...And Jundstice for All
Jund no Mundo Hogaak
13/08/2019 18:05 - 6.629 visualizações - 7 comentários

Joga Magic seguindo o calendário de MCQs gera situações curiosas. Normalmente eu jogo Standard e é esse o formato que foco para análises e desenvolvimento, por mais que ocasionalmente Limited e Modern possam aparecer, meu foco é sempre no T2. Mas a agenda de MCQs nos faz dar aquela variada e em um momento bizarro da vida, eu estou mais jogando Modern e o Sandoiche jogando Standard, gerando quase um mundo paralelo. Mas ironias a parte, normalmente quando jogo Modern eu procuro “explorar” o formato com algo que eu gosto e geralmente isso significa algum BGx. Faz muito tempo desde que comecei a jogar com esse tipo de estratégia, passando por Jund, BG e Abzan, sendo que cada um tinha sua vantagem em sua época.


Por que Jund?


Por mais que um core de cartas acompanhem cada cor, tem sempre a carta central que realmente te faz jogar com aquele deck. No Abzan era Lingering Souls, e agora é Wrenn and Six.

 


O quão dinâmica é essa carta é o que me apaixona nela. Remoção, base de mana, Card Advantage, ela serve para tudo, fazendo um turno mais cedo que o normal a curva de vantagens que o deck consegue. Descarte, Wrenn, Liliana of the Veil e Bloodbraid Elf são uma curva bem difícil de segurar e essas vantagens são o que me atraem nela, sendo um dos pilares para o porque do Jund estar jogando novamente.

 


Quando a elfa voltou eu fiquei bem animado, mas não me parecia que ela estava no melhor ambiente possível. No entanto, usar 4 hoje em dia me parece essencial, temos matchs mais focadas em grind e o corpo da ela também protege muito bem nossos planeswalkers. Claro que Lightning Bolt e Comando de Kolaghan são ótimas cartas, mas W6 e BBE são espetaculares para jogos grind e Jund tem um potencial ótimo para vencer esse tipo de partida agora.


Onde estamos na Necrópole?


Falar de Modern significa falar de Hogaak, e a match do Jund versus esse baralho é um dos motivos para estar feliz com essa estratégia. Jund tem ótimas opções para segurar o early game do Hogaak, não necessariamente matando algo, onde inclusive Fatal Push e Raio fazem um bom trabalho, com exceção do Big Guy, que pede um Trofeu do Assassino , mas principalmente por conta dos descartes. Quebrar a engine do Hogaak e atrasá-lo um turno que seja é uma ótima arma para vencer o deck, lembrando que o jogo longo costuma ser mais nosso do que deles, porque o nosso deck gera valor com facilidade. Graças ao London Mulligan, nossos oponentes estão cada vez mais para “mãos curvadas” e nossos descartes tendem a quebrar isso melhor, então na match contra Hogaak eu costumo mulligar agressivamente para uma mão que quebra o early game e que depois meu Lodo posso fazer o resto. Liliana jamais, nenhum modo dela consegue ser relevante de verdade e preciso de um cenário dos sonhos para funcionar.


O pós side é o conjunto de Leyline e o descarte para tirar a resposta deles, e a partir dai, temos um deck que troca muito mal com o nosso. Acho importante ressaltar que Leyline é o melhor hate versus Hogaak, qualquer outro tem falhas e apenas servem como paliativo, mesmo a Nihil Spellbomb de main é mais focada em atrapalhar o jogo do que realmente resolver. Sobre mulligans, Leyline, descarte e alguma fonte de card advantage são as três cartas que quero na mão, mãos de 5 são realmente funcionais nesse mundo e conseguir a mão ideal é fundamental para vencer a match.


Metagame


Jund vive um momento bom porque ele volta a ser a melhor opção para grindar com o oponente, boa parte das vezes que o seu adversário tenta trocar com você ele tende a perder. A exceção, óbvio é o famigerado Tron, que joga maior do que nós e que sai completamente da nossa capacidade de troca. Nessa match o mulligan é vital, buscar uma mão com descarte, clock e disrupt é uma das formas de tentar vencer a partida, sendo que pós side ganhamos algumas melhores de disrupt, na forma de Fulminator Mage. Claro que ainda sim, é nossa pior match. Para todas as outras, Jund força bem seu jogo e consegue ganhar a partida longa, recompensando um jogo “justo”.


Jund
Por Ruda
4415 visualizações
06/08/2019
R$ 5.013,74
R$ 7.168,20
R$ 12.086,41
4415 visualizações
06/08/2019
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (12)
3  Lodo Necrófago  10,00
4  Tarmogoyf  169,90
1  Rastreador Incansável  57,50
4  Elfo Tranças-de-Sangue   4,00
Planeswalkers (7)
3  Wrenn e Seis  249,90
4  Liliana do Véu   230,00
Mágicas (16)
2  Capturar Pensamento 89,75
2  Empurrão Fatal 11,00
4  Inquisição de Kozilek 11,99
4  Raio 9,00
1  Denegeração Abrupta  27,80
2  Troféu do Assassino  74,00
1  Comando de Kolaghan   74,80
Artefatos (1)
1  Magibomba Niilista 1,00
Terrenos (24)
1  Aldeia nas Copas0,49
4  Catacumbas Verdejantes159,90
1  Charneca Estéril0,20
1  Cripta de Sangue39,38
1  Floresta0,00
4  Lamaçal Ensangüentado86,90
1  Montanha0,00
2  Pântano0,00
3  Penhascos de Fenda Negra85,50
2  Ravina Enfurecida6,95
1  Solo Pisoteado33,00
2  Tumba Abandonada22,90
1  Turfeira Nutriz39,95
60 cards total

Sideboard (15)
1  Capturar Pensamento 89,75
1  Extração Cirúrgica 89,90
1  Magibomba Niilista 1,00
1  Rancor Antigo  0,50
1  Comando de Kolaghan   74,80
2  Engenheiro da Pestilência  31,75
3  Mago Fulminador   29,67
4  Linha de Força do Vácuo   35,00
1  Vraska, Rainha Golgari   59,00


Caso fosse jogar hoje, essa seria minha lista. Confidente Sombrio não tem me agradado porque na mirror Wrenn and Six simplesmente domina a mesa em cima dele e o metagame é basicamente vários Raios, Trophy e Pulse não são exatamente cartas iguais na sua abordagem, mas acabei por tirar o slot do Pulse para usar dois Trophy e ter uma resposta para Hogaak e ainda fazer algo versus Tron no Game 1. Não gostei de Hexdrinker, a carta é bem ruim quando vem no Bloodbraid e acabou sendo muito mais um winmore. No side, Vraska entra no slot para planeswalkers que me ajudam no grind, Chandra e até mesmo Liliana, the Last Hope, seriam opções parecidas, mas como mirror de midrange pe basicamente dominar a mesa, o “decay” da Vraska tem me ajudado mais.


Minha dica para quem gosta da estratégia e que abordá-la nos MCQs é foque nos seus descartes, eles são a jogada mais injusta do Jund e o London Mulligan tornou eles incrivelmente melhores, com todo mundo mulligando atrás de mãos perfeitas. Mesmo se o Hogaak for banido, eu ainda imagino Jund sendo ótimo e um baralho maravilhoso pelos próximos meses.

 

Até mais!
Ruda

Rudá Andrade dos Reis ( Ruda)
Aficionado por decks azuis agressivos, mas que não dispensa um bom Siege Rhino nas horas vagas, está no Magic desde 2003, em Flagelo.
Redes Sociais: Facebook, Twitter
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 15/08/2019 22:24
Jund é deck de mulekinho, se quiser dificuldade jogue de tron.
(Quote)
- 15/08/2019 00:14
Jund o "flamengo" do MTG. O mais amado mas nem sempre tem o Melhor desempenho!
(Quote)
- 14/08/2019 11:33
Ehhh Ruda era tuto o que eu queria um artigo sobre o deck.que estou jogando agora heheh valeu cara e parabensss pelo seu otimo trabalho :) hogar jund agora ta bem divertido
(Quote)
- 14/08/2019 09:01
PARABENS AOS ENVOLVIDOS !! E Q DECK LINDO!! DIGA SE DE PASSAGEM !!!
(Quote)
- 13/08/2019 20:35
Jund, Soldado do Afeto... Serial Killer do Sexo...
Últimos artigos de Rudá Andrade dos Reis
Os Meus Piores Decks
Hora de lembrar das listas que gostaríamos de esquecer.
9.861 views
Os Meus Piores Decks
Hora de lembrar das listas que gostaríamos de esquecer.
9.861 views
Há 8 dias — Por Rudá Andrade dos Reis
Hoje tem Gol da Garota-Massacre
Report top4 Grand Prix São Paulo
6.332 views
Hoje tem Gol da Garota-Massacre
Report top4 Grand Prix São Paulo
6.332 views
Há 15 dias — Por Rudá Andrade dos Reis
Pra cima deles!
Nova estratégia para um novo metagame.
13.449 views
Pra cima deles!
Nova estratégia para um novo metagame.
13.449 views
Há 23 dias — Por Rudá Andrade dos Reis
Pioneer Bans
Entendendo a última banlist e olhando para o futuro do formato.
8.230 views
Pioneer Bans
Entendendo a última banlist e olhando para o futuro do formato.
8.230 views
Há 29 dias — Por Rudá Andrade dos Reis