Load or Cast
Análise de Lua Arcana - Parte II
Review do Azul.
Por
19/07/2016 12:00 - 5.910 visualizações - 12 comentários
Load or Cast

Olá, amigos da Ligamagic!

 

Hoje trago a você a segunda parte da série de reviews da nova coleção, Lua Arcana. Seguindo a sequência habitual das cores, farei o review da cor azul.


Escolhi seguir a ordem de raridade. Irei iniciar pelas comuns e terminar nas raras/míticas. Todas as cartas receberão uma nota de um a cinco, de acordo com o seu potencial em todos os formatos na qual está inserida. Sem mais delongas, vamos começar.

 

A cor azul, nas últimas edições, não vem recebendo muito carinho da Wizards. Conhecida como a cor do controle, ela perdeu um pouco essa identidade justamente pela falta de cartas eficientes que auxiliem este arquétipo, sendo mais utilizada como uma cor de suporte ou secundária. Lua Arcana traz algumas boas ferramentas de draw para a cor, faltando ainda alguns counters mais eficazes. Lembrando que usaremos esse sistema de notas. Vejamos:

 

 

COMUNS

 

Inventariar

 

 

Nota: 1,0

 

Ao ver esta carta, a primeira coisa que nos vem à mente é Conhecimento Acumulado. Esta, parece ser uma “versão tímida”, ou como alguns preferem dizer, “versão corrigida”. Os dois pontos que a tornam bem mais fraca é o fato de ser feitiço e não contar todos os cemitérios. Eu não vejo o fato de contar apenas seu cemitério como algo tão grave, mas o fato de não ser instantânea sim. Apesar disso, pode se beneficiar do fato de termos um ambiente Standard com poucos draws baratos na cor azul.

 

Skaab Engenhoso

 

 

Nota: 1,0.

 

Típica carta com cara de formatos selados, Skaab Engenhoso não é uma boa opção de criatura azul, nem mesmo em um tribal de zumbis em qualquer formato construído. Mas espera, e o Pauper? Quem sabe...

 

Desviar Olhar

 

 

Nota: 2,0.

 

Um bom reprint. Carta bastante funcional, ajuda a proteger suas cartas no campo de batalha. Ótimo sideboard. O melhor de tudo é o fato de servir de proteção para qualquer permanente. Funciona muito bem também contra mágicas com a nova habilidade escalar.

 

Assombrador Esfarrapado

 

 

Nota: 0,5.

 

Que o deck de espíritos vai dar trabalho, nós já sabemos. E sabemos também que essa criatura está longe de conseguir um espaço por lá ou em qualquer formato competitivo. No selado, é uma ameaça de início de jogo, mas só bloquear voadores deixa-a bastante limitada.

 

Mutação Espontânea

 

 

Nota: 1,0.

 

Eu gosto do design dessa carta. A ideia de uma aura com flash de custo baixo para nerfar uma criatura é bem atraente. Mas essa carta é pouco coerente. Custa apenas um para jogar, mas depende muito do seu cemitério, fazendo com que mesmo com esse custo baixo, seja uma péssima opção para início de jogo.

 

Andarilho das Brumas

 

 

Nota: 0,5.

 

É uma criatura legal e tudo, mas eu sinceramente nunca me senti atraído por criaturas com custo dois e um corpo 1/3 sem habilidades relevantes. A habilidade de desvio nesse corpo não é atraente. O que a torna mais interessante é sua função de ganhar tempo, mantendo uma criatura tapada. Mas no final, continua não sendo atraente.

 

Bruto do Laboratório

 

 

Nota: 0,5.

 

Não, não e não. Essa carta simplesmente não tem função em lugar nenhum. Nem mesmo em selado. A menos que você realmente insista em jogar com uma pool azul bem fraca, o que não é uma boa ideia.

 

Arrastar para o Fundo

 


 
Nota: 1,0.

 

Historicamente, vimos muitas cartas com efeitos parecidos. Restrito a criaturas, existem várias com custo um. Acredito que com o efeito cantrip, ela poderia custar dois e seria uma carta bem interessante. Mesmo custando três, ainda pode ser útil em formatos selados ou como peça temporária para quem ainda está construindo um deck pauper ou um mono U Standard.

 

Deslocar

 

 

Nota: 1,0.

 

Blink é um efeito bastante interessante e estratégico, que pode ser bem explorado em decks com fortes efeitos ETB (enter the Battlefield) ou até proteger suas criaturas de alguma remoção. Mas blink por três manas não é grandes coisas. Prefiro mil vezes Fluxo de Essencia, de Shadows over Innistrad.

 

Maníaco Iluminado

 

 

Nota: 1,0.

 

Carta voltada para a mecânica de emergir. Joguei bastante com ela em decks selados e funcionou bem, mas deve ficar mesmo restrita ao selado ou talvez algum deck pauper que tente abusar de Grifino Miseravel.

 

Cultista Exultante

 

 

Nota: 0,5.

 

Essa possibilidade de draw ao morrer mata a carta. Talvez, se desse draw ao entrar no campo de batalha, seria o novo Elfo Visionário. Mesmo assim, esse efeito combina muito mais com a curva dois do que com a curva três. Carta restrita a selado.

 

Plano de Contingência

 

 

Nota: 0,5.

 

Taigam's Scheming, é você meu filho? Brincadeiras à parte, se sua antecessora não viu jogo, essa também não verá. Filtrar o deck e encher o cemitério, sem lhe devolver nenhuma carta em troca, é bem triste.

 

Enrolar

 

 

Nota: 1,0.

 

Counter básico. É quase um Murchar Magia com cor, mas que não exila. Existem variadas opções melhores.


INCOMUNS

 

Garras Gélidas

 

 

Nota: 0,5.

 

Acho que a Wizards errou nesse custo de Madness e ficou com preguiça de corrigir. Se fosse dois, quem sabe...

 

Insubstanciar

 

 

Nota: 3,5.

 

 

Sem dúvidas uma das melhores cartas da cor. Versátil, serve de bounce contra criaturas ou de counter temporário. Ganha tempo e todos sabemos o que tempo significa.

 

Pescador Grisalho

 

 

Nota: 1,0.

 

Faltou alguma coisa para essa carta ser jogável, talvez uma transformação com alguma habilidade mais útil.

 

Homúnculo Curioso

 

 

Nota: 2,0.

 

Certamente, o melhor Homunculus da história. Fácil de transformar se utilizado no deck certo e com uma transformação que, diferentemente do amigo citado acima, anima. Certamente verá jogo casual e, quem sabe, não acha seu espaço em algum Tier 2 no Standard?

 

Força Lunar

 

 

Nota: 1,0.

 

Há quem goste dessa carta. Eu simplesmente acho ela bastante ineficiente. Três de custo por um counter previsível não me parece bom.

 

Favor da Fortuna

 

 

Nota: 2.0

 

Num Standard onde a cor azul carece de bons draws, essa carta pode conseguir seu espaço. Mas o seu fator loteria, que fica nas mãos do adversário, apesar de divertido, lhe faz aparentar mais feia do que realmente pode ser.

 

Asa Suturada Avançado

 

 

Nota: 1,0.

 

Seu custo é muito alto e toda essa história de pagar mana e descartar diversos cards para trazer cartas medíocres de volta para o campo de batalha realmente não é atraente, muito menos eficiente.

 

Perscrutar o Laboratório

 

 

Nota: 3,0.

 

Isso Wizards! Ta vendo? Quando você quer, você consegue fazer draws justos para a cor azul. A cor realmente precisava dessa carta no Standard. Verá bastante jogo enquanto estiver no formato. Delirium não é difícil de conseguir em decks de controle azul e esse fator instantâneo é o que deixa essa carta bem interessante.

 

Geist dos Arquivos

 

 

Nota: 2.0

 

O custo dessa carta é o que me entristece. Dois seria justo e o deixaria bastante atraente para decks casuais de controle.

 

Arauto do Nebelgast

 

 

Nota: 2,5.

 

Esse deck de espíritos no Standard vai sair e Arauto do Nebelgast será uma ótima opção para ele. Essa é uma carta que mostra como Flash é uma habilidade que muda a cara de uma carta. Sem, seria uma criatura qualquer. Com, é uma boa ameaça que, junto de sua tribo, vai deixar muita gente virada.


RARAS E MÍTICAS

 

Persuasão das Eternidades Cegas

 

 

Nota: 1,0.

 

Muitos apostam nessa carta em formatos eternos como tutor. Eu sinceramente não vejo como essa carta pode ser útil podendo apenas acertar eldrazis exilados e em seu sideboard. Talvez como um sideboard para ter acesso ao seu sideboard contra decks com Terapia da Cabala ? Me soa confuso demais...

 

Ladrão de Identidades

 

 

Nota: 1,0.

 

Um atacante que remove temporariamente uma criatura, enquanto rouba seu corpo. Na melhor das hipóteses, tira um bloqueador que tenha um bom corpo. Na pior, entra e não faz nada. Sinceramente, eu não gostaria de depender dessa situação.

 

Niblis da Geada

 

 

Nota: 2,0.

 

Boa criatura. Corpo ok, evasão e custo balanceados, destreza podendo faze-la crescer e uma ótima habilidade para virar criaturas. Boa aposta para Standard e formatos selados.

 

Docente da Perfeição

 

 

Nota: 2,0.

 

É uma bomba bastante interessante. Possui uma transformação realmente assustadora que interage muito bem com sua habilidade de fazer tokens. Somente um ponto nela me entristece, que é o fato de que seu custo não combina com as suas habilidades. Seria muito mais atraente no corpo de uma criatura mais frágil com custo menor. Mesmo assim, ainda é uma boa aposta.

 

Infiltrador do Cais

 

 

Nota: 2,0.

 

Eu gosto do design dessa carta. O skulk, nesse caso, combina bem com a criatura, ajudando a evitar o combate em praticamente todas as situações, filtrando sua mão e ativando sua segunda habilidade, podendo gerar um exército de tokens com cartas mortas descartadas. O melhor de tudo é o fato de que sua segunda habilidade ativa com qualquer efeito de descarte, não apenas o dele próprio. Se jogar, será restrito a decks construídos em torno dele, mesmo assim, tem potencial.

 

Dispensa Sumária

 

 

Nota: 3,0.

 

Sabe aquele Emrakul, o Fragmento dos Eons que o adversário conjurou achando que iria ganhar o jogo para ele? Ou aquele planeswalker que acaba de usar seu ultimate? Ou aquele Folhelho Nantuko sacrificando milhares de criaturas, ativando o ping do Degolador de Zulaport? São milhares as possibilidades e utilidades dessa carta azul. Apesar do custo relativamente alto para counters, possui um efeito bastante forte de zerar a pilha. Vai dar muita dor de cabeça por aí.

 

Errante do Mausoléu

 

 

Nota: 3,0.

 

Se Caca-Maldicao joga em sua tribo, o que faria Errante do Mausoleu deixar de jogar na sua? Melhor ainda, essa carta possui um poder de counter acima da linha de Caca-Maldicao, graças ao flash concedido por Sacode-correntes . Além disso, o seu potencial não se restringe ao Standard, mas também à formatos eternos, já que conta com Supressor de Magicas, que é outra carta extremamente forte de sua tribo.

 

Aprisionados na Lua

 

 

Nota: 2,0.

 

O que deixa essa carta atraente é o fato de poder dar alvo em terrenos e planeswalkers também. O fato de você poder atrapalhar a base de mana de seu adversário é bem útil. Inutilizar um planeswalker também e o mesmo serve para criaturas. Além disso, pode ser usado em suas próprias cartas, caso precise de acesso a mana incolor. É uma carta que realmente combinaria muito com flash, mesmo assim, tem sua utilidade.

 

Dilatação da Mente

 

 

Nota: 1,5.

 

A única mítica da cor azul é um tanto quanto decepcionante. É uma carta visivelmente criada para commander, onde vai ter seu espaço. O efeito sem dúvida é forte, mas seu custo é restritivo demais para uma carta sem efeito imediato no campo de batalha.


Finalizando

 

Por enquanto é isso pessoal. Amanhã, continuaremos a nossa série de reviews com o Preto, feito pelo meu amigo Rudá. Quinta-feira estarei de volta com o review do Vermelho.

 

Até lá!

Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 21/07/2016 15:04
Concordo com exatamente TUDO que ele falou....
Vc realmente não deve ter se aprofundado em detalhes amigo.


(Quote)
- 21/07/2016 10:08


Então com todo o respeito do mundo, estamos falando de nível de profundidade no artigo, aonde você precisa de embasamento e fatos para no minimo não dar um chute no escuro, você pode até ter conceito para dar as notas e escrever o que é bom e é ruim, porem você não mostrou os embasamentos para as notas e os cards, você apenas disse é Bom e é ruim, não foi informado aonde os cards jogam, porque jogam, qual o impacto no formato A ou B, nem mesmo porque o card é bom no construído foi explicado, eu sei que não lerei artigos no mesmo nível de fora aqui, porem parece escrito sem pesquisa e estudo nenhum de nada, repito parece, talvez você tenha estudado e analisado mas não demonstrou isso no artigo e isso faz toda a diferença

(Quote)
- 21/07/2016 00:22

Uma pena que você não tenha gostado, amigo.
Mas dizer que eu faço a avaliação em cima de puro achismo é no minimo leviano de sua parte, pois você nem mesmo me conhece para dizer algo do tipo.

Agora, se as minhas análises são tão desastrosas como você diz, só com o tempo saberemos.

(Quote)
- 20/07/2016 23:30
Um Wish ganhou nota 1,0 (Considerando que tem Eldrazi pra tudo qto é efeito ultimamente), enquanto um pseudo counter ganhou 3,5 e um counter de 4 MANAS ganhou 3?! Um draw de 6 manas que depende de delírio ganhou nota alta e um AK fixed ganhou 1? Tem que rever essa avaliação do azul aí, que ficou sem nexo algum. Estatisticamente, spells de custo 4 que atuam como disrupt NÃO jogam constructed, a não ser um Rewind da vida. Aquele draw com delírio é ruim demais pra cogitar o sonho de em algum momento você usá-lo por 4 manas. Se jogar, vai ser 1 of no máximo, então com boa vontade, eu daria 1,5 pa ele. Unsubstantiate é card pra 2,5-3,0. Joga, mas não é fantástico como tão achando, pq ele não dá draw advantage como um Remand e o T2 não é tão rápido pra fazer assim tanta vantagem. O AK fixed vai jogar infinitamente mais no T2 e até no Modern, pq vc hoje em dia o que vc mais faz é tacar o seu grimório no grave, então é muito possível vc jogar isso já de cara comprando dois cards. Docent é card de Commander tb, tem que faltar muita opção num meta pra ter que usar card desses e não, não subestime um Wish. Dar nota 1,0 pra algo que lhe dá opções direta do sideboard, você tem que no mínimo considerar uma nota 2,0, senão tá parecendo que você está analisando outro jogo qualquer e não Magic. Quando for pensar numa análise, a primeira coisa que tem que fazer é puxar as decklists dos formatos, pra vc ter argumentos. Hoje, tanto no T2, como no Modern, vc vê deck usando Eldrazi Displacer, Thought-Knot Seer, aquele Eldrazi que dá threaten, Worldbreaker, então, não tem como dizer que um card não joga, quando ele tem potencial. Uma coisa é ter certeza que algo vai jogar, que não dá pra ter, agora, outra coisa é ficar chutando informação com base em achismo. Se vocês começarem a fazer análise com base em decklist do que tem, mesmo que vcs errem, pelo menos vão partir de uma base argumentativa, agora sem isso, é chute só.
(Quote)
- 20/07/2016 18:01

Obrigado, amigo!
A grande questão com relação ao Ojutai é o fato de que o dragão entra com hexproof e no turno seguinte, você já tem mana em aberto para protegê-lo. Mas não seria uma má ideia testar o Docent em seu lugar.


Fico triste que não tenha gostado das análises, amigo.

Peço apenas para que julgue a análise pelo contexto e não apenas por uma carta.

No mais, não estou em uma competição e não pretendo ser o melhor do Brasil em análises. Meu objetivo é apenas trazer um conteúdo informativo conciso e agradável.

De todo modo, aprecio sua crítica e farei o possível para melhorar.

Últimos artigos de
Análise de Lua Arcana - Parte VI
Review dos artefatos, terrenos e demais cards incolores e multicoloridos.
4.641 views
Análise de Lua Arcana - Parte VI
Review dos artefatos, terrenos e demais cards incolores e multicoloridos.
4.641 views
24/07/2016 08:00 — Por Ian Mackrodt
4.844 views
Análise de Lua Arcana - Parte IV
Review do Vermelho.
4.844 views
21/07/2016 12:00 — Por Ian Mackrodt
Guia para o Pré!
Tudo o que precisa saber para ir bem no pré-lançamento de Lua Arcana.
6.073 views
Guia para o Pré!
Tudo o que precisa saber para ir bem no pré-lançamento de Lua Arcana.
6.073 views
13/07/2016 12:00 — Por Ian Mackrodt
Análise dos GPs Pittsburg e Taipei
Os últimos resultados do Standard sem Lua Arcana.
3.381 views
Análise dos GPs Pittsburg e Taipei
Os últimos resultados do Standard sem Lua Arcana.
3.381 views
28/06/2016 12:00 — Por Ian Mackrodt
Análise do SCG Open Orlando
Humanos, ao ataque!
3.885 views
Análise do SCG Open Orlando
Humanos, ao ataque!
3.885 views
21/06/2016 12:00 — Por Ian Mackrodt