Minha entrada no Legacy!

       

Por: tonysliver em 18/03/14 23:41 | 41 comentários / 3,595 visitas

Boa Tarde pessoal!

Para quem não me conhece o meu nome é Antônio de Pádua e, como este é o meu primeiro artigo aqui na Ligamagic, gostaria de compartilhar com vocês a minha jornada que vai na construção de decks até no desenvolvimento de um jogador de legacy. Minha intenção é atrair novos jogadores para o formato e, também, trazer um bom entretenimento para vocês, leitores. Vamos lá!

Considero que comecei a jogar e interessar pelo legacy competitivo por volta de dois anos e meio por incentivo do meu irmão mais novo (geralmente é o mais velho mas está valendo!). Até então, para mim, o magic era um jogo casual que não envolvia campeonatos, valorização de cartas ou coisas do tipo. Eu nem sabia que existia decklists na internet, formatos como T2, vintage, T4 (lembro-me desse formato até hoje) e nem do próprio legacy. Certo dia meu irmão disse que ao jogar campeonatos de legacy é extremamente excitante e permite ganhar booster e $$$ em premiações. Contudo, ele não havia me dito que o legacy era, digamos, $$$$$$$$$$$$$$! Mais pra frente voltarei na questão monetária do formato.

O deck que eu usava naquela época era um de Fractius 5 cores (até hoje tenho o deck). Acreditava que eu tinha o melhor deck do magic e que chegaria num campeonato qualquer e, simplesmente, derrotaria qualquer adversário que eu enfrentasse. Lembro-me de que uma semana antes de um LQ eu tinha resolvido "testar" o meu poderoso deck fractius numa loja aqui em Belo Horizonte - MG. Chegando lá convidei um jogador para jogar uma partida de legacy. Ele, por sua vez, aceitou meio desconfiado. Na minha mente eu era o vencedor daquela partida até quando num certo momento do jogo ele conjura um Candelabra of Tawnos!!! Sim estava enfrentando um High Tide logo de cara! Bem, tomei aquele lindo combo na cara no g1/g2 e ainda tive a cara-de-pau de dizer que "ziquei"! Mas não desanimei! Acreditei que foi pura sorte do meu oponente e resolvi enfrentar outros jogadores da loja. O meu próximo desafio foi contra um Esper Stoneblade. Durante o jogo eu lembro que fiquei o tempo todo incomodado, visto que, sempre o meu oponente anulava as minhas mágicas, descartava minhas cartas, removia/matava minhas criaturas e no final um crânio-marreta aniquilava de vez os meus pontos de vida. "Ô deckzinho chato de enfrentar é esse esper viu!?" Mesmo assim eu não havia me conformado que meu deck passava bem longe de ser competitivo e decidi encarar mais um desafio. Eu e o novo oponente nos cumprimentamos e começamos a partida. No seu primeiro turno, "baixa" uma Underground Sea (não sabia qual o preço da carta) e conjura um Careful Study. Após ele ter comprado duas cartas ele me descarta duas criaturas que eu não conhecia: Iona, Shield of Emeria e o Angel of Despair! Logo eu pensei: "Eu hein!? O que faz um jogador descartar duas criaturas da mão?" Mal sabia eu que o terror estava para acontecer muito em breve! No meu turno "baixo" um land e passo. Meu oponente compra e conjura um Reanimate! Fui ler a carta e imediatamente as habilidades das criaturas de seu cemitério. Ele colocou uma Iona, Shield of Emeria utilizando uma mana preta logo no seu segundo turno! Nomeou verde e fui obrigado a conceder! Aquela minha soberba antes de ir para a loja de jogos havia acabado e minha paixão pelo legacy havia começado dentro de mim, juntamente, por esse último deck: Reanimator!

Chegando a casa, empolgado, decidi montar um Reanimator! De tanto ler e pesquisar acabei conhecendo duas versões do deck. O monoblack e o UB Reanimator. Resolvi fazer, primeiramente, o monoblack, pois era a disponibilidade de grana que tinha naquele momento. Para minha sorte, naquela época foi lançado o "Premium Deck Series: Graveborn" e, então, desembolsei $52,00 no deck Premium!!! Sim! Nele continha: 1 entomb + 1 Reanimate + 1 Cabal Therapy ( só essas cartas valem hoje $ 56,00!) + 3 exhume, + uns bichos para reanimação... Adquirir, também, 2 Iona, Shield of Emeria por $ 26,00 e hoje cada uma vale $40,00! Por quê disse isso? Minha intenção é mostrar para vocês que Legacy é um formato em que o $ que você investiu retorna + a valorização! Joguei com a versão monoblack durante 5 meses até que meus oponentes tiveram o desprazer de me apresentar a Linha de Força do Vácuo e a Jaula Escavador de Túmulos. Entendi que era hora de mudar a forma do deck ou iria sucumbir com aqueles "ódios" de cemitérios. Decidi colocar o azul no deck, logo, quer dizer que teria que arrumar 4 Fow + 4 Polluted Delta + 2 Verdant Catacombs + 2 Misty Rainforest + 4 Underground Sea. Quanto que gastei nisso aí? $ 1326,00! Valor alto!? Sim! Claro que não foi tudo de uma vez! Agora quanto valem todas essas cartas hoje? $ 2220!!! Lucro de $894 : Convertendo isso para a nossa moeda... o lucro foi de R$ 2109,84!!! Antes, utilizei, a versão budget (4 Watery Grave, Frustrar,...). Fiz muitos amigos durante esse tempo! Jogadores mais experientes que me ensinaram muito e também "bateram" muito no meu deck! kkkk Até que um dia eu completei de montar o deck. Entretanto, sabia que ainda era um iniciante no formato. Tanto que perdi partidas por falhas próprias e/ou por deixar ou não de realizar determinadas jogadas. Senti que precisava respirar novos ares e "reanimei" um deck que curtia no casual – o POX! Vejam que sai da linha de combo/controll para uma linha extremamente hard controll! Ao jogar com o pox de forma competitiva, conheci a paciência, a concentração, a frieza, a utilização e montagem do side-deck e, acima de tudo, as limitações de cada tipo de deck! Depois de longos 8 meses jogando maciçamente com o pox eu resolvi, novamente, jogar com o UB Reanimator. O side foi totalmente reformulado e o meu main-deck sofreu alterações que achei necessárias de acordo com o meu Field. Comecei a desfrutar resultados bem melhores! Tendo uma nova filosofia de jogo em mente, percebo que todos jogadores devem estudar o metagame (vendo vídeos, analisando mains e sides dos atuais decks do legacy), treinar muito para poderem, assim, obter melhores rendimentos nos campeonatos. Quem sabe um dia eu não consiga ganhar um nacional legacy?

Espero que vocês tenham se divertido com o texto e que eu tenha despertado o interesse daqueles que não jogam legacy para o ingresso no formato!

Aquele abraço,

até a próxima!






Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 27/03/2015 13:55
Falando em reanimate...
(Quote)
- 27/03/2015 12:26


valeu!

(Quote)
- 27/03/2015 12:26

kkkkk O commander era Silver Overlord 5C! Usei o feitiço : Primal Surge! Ele permite que eu vá revelando cartas do topo do meu grimório e colocando permanentes no campo sem pagar o seu custo de mana até revelar uma carta que não seja permanente. O meu deck, naquele dia, continha 4 mágicas que não eram permanente e, dessas 4, uma era o Primal Surge, outra estava na minha mão e outra estava no grave. Logo, tinha apenas uma non-permanente no deck! Tive a "sorte" de, naquele dia, da primeira carta ser a não permanente! Nunca mais usei o Primal Surge! Substituí-lo pela Onda de Geneses! :p hehehehehehe

(Quote)
- 26/03/2015 20:24
mas o texto ficou foda cara parabens!!
(Quote)
- 26/03/2015 20:24
Bem, o que vou dizer não é sobre legacy até porque não é um formato que me atrai, mas nunca vou esquecer aquela sua jogada "combada" no commander multiplayer em que sua intenção era colocar todas as suas permanentes ou pelo menos a maioria no campo com aquela mágica na qual você vai revelando cards até revelar uma não permanente e os cards revelados vão pro campo e a primeira carta que revelou foi um feitiço choro de rir até hoje em lembrar disso rsrsrs abraços Antonio rsrs
(Quote)
- 12/04/2014 01:09

Obrigado pelo elogio feito ao texto!

