o historico de partidas que fica gravado, pois uso sempre o nome do oponente, então as vezes uso a caderneta pra trollar os amiguinhos que estão a muito tempo sem ganhar de mim, procurando no historico a ultima vitória deles. hahahah

Grilo_NTC (15/09/2017 17:26:55)

Eu tenho diversos TOC, a posição dos dados tem q ser a mesma, a forma como eu anoto a mesma, a caneta no mesmo lugar, fora outras mil questões. Então é simplesmente TOC. hahaha

Grilo_NTC (15/09/2017 17:25:53)

Eu não trocaria nenhuma carta do MD, eu acho que o Relic é legal, mas como falei no SB, se vc buscar um draw, melhor usar o Explore, que vc vai ter o CMC do Relic+ Ativação em uma carta só além do land extra.

luc2as (15/09/2017 00:37:51)

Parabens pelo resultado

No link da stream vc parece anotar as vidas por extenso, e as folhas anteriores 100% preenchidas.. é isso msm?

Economia de papel xD

Coldsnap (14/09/2017 13:09:52)

Entendi! Valeu meu amigo, muito esclarecedor. Ver sua estrategia me ajudou a repensar em algumas escolhas que faço com o deck 👍

andrio (14/09/2017 10:41:16)

Parabéns pelos resultados, e pelo ótimo artigo, começou bem!
Eu vi algumas listas que usam no main 2 ou até 3 da Relic of Progenitus, talvez o ambiente não precise de tanto hate assim, mas como é uma carta que tem o draw, funciona como cycling. O que você acha dessa variação?

Grilo_NTC (14/09/2017 03:24:29)

Obrigado Coldsnap. Bem a principio, qualquer G1 vc parte do principio que não sabe qual deck esta enfrentando, independente da Draw/Play, supondo que voce saiba o que esta enfrentando, acredito que não mulligaria agressivo esse G1. Keeparia a mão padrão do deck, buscando 2 ramps, porém pos sb, eu tiro o que deixa o deck lento que são as 3 horas da promessa e 1 prismatic omen, e subo apenas Chalice e Cage. Vc tem reclamation pra lidar com bloodmoon, se ainda assim estiver inseguro vc pode tirar mais um Omen e colocar um Beast Within q funciona tanto para remover essa moon qnto para matar um dos 8 "goblin/baral" dele

xapado53 (14/09/2017 01:25:03)

Em um cenário com decks baseados em planes, ja enfrentei decks com chandras e outro com 3 ou 4 planes diferentes, o que você recomendaria para usar?

Coldsnap (13/09/2017 18:40:17)

Parabéns Vitor pelos resultados com o deck!
G1 contra storm, se abrir no draw, vc muligaria agressivo pra raio? Ou keeparia uma mão normal (combo no 4)?
Como vc faria o out/in? Contando que ele pode subir 2-3 bloobmoon no G2?

Grilo_NTC (13/09/2017 15:57:17)

Eu nao acredito que seja viável, seu plano de SB contra esses decks são muito bons, e G1 provavelmente você vc vai conseguir combar antes que seu oponente te finalize.
Jogue como eu disse keepando mãos com 2 ramps, e sem medo do mulligan

Grilo_NTC (13/09/2017 15:37:07)


Vlw, realmente muitos me perguntaram o pq e eu tentei deixar claro q ela é excelente no quesito abrir um espaço no SB e não ser de todo mal no MD

ShiroCtba (13/09/2017 15:03:20)

Baita explicação do Sage, Grilo. Foi mesmo uma boa leitura do meta. Parabéns! :D

Renato_pulga (13/09/2017 14:50:02)

Muito bom!!

Akira_kiki (13/09/2017 12:46:08)

Parabéns pelas vitórias!
Deixa eu perguntar
As matches contra decks tipo goblin, elfo, merfolk em ambientes como o CLM, seria melhor trazer anger of the gods main deck?