Mulheres e MTG, porque isso importa - 2
12/10/2015 07:56 / 6,051 visualizações / 95 comentários

Fala galera! Finalmente depois de um jejum intermitente de artigos aqui na ligamagic, eu resolvi concluir o meu artigo sobre 'mulheres e MTG, porque esse assunto importa?'


Pra quem caiu aqui de paraquedas eu recomendo ler a primeira parte, aquela em que eu apresento alguns dados e elaboro algumas hipóteses.
 

Hoje eu vou trazer uma conclusão para a minha pergunta, bora lá?

 

MULHERES E MTG, PORQUE ESSE ASSUNTO IMPORTA?


Eu não perguntei se importava atoa, é lógico que importa, mas nem todo mundo sabe o porquê.


Pra responder essa pergunta, eu decidi deixar o feminismo ali no cantinho de lado, então podem ficar tranquilos, eu não vou aparecer com nenhum discurso lindo sobre como é importante a inclusão social da mulher. E óbvio que isso é importante em qualquer lugar, e não só no Magic. Mas esse assunto sozinho renderia quilos e mais quilos de material, melhor ir direto ao ponto e usar uma abordagem mais lógica e racional.


E falando em racional, eu consigo pensar em dois bons motivos do porque é importante discutir sobre a relação das mulheres e o MTG.

 

1 - O CAPITALISMO NOSSO DE CADA DIA:
 

Alguém aqui além de mim já percebeu como a Wizards of the Coast se posicionou com relação as mulheres que jogam?
 

Ela é extremamente criteriosa em punir todo e qualquer jogador que ofenda alguém quanto a religião, etinia, gênero...(Juizes formados, confirmem se eu estiver errada)
 

É galera, os Magos da Costa são super rigorosos e de uns tempos pra cá tem dado muito destaque as garotas que aparecem em seus campeonatos, porque será?


Eu adoria vir aqui e dizer que a empresa é linda, maravilhosa, uma gracinha e que pensa na igualdade e respeito. Tudo bem, eu espero que sim, mas...
 

(E como todos sabem, nada que presta vem depois do 'mas')
 

...tem um interesse econômico rolando por aqui!


Quando a gente observa as estatísticas que eu aprensentei na primeira parte do artigo, onde aproximadamente 94% dos jogadores são homens e apenas 6% são mulheres, só resta concluir uma única coisa...

 

(INTERROMPEMOS ESSE MOMENTO PARA CONTAR UMA HISTORINHA)

 

"Era uma vez um dono de uma fábrica de sapatos.
Pensando em expandir o seu negócio, ele enviou um representante para outro país para averiguar se seria ou não uma boa ideia vender seus produtos por lá.
Ao chegar no lugar, o representante notou que todos estavam descalços, todos! Das crianças até os idosos.
Desesperado, ele comunicou ao seu chefe que interrompesse a linha de produção, pois nenhuma pessoa daquele lugar usava sapatos.
O chefe pulou de alegria, e mandou dobrar a produção!
Porque nenhuma pessoa no lugar usava sapatos, ainda..."

 

(FINALIZAÇÃO DA HISTORINHA BONITINHA DA CAROL)

 

"Que as meninas não jogam Magic né Carol! Duh!"
 

Errado! Que as meninas não jogam ainda.


Viram como tudo é uma questão de mentalidade? Acham que a WotC não pensa dessa forma?


Sim, senhoras e senhores, a WotC sabe que tem um mercado consumidor maravilhoso e gigantesco disponível para consumir seus produtos, e ela sabe também que parte dos seus principais consumidores são o motivo do porque o mercado não expande mais ainda! Triste, não?


E é justamente por esse motivo que ela tem trabalhado tanto no destaque da presença feminina em eventos e coisas relacionadas ao MTG, seu objetivo é mostrar para as mulheres que jogar Magic é muito legal, e dessa forma expandir seu mercado aumentando ainda mais suas vendas.


O porque essa postura funciona, e porque já tem dado bons resultados, eu vou deixar para discutir no futuro em outro artigo, beleza? Por agora eu vou para o segundo motivo de imporância da nossa discussão.

 

2 - ACEITAÇÃO SOCIAL DO NOSSO AMADO HOBBY:
 

Quem aqui nunca teve problemas sociais por jogar Magic que atire a primeira pedra!


Quando eu me refiro a problemas sociais, eu quero que vocês pensem naquele dia em que você falou pra sua namorada porque não podia sair com ela na sexta-feira a noite, e ela tirou sarro dizendo que você estava inventando uma desculpa esfarrapada.


Ou quando você disse para o seu pai que ia em uma loja jogar as suas "cartinhas" e ele tirou sarro dizendo que isso era coisa de criança, de muleque, e que você tinha que amadurecer e procurar fazer algo mais produtivo da sua vida.


Até mesmo para aqueles filhos de religiosos, que tiveram problemas gravíssimos envolvendo preconceito com a temática lúdica das ilustrações. 
 

"Esse jogo é do demônio!" 
 

Quem nunca?
 

Tudo isso acontece por pura e simples ignorância. As pessoas não conhecem o Magic, não sabem como ele funciona. Pra galera mais ligada ao dito 'mundo nerd' isso fica mais fácil, mas ainda assim não é a mesma coisa.


Na maior parte das vezes o nosso jogo é visto como algo infantil e pejorativo, porque? Se é tão legal, tão divertido, se conhecemos pessoas tão interessantes, se fazemos grandes amigos jogando, se expandimos nosso vocabulário em inglês, se desenvolvemos raciocínio, se nos faz tão bem... porque?


Porque as outras pessoas não o conhecem, porque Magic ainda é um jogo de nicho. Por mais popular que esse cardgame tenha se tornado nos últimos anos, ele ainda está longe de ser visto como algo normal e comum como os games se tornaram hoje em dia.
 

E sabem uma forma simples e prática de aumentar essa aceitação?
 

Sim, com mais mulheres jogando.
 

"O que? Carol, você ta ficando doida? O que é que isso tem haver?"
 

Não é simples? Lembra do exemplo da namorada que eu dei agora a pouco? Ele teria um desfecho bem diferente, sua namorada diria de volta:


"Aaah, Magic? Ah conheço, minha amiga joga, ela adora. Também vai toda a sexta-feira jogar numa loja."
 

E seu pai? Ele poderia muito bem te responder assim:
 

"Não sei que graça vocês veem nisso, mas uma colega lá do meu trabalho adora."


Pois é né? Não seria muito mais legal se as coisas fossem assim? E elas podem ser. Se conseguirmos expandir o nosso hobbie para outros grupos e nichos, ele será cada vez mais aceito socialmente.

 

MAS ESSA É SÓ A MINHA OPINIÃO, E A DE VOCÊS?
 

Esses são os dois principais motivos que eu achei para justificar a importância de se discutir a relação entre as mulheres e o MTG.
 

E vocês? O que vocês acham a respeito?
 

Já se pegaram discutindo esse assunto? porque?
 

Contem pra mim também como é a relação social de vocês em consciliar o Magic e outros hobbies, ou até mesmo entre o Magic e a vida social.
 

Espero que vocês tenham gostado da conclusão desse artigo, e que também tenham filhos lindos, gordinhos, e sem cáries.
 

See ya.

 

TAGS: 

LigaMagic (VIP STAFF LigaMagic)
Maior site especializado em Magic: The Gathering.
Nossa meta é trazer o máximo de conteúdo para todos os jogadores e aumentar cada vez mais a comunidade de jogadores apaixonados por este jogo.
Redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter
LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

Easter Eggs no Magic

O Poder das imagens.


Laboratório de Commander

Revolta do Éter através do Microscópio.





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Luippe (17/08/2018 17:40:43)

na minha visão não somente mulheres, mas qualquer outro perfil de minoria

Magic é um ambiente para a comunidade, é para fazer amigos, juntar o pessoal para jogar de final semana. A diversidade é que faz o cenário de qualquer jogo/esporte mais inclusivo e enriquece o conteudo

Enquanto houver preconceitos deste tipo, tanto por parte de jogadores, quanto por parte das lojas que permitam este tipo de comportamento, nós perderemos a oportunidade de fazer Magic maior e melhor

O problema em si é que mulheres, LGBT, iniciantes e outros nestes perfis acabam não interagindo com a maioria,uma porque são poucos os locais inclusivos, onde as pessoas possam se sentir confortaveis. Normalmente sempre rola aquela zoação de aaaa, mulher jogando, todo mundo fica em cima como se fosse uma presa para caçar, ou tratam como iniciante. O tratamento para com os homossexuais é ainda pior, porque normalmente são deixados de lado, olhados com desdem, motivo de chacota

Tudo isso faz com que a pessoa se sinta fora do ambiente, e provavelmente abandone o jogo

Enquanto tiver gente com mente pequena e cheia de preconceitos, infelizmente teremos que juntar forças muito grandes para nos incluir no meio

reneairton (17/08/2018 17:14:24)

Oie, ressuscitando o tópico hehe. Sou novo no Magic embora conheça a um tempo e acho essa discussão muito relevante, principalmente porque acredito que a diversidade fortalece e enriquece qualquer espaço e, porque não dizer, acho que o feminismo tem uma puta razão em dizer que a cultura geek/nerd é bastante machista. Bom, essa é a cultura em que eu cresci e quero vê-la se tornar melhor.

Um gigantesco passo é a postura da empresa. É claro que são razões econômicas, mas dentre muitas empresas, WotC leva essa questão muito muito a sério e isso me admira. Não só nas regras, mas o próprio multiverso está enriquecido de diversidade. Representatividade importa! Ainda acho que devia ter mais, porém comparado ao ramo dos quadrinhos (e isso também está mudando, mas não na mesma velocidade que magic mudou), por exemplo, as personagens femininas de Magic não estão no cardgame para satisfazer os fetiches de seus jogadores, NÃO! São personagens fodonas que inspiram. Vejo também que vários capítulos da lore são escritos por mulheres.

Bom, como disse, com certeza a WotC está querendo expandir o mercado, mas a seriedade com que ela encara essa tarefa chega até a ser "arriscada", na visão de empresários mais conservadores, e essa coragem me admira.

O artigo é de 2015, mas como está esse cenário hoje em dia? Não apenas em dados, mas o que mais está sendo feito pra equilibrar, de alguma forma, a balança?

VIP OURO exocry (16/10/2015 07:36:03)

Até imagino a namorada:
"Vai deixar de sair comigo para jogar Magic?! Ah, sei que jogo é esse. Minha amiga joga. VOCÊ NÃO VAI!!!!! Tem muita mulher por lá!"
Claro que nem todas são assim!

Carolgsmoraes (15/10/2015 21:47:55)

Da mesma forma que eu me senti muito constrangida ao ver os caras que perdiam pra mim serem zoados, alguns eram zoados pelos amigos enquanto eu estava jogando ò.ó olha a falta de respeito.

E ainda tinha que aguentar uns meninos surgindo do nada "nooooooooooooossa uma menina que jogaaaa" eu me sentia uma atração de circo :(

PS: aaaah video games *.* amo essa discussão, sempre surge alguém pra dizer 'mimimi 50% uma ova, pq quando se comparam com 'jogos de verdade' a proporção cai pra 80%" hahahahaha ai como eu me divirto :3

nicollemascitelli (15/10/2015 19:12:24)

Já bati na tecla várias vezes: sejam gentis com as pessoas, especialmente iniciantes.

Iniciantes compram cartas, jogam campeonatos, movimentam a loja, trazem novos jogadores.

Não há vantagem nenhuma em ser babaquinha. Magic precisa de jogadores para continuar existindo.

"Mulher não joga porque não quer".

Quase metade dos gamers brasileiros é de mulheres. Mulheres estão plenamente inseridas na cultura nerd/geek. Meu grupo de RPG tem 4 garotas e um garoto. Outros hobbys tem presença maciça de mulheres, então por que não Magic? Algo acontece, algo não está dando certo. Mais do que necessário discutir o porquê sem cair em justificativas toscas/sem noção.

Outra coisa: a loja que eu jogo é ótima, mas até eu tomar coragem de ir jogar um friday demorou. Sabem por que? Simplesmente porque é intimidante chegar em um ambiente onde você é a única mulher. Resumindo, ninguém me tratou mal, mas o simples fato de naquela época eu ser a única me fazia continuar jogando só em casa.
Gente, agora vocês imaginem se o povo da loja que eu jogo fosse babaca? Eu NUNCA teria começado a frequentar.

Carolgsmoraes (15/10/2015 13:14:54)

Essa tem sido a parte mais delicada de explicar. As meninas não jogam porque não querem, lógico, mas...alguns motivos levam elas a não querer. Esses motivos serão discutidos em breve ;)

Sobre a questão da profissão e ganhar mais ou menos. Ainda é possível ver mulheres ganhando menos em cargos iguais, só isso. Mas deixa esse papo de dinheiro pra lá, eu não sei porque o pessoal começou a discutir preço de carta por aqui o.õ

E finalizando o que você comentou na resposta do outro cara, sim a galera é hostil mesmo, chega o iniciante já tira sarro do deck, chega o novato já esfrega na cara dele que magic custa uma fortuna, e nem sequer se importa em saber qual é o objetivo daquela pessoa com o jogo, as vezes é só jogar forfun.

Carolgsmoraes (15/10/2015 13:10:59)

Cara...obrigada o.o, sério, obrigada!

Aqui do meu ponto de vista parece difícil ver alguém que sente na pele as mesmas coisas que eu, mas você que parou de jogar MTG por um tempo e voltou depois viu como as coisas são e estão. E isso, porque já melhorou muito hen...

Me admira a sanidade de suportar os comentários, como falei anteriormente isso aqui é o abismo do sonic hahahaha eu só resisto porque faz parte das minhas obrigações.

Mais uma vez, obrigada ^^

Sonyote (15/10/2015 12:30:49)

Resumindo...

Mulher não joga magic por que não quer ou as vezes o problema não e nem os machos opressores e sim o próprio pensamento delas!

Já vi e conheci meninas que falaram 'ahhh mo queima filme isso ai de cartinha' por que muitas pensam 'ahhhj o que minhas amogas vao pensar se eu postar no face eu jogando magic' acontece muito isso.

Mulher não joga por que nao quer por varios fatores. E tbm acho invalido o argumento de que mulher ganha menos que o homen, bom depende da profissão... Minha namorada ganha 3x mais do que eu ganho.

Sonyote (15/10/2015 12:02:57)

Realmente o comentário do cabelo foi no mínimo de uma pessoa que precisa de tratamento psiquiatrico! Pessoa se veste como quer e gasta o que quer onde quiser!!

Agora a menina é obrigada a se arrumar antes de fazer un video, pq se não vem um debio mental e faz um comentário desnecessário desse! O próprio ambiente do magic já é hostil, é só vc ir em uma loja que os players mais velhos da loja ja começam 'cara como vc e burroo por que fez isso?? Cara vc demora demais!! Cara seu deck é un lixo!

Já vi muito player novo indo no primeiro friday e os jogadores da loja que se acham os pro players por jogar em FNM esculachar a pessoa! Agora imagine uma mulher em um ambiente desse? Das duas uma ou os machos vão ficar tudo com vergonha de jogar e ficar babando pra guria ou logo depois que for embora vai começar os comentários! Sem contar os que perdem para uma menina e tipo ficam 'caralho perdi para uma menina' Ihhhh?? Qual o problema? Ela por ser mulher tem que ser inferior a um homem? Pela mor de deus

crazyjesus000 (15/10/2015 10:14:12)

Bom, vamos lá. Eu nunca comentei em fórum nenhum aqui e basicamente uso a ligamagic para saber preço de carta e ler sobre vários formatos (apesar de não jogar nenhum).

Primeiro, parabéns por levantar uma questão importante como essa dentro de um card game. Isso só mostra que questões políticas e sociais estão aplicadas em todos os cantos e discussões sempre são possíveis.

Joguei Magic durante uns 2 ou 3 anos quando eu era pré-adolescente e larguei isso em 2005, 2006. Era legal, mas como qualquer moda de escola, passou. Jogar bola, trocar ideia com os caras e com as minas, me chamaram mais a atenção do que continuar no jogo. Ano passado, num insight divino, resolvi que eu ia voltar. Muita coisa mudou em quase 10 anos e como eu não dou a mínima em ser um jogador competitivo, comprei um lote de 500 cartas e fiz vários decks ruins. Me diverti muito, fui arrumando e tal. Hoje tenho uma cacetada de deck mais ou menos, tudo na linha 'budget', que me dão muita diversão.

Agora o por que de contar minha história e o que isso tem a ver com o tópico? Bem, nessa minha volta ao Magic eu pude ter contato com algo que durante minha pré-adolescência eu não tive: lojistas, lojas, jogadores e etc e o que eu percebi é um clima muito hostil no trato com clientes e pessoas. Eu não sei vocês, mas se eu, que sou homem e beneficiado socialmente por um monte de coisas (as quais infelizmente eu não gostaria de ser beneficiado, mas sim, a sociedade é machista) noto isso e esse tipo de comportamento me afasta de lojas, campeonatos e até mesmo de começar a trocar ideia com jogadores, imagina com mulheres?

Existe uma coisa que me incomoda muito nesse universo nerd que é a falta de trato com uma mulher. E isso não tem nada a ver com timidez ou em como trocar ideia com ela se você está afim dela. Tem a ver mesmo em entender que a mulher é um ser igual a você e tentar ser o menos sexista possível. A maioria dos jogadores se incomoda porque "não podem falar merda" perto de uma mina. Bicho, se você começar a falar merda do meu lado, eu vou me incomodar. "Ah, mas se eu usar o termo estupro vai ofender". Você não sabe como é andar na rua com um medo do caralho de um machinho alfa com sérios distúrbios mentais te atacar e te forçar a fazer sexo. Sério, imaginem andar e conviverem com esse medo TODO SANTO DIA. Outra coisa, agora falando pelo lado de cliente mesmo. Nas lojas que frequento, raramente eu vi uma menina e quando vi, todo santo vendedor chegou com uma simpatia fora de série, mas não por ser daquele jeito, mas para "ser legal, trocar uma ideia, a mina é bonitinha". Isso é uma merda. Só que eu nem vou entrar nessa discussão, porque se não esse comentário nunca vai acabar.

Eu nunca imaginei que pessoas com mais de 10 anos ficariam irritados em perder para uma menina e mais, ver gente que provavelmente já usa prestobarba na cara dizer que "jogar com menina é estranho". As pessoas não conseguem entender que nessas pequenas declarações, em que se divide "homem x mulher", analisando minimamente o discurso e a formulação da ideia da pessoa, leva-se a entender que a mulher está sendo rebaixada, como uma pessoa menor que o homem, O QUE ELA NÃO É!

Por fim, a discussão entre "ela gasta em roupa mas não em Magic". Eu gostaria apenas de usar um exemplo que vi recentemente aqui na Liga e provavelmente serei até banido por isso, tendo em vista que o dono do comentário parece ser moderador. Eu consigo viver muito bem comprando várias camisetas lisas de R$ 10, 4 calças jeans, pacote de cueca de mercado e 5 pares de meia, com um único tênis pra sair, trabalhar e etc. O custo de vida de ser mulher é muito mais alto e infelizmente, a sociedade cobra uma vaidade delas. É só ver o comentário do cara no vídeo da Multiverso sobre descartes "essa mina poderia PENTEAR O CABELO ANTES". Cara, assim, não. Aí vem o outro "ah, mas ela é bonitinha". Sabe, é isso que revela o quão machista e hostil é esse ambiente. Pode ser que alguém venha aqui "não existe preconceito", mas os dois comentários que eu citei são claramente preconceituosos e não teriam sido feito neste tom se o apresentador fosse homem. Eu aposto que seriam algo como "iiih, mano, pentea o cabelo antes, HAHAHAHA, ZUEIRA FICOU LOUCO O VIDEO" ou ninguém falaria nada, porque se o topete-gel do cara tá mais pra um lado do que pro outro, foda-se. Ninguém liga pra aparência do homem ou melhor, ninguém COBRA SOCIALMENTE a aparência do homem.

Desculpem por esse textão, mas é que eu tô acompanhando essa discussão há muito tempo e não consigo conviver com uma tempestade de chorume.

No mais, parabéns a todos que comentaram aqui e entendem o lado das mulheres. Aos que não, é uma pena viver tão isolado num mundo fantasioso. Sua mãe ficaria triste em ver o filho dela agindo assim.

Carolgsmoraes (15/10/2015 00:32:13)

Caraaaaaaaaaca leu comentário pra caramba mesmo hen! hahahaha comentário quase sempre é o abismo do Sonic, eu preciso me aventurar por aqui porque escrevi o artigo né? Tinha que dar conta de passar essa fase.

Mas muito obrigada ^^

vampirehunterd (15/10/2015 00:21:14)

Eu acho que me expressei mal, eu não quis passar a impressão que não existe preconceito, infelizmente em 20 anos circulando pelo ambiente de jogo do Magic já presenciei momentos que me fizeram pensar se era este tipo de ambiente que eu queria frequentar e se era a esse tipo de pessoas que queria que me associassem. Quando disse que as mulheres não gostam de se digladiarem ou competir é que as mulheres do meu círculo pessoal consideraria competir com os homens uma humilhação, essa foi a impressão que sempre tive e que não resume a questão, o Magic é um hobby e como um hobby deveria ser acessível para todos sem distinção. De qualquer forma parabéns por seus artigos e vídeos explicativos e que vc possa desfrutar dos resultados de suas empreitadas.

Carolgsmoraes (15/10/2015 00:18:09)

[quote=nicollemascitelli=quote][quote=Carolgsmoraes=quote][quote=everon_borges=quote][quote=Carolgsmoraes=quote].[/quote] Tudo bem ^^, eu entendi mal o que você disse. Mas, sim, eu consigo encontrar respostas e vou falar sobre elas em breve. Não sou a moça dos artigos feministas hahahah eu vou escrever sobre outras coisas antes de voltar nesse tema, mas espera com calma que da aqui a um tempo teremos outro artigo relacionado explicando os motivos que levam as garotas a não jogar MTG.Blz?[/quote]Eu acho ótimo que aqui existam mulheres escrevendo sobre diversas coisas relacionadas ao Magic por aqui e em outros lugares. Eu li (e gostei, aliás) os outros artigos. Parabéns!Não achei sua abordagem ruim em momento algum. O que disse ali embaixo foi que me deixa triste pensar no longolongolongo caminho a ser percorrido neste sentido. E obviamente nada disto é culpa sua.Claro, tem muita coisa boa acontecendo por aí, cada vez mais. No Facebook temos um grupo só de mulheres que jogam Magic e a interação é ótima, excelente eu diria. E 100% livre de tretas até onde eu vi. Acho que no fim, ser minoria acaba deixando a gente mais solidária e generosa afinal.Onde eu jogo o ambiente é super saudável de maneira geral, eu acho ótimo. E acho que outras pessoas devem ter experiências semelhantes por aí.No fim, a mensagem que fica é: pessoa, seja parte da solução e não do problema!Você não disse ser "a moça dos artigos feministas"e como eu disse, acho ótimo e acho que mulher tem mais é que escrever sobre o quiser , sem ter essa obrigação, mas... Caso exista a demanda e a vaga esteja desocupada, eu me disponho a ocupá-la. ^^Eu gosto de mexer em vespeiro. ;)[/quote]

Joga um 'veco' lá nas Garotas Mágicas ;) a página das meninas está crescendo bastante, eu tb faço parte do grupo mas só interajo quando sobra um tempinho livre.

Sim, o caminho a ser percorrido é muito, mas muuuuuuuuito longo, eu já preparei a mala com os suprimentos e estou disposta a percorrer todo o trajeto, mas tudo a seu tempo, tudo com calma. Se eu não comer pelas beiradas, a repulsa de alguns vai acabar atrapalhando a mensagem.

E sim, eu pretendo escrever sobre comportamento em geral, e não só sobre feminismo. Antes de voltar pra esse tema, acho legal falar sobre outras coisas ^^ inclusive os comentários que apareceram aqui me deram boas ideias.

nicollemascitelli (14/10/2015 18:25:23)

[quote=Carolgsmoraes=quote][quote=everon_borges=quote][quote=Carolgsmoraes=quote].[/quote] Tudo bem ^^, eu entendi mal o que você disse. Mas, sim, eu consigo encontrar respostas e vou falar sobre elas em breve. Não sou a moça dos artigos feministas hahahah eu vou escrever sobre outras coisas antes de voltar nesse tema, mas espera com calma que da aqui a um tempo teremos outro artigo relacionado explicando os motivos que levam as garotas a não jogar MTG.Blz?[/quote]

Eu acho ótimo que aqui existam mulheres escrevendo sobre diversas coisas relacionadas ao Magic por aqui e em outros lugares. Eu li (e gostei, aliás) os outros artigos. Parabéns!

Não achei sua abordagem ruim em momento algum. O que disse ali embaixo foi que me deixa triste pensar no longolongolongo caminho a ser percorrido neste sentido. E obviamente nada disto é culpa sua.

Claro, tem muita coisa boa acontecendo por aí, cada vez mais. No Facebook temos um grupo só de mulheres que jogam Magic e a interação é ótima, excelente eu diria. E 100% livre de tretas até onde eu vi. Acho que no fim, ser minoria acaba deixando a gente mais solidária e generosa afinal.

Onde eu jogo o ambiente é super saudável de maneira geral, eu acho ótimo. E acho que outras pessoas devem ter experiências semelhantes por aí.

No fim, a mensagem que fica é: pessoa, seja parte da solução e não do problema!

Você não disse ser "a moça dos artigos feministas"e como eu disse, acho ótimo e acho que mulher tem mais é que escrever sobre o quiser , sem ter essa obrigação, mas... Caso exista a demanda e a vaga esteja desocupada, eu me disponho a ocupá-la. ^^

Eu gosto de mexer em vespeiro. ;)

leviziinho (14/10/2015 16:16:26)

Li comentário pra caramba aqui e acho que qualquer coisa que eu fale vai ser repetitiva! uauahuahuahuah

Então primeiro parabéns a Carol por ter tido paciência de responder a todos com um nível de decência impressionante e por ter escrito esse artigo bacana.

Em segundo, precisamos de um mundo onde todos possam ser aceitos sem preconceitos, em todos os ambientes, de todos os lugares, por todas as opções que escolheu para si. Isso tem que virar regra universal. Por mais bizarro que para você que lê isso pareça ^^

Claro, a menos que a pessoa tenha escolhido morte, opressão, caos, preconceito, e etc ... RAIRAIRAI

Aguardarei o próximo post!!! :-)

Carolgsmoraes (14/10/2015 15:17:44)

Fiquei triste agora T.T

Sabe, eu jogo Magic a um tempo, sou uma garota como muitas outras que frequentou lojas, campeonatos, e viveu experiências. Nesse meio tempo, conheci essas garotas, tive contato com elas pessoalmente e pela internet, e conversei muito sobre esse assunto. Trocamos depoimentos e experiências.

E sabe, exceção foram as garotas que não contaram uma experiência envolvendo preconceito, infelizmente.

Mas se você acha que eu não pesquisei o suficiente, que eu deveria ter feito uma pesquisa de campo antes de sair escrevendo sobre esse assunto, paciência, significa que o meu trabalho não foi bem feito o suficiente pra você.

No próximo me comprometo a pesquisar mais, a estudar mais, e aprofundar ainda mais ^^ só não me responsabilizo pelo tamanho do texto, vai dar trabalho pra ler tb hahahaha

Carolgsmoraes (14/10/2015 15:13:24)

Tudo bem ^^, eu entendi mal o que você disse.

Mas, sim, eu consigo encontrar respostas e vou falar sobre elas em breve. Não sou a moça dos artigos feministas hahahah eu vou escrever sobre outras coisas antes de voltar nesse tema, mas espera com calma que da aqui a um tempo teremos outro artigo relacionado explicando os motivos que levam as garotas a não jogar MTG.

Blz?

Carolgsmoraes (14/10/2015 15:10:40)

Quando você diz problemas levantados que fazem sentido, se refere a algo no artigo ou nos comentários?

E cuidado ao usar apenas a condição financeira como motivo de repressão as meninas que jogam, isso é irrelevante, o problema está mais o ambiente do que nos preços dos produtos.

Eu falarei sobre isso no futuro ;) então eu não vou queimar a largada hehe vai ter que esperar um pouquinho.


Sabe que eu discordo disso? Magic tem muita interação. Conheci muita gente jogando MTG e fiz muitos amigos graças a esse hobby.

A comparação do curso de exatas é complicada. Eu sou o tipo de pessoa que não gosta dessa divisão de mentalidade vestibularesca entre 'exatas, humanas, biológicas'. Isso é bobagem. Ser racional não anula ter sentimentos, sem sensível, e principalmente, praticar empatia com outras pessoas.

De fato, é mais comum encontrar mais homens do que mulheres nesses cursos ditos da exatas, isso é cultural, você sabe disso. Nos últimos anos isso já tem mudado, meu pai disse que quando estudou economia na PUC, que só tinha 2 mulheres na sala. Recentemente ele atendeu uma cliente que disse que sua filha estudava lá e que a proporção de homens e mulheres no curso era de aprox 50/50. Legal né? As coisas mudam.

Sobre afinidade, o mundo é muito heterogêneo e plural. Tem gente que morre sem descobrir um talento, tem gente que vive uma vida de multiplos talentos. Nem sempre as pessoas acertam o direcionamento profissional, e pior, nem sempre as pessoas tem a oportunidade de seguir o melhor direcionamento profissional. Também não vou entrar no mérito de discutir isso aqui, é um tema muito triste pra mim.


Cara...cuidado pra não ofender. Por favor, muito cuidado.

Me chateia ver que eu questionei o cara que fez isso, e você não só não viu, como ainda vem aqui jogar na minha cara que eu não protesto sobre generalizações imbecis.

E de novo, cuidado com esses argumentos anti-feminismo, essa ideia de alistamento militar é tão óbvia, porque alguém lutaria pela obrigação de fazer algo que NÃO deveria ser obrigatório? Eu acho o TG uma perda de tempo. Porque você mesmo não reclama?Porque não protesta também?

É como eu costumo dizer, se você acha bobagem ir ao médico tratar da sua doença, seja lá qual for ela, não diminua aqueles que se dão ao trabalho de ir ao médico pra se cuidar.

Ou como falam na internet por ai a fora, "se vc não transa, não venha destransar os transantes"



Só porque você nunca viu, não significa que não aconteça. Eu já passei por situações constrangedoras, e já tive inclusive o desprazer de denunciar preconceito em um campeonato que joguei, foi muito desagradável.

E agora você comentou uma coisa muito legal, realmente bem interessante, o constrangimento dos garotos quando precisam lidar com uma menina desconhecida. De fato, isso acontece mesmo, e é bem perceptível.

Deixa eu te contar um segredo, ó pá cá, da mesma forma que os meninos se intimidam com a presença de uma mulher, as mulheres também se intimidam com a presença de um homem. Sabia? Não é uma via de mão única.

E é justamente nesse problema de relacionamento em homens e mulheres, que moram os principais problemas sociais, inclusive, esse é um dos motivos do porque as garotas não frequentam as lojas e campeonatos. Mas isso será discutido no futuro em outros textos.


Sim, seria ótimo se gostassem, e existem alguns fatores que as levam a não gostar. Não é apenas algo imutável e intransigível como você pensa. ;)

Beholder (14/10/2015 14:58:03)

Nem eu achei. E mesmo que fosse, posicionamento político e liberdade de expressão são direitos básicos. Muita gente só confunde liberdade de expressão com direito de ofender terceiros, discussão com briga e evangelismo e, por fim, tem medo de pensar.
E eu sempre tive preguiça desse tipo de gente.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:49:15)

Viu porque eu decidi nesses primeiros 2 artigos não discutir o feminismo? Tem que ir com calma.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:47:28)

E eu nem achei político o.õ

Eu propositalmente evitei o tema feminismo nesse artigo aqui, não sei pq o pessoal achou tão político.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:46:00)

Bom, sim elas não jogam porque não querem, e os motivos que levam elas a não querer serão discutidos no futuro ^^

E acho que a expressão certa seria "competirem", certo? Era isso?

Mulheres são sim competitivas, e bem competitivas como qualquer ser humano padrão, mas nem sempre com as mesmas coisas que os garotos. Isso também é cultural, e também está relacionado com os motivos que levam elas a não se interessarem por MTG.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:42:55)

Obrigada Francisco *.*

E você também entendeu muito bem o que eu quis discutir nesse artigo aqui.

Eu adoro ensinar as pessoas a jogar Magic, adoro dizer pras pessoas o que eu faço nas minhas horas vagas com essas "cartinhas" como eles dizem. Eu adoro incentivar.

Eu quero que seja um hobby bem aceito socialmente, que seja visto naturalmente como hoje é visto o vídeo game. Quero que não estranhem pegar decks e jogar durante os churrascos em família.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:32:03)

Mas pode ter, pode se tornar! É possível.

Eu fiz lá o canal no youtube pra ensinar a jogar por isso ^^, acho que tem dado certo.


Ele é mesmo, competitivamente sim! Mas o Magic não precisa ser sempre o deck do momento tier 1 prefeito para o meta ganhador de PTs. Não precisa.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:29:26)

Poxa...você entendeu o que eu quis explicar nesse artigo hahaha caraca, depois de ler tanto comentário puxando a minha orelha por ter sido superficial, eu fico feliz em ver que alguém viu que o tema desse não era falar sobre tudo.

Ufa ^^

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:25:44)

Sim, porque não?

Vou dar um exemplo bem prático, pode ser?

Uma vez na academia que eu costumava frequentar em Lavras, abriu uma nova aula, de Zumba. Dois caras subiram pra sala para assistir a uma aula experimental e ver se gostavam.

Sabe o que aconteceu?

Vários caras da área de musculação subiram junto e ficaram do lado de fora filmando com o celular os caras fazendo a aula experimental.

Essa foi uma das demonstrações mais vergonhosas de preconceito que eu tive o desprazer de presenciar.

O ponto que eu quero defender é... não quero obrigar as meninas a jogar e não acho que "igualdade" seja a representação de 50/50, apenas acho que as garotas que querem jogar devem ser muito bem recebidas quando decidirem fazer isso. Da mesma forma que os caras que foram dançar zumba foram ridicularizados, muita menina já foi ridicularizada por jogar magic também. (Confie em mim, eu já fui.)


Que bom! Porque pra isso acontecer muita gente teve que discutir muito e quebrar muitos paradigmas.

Por isso que essa discussão leva pra algum lugar sim, pra vários, de verdade.

Enfim...

Não julgue pela sua experiência apenas, sua esposa pode não ter gostado, nada demais, mas outras garotas já gostaram e sim, ficaram com vergonha, e sim, se sentiram intimidadas, e sim, ficaram com receio.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:17:12)

Bom, eu discordo ;)

As pessoas como um todo costumam ser vaidosas, homens e mulheres. É que a vaidade que você colocou em pauta costuma ser mais relacionada com as garotas.

E não acho que sobre dinheiro para os caras, na verdade se a gente for analisar de forma bem fria, cobra-se ainda mais do dinheiro dos homens socialmente do que do dinheiro das mulheres. Mas isso é assunto pra outro artigo ^^

O que acontece, é uma maior tolerância social à hobbies e coisas do gênero para meninos. Eu realmente não quero queimar a largada, e também não quero me alongar sobre esse assunto nos comentários porque eu escreveria um artigo só sobre isso no futuro.

Mas isso é bom, porque eu já sei como abordar esse assunto quando eu for escrever.

PS: seria saudável pra um relacionamento que ele fosse honesto, não tem porque não contar pra sua esposa que você gasta com magic e quanto você gasta com Magic. O dinheiro é seu, e não dela, é um direito seu usa-lo como bem entender. Mas é claro, como casal, imagino que muita coisa seja dividida, você não faltando com as responsabilidades previamente combinadas, o dinheiro continua sendo seu pra fazer o que quiser.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:10:12)

Sabe que eu também pretendo falar sobre esse assunto no futuro? hahaha olha só.

Esse é um ótimo caminho pra ensinar novas pessoas, sejam meninos ou meninas.

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:03:15)

Sim, e o porque a grande maioria não tem se interessado (nunca é uma palavra muito forte) eu pretendo discorrer sobre o assunto em outro artigo no futuro ;)

Carolgsmoraes (14/10/2015 14:01:26)

Sabe que isso da um assunto aparte? hahahah

Já é interessante discutir cultura nerd, principalmente discutir o que é ser nerd, a origem do termo, o que isso significa.

Até porque cultura nerd é cultura pop hoje em dia. O que eu adoro diga-se de passagem, fico muito feliz em ver que as coisas que eu gosto que durante a minha infância me excluíam, hoje são bem aceitas socialmente e são formas divertidas de conhecer novas pessoas e fazer novos amigos.


Sim! Isso é o reflexo das novas políticas da Wizards somadas as novas posturas dos jogadores nos ambientes de jogo.

Carolgsmoraes (14/10/2015 13:56:30)

Bom, é um direito da liga se posicionar politicamente se ela quiser. Mas...eu não acho esse assunto tão político assim. Discutir a relação entre os jogadores de qualquer tipo é algo importante. Nesses 2 primeiros artigos eu dei início ao assunto envolvendo as mulheres, no próximo posso falar de religião, no próximo de família...enfim. Não vejo porque não.

Carolgsmoraes (14/10/2015 13:50:52)

Sim, sim e SIM!

Eu também ouvi diversas vezes comentários do tipo "essas cartas são suas?" "nossa...essa é a SUA PASTA?'" E aquelas caras de espanto me constrangiam, porque não tinha nada demais.

E essa é só a pontinha do iceberg, esses dois primeiros artigos foram apenas a capa, eu ainda vou continuar escrevendo e me aprofundando no tema com o passar do tempo.

Carolgsmoraes (14/10/2015 13:45:04)

Novamente ferramenta do quote bugada e eu não dando conta de usa-la, oh dear.

Er...não. Não está errado, eu é que não quis abordar esse assunto aqui nesse artigo ;)

Sim, de fato, quem não joga, não joga porque não quer. Agora... o buraco é muito mais embaixo, e você sabe disso, eu também, mas muitos não. Falarei sobre isso em outro artigo da aqui a um tempo e ele provavelmente vai se chamar "porque as mulheres não jogam Magic" e é lá que eu vou explicar sobre construção de gênero. (Viiiiiixe o bicho vai pegar)

Calma não vamos queimar a largada, e calma não vai dar certo chegar com os dois pés no meio do peito da galera mais fechada, é pior. Vamos comer pelas beiradas com calma e ir explicando as coisas aos poucos.

Mais uma vez, sim e não. Quando o assunto é gasto financeiro, o que vai motiva-lo é sempre uma questão de prioridade. Minha intenção não foi alegar que as meninas que não jogam não o fazem porque querem gastar com outras coisas e ponto final. Eu sou bem consciente dos outros motivos, só não direcionei esse artigo pra isso. Acredito que essa minha ideia em aprofundar o assunto de verdade e dividi-lo em vários artigos foi também um tiro no pé, porque passou a impressão de que esse artigo está incompleto (quando na verdade ele não foi escrito pra abordar todo o assunto) e ainda passou a impressão de que eu justifico tudo usando apenas o dinheiro. (Vixe....T.T)

E pode deixar que eu vou responder sua msg com calma lá na caixa de entrada hahahaha bora ver como as coisas são em outro país porque eu fiquei bem curiosa *.*

Carolgsmoraes (14/10/2015 13:32:54)

Ferramenta do Quote ta travando, então vou fazer no braço, na unha ahhaha

[quote=Uncle_Quiron] Tem mto homem que gosta de dragões e elfos.
Mulher tbm.
É esse público que tem apresentar.[/quote]

Sim, esse é o caminho. Eu comentei da forma mais honesta possível que as pessoas que não jogam, não jogam porque não querem, porque possuem outras prioridades. Isso é um fato. Porém, o que eu não falei aqui é que algumas pessoas querem mas se sentem intimidadas, ficam com medo, tem vergonha, são reprimidas, hostilizadas... e é isso o que não pode acontecer.

[quote]Pq a verdade é:
Por mais que bacon seja bom, nunca conseguirei vender para um vegano.[/quote]

Cara...rachei o bico com essa analogia. hahahahahaha

mylatsuki (14/10/2015 12:06:56)

Queria deixar só alguns pontos pra aqueles que dizem que nunca viram nenhum tipo de discriminação contra mulheres em lojas:
- Vocês já tiveram de ouvir "Afe cara, perdeu pra uma mulher, que zuado!"?
- Ou então "cara x te estuprou com a criatura y hein?"
- Ou até mesmo ter de aguentar pessoas surpresas, perguntando se o deck é seu, só porque vcs tem um Jace TMS ou uma Liliana do Véu ou mesmo uma Old dual no deck?
- Ou então falar com seu companheiro, durante uma trade, como se você não tivesse nenhum interesse naquilo?

Isso provavelmente não aconteceu com nenhum de vocês. Pq perder pra uma mulher é humilhante? Não prova que ela jogou melhor? Já tive de aguentar caras putos da vida em releases pq tava de control e segurei o jogo até ganhar...e mesmo pessoas que ditavam o jogo pra mim como se eu não soubesse o que estava fazendo lá. Não é uma situação agradável.

Outro ponto que coloquei é a questão do uso da palavra estupro. Isso não é uma situação leviana, é uma violência absurda de violação de uma pessoa!
Os outros pontos são mesmo relativos a prioridades, como todo mundo já falou, mas não é impossível que uma garota prefira gastar com cartas potentes pro deck do que em outras coisas. E quanto a ignorar durante trades e só falar com o namorado dela...Se ele falar 3x que a carta que vc quer é da namorada...então faça a trade com ela se ela estiver presente, simples assim.

E só pra terminar, tem uma tirinha muito boa do Cardboard Crack que resume bem os problemas mais comuns: http://cardboard-crack.com/post/80131321528/sexism

Guilherme_Cards (14/10/2015 10:28:03)

Magic para mulheres é igual balé para homens. Tem as exceções, mas o preconceito é forte.

Se junta 10 homens em uma loja o assunto certamente vai ser muito estranho, principalmente por serem jogadores de magic.

Agora se tem 10 homens e uma mulher ai já muda tudo, os caras se sente desconfortáveis para falar sobre vários tipos de merda.

Pior que não dá outra, sempre tem aquele mlk que quando entra uma menina na loja ele já começa suar frio, se tremer todo, 15 minutos depois lá está ele apaixonado, se joga junto já era, o mlk se caga todo, ou então o safadão que fica falando baixo que a menina é gostosa, que é perfeita, que quer comer ela e dai pra pior, detalhe, sem preconceitos, mas tem umas meninas meio estranhas mas os caras tão nem ai. Ai vem os white knight que até entrega o jogo ´pra menina, quer dar carta, quer ajudar a montar deck, só falta fazer as unhas da menina.

Eu já joguei contra umas meninas e digo que é entranho, como mencionaram aqui maioria das meninas tem certa dificuldade com o jogo pois o mesmo requer muito tempo de pratica e estudo. Ganhar de um cara é suave, você se sente bem por ter passado o carro, agora contra menina é diferente.

Isso são apenas poucos exemplos e na minha opinião essa "descriminação" não irá mudar

HelioOrtega (13/10/2015 23:55:57)

O problema que artigos assim estimulam oposições e a geração de agrupamentos de ordem política no fórum. Vivemos num momento de grande polaridade politica, as pesoas estão muito propícias à tomar um lado e ficar contra o outro. Se esse tipo de discussão continuar, a comunidade do LigaMagic que sempre foi tão unida, só tenderá à se dividir.

nicollemascitelli (13/10/2015 22:51:33)

Tem gente (não vou citar) que adora chamar os outros de "vitimistas" e "coitadistas".

Não aguentam 10 minutos de pressão social e esteriótipos nocivos.

E ainda acham que as mulheres DEVEM (ou seja, tem a obrigação) de defendê-los ao mesmo tempo em que enchem a boca para diminuir os outros.


Até onde se saiba, estamos discutindo civilidade, bom senso, boa educação, empatia ...Tipo kit básico para viver em sociedade.

Até onde se saiba, não tem ninguém discutindo feminismo aqui.

Aliás, toda mulher que tenha qualquer atitude que a diferencie de um capacho tem que ser "acusada" de feminista. Mesmo que ela não tenha a mais puta ideia do que seja feminismo.



Ps: a loja que eu jogo é ótima! E tem atualmente três mulheres e estou garimpando uma quarta e talvez até uma quinta. Só confesso que o banheiro podia ser mais habitável.

General-Hammer (13/10/2015 21:01:22)

Isso ai é o famoso "coitadismo" (que chamam de feminismo de vez em quando). Já afirmaram aqui que mulher ganha menos, o que é PROIBIDO POR LEI. Não vou nem entrar nesse mérito, tem MUITO argumento pra rebater essa argumentação.

Quando o primeiro cidadão afirmou que 99% dos homens são ignorantes, nenhuma feminista de carteirinha veio criticar essa afirmação. Se afirmassem que 99% das mulheres são fúteis...

Já vivemos em um mundo pós-feminista. Feminismo pleno é a mulher poder sentar e jogar um friday na sua loja local. Ninguém vai expulsar a cidadã de lá! E como disseram, os jogadores de Magic muitas vezes são pouco receptivos com outros jogadores!

Eu já fui em uma loja e, por ser a primeira vez lá, pedi pro pessoal me ajudar e indicar quem tem lendas de duas ou mais cores na pasta para trocar. Precisei perguntar pra cinco pessoas pra me "acolherem".

As meninas querem o quê mais pra jogar? Flores? Começar com 30 pontos de vida?
Ninguém tá impedindo, não jogam porque não gostam mesmo.

Já falei que o único ponto relevante foi a questão do banheiro. Mas ai se eu sou lojista vou pensar "porque vou fazer um banheiro pra DUAS pessoas?".

KyozinBR (13/10/2015 20:44:26)

Homossexuais até concordo, pois muita molecada (e muitos marmanjos também) não sabe se comportar e gosta de tirar onda com eles. Mas mulheres e crianças? Discordo plenamente.

Todas as lojas que frequentei (e são de diferentes cidades, de diferentes estados) tinha criança jogando. Sim, criança de 9 e 10 anos, ou você está considerando criança de 5 pra baixo?

Mulheres também. Como eu já disse anteriormente nesse mesmo post, já até joguei prereleases contra mulheres, e conversando com elas após o término elas me diziam que gostavam de prereleases por ser um formato casual, e não competitivo.

E não é por causa da competição, ou por causa do machismo opressor. É por ser mais barato mesmo, e mais equilibrado. Mulheres até gostam de jogar, mas gastam BEM menos com isso, e mesmo gostando não dão tanta atenção ao TCG, e por isso não vivem dando as caras em lojas.

No fim das contas essa discussão toda até é necessária, mas só pra revisão de conceitos - para aqueles que são preconceituosos. No geral, a mulherada prefere gastar com roupas e mimos particulares, ao invés de gastar não só com MTG, mas com QUALQUER TCG, até Pokémon.

Acho que um post mais apropriado seria como incentivar as mulheres a jogar, e não ficar querendo culpar alguém por elas não jogarem.