GP NEW JERSEY – SUPER SUNDAY SERIES – PRC MODERN OPEN

       

Por: thmduarte em 30/11/14 00:35 | 22 comentários / 4,939 visitas

Boa noite galera que joga o jogo mais espetacular do mundo inteiro, chamado Mégique. Estou de volta, mais uma vez, para falar da minha experiência no maior GP Legacy do mundo e o terceiro maior GP da história, que foi o GP New Jersey. Ainda, de quebra, vou falar sobre os eventos paralelos do torneio e o PRC Modern Open, aqui de MG, que está chegando.

Bom, já adianto que esse não vai ser um report dos torneios em si, mas um report do evento, até porque fedi horrores no GP e ninguém quer ler um report do colocado número mil cento e la vai pedrada. Entretanto aviso aos navegantes, principalmente aos aficionados que gostam, mas nunca participaram de um GP na vida, que a leitura até o final certamente irá compensar.

Fui para a terra do Uncle Sam de férias. Não conhecia o lugar, queria fazer uma viagem bacana e escolhi NY, porque todo mundo fala que é foda, que a cidade é a melhor do mundo, que tem de tudo, desde shows da Broadway até apresentações obscuras em algum canto esquecido de Manhattan....

Porra nenhuma né, fui mesmo porque fiquei sabendo do GP Legacy que iria rolar e que iria ser o maior da historia do formato e pensei: "Porra, como vou perder essa bagaça??!!" Aí inventei a desculpa, uni o útil ao agradável e falei com a namorada: "Benzinho, vou pros USA jogar Magic." Claro, como toda namorada compreensiva e que dá suporte aos hobbys do seu namorado ela respondeu: "Como assim? Você está louco modáfóca?!"

Mas como em todo relacionamento maduro, depois de uma breve conversinha de 07 horas, no final das contas, ela chegou a conclusão que não começou a namorar comigo, a principio, para ter um relacionamento normal mesmo e ligou o "mode" do se não posso com o Magic junto-me ao Magic e acabou me dando um Red Elemental Blast de Beta com uma dedicatória da sorte, olha aí na imagem abaixo: (Coisa mais linda essa namorada).






Minha família, mais retardada que eu, achou um máximo e acabou é se juntando a mim na viagem e fomos eu, meu pai e meu padrinho (meu tio deu pra trás na ultima hora e minha mãe tem medo de avião). O que era pra ser uma viagem de apenas 01 semana em NY, virou uma viagem de 2 semanas para estender até Miami e comprar bagaças que aqui custam 700 reais, mas que lá custam 50 dólares e ainda da pra usar o troco para um Big Mac.


Galpão do GP – Sexta-feira.


Fim do papo furado, depois de uma semana na Big Apple (lugar foda demais), cheguei na sexta em Edison e descobri que a porra da Expedia não tinha passado minha reserva para o hotel, isso me gerou um atraso de quase 04 horas e só cheguei no local do GP às quase 19 horas. Atrasos à parte, cheguei no lugar tirando o casaco, já que dentro estava um clima agradável em contraste com os 03 graus do lado de fora e a primeira coisa que fiz foi pegar meus apetrechos da inscrição VIP. É, paguei 100 dólares no VIP, mas ganhei um Playmat retardado de bonito que no sábado as lojas já estavam vendendo a 60 dólares e no domingo a 70, uma Batterskul promo, uma garrafinha de agua que infelizmente esqueci no táxi de um indiano gente fina que me levou no aeroporto, duas deckboxes e 2 pacotes de shield brainstorm, fora um broche de boiola falando GP New Jersey, conforme a foto aí embaixo. Detalhe que teve muita gente dropando rodada 1 só pra pegar o pacote da inscrição no outro dia, que tinha o preço normal de 50 dólares:







A sala VIP era espaçosa, sempre tinha lugar pra sentar e varias mesas para jogar Magic, comer ou dormir, se assim fosse a vontade do sujeito. Tinha um camarada para recarregar meu celular quase sempre que eu precisasse, tinha água a vontade (o que não tinha no resto do evento a não ser comprada), além de pairings privados para ao VIP e o privilegio de sempre jogar nas mesas em frente a sala (ou seja as primeiras 200 ou 300 mesas), o que era muito bom, porque mesmo com um desempenho de alguém com trissomia no cromossomo 21, como o meu, eu não precisaria jogar lá na mesa 1897 que ficava na puta que o pariu.

Enfim, cheguei e já descobri uma merda. Jhon Avon estava doente e só estava autografando 05 cartas por pessoa, duas vezes por dia apenas, de 10 as 12 e de 14 as 16. Assim uma fila enorme se formava na porta da sala separada em que ele estava já por volta de umas 09 da manha e por volta de 11h30m a porta fechava com os 80 animados que sobravam dentro da sala (que era grande). Do mesmo modo às 14hs a porta abria de novo, com uma fila formada desde as 13hs e as 15hs30m fechava novamente e assim por diante, durante os 3 dias de GP. Eu, inocente, tinha apenas umas 20 cartas dele para assinar, dentre todos meus lands de Unhinged e Zendikar e cartas como Supreme Verdict, etc, mas tudo bem, era tudo festa e fui conhecer o lugar.


Antes de começar tentei contato com um amigo, de nome Luiz Lemos, para ver se ele já estava no local, afinal disse que iria. Ele respondeu que teve um imprevisto e vendeu a passagem de ultima hora. Isso posto, comecei a perambular pelo local by myself. Muitas e muitas lojas e tudo com preços loucura, loucura, loucura, do tipo Casas Bahia e do caboquinho da propaganda que falava: "Quer pagar quanto???". Pelo menos pra mim que é brasileiro e que todos os preços aqui rondam em torno da casa do tráfico de órgãos, principalmente quando se trata de Legacy, lá estava realmente barato, ao contrário do que um francês que conheci achava, afinal na Europa é possível comprar Tundra por 90 Euros.

Por exemplo:

- Perfect Size: 3 dolares (ultrapro) 5 dolares (KMC).
- Dragon Shield: tinha loja vendendo a 8 dolares, a maioria vendia a 10.
- Shield ultrapro bagacento: 4 dolares.
- Playmat: de 10 (os de cores sólidas)a 20 dolares (os mais bonitos e de gameday etc).
- Cartas: boa parte delas com preço 20% menor do que o do site da SCG.

Depois de rodar todas as lojas e conhecer o lugar todo, inclusive os dois pontos que vendiam comidas super saudáveis do tipo pizza de pepperoni, burguers e frango frito, fui correr atrás das assinaturas de Jeff Menges (nas minhas Plowshares), Cristopher Rush (nos Brainstorm de Ice Age e na minha Black Lotus, só que não) e Zack Stela (nos meus TNN). Claro que todos assinaram, também, o meu Playmat e ainda comprei umas tokens de anjo do Rush e quase quase alterei uma Brainstorm com ele (mas pensei duas vezes depois que alteraram meu Creeping Tar Pit no GP SP e ficou uma merda).

Quando terminei a empreitada, algumas filas depois, alguma comprinhas depois já eram quase 11 da noite e durante todo o período do evento na sexta ficava ouvindo os anúncios dos paralelos do tipo Sealed Spetacular que era um evento selado, 20 dolares de inscrição, no qual você ganhava só de se inscrever 1 pack de shield do GP, 6 booster de Khans e 1 Standstill promo. Premiava com mais 6 boosters de Khans até quem fizesse 2 vitorias apenas durante as 04 rodadas. Imagina quem fazia 4 vitorias?!

Ah tinha também o Foiled Again, outro evento selado de 25 dólares de inscrição, no qual cada participante recebia 6 boosters de Khans e 1 foil promo aleatória só por participar. Ao final de cada rodada o vencedor ganhava mais 2 boosters de Khans e uma foil aleatória e o perdedor ganhava um booster de Khans. Isso aí, ganha quem ganha e ganha quem perde também.

Enfim, cansado, quase 11 da noite, fui pra porta esperar o Shuttle do hotel para me levar de volta, só pra descobrir depois de meia hora que ele havia se perdido no caminho. Foi ai que conheci dois caras que estavam no mesmo hotel, um francês e um americano e acabamos jogando uma partida até a porra da van chegar. Deu pra jogar um Game inteiro de Miracles, até que decidimos pegar um taxi no local. Foi só entrar no taxi do indiano que nossa van chegou e saímos apressados para economizar os 10 dólares da ida. Jogador de Magic é osso até nos USA, não quer gastar 10 dólares para ir embora, mas gasta 50 num pântano foil de Unhinged e 100 na inscrição do evento.

GP NEW JERSEY – Sábado

Acordei sábado de manha na duvida se jogava de Miracles ou Storm. Conversei com uns amigos pelo Whatsapp e fiz o contrario do conselho de Jesus e acabei decidindo pelo Storm, sendo que enviei a decklist por email as 9:50 da manha (o prazo fatal era 10). Como eu tinha Bye 2 e era VIP podia chegar só meio dia para o evento. Cheguei as 11 e pouco e a fila do Avon já estava fechada, que merda! Verifiquei se minha decklist tinha chegado direitinho e fui colocar as sleeves no Storm e andar pelo evento que estava abarrotado de gente. 4100 inscritos somente no evento principal, fora o pessoal que estava lá por outros motivos. Era muita gente, mas gente pra caralho, gente de estados diferentes, de países diferentes. O fluxo de gente dos pairings para as mesas e vice e versa era gigante, parecia que estavam dando comida em algum lugar ou entao a 25 de março na Black Friday!

O evento começou atrasado, pude almoçar tranquilamente enquanto rolava a primeira rodada e no intervalo da segunda rodada para a terceira conheci um brasileiro gente fina, chamado Celso Carvalho, do Rio de Janeiro, que estava jogando de Infect e estava 2x0. Ótimo início pra ele, até que alguns minutos depois chamaram a terceira rodada e ele foi pareado na mesa 20 contra o BBD e eu fui jogar contra um UR Delver.

Rodada 3 - UR Delver – 1x2

G1: Meu oponente ganhou no dado e começou com mana Delver vai. Fiz USea pra ponder e passei, precisava de mais um terreno ou um descarte, nao achei nenhum embaralhei e comprei uma Cabal Therapy (bom). No turno 2 dele ele flipou o delver, fez um Swifstpear, me deu um raio na cabeça e bateu mais 5. Ou seja, turno dois eu tinha ido a 12 de vida, mais um da fetch 11 e fiquei preocupado. Meu turno eu não achei lands no draw, apesar de já ter o combo na mão, o que me obrigava a começar com Ritual Sombrio pra descarte, que caso fosse anulado significaria uma possível morte. Fiz Gitaxian Probe, mais para achar o land do que pra ver a mão do sujeito, e descobri uma mão sem FOW, mas com 1 Daze, 1 Swiftspear, 1 Ponder e 1 Raio. Cai pra nove de vida e não achei a porra do land ou da pétala de lótus. Fiz ritual e ele perguntou: "Como é fonte de mana eu não posso anular, certo?" Aí pensei: Jeeeesus, como assim? WTF?? O cara vem pro GP sem saber que pode anular mágica? Entretanto, como tenho bom coração respondi tranquilo que aquilo era uma spell e que podia ser anulada, a não ser que falasse na própria spell que ela não poderia. Aí ele deu Daze e eu chorei. Turno dele ele fez Ponder, me deu um raio na cara e bateu 6 com os bichos. Bora pro G2.

G2: foi bizarro, combei no T2 com proteção e 15 de vida. Excelente. Eu tinha percebido que ele não entendia muito de como combater o ANT, minha mão era Probe, Land, 3 Dark Ritual e 1 Ad Nauseam no muligan pra 6 que fiz. Fiz probe T1 e vi a mao dele com FOW, passei e no turno dele fiz Dark Ritual que foi anulado por uma FOW. É, isso mesmo que voce leu. No meu turno, na volta, combei e ganhei.

G3: foi ainda mais bizarro. Depois que ele começou de T1 Delver e T2 Pyromancer, o jogo chegou em mim no turno 2 e eu tinha minha mão combada depois de umas cantrips, mas sem mana para iniciar o combo sem que o descarte saísse de um Dark Ritual, novamente. Como eu tinha 14 de vida, resolvi passar o turno e combaria na volta, já que era muito improvável que ele me causasse 14 de dano com apenas 1 delver flipado e um pyromancer no jogo. Resultado: perdi!! O sujeito simplesmente bateu com delver e pyromancer, usou Mutagenic Growth no Delver que ficou 5/4 e depois uma magicazinha vermelha de 1R que dá double strike pra criatura alvo. WTF!!!!!!!!!!!!!! Ou seja, o Delver dele sozinho me bateu 10, o Pyro bateu 2 e um Raio completou o serviço me dando 15 de dano num turno. Shiiiiit!!!!!!!!!!

Preenchi a slip, fui encontrar com o outro brasileiro que conheci e, adivinhem, tinha perdido pro BBD e fomos para fila do Avon, que já tinha aberto de novo. Jogos rápidos né. Uns 30 minutos depois anunciaram que os pairings estavam postos. O Celso continuou na fila e ficou com duas cartas minhas para assinar e eu fui jogar. As próximas rodadas serão breves, pois não aconteceu nada fora do padrão.

Rodada 4 – Dredge – G1: Ganhei facilmente, o adversário não sabia de que eu jogava e não arriscou as terapias em mim. G2: ele combou de turno 1. G3: tomei 8 terapias da cabala no total e perdi, lógico. Acabou o jogo e fui pegar as cartas com o Celso, que depois de quase 1h30m na fila tinha conseguido as assinaturas.

Rodada 5 – UB Tezz – 2x1 – Ganhei o G3 combando em cima do bicho artefato 5/3 que esqueci o nome, mas que faz todas as magicas de não artefato custarem 1 a mais. Ele tinha tomado tanto dano da tumba que precisei de apenas 6 de storm para mata-lo, 2 dos quais foram pétalas de lótus.

Rodada 6 – UR Delver – 2x0 - A lista dessa cara era padrão, ou seja, nada de Mutagenic Growth ou coisas do gênero que te matam no T2. Ganhei de 2x0.

Rodada 7 – Lands – 2x0 mais fácil do universo. Obrigado por fazer eu vislumbrar uma chance de Day2. Afinal, so precisaria ganhar mais duas.

Rodada 8 – Burn – 1x2 – Perdi G1 por causa de um Eidolon turno 3 dele. G2 ganhei T2 devido um Ad Nauseam com 11 de vida, na verdade eu tinha 15, mas sabia de um Fireblast na mão dele.
G3: combei de novo com ad nauseam, dessa vez a 15 de vida de verdade. Tinha uma mana preta na pool, revelei tutores e Led, mas só revelei Cabal Ritual e nenhuma pétala ou Dark Ritual. Sinceramente joguei errado aqui. Quando tentei o combo, tinha 3 lands em campo (um baixado no mesmo turno) e comecei a calcular uma linha do combo que seria Chain Of Vapor nos meus artefatos, seguida de Tutor mais Tutor para mata-lo, assim teríamos Pétala, LED, Vapor no LED, Vapor na Pétala, Pétala e LED novamente seguidos de Dark Ritual, Tutor para Tutor para Tendrils. Entretanto, pelas minhas contas, so daria 9 de storm e eu precisva de 10, já que ele tinha 20 de vida. Dessa forma, fui pelo Ad Nauseam, mas por burrice misturei as duas linhas e antes do Ad Nauseam iniciei a linha do Chain of Vapor só para ganhar storm counting. Isso me custou uma mana a mais e a vitória, pois quando busquei o Ad Nauseam com o Tutor, me sobrou apenas 1B depois de castar o Ad Nauseam. Se eu não tivesse feito Chain of Vapoir teria 1B mais 1U da ilha que tinha baixado no turno e que seria suficiente para eu castar os Cabal Ritual que revelei e ganhar o jogo.

Triste, perdi a rodada 8 para mim mesmo e dropei. Mas acontece, é a natureza do deck e se você erra ele te pune com a derrota quase sempre. Dropei na oitava rodada, mas foda-se. Fui pegar mais tokens com os artistas, comprar os playmats brancos para a final da Liga Mineira de Legacy que organizo na UG junto com um amigo, o Jesus Purisco lé em cima que falou para eu jogar de Miracles. Comprei o playmat do GP para o Zé Ramos e umas encomendas baratas para outros amigos (Tibeh seu playmat está aqui mano!). Ainda fiz a inscrição no Super Sunday Series de Domingo e fui encontrar com o pessoal que conheci do hotel. O americano estava jogando de 4 Color Delver, estava 6x2 e jogando a ultima rodada contra um Death and Taxes, bastava ganhar pra passar. Resultado: perdeu e nenhum de nós fez Day 2.


SUPER SUNDAY SERIES - Domingo


Apesar de ter dormido bem tarde no sábado, já que a nona rodada aconteceu por volta de umas 10 da noite. Acordei cedo no domingo, pois o Super Sunday iria começar as 9hs da matina. Resolvi jogar de Miracles, pois já estava mais tranquilo que no primeiro dia do GP quando eu estava nervoso pra caralho, primeira vez jogando no exterior, em um evento com mais de 4 mil pessoas, em inglês. Estava literalmente falando que nem o Joel Santana e quase soltei pro cara do UR Delver da Rodada 3 um: "C tá de brincation wifi mi cara??" depois dos Mutagenic Growth dele.

No domingo eu já tinha acostumado com a conversação e vi que não tinha bicho de sete cabeças nenhum, estava mais tranquilo, e, pra falar a verdade, mais interessado em pegar as assinaturas do Avon, do que realmente jogar o Super Sunday. Já que a tranquilidade tinha batido, resolvi pegar o deck que estou mais acostumado, que é o Miracles, com algumas modificações da lista que costumo usar que é a de 4 ponders que o Philip Shoenneger jogou o GP e propaga aos 04 ventos desde muito tempo já.

Infelizmente não sou metade do jogador que ele é e resolvi incluir 2 REBs main deck para o evento, para isso tirei 2 ponders e 1 Councils Judgment e incluí mais 1 land, qual seja o Karakas. O Philip também jogou com REBs main deck no evento, mas para isso tirou 1 Councils e 1 Counterspell, mudanças muito mais acertadas no meu ponto de vista, mas que eu não enxerguei antes do torneio. De qualquer forma fui decidido a dropar depois de duas derrotas, caso ocorresem, e pensando em tomar um possível Match Loss em alguma rodada só para pegar as assinaturas do Avon. Entretanto o torneio só começou as 10 da manha e convenci meu pai e meu padrinho a entrarem na fila por mim. Eles até tentaram, mas chegaram as 11h:30m lá e a fila já estava fechada.

O torneio teve por volta de 450 pessoas inscritas e teríamos em um mesmo dia 10 rodadas de suíço, mais top 8. Fucking maraton!! Comecei pareado com um BUG Shardless na Rodada 1:

Rodada 1 – Shardless BUG – 0x2 – Merda, comecei perdendo para um match levemente desfavorável, mas com certeza manejável. G1: peguei uma ilha com minha única fetch na mão para contornar possíveis Stifles e Wastes, já que abriu de Tropical Shaman e depois de 5 turnos só tinha comprado minhas ilhas básicas do deck. Isso mesmo, as 4. Não achei a branca a tempo de um Terminus e perdi para o Shaman e dois Goyfs.

G2: não fiz lands efetivamente. Mantive uma mão de 1 ilha, 1 tampo, 1 ponder e 1 BS, fora 1 temirnus, 1 plow e 1 REB, fiz mana tampo e passei. No turno dele, ele fez Needle no meu tampo e eu chorei. Meu turno fiz Ponder que achou uma Tundra. No turno dele tomei um Shaman, e levei Waste na Tundra. Resultado: ele me matou com uns Goyfs e Shamans facilmente. Que falta senti de mais Ponders tanto no G1 quanto no G2. Shiiit!!!

Sai do jogo decidido a dropar caso perdesse mais uma e acampar na fila do Avon, já que meu pai e padrinho não tinha conseguido nada. Entretanto ganhei 05 seguidas e quanto mais o relógio corria, mais eu ficava na duvida de ir conseguir as assinaturas ou não.

Rodada 2 – UWR Delver – 2x1 – Esse match costuma ser extremamente favorável para o Miracles, mas com a chegada de Treasure Cruise as coisas pioraram um pouco. Foi um jogo normal que ganhei faltando 1 minuto para acabar o tempo regular, com Entreat the Angels para dois. Uma jogada interessante do meu oponente, foi tentar destruir meu tampo e meu balance usando o fuse da wear/tear na passagem dos turnos, depois que eu tinha usado o tampo e ficado tapado de mana. Por sorte minha, eu tinha deixado uma Clique no topo do deck, já que naquele momento, a única coisa que eu poderia esperar dele era isso, já que custos 1 e 2 instants no final do turno não fariam muita diferença para mim e, em contrapartida, anular um wear/tear fundido me jogaria bem na frente. Foi o que aconteceu, até que no turno seguinte ele fez a mesma coisa. Como eu não esperava outro Wear/Tear no deck dele, tomei pra dentro e perdi meu tampo e minha CB, ou melhor, comprei com o tampo e perdi a CB, só para fazer outra no turno seguinte.

Rodada 3 – Death and Taxes – 2x1 – Uma jogada que gosto de fazer para contornar Espirito do Labirinto e Porto ao mesmo tempo é comprar com o tampo e usar a mana virada pelo porto na minha manutenção, para dar um terminus. Assim gasto a mana que seria desperdiçada pelo porto e ainda dou o Draw do turno porque mando o Espirito para as cucunhas!! Nada demais nisso, jogada bem normalzinha, mas o canadense disse que quase nunca jogava contra Miracles e gostou bastante dela, cada um que aparece. Ganhei de 2x1 no meu quarto turno do tempo excedente de 5 turnos, graças a um Entreat the Angels calculado. Pedi que um juiz acompanhasse esse jogo porque meu oponente era muito lento. Fiz a mesma coisa no jogo contra o UWR, afinal percebi que no G2 meu oponente estava enrolando, enquanto o do Death and Taxes era lento mesmo de natureza (qualquer semelhança com um amigo meu aqui de BH é mera coincidência, né Cachaça?!!!)

Rodada 4 – UR Delver – 2x0 rápido graças ao CB lock cedo nos dois jogos.

Rodada 5 – UWR Delver - 2x0 – bem rápido, ainda faltavam 20 minutos no relógio.
Nesse momento sopesei entre deixar de jogar a próxima rodada e ir assinar minhas cartas ou continuar jogando. Uma derrota a mais significaria perder as chances de top 8, até porque perdi na primeira rodada e meu paraemanto estava bem ruim. Anyway, contiuei jogando.

Rodada 6 – BUG Delver – 2x1 – jogo sem surpresas, não era Shardleess, consegui ganhar com JTMS no G1 e Entreat the Angels no G2.

Rodada 7 – RUG Delver - 0x2 – Estava 5x1 e confiante nas vitorias que estavam acontecendo, até que peguei esse RUG Delver e perdi de 2x0. O Meu adversário era um canadense e o único a acertar meu nome e nacionalidade, afinal possuía um amigo brasileiro de nome Thiago já.

G1: ele ganhou rapidamente em cima de um Treasure Cruise que o possibilitou castar 3 FOWs no mesmo jogo e 1 stifle, anulando minhas quatro respostas para seu Delver que acabou me matando de 3 em 3 de dano. Na sequencia, ele anulou meu primeiro terminus dando stifle na fetch que estourei pra buscar branco, depois uma Fow no segundo terminus no topo (pus dois no top com uma Brainstorm, 1 FOW na Plowshares e 1 FOW no JTMS. Ganhou a partida com um único Delver batendo, well done sir.

G2: o jogo foi longe, cheguei a responder tudo que ele fazia e vice versa, até que o jogo chegou a um momento crucial. Eu estava jogando com o topo do deck e ele idem, eu tinha dois CBs em campo e nenhum tampo, tinha 5 lands e ele tinha 4 lands e 1 carta na mão. Eu tinha 6 de vida e ele já tinha gastado 3 dos 4 raios do deck e passei sem cartas na mão. Ele comprou e fez Ponder, eu revelei o topo e tinha uma Gaga, deixei resolver, ele organizou as três e comprou. Fiz a Gaga e ele tinha Snare, eu revelei para o trigger do CB e mostrei um JTMS, deixei a Snare resolver e passei. Ele comprou e fez Delver, como eu sabia do JTMS fiquei tranquilo, ele passou com uma carta na mão. Fiz o JTMS ele deu REB, (claro que era essa a carta na mão dele), aí revelei Snapcaster no trigger do primeiro CB. Nesse momento eu poderia ter estourado a fetch sobrando para revelar para o trigger do segundo CB e acertar um custo 1 no topo cego ou deixar o japa no topo. Ele anularia o JTMS, eu tomaria um ataque do Delver, mas o mataria na volta recapitulando Plowshares. Optei pela segunda jogada. Ele flipou o Delver reveleando Daze e me atacou me levando a 3 de vida. No meu turno matei o Delver com Snapcaster e passei. Ele comprou, fez brainstorm, revelei land no primeiro CB, estourei fetch e land no segundo CB de novo. Ele ficou de BS lock. Comprei Land os dois turnos do BS lock dele e no terceiro ele deu um poder, que encontrou uma Batterskull no meu topo, comigo a 2 de vida. Achei ótimo, ele só não poderia achar o único raio do deck em dois draws. Ele olhou as três, embaralhou as três, cortei o deck dele e ele comprou uma carta lentamente e lentamente me mostrou o raio. Perdi um jogo suado. Mas tá valendo.

Nessa hora já não dava mais para entrar na fila do Avon e meus três lands foil de Unhinged que tinha comprado lá não seriam assinados e eu estava 5x2 sem chance de top 8. Que merda!!!!! Mas como todo brasileiro que não desiste nunca, resolvi correr, mesmo assim, à sala do Avon. Lá encontrei a porta entreaberta e três jogadores do lado de dentro ainda, tentando assinar seus cards. Chorei para um dos assistentes do cara, falando que vim do Brasil, longe para caralho, que queria a assinatura do Avon, que era fã do cara e todo aquele drama de novela das oito em semana final. Resultado: o cara assinou meus três lands e deixou meu final de domingo bem mais feliz.

Na volta ainda passei pelo Zack Stela e pedi que fizesse uma ficha de Germ para meu Batterskul, que, segundo meu amigo Cachaça, ficou parecendo o pintinho amarelinho do mal e enquanto eu fui jogar a oitava rodada ele ficou desenhando. Sem contar que no caminho ainda encontrei com o Cedric Phillips e o Patrick Sullivan que estavam comentando o TOP 8 do GP e aproveitei para tirar uma foto com os dois, olhem aí:





Voltei pra rodada 8 com um sorriso na cara, até descobrir que meu oponente estava jogando de POX. Modéfóca!!

Rodada 8 – POX – 0x2 – G1: o sujeito simplesmente emendou uns dois Pox e uns dois Sinkhole que combinados com Wasteland me deixou sem terrenos suficientes. Apesar do tampo em jogo não achei o CB a tempo e uma Nethervoid em campo fez com que eu concedesse depois de 20 minutos de partida, para tentar levar o G2 e o G3 ainda.

G2: o jogo estava equilibrado. Meu tampo estava sendo parado por uma Needle, mas tudo que eu precisava era achar um land branco para emendar um Councils Judgment que estava na minha mão e tirar a Needle de jogo. Ele tinha uma Chains no jogo desde o segundo turno que não estava fazendo diferença, já que eu já tinha usado minha BS e não comprei mais nenhuma, nem nenhum Ponder durante o jogo. No quinto turno, eu com 3 lands básicos no jogo (2 ilhas e 1 plains) castei no final do turno do meu oponente uma Clique sendo eu o alvo. Minha mão era FOW, Counterspell, Clique, Councils, minha intenção era jogar a FOW pro fundo e tentar cavar um land o mais rápido possível. Fiz isso, joguei a FOW pro fundo e comprei uma carta, que no caso era uma CB. O que não deixa de ser bom tb. No meu turno comprei outro tampo e antes de jogar um juiz me interrompeu. Eu devia ter descartado uma carta para a Chains em campo e esqueci, meu oponente idem, e depois de um tempo deliberando sobre qual seria minha punição, a punição dada foi um Game Loss, pois foi considerado comprar cartas extras, já que não se tratava de um trigger esquecido, uma vez que a Chains encerra um efeito de substituição no jogo e não um trigger, impossibilitando a penalidade de Warning.

Meu próprio oponente viu que não foi por querer o erro, a Chains estava esquecida no campo e até demonstrou complacência com a situação. Mas regras são regras e eu me ferrei pela ansiedade em querer achar logo um land e tirar a Needle de campo. Deveria ter tