Load or Cast
Explorando seu Potencial
A ideia de focar certo envolve autoconhecimento
29/04/2021 10:05 - 3.212 visualizações - 17 comentários
Load or Cast

Saudações planinautas, nosso bate papo de hoje será relacionado a nossa habilidade de focar, mais precisamente no que focar.


Então let’s rock!

 

                                                                                                        


 

Um antigo provérbio diz que: Somos o que fazemos repetidamente e essa premissa envolve diversas situações, mas hoje, o assunto será naquilo em que focamos. Talvez você pense que, o fato de você carregar várias sequências de derrotas no MTG Arena ou porque acredita que o conteúdo que você produz ainda não está dentro do engajamento que você espera, o transforma automaticamente num mau jogador ou mau produtor de conteúdo. Afinal, se eu sou o que faço repetidamente, então eu sou um perdedor.


E é aí que entra nosso assunto.


É muito comum em nossa vida focarmos naquilo que é ruim para nós. Focarmos em nossos defeitos e falhas, sempre pensando no conserto. Porém, gastar toda sua energia somente naquilo que está errado é um caminho perigoso e, em muitos casos, pode gerar uma terrível frustração. Um dos pilares da Psicologia Positiva, envolve a ideia de que é necessário conhecer melhor o caminho que leva à felicidade e ao bem-estar do indivíduo para que assim ele evolua.


Existem diversas definições para felicidade, e dentre as existentes, o que mais gosto (pois mais se aproxima da minha realidade) é que felicidade é resultado de uma vida virtuosa. E uma virtude nada mais é do que uma qualidade. Gastamos energia e tempo demais focando nos defeitos ou naquilo que não temos e esquecemos o que temos de bom em nós mesmos.


O Magic atual rompeu com praticamente todas as barreiras que um jogo poderia. O jogador de Magic não é apenas um jogador. Hoje ele é uma microempresa, que gera renda – para ele mesmo e/ou demais pessoas – seja jogando, comercializando ou desenvolvendo conteúdo. É necessária uma visão holística desse universo, pois com todos esses avanços do jogo, também existe o avanço dos sintomas psicossomáticos. 

 

Erro Versus Acerto

 

 

Como eu disse, é muito fácil focarmos em nossos erros. A última jogada que te custou o Mítico, o vídeo que não rendeu muitas views, a Live que não trouxe tantos espectadores ou o artigo que gerou mais críticas do que elogios. Isso tudo gera um terrível ciclo de frustração que se torna difícil de sair porque você esquece, completamente, que possui outras qualidades.


Talvez você não tenha a melhor voz para aparecer em vídeos, mas possui carisma e sabe agradar as pessoas com uma boa conversa. 


A ideia de focar certo envolve autoconhecimento. Conhecer seus pontos fortes vale mais do que conhecer apenas seus pontos fracos. Suas falhas, garanto que todo mundo consegue apontar e até conhece de cór e salteado. Mas a situação fica difícil quando nem você sabe no que você é bom ou quais virtudes possui sendo que, o conjunto de virtudes de um indivíduo consiste em sua essência, seu caráter.


Como você vai focar no que é certo se não se conhece?


Cultivar suas virtudes é fundamental para seu desenvolvimento como pessoa, e isso se reflete dentro desse Multiverso do Magic. Isso vai te ajudar a se tornar um produtor de conteúdo melhor e vai minimizar nossa terrível necessidade de comparação.


A comparação é a sabotagem da mente. É nossa mente trabalhando contra nós mesmos. Você, irracionalmente, começa a se comparar com o jogador X ou com o streamer Y e, sabe-se lá porquê, se sente frustrado por não alcançar os mesmos números. Sendo que a pessoa em questão possui anos de bagagem à sua frente.
Ponha um fim a essas comparações e reavalie a si mesmo. Veja no que você é bom, e explore suas capacidades e seus pontos fortes sem nunca deixar de ter ciência onde estão os pontos fracos. Eles continuarão existindo, porém não serão o foco de sua energia e seus pensamentos, permitindo que você comece a desenvolver outra visão da sua pessoa.

 

P.E.R.M.A. – Psicologia Positiva e um modelo de bem-estar

 


O modelo P.E.R.M.A foi criado por Martin Seligman, um psicólogo estadunidense que contribuiu para os avanços da Psicologia Positiva. A escala é usada como medida de qualidade do ambiente e do bem-estar dos colaboradores de uma empresa. E como eu mencionei ali em cima, o jogador de Magic atual às vezes é uma microempresa. Em alguns casos, uma microempresa de um indivíduo só, onde você é editor de vídeo, streamer, editor de som, contabilidade, setor de marketing e nas horas vagas, jogador.


P.E.R.M.A é um acrônimo de 5 letras que quando trabalhados podem levar ao bem-estar. Isso está diretamente ligado a tudo o que falei até agora, até porque, saber explorar e compreender seus pontos fortes é uma das formas de se cultivar seu próprio bem-estar pessoal.

 

P) Positive Emotion

 

 

Durante anos os psicólogos focaram mais nas emoções negativas do que as positivas e isso gerou um questionamento: para que servem as emoções positivas? Pensando nisso, a psicóloga Barbara Lee Fredrickson desenvolveu sua teoria das Emoções Positivas Amplie e Construa (Broaden-and-Build Theory of Positive Emotions).


Embora as emoções negativas estejam ligadas diretamente à nossa sobrevivência, as positivas também podem exercer o mesmo papel.  As emoções negativas estão ligadas ao instinto, à sobrevivência, pois estão ligadas à resposta a ameaças e deixar de respondê-las pode nos matar diretamente.


Todo nosso ser retém mais os momentos de estresse gerado por emoções negativas do que as positivas. Basta lembrar daquela partida na qual você discutiu com um colega. Os momentos e lembranças estão vividos em sua memória muito mais do que centenas de partidas amistosas que você participou ao longo dos anos.


Contudo, a teoria de Barbara acredita que emoções positivas também contribuem para sua sobrevivência. Desenvolver seu próprio bem-estar permite que você construa resiliência em momentos adversos e aprimorarão seu repertório de ação do pensamento, fornecendo suporte emocional.


Elas encorajam pensamentos novos, variados e exploratórios e com o passar do tempo, tudo isso converge para uma nova gama de habilidades e recursos novos. E não somente isso, mas emoções positivas possuem o fator cascata possibilitando um ambiente muito melhor de trabalho.


Se o efeito é cascata, suas emoções positivas também chegarão à sua comunidade, as pessoas que te seguem e admiram seu trabalho.

 

E) Engagement

 

 

Engajamento é uma palavra que está muito na moda ultimamente. Mas aqui falamos do engajamento no sentido de motivação pessoal. Quanto mais engajado você está com seu trabalho e como melhorá-lo, maior será seu rendimento e mais rápido você alcançará o Flow.


Uma das formas de se medir o engajamento é através de 3 fatores: energia, dedicação e o quanto as pessoas integram aquela atividade, grupo ou organização. Quando você mesmo não consegue se engajar com seu trabalho é difícil manter uma atitude positiva, não somente com o trabalho, mas consigo mesmo.

 

R) Relationships

 

 

Por mais que você adore jogar de azul, você não é uma ilha! 


É de nossa natureza procurar se relacionar, se envolver ou querer se filiar a algum grupo (não é à toa que toda coleção que traz facções novas rapidamente gera hyper) e seu bem-estar está diretamente ligado a este grupo ao qual você faz parte. Desenvolver bons relacionamentos não somente envolve esse fator psicológico, como também é extremamente essencial para futuros collabs. 


Explore as possibilidades e amplie sua network, afinal amanhã ou depois você poderá estar trabalhando com a pessoa que te motivou a iniciar tudo isso.

 

M) Meaning

 

 

Aqui entramos no campo do autoconhecimento. Quando trabalhamos com o que gostamos criamos uma conexão única que nos permite ressignificar nosso sentido. É bastante normal as pessoas encontrarem significado em função da atividade que exercem ou encontrar significado no trabalho e alta performance.


Contudo, existe um perigo nisso tudo. Não é o tipo de trabalho que pode ou não trazer significado e sim a maneira como você se relaciona com ele. Não se deve lançar todo seu significado sobre sua profissão ou sobre o que você faz, mas em você. O trabalho que você faz só faz sentido porque é você quem faz, ou seja, é o valor atribuído e não a função em si.


Por exemplo, a medicina é uma profissão louvável, mas quantos profissionais apenas a exercem puramente por fins financeiros, sem ciência de sua amplitude?
É possível encontrar significado "do" e "no" trabalho que você faz, porém isso é uma ação que vem de dentro para fora.

 

A) Accomplishment

 

 

A realização vem acompanhada da sensação de autonomia e autoeficácia. Nossas conquistas valem mais do que nossos fracassos e fortalecem nossa autoestima aumentando a confiança em fazer alguma coisa. Sinta orgulho do que você já fez ou alcançou até agora, lembre-se de sua trajetória quando as derrotas forem constantes para que você se lembre da força que te trouxe até aqui.


Outro dia eu vi um meme que dizia mais ou menos isso: me dê um prazo e eu farei meu trabalho em duas horas. Não me dê prazo algum e me veja nunca mais fazer nada na vida.


A ideia está bem clara. Estamos motivados pela pressão e cobrança e, embora sejam forças potentes para nos impulsionar, nem sempre serão as mais saudáveis. Viver trabalhando somente com aquele peso da cobrança, do que vão pensar se eu não fizer ou porque me cobram vídeo semanal, a médio prazo, vai te levar à ruína.


Suas conquistas também possuem o mesmo poder de propulsão, com a diferença que não te tornarão um indivíduo amargurado. Elas estão lá, guardadas em sua memória e precisam apenas serem acessadas.


Bem, meus caros, é isso. Espero que este pequeno artigo os ajude na caminhada e em como melhorar seu trabalho aprendendo a explorar seus pontos fortes e principalmente, quem você é. 


A viagem será longa, mas acredito que valerá a pena.

Leandro Dantes ( Arconte)
Leandro conheceu o Magic em 1998 e, desde então, se apaixonou pelo Lore do jogo. Após retornar a jogar em 2008, se interessou por lendas, o que resultou por despertar a paixão pela escrita. Sempre foi mais colecionador do que jogador e sua graduação em Pedagogia pela Ufscar cooperou para que ele aprimorasse e desenvolvesse um estilo próprio. Autor de alguns contos, todos relacionados ao Magic, já traduziu o livro de Invasão e criou sua própria saga com seu personagem, conhecido como Arconte.
Redes Sociais: Facebook
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 18/05/2021 14:46

Opa, pode deixar

(Quote)
- 18/05/2021 14:46

Vlw meu jovem!!

(Quote)
- 18/05/2021 14:46

Kkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

(Quote)
- 18/05/2021 00:14
Que artigo bacana Leandro, meus parabéns cara! Continue assim, pois precisamos.
(Quote)
- 17/05/2021 16:54
" Por mais que você adore jogar de azul, você não é uma ilha! "
Só essa frase valeu meu like
Últimos artigos de Leandro Dantes
Pequeno Guia de Proxy
Uma explicação de como funciona legalmente a ideia de proxies e alterações
5.845 views
Pequeno Guia de Proxy
Uma explicação de como funciona legalmente a ideia de proxies e alterações
5.845 views
Há 21 dias — Por Leandro Dantes
A Ousadia de Konda
"Mas suas boas intenções foram o início de um período de desgraça."
3.515 views
A Ousadia de Konda
"Mas suas boas intenções foram o início de um período de desgraça."
3.515 views
13/05/2021 10:05 — Por Leandro Dantes
Kamigawa parte II
Kamigawa: tribos e folclore
4.286 views
Kamigawa parte II
Kamigawa: tribos e folclore
4.286 views
02/04/2021 10:05 — Por Leandro Dantes
Magic e o Flow
Talvez você nunca tenha ouvido falar disso, mas é certeza que já tenha experimentado isso.
4.177 views
Magic e o Flow
Talvez você nunca tenha ouvido falar disso, mas é certeza que já tenha experimentado isso.
4.177 views
25/03/2021 10:05 — Por Leandro Dantes
Por detrás das cenas
CRIANDO O MUNDO DE KAMIGAWA
3.949 views
Por detrás das cenas
CRIANDO O MUNDO DE KAMIGAWA
3.949 views
05/03/2021 10:05 — Por Leandro Dantes