Load or Cast
As opções no Horizonte
Os spoilers ainda não terminaram mas Modern Horizons já chegou com o pé na porta!
27/05/2019 10:05 - 11.794 visualizações - 30 comentários
Load or Cast

Olá! Os spoilers de Modern Horizons seguem a todo vapor, e ao contrário de alguns que enxergam a edição como "Commander Masters" por causa de algumas temáticas e direcionamentos adotados pela Wizards, a minha corrente de pensamento é de que a edição terá bastante impacto no Modern.


Afinal, cada coleção do Standard dificilmente adiciona mais de uma dezena de cartas jogáveis ao formato, e ainda assim agregam o suficiente para dar uma sacudida (Neoform, Karn, the Great Creator, Narset, Rasgadora de Veus , Arclight Phoenix, Trofeu do Assassino, Damping Sphere, Teferi, Heroi de Dominaria, para ficarmos em algumas poucas edições recentes). Imagina então 200 cards que entram de uma vez, apenas focadas no formato?


Claro, temos muito material de Limited - tribal de Ursos, criaturas nevadas gigantescas e bichos com um custo de cada cor dificilmente vão ver jogo no Modern além de "meme decks". Porém, há algumas cartas com potencial jogável enorme, e é sobre elas que pretendo comentar no artigo de hoje.

 

 

Não é exatamente a Mother of Runes, mas essa criatura é perfeita para os Death and Taxes, Company, e mesmo Humans/Spirits da vida com uma base de mana mais voltada para rainbow lands. Custando somente uma mana, adiciona uma jogada de turno 1 forte além do AEther Vial nesses baralhos, forçando a remoção nela. Leonin Arbiter, Meddling Mage, Eldrazi Displacer e afins dão as boas vindas a Kor!

 

 

Não parece tão bom no Humans, mas parece uma boa adição pra um Soul Sisters, adicionando redundância ao plano de tutorar Ascendente de Serra e Martyr of Sands junto de Ranger of Eos.

 

 

Remoção interessante para diversificar o rol de alternativas, pune oponentes por não jogarem em volta da carta, e também por jogarem em volta dela caso você não a tenha na mão. Junto de cards como Vendilion Clique, Settle the Wreckage e Cryptic Command, atacar para cima dos UWx com manas abertas acabou de ganhar uma possível peça adicional a se preocupar.

 

 

Fact or Fiction sempre foi um card que parecia ter um power level bacana para o Modern. O card sempre jogou Extended, e apesar dos memes "NO PASSE FOF VOCÊ PERDEU", para os padrões de hoje me parece um card advantage justo, que não joga para a board ao contrário dos vários Planeswalkers que vêm invadindo o Modern edição após edição. Bônus pela quantidade de decisões interessantes que a carta cria para ambos envolvidos!

 

 

Force of Negation, ao contrário do hype supremo, não é a "FOW do Modern". Ela não serve para proteger seus próprios combos (a menos que você consiga combar instant speed, como Ad Nauseam e Griselshoal), e não anula criaturas, algumas delas que podem ser bem agressivas como Death's Shadow e Gurmag Angler, disruptivas como Meddling Mage, Kitesail Freebooter e Thought-Knot Seer ou mesmo definidora de jogos como Primeval Titan e Devoted Druid. Por outro lado, ela é uma ótima válvula de segurança para qualquer um tentando fazer coisas degeneradas, como Blood Moon/Chalice no turno 1, combo de Neoform e similares, e com certeza terá seu espaço nos Ux da vida.

 

 

Apesar do hype e da crescente subida de preço, esse é um card que não vejo com um grande potencial para o Modern. Storm deixou de ser tier faz um tempo, e num geral, ele fica devendo em relação ao Spell Pierce por não anular Planeswalkers e Artefatos, dois tipos bastante presentes no formato. Vejo ele como uma opção interessante para adicionar redundância aos decks de Nivmagus Elemental junto de Ground Rift, entretanto.

 

 

Junto de Force of Negation e Flusterstorm, acabamos não precisando do spoiler inteiro para fazer o 2+2 de que Counterspell não virá em Modern Horizons. Todavia, Impedir é um counter interessante para o early game, que não perde valor conforme o jogo progride ao contrário de Logic Knot e Mana Leak. A staple do Pauper tem tudo para ver jogo no Modern também como complemento às alternativas existentes.

 

 

Esse Urza é... interessante. Não parece haver uma casa óbvia para ele com o banimento do KCI, mas talvez em decks Prision/Thopter Sword, como alternativa de gerar valor para partidas de muito atrito. Eu particularmente gosto mais de Sai por causa do custo, mas acredito que existe potencial no Urza.

 

 

Esse é um dos primeiros spoilers divulgados, e parece ser uma boa opção de disruption para os decks de Company com preto. Ele ajuda a disruptear o adversário sendo um alvo tutorável por Chord of Calling e Collected Company, permitindo aumentar a interação sem diminuir a massa crítica de criaturas para deixar o deck funcional.

 

 

Essa entra mais pelo potencial "free spell", que sabemos que sempre é interessante, mas acredito que sua cláusula de só poder matar criaturas que entraram nesse turno a torne bem mais limitada. Não boto muita fé nesse card tomando os slots de Danacao nos controls/midranges ou Bontu's Last Reckoning nos combos.

 

 

Essa entra como uma menção honrosa, já que talvez tenhamos a possibilidade de montar um tribal de zumbis minimamente Tier 2. Na pior das hipóteses, mais uma opção divertida para o Submundo do Modern.

 

 

Aqui vai pela menção honrosa - acredito que Firebolt esteja um pouco abaixo do padrão dos burns utilizados hoje no formato, e seu flashback acaba sendo bastante pesado, mesmo que "gratuito". Talvez veja jogo em alguns burns mono red, ou mesmo algumas cópias no Mono Red Phoenix pela possibilidade de descartar/self mill e poder utilizar depois. Quem sabe não possa entrar no lugar de alguns Lightning Bolt em decks como Jund e Mardu, que têm como plano prolongar mais a partida, e tem uso para efeitos de "auto-descarte" com Faithless Looting e Liliana of the Veil.

 

 

Efeito aparentemente inofensivo, mas vejo como uma opção interessante para os decks de Faithless Looting. Ela sinergiza bem com cards como Flameblade Adept, Awoken Horror, Kiln Fiend e afins, apesar de seu custo inicial mais pesado. Talvez 1/2-of.

 

 

Vejo esse card como muito mais próximo de Entomb do que de Goblin Welder - talvez ele possibilite o surgimento de algum arquétipo com Lixo por Tesouro, um card que sempre vi com bons olhos para o Modern mas talvez não tivesse suporte o suficiente para ver jogo ainda.

 

 

O arquétipo mais popular de goblins no Modern é o "8-whack", que na realidade é um mono red explosivo, que calha de usar alguns goblins. Talvez a entrada de Matrona, e alguns outros brinquedinhos novos, torne um Goblins mais "midrange" possível - lembrando que recebemos os reprints de Goblin Warchief e Siege-Gang Commander não muito tempo atrás!

 

 

Outra possibilidade interessante para os decks de Arclight Phoenix , já que sozinho representa duas spells, além de ser uma interação forte para decks recheados de x/1s (ou mesmo um x/2 no desespero, ao custo de um terreno). Lava Dart sempre foi um card que viu bastante jogo no Extended, e particularmente me agrada mais do que@forked b e similares (que até vê jogo atualmente nos Mono Red Phoenix).

 

 

Um "meio termo" entre Young Pyromancer e Bedlam Reveler, a versão "madura" do Young parece uma adição perfeita para o Mardu Pyromancer, adicionando bastante dinamismo no deck em cavar atrás das respostas corretas para cada matchup e forrando o cemitério de cards com Flashback, além de fortalecer o deck nas partidas pós-side quando entra o hate de cemitério do oponente (onde o Bedlam é mais vulnerável).

 

 

Vejo com muitos bons olhos a versão repaginada de Deranged Hermit. Ele parece um "alvo de pacto" bem interessante para decks como Titan Shift, Titan Breach e Amulet Titan, ou mesmo como uma jogada pesada para os decks de Chord of Calling/Eldritch Evolution. Como uma Hornet Queen mais "conjurável", a horda de esquilos pode ganhar tempo o suficiente para travar o chão, enquanto mantém o Eremita na mesa para ser sacrificado por uma Vannifar ou Eldritch posteriormente.

 

 

Esse card. Vejo com ótimos olhos esse card, assim como Force of Negation, funciona como uma válvula de segurança, exceto que para coisas diferentes. Foram-se os tempos de ser lockado com Blood Moon no turno 1 porque sua mão não veio fetch/básico, e seus oponentes com Inkmoth Nexus vão ter de pensar duas vezes antes de ir para a kill mesmo com um oponente full tapped. O fato de ter um custo de mana plausível sem ser pelo modo alternativo também contribui para sua jogabilidade.

 

 

É impossível não olhar para esse card e pensar no Infect. O deck já vinha ensaiando um retorno aos tiers mais altos, e Scale Up pode ser exatamente o que ele precisa para ganhar um boost de power level, aumentando a consistência e velocidade de suas kills.

 

 

Não é como se existisse um toolbox de criaturas sacrificáveis no Modern (como tem o Tortured Existence no Pauper), mas essa simples criaturinha é sempre uma possibilidade para esses decks, seja ganhando tempo ou efetivamente lockando a fase de combate do seu adversário.

 

 

Me parece altamente improvável que Earthcraft entre no formato para o "two-card combo à la Splinter Twin", mas a existência desse card no Modern faz o "ALERTA COMBO" acender forte. Intruder AlarmFatestitcher, coisas assim estão sempre de olho em efeitos potencialmente recorrentes de virar.

 

 

Uma mistura de Mind's Desire e Collected Company para feitiços e instantâneas, esse card tem potencial para ver jogo no Storm, quem sabe para diversificar os payoffs além de Past in Flames, ou mesmo para substituir Pieces of the Puzzle  por um card de power level mais bruto.

 

 

Existia uma máxima de que no Modern qualquer tribo era possível de ser montada, bastava adicionar AEther Vial, Collected Company e Caverna das Almas. Slivers sempre foi um desses baralhos que flertou com estabelecer-se nos tiers mais baixos, porém sempre ficou relegado ao submundo. Ainda não acredito que seja dessa vez que vá surgir, mas sua fan base segue esperançosa!

 

 

Sem duais nevadas, estamos muito longe de ver uma Baleful Strix em Horizons. O custo de usar somente permanentes nevadas (e por consequência, terrenos básicos em excesso) é bastante alto para o Modern, e o potencial de ter uma Strix certamente não vale todo o esforço de deckbuilding envolvido.

 

 

Ball Lightning já chegou a ver jogo em algumas listas mais ousadas de Burn, e a presença do Skelemental abre mais um incentivo para jogar com o preto além de Bump in the Night para quem estiver disposto a um efeito mais poderoso. O sonho, claro, é jogar com isso em algum baralho mid, e quem sabe flippar em um Bloodbraid Elf, mas na realidade dificilmente vejo esse card ocupando slots nos principais decks tier.

 

 

Essa criatura pode ser mais uma jogada "pesada" de atrito para o Hardened Scales, e apesar de seu custo alto em relação às outras power plays do baralho, ele adiciona um rol de efeitos bacanas ao baralho: enabler de sacríficio, passador de marcadores, e tutor de Arcbound Ravager/Walking Ballista, tudo em um!

 

 

Com os cards que temos no spoiler até agora, não vejo "nevado" fazendo nenhuma grande tempestade no Modern, porém esse card é uma opção interessante para completar slots em alguns dos baralhos Prision mono colores no formato, como Skred Red e Free Win Red. Manlands sempre têm um espaço reservado no meu coração, e essa não poderia ser diferente.

 

 

A "fetch land de terreno básico" me agradou bastante - acredito que ela tem uma casa certa no RG Valakut, possivelmente no lugar das fetchlands verdes, já que ela permite dar Raio e Search for Tomorrow no 1, tomando somente 1 de dano. Além disso, em alguns decks de duas cores com uma quantidade boa de básicos ela pode ver jogo. Ela pode funcionar de forma similar em Azorius Control, Blue Moon, Dimir Mill, Ponza e similares, ao possibilitar jogadas diferentes de turno 1 sem tomar tanto dano dos terrenos (Serum Visions+Lightning Bolt, Serum Visions+Fatal Push, etc.).

 

 

 

Por fim, chegamos ao cream-de-la-cream, à cereja do bolo, ao filé da edição. O ciclo de terrenos inimigos estilo "Horizon Canopy" promete grandes adições as mais diversas estratégias do formato. Death and Taxes, BW e RW Eldrazi ganham um terreno importante, ao mesmo tempo que é um fixer a mais para gerar duas cores sem "buscar no deck", sinergizando com o Leonino. Golgari Midrange ganhou outra "dual boa", que mitiga o flood de late game. Izzet Phoenix, Storm, Burn, Mono Red Phoenix, e baralhos agressivos num geral se beneficiam dessa proteção anti-flood.


Talvez seja possível, até, testar os limites de deckbuilding, montando Burns com 8 "draw lands", dando muito mais alcance para o deck naqueles jogos onde ele compra 4-5 lands e morre. Claro, nem tudo é a farra do boi, e adicionar esses lands significa um custo de deckbuilding real, especialmente porque eles ficam piores em múltiplos. Ninguém quer começar o jogo com um emblema de Manabarbs que só afeta você.


Porém, num geral, gosto da ideia de termos mais opções para brincarmos com as bases de mana no Modern, e o fato de que esses lands foram printados somente em cores inimigas pode significar que estamos perto de um possível reprint das cores amigas em alguma das edições futuras no Standard - quem sabe?

-


E quanto a vocês, leitores, o que estão achando dos spoilers de Modern Horizons até agora? Quais cards destacariam? Acreditam que novas estratégias vão surgir? E os decks que já existiam, quais deles saem ganhando e quais saem perdendo? E o que acham do impacto das "draw lands" inimigas no formato?


Deixem suas opiniões nos comentários!
Abraços e até a próxima!

Patrocinador Oficial LigaMagic Bolts
Patrocinador Oficial LigaMagic Bolts
Patrocinador Oficial LigaMagic Bolts
Matheus Akio Yanagiura ( sandoiche_13)
Matheus Akio Yanagiura, mais conhecido como Sandoiche, é jogador, escritor e streamer de Magic: the Gathering, produzindo conteúdo desde 2012. Membro da equipe de e-Sports LigaMagic Bolts, está sempre na vida do grind dos torneios, com destaques para o Top 8 do Magic LATAM Challenge e o Vice-Campeonato da Twitch Rivals, além do bi-campeonato Circuito LigaMagic Modern e o Top 16 no Grand Prix São Paulo 2018 no Tabletop.
Redes Sociais: Twitch, Facebook, Instagram, Twitter
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 29/05/2019 10:50
Collected conjuring só faz feitiço
(Quote)
- 28/05/2019 13:27

Eu espero que venha. Uma box de 1200 reais em média teria que vir a foil.

(Quote)
- 28/05/2019 13:05
Pior q não !! Vai e vir os land full art
(Quote)
- 28/05/2019 12:49

Eu espero que venha. Uma box de 1200 reais em média teria que vir a foil.

(Quote)
- 28/05/2019 11:09

acredito que não vira foil, até pq diferente das modern masters, a box vem 36 boosters e nao 24

Últimos artigos de Matheus Akio Yanagiura
Primer: 4 Colors Bring to Light Omnshift
Um baralho que une o melhor dos mundos entre Ramp e "Good Stuff".
3.564 views
Primer: 4 Colors Bring to Light Omnshift
Um baralho que une o melhor dos mundos entre Ramp e "Good Stuff".
3.564 views
Há 5 dias — Por Matheus Akio Yanagiura
Os Pioneiros no Standard 2022
Preparar-se para a rotação, testar baralhos diferentes, jogar um formato fresco - são todos motivos que fazem os jogadores procurarem o Standard 2022 no Magic Arena, e em s..
8.500 views
Os Pioneiros no Standard 2022
Preparar-se para a rotação, testar baralhos diferentes, jogar um formato fresco - são todos motivos que fazem os jogadores procurarem o Standard 2022 no Magic Arena, e em s..
8.500 views
Há 12 dias — Por Matheus Akio Yanagiura
Novos Decks Standard com Forgotten Realms
Forgotten Realms vem com tudo no Standard, e em seu artigo de hoje Sandoiche preparou vinte decklists incorporando a nova coleção!
9.738 views
Novos Decks Standard com Forgotten Realms
Forgotten Realms vem com tudo no Standard, e em seu artigo de hoje Sandoiche preparou vinte decklists incorporando a nova coleção!
9.738 views
Há 19 dias — Por Matheus Akio Yanagiura
O Histórico Sem Distorção
Em seu artigo de hoje na LigaMagic, Sandoiche comenta sobre o metagame do Histórico em um mundo pós-banimento de Distorção Temporal!
5.534 views
O Histórico Sem Distorção
Em seu artigo de hoje na LigaMagic, Sandoiche comenta sobre o metagame do Histórico em um mundo pós-banimento de Distorção Temporal!
5.534 views
Há 26 dias — Por Matheus Akio Yanagiura
Top 10 Planeswalkers do Magic
Em seu artigo de hoje na LigaMagic, Sandoiche elenca seu Top 10 Planeswalkers do Magic: the Gathering, com explicações dos motivos de cada um deles ser tão poderoso e impac..
9.662 views
Top 10 Planeswalkers do Magic
Em seu artigo de hoje na LigaMagic, Sandoiche elenca seu Top 10 Planeswalkers do Magic: the Gathering, com explicações dos motivos de cada um deles ser tão poderoso e impac..
9.662 views
28/06/2021 10:05 — Por Matheus Akio Yanagiura