Sobre a entrada no legacy é por aí mesmo que vc disse! Tenha foco no deck que se planeja montar e vá fundo!

(Quote)
- 26/03/2014 09:00
Ótimo texto, pra mim o Legacy é o formato mais divertido (na minha opinião não existe "melhor formato", e sim o q te diverte mais), enfim passei tbm por várias q vc passou, comecei no Legacy ano passado vendendo td o q eu tinha, e hj em dia tenho várias decks usando uma pool de cartas não muito grande (tô querendo negociar o meu D&T pq ele é o deck q menos jogo agora...), mas o importante é q se vc quer começar no Legacy, num fica passando vontade, faça uma meta e vá pegando as cartas aos poucos assim como o Diogo37...
(Quote)
- 26/03/2014 08:08

Cara! Que bom que gostou do artigo!
kkkkk ri alto aqui com: "entrou uma Jitte na mesa e tava com 6 marcadores já, eu nem li e falei "ta, ta... Posso?! Ataque pra letal e...Como assim matando meus bichos????"" Bem tensa essa situação aí!

(Quote)
- 26/03/2014 08:06

É isso aí Diogo! Bem - vindo ao legacy e boa sorte na aquisição das cartas!
abraço

(Quote)
- 25/03/2014 15:09
Excelente artigo!
Vi um pouco de mim aí quando comecei a jogar "competitivo" com meu deck de goblins.
Lembro a primeira vez que entrou uma Jitte na mesa e tava com 6 marcadores já, eu nem li e falei "ta, ta... Posso?! Ataque pra letal e...Como assim matando meus bichos????"
(Quote)
- 25/03/2014 00:41
Gostei demais do texto e veio justamente no momento q decidi montar meu elfball Legacy, projeto planejado pra 2 anos :D
(Quote)
- 24/03/2014 23:46

Obrigado pelo elogio feito ao meu texto! Velho... não sei como é o seu "field" e também a sua experiência com o deck. Digo isso, porque, num LQ (agosto de 2013) que ocorreu aqui em BH, um player foi de Reanimator monoblack e fez 5-0 no suíço! Teve partida que combou para cima da Leyline of the Void!!! rsrsrsrsrsrs Eu, particularmente, acho que é possível sim conseguir boas colocações usando o Monoblack Reanimator.
bons treinos!

(Quote)
- 24/03/2014 23:41

Concordo em 100%!

(Quote)
- 24/03/2014 23:40

O investimento é alto mas o retorno (financeiro e a diversão) é gratificante! Eu aconselho você ir arrumando a parte branca aos poucos e os TNMs! Caso queira outro deck você pode aproveitar as cartas (stapless ou venda/troca) para a montagem do novo!

(Quote)
- 24/03/2014 23:36

Fiquei lisonjeado com as suas palavras meu amigo! Sabe muito bem que tenho muita consideração pelo jogador e pela que é! Vamos treinar mesmo para que façamos bonito no nacional legacy!

(Quote)
- 24/03/2014 17:00
ÓTimo texto, eu também tenho um Reanimator mas por enquanto monoB e já pensei em entrar em torneios legacy mas nunca deu muito certo, meu deck hoje não da muita graça kkkk
(Quote)
- 24/03/2014 16:32

Cara, e o que vc acha do commander? Para nós, dinossauros? Será que nao seria mais divertido? Ando pensando muito nisso!

(Quote)
- 24/03/2014 09:51
Da fato é pesado começar legacy, mas a vantagem é que as cartas nunca perdem valor. Além do mais não é necessário comprar tudo de uma vez, o legal é conseguir as cartas aos poucos de forma suada e sofrida. A jornada é tão legal Qto conseguir fechar o deck que aliás nunca fecha.
Ao contrário do t2 no qual 90% do valor das cartas vira pó quando entra um novo bloco, o legacy e eterno e numa emergência vc Pode vender as cartas até com lucro!!
Magic é legacy!!
(Quote)
- 23/03/2014 11:50
Legal vc entrou na hora certa.
já eu estou vendo as minhas cartas legacy. Vou jogar só modern e pauper, legacy só de tier 2 ou 3 pra me divertir com meu burn e affinity. até que alguma coisa aconteça no formato, Como a reimpressão das cartas.
fiquei pé da vida quando estava quase completando o meu ur, quando lançam o nemesis e muda tudo... Agora o deck ficou uwr, deixando bem mais caro.. Desanimei, só Vou poder jogar com um deck por toda minha vida?
fiquei com o modern mesmo onde posso montar o deck que eu quiser. Claro sem goyf e bob neh
(Quote)
- 23/03/2014 02:36
Cara, parabéns mesmo pelo texto, ri demais enquanto lia XD

Lembro como se fosse ontem daquele dia em que nos conhecemos lá na loja antiga ainda. E minha entrada no Legacy competitivo também foi muito similar à sua, a migração do monoB para o UB foi árdua ($$$$) mas com certeza valeu a pena! O Legacy é o formato mais seguro do Magic para se investir e também o que possui o maior custo-benefício, além de ser eterno e na minha opinião o tesão do Magic é o Legacy.

Parabéns mais uma vez, não só pelo texto mas também pelo jogador e pela pessoa que é, e bora treinar pro Nacional, um de nós tem que ganhar saporra =P
(Quote)
- 19/03/2014 22:06

(Quote)
- 19/03/2014 22:05

Velho... que bom que curtiu o texto!
Como você é engraçado hein!? Se identificou num desses players né!? rsrsrs Já até perdi as contas de quantas vezes o seu junk foi "gentil" com o meu Reanimator! kkkkk Mas eu dei o troco! Praticamente, te "obriguei" a jogar várias partidas contra o Pox! Mesmo perdendo ou ganhando, sei que "devolvi" a chatice, digo, gentileza! kkkkk Vamos continuar jogando e treinando para cada dia melhorar ainda mais!
abração

(Quote)
- 19/03/2014 18:05
prazer, sou o irmão troll e ele(tony) o eterno freguês =)
(Quote)
- 19/03/2014 17:56
prazer, sou o irmão troll e ele(tony) o eterno freguês =)
(Quote)
- 19/03/2014 16:46
Parabéns pelo texto, jovem!!
Achei bem escrito e com leitura fácil.
Tenho o mesmo pensamento do user Fildonius, Magic pra mim não é negócio, e sim diversão. Portanto, pouco me importaria se reimprintassem todas stapples legacy em larga escala. Acredito que assim haveria um grande incentivo para a entrada de iniciantes no formato, que na minha opinião, é o melhor.
E me identifiquei quando você se referiu aos players que bateram/batem nos seus decks até hoje! kkkkkkkkkkk. Zoeira, mano.
(Quote)
- 19/03/2014 15:24

Cara se continuarmos a eleger esses políticos estamos fudidos, quanto ao Magic e complicado o mercado Dita os preços , cotamos as cartas baseadas no próprio dólar as vezes até mais barato msm assim os valores se inflacionaram absurdamente , entrei no Legacy ano passado faz exatamente 1 ano nesse período as cartas subiram mais de 100% , enquanto o pessoal fazia mimi Lands gordas de investida estão absurdas delta a 200 reais , eu comprava minhas Scalding e minhas misty a 60 ou 50 reais , e olhem só o que houve .... 170 reais uma dessas hoje e se achar a esse preço ta barato....

(Quote)
- 19/03/2014 13:53

Como eu disse acima, não vendo porque não preciso de dinheiro (ainda)... mas é triste saber que tens que desenbolsar tanto dinheiro para montar um deck competitivo.

Para piorar, existe a questão da segurança. Eu mesmo não vou a lugar algum com minhas pastas, coisa que eu fazia tranquilamente lá em 1997...
Hoje dá medo de ir para um campeonato ou levar as cartas na casa de um amigo, pois se você for assaltado no caminho, perde o deck de 5000 reais junto com suas outras coisas.

Estamos vivendo um momento insano, as pessoas perderam a noção de valor, decks de cartas de papel valem 5 mil reais, apartamentos de 40m² custam 400 mil reais, carros "populares" por 30 mil reais, onde é que vamos parar?

(Quote)
- 19/03/2014 13:46

Eu aceito reprint de qualquer carta, adoraria ter a chance de adquiri-las por um valor decente ou mesmo num booster pack!!

Não jogo Magic para ganhar dinheiro, jogo porque gosto e me divirto! Infelizmente, existe um número massivo de pessoas que transformaram o jogo em "negócio" e por causa delas, as cartas ficaram tão caras.
A resposta da Wizards seria o fim da reserved list e a reimpressão de tudo em larga escala, mas há um outro grupo (pequeno) que é contra, os colecionadores!!
Além disso, temos o fato de não ser interessante para a Wizards, como empresa, reimprimir cartas, pois o formato que gera receita pra ela é o standard.
Acho que aos poucos o Legacy vai ser abandonado pela Wizards e só vai sobrar mesmo o Moderm de Eternal "oficial", ficando o Legacy junto com o Vintage fadados a comunidade de jogadores, mas sem apoio da criadora do game.

(Quote)
- 19/03/2014 12:23
Eu acredito que ninguém que conheça o legacy tem dúvidas que é um formato maravilhoso e que as cartas jogáveis só valorizam, o problema é que essa valorização está se tornando insustentável, não há dúvidas que quem começou no formato há uns 2 anos pra cá só teve alegrias, porém para quem inicia hoje no formato percebe que está meio que impossível, mesmo para os decks tier 1,5 ou 2, os valores chegaram a tal ponto que o legacy está insustentável e isso é uma bola de neve, é fato que os que não conseguem entrar no formato hj, amanhã será muito mais difícil e por ai vai, até chegar ao nível do vintage, o que era o legacy há uns 2 anos atrás hoje é o modern, porém, as diferenças do modern atual para o legacy de 2 anos atrás são as constantes intervenções da wizards, no caso de banimentos e a grande possibilidade de reedições de qualquer carta, trazendo incertezas ao formato, no caso de valorização de cartas, o que dificilmente aconteceria no legacy, assim, magic hoje para mim, após vender toda minha coleção legacy, é apenas uma boa lembrança, infelizmente, justamente porque fui amante do legacy e por causa desse aumento desenfreado de preços a cada dia que passa, a melhor coisa que fiz foi parar.
(Quote)
- 19/03/2014 12:02

Obrigado pelo elogio feito ao texto e bem-vindo ao Legacy!

Cara... se tiver $$$ aconselho, primeiramente, a investir nos lands. No caso, os portos de rishadan, pois, certamente, o preço irá subir ainda mais nos próximos meses! Frequente mais a loja que ocorre os champs e faça amizades com os jogadores lá! Falo isso pelo fato desses jogadores poderem emprestar cartas e assim você possa ser privado de jogar com o deck que desejou a montar!
abraço e boa sorte!

(Quote)
- 19/03/2014 11:57

Cara... deu até uma inveja de saber dessa sua coleção! kkkkk
Para aqueles que tem as stapless do formato fica naquela se aceita ou não reprint. Se faz o reprint as suas cartas vão cair de preço e mais players entrarão no formato. Se não faz reprint suas cartas aumentam de preço e menos players entrarão no formato! Eterno dilema!

(Quote)
- 19/03/2014 11:51


assino onde Thiago? rsrsrsrsr
o preço acaba sendo até baixo por poder jogar o legacy!

(Quote)
- 19/03/2014 11:49

kkkkkkk pois é cara! Fui daqueles que achava que um booster de R$ 12,00 era absurdo! R$ 150,00 num set de Rishadan Port!? TÁ DE GRAÇA!!! hauahauhauahuahuaha não quer me passar não? kkkkkkk

(Quote)
- 19/03/2014 11:47

Obrigado pelo elogio do texto. Concordo que entrar do zero no formato hoje é uma tarefa bem difícil mas não precisamos comprar todas as cartas de cara. Felizmente existem as versões budget de muitos decks. Uma grande vantagem de jogar com esse deck é que permite ao piloto desenvolver a sua "playskill". Vi muita gente se virar com cartas que não são encontradas no metagame. Com o tempo vai adquirindo as cartas mais caras!

(Quote)
- 19/03/2014 11:46
Muito legal o texto, estou começando também no legacy. :)

Uma pena que o preço das lands é desanimador pra qualquer um.
Set Rishadan por 1200 "corre que tá barato"... Puts?

Certamente é um formato lindo, o nome por si só já diz: Legado.

O cara tem que fazer é um cofre pra ver se consegue um dia comprar as lands(ou a land né, daqui a pouco tem consórcio para jogador de Magic, for sorteado leva a carta).
Pior que a possibilidade delas serem relançadas ainda é 0.

(Quote)
- 19/03/2014 11:40

Fico feliz de saber que tenha gostado do texto e que você joga de Reanimator. Há um forúm sobre o UB Reanimator aqui na ligamagic que contém muitas informações interessante sobre essa plataforma! Boa sorte na aquisição das cartas e bons treinos!

(Quote)
- 19/03/2014 10:22
Legal o texto.



Eu jogo Magic desde 1995. Tenho 32 duals, me faltam apenas 4 Und Sea, 4 Badlands e 2 Taiga para completar as 40. Infelizmente com o valor que as cartas estão avaliadas hoje, eu não tenho a mínima vontade de comprar as que me faltam.
Sou do tempo em que se montava decks variados e não apenas um, pois as cartas eram facilmente compráveis.
Tenho base para montar High Tide, Pox, Dredge, e muitos outros decks tier 2... para os tier 1 me faltam muitas staples.
Nunca acumulei cartas pensando no quanto elas valeriam, mas sim por gostar de testar todos os tipos de decks e cores.

Ganho um bom salário, mas acho que não compensa comprar as cartas pelos valores abusivos que estão avaliadas hoje, afinal, são um peadço de papel impresso em boa qualidade!!
Também não jogo campeonatos, por falta de tempo e grupo para treinar contra decks mais competitivos.

Ao mesmo tempo que acho legal minha coleção valer 50x mais do que valia há 20 anos, fico triste por saber que cada vez fica mais restritivo ter novos jogadores difundindo os formatos ETERNAL, pois a valorização só inviabiliza o jogo e restringe as possibilidades um mesmo jogadores ter vários decks competitivos, a não ser que ele se disponha a gastar muita, mas muita grana mesmo com MTG.
(Quote)
- 19/03/2014 08:45
Isso aí man, é bem assim mesmo! Pode até ser caro no inicio, mas fazer o que né, é o preço que se paga para jogar o melhor formato de todos!
(Quote)
- 19/03/2014 08:38
Muito legal o post. Engraçado como a forma como as pessoas costumam começar no legacy é muito parecida.

Um fato curioso é que no começo da minha jornada no formato eu quase chorava pra dar R$ 150 num set de rishadan port (!!!), sendo que hoje eu vejo uma underground sea a R$ 450,00 e penso "NOSSA, TÁ DE GRAÇA!!!! *_* "

Só quem joga legacy sabe como é bão demais. =)
(Quote)
- 19/03/2014 00:49
Muito bom o texto, pra mim o maior problema para adentrar no legacy é mesmo o preço das lands e disponibilidade de alguns cards. Mesmo um mono color, pra colocar aquelas lands que pucham, e outras cartas que dão suporte pra determinada cor que valem mais de 100 reais, fazem quase que inviável entrar no legacy atualmente. Tipo, até monoR burn eu vendo as listas na internet sai caro. Mas de resto, foi uma ótima leitura, continue assim. =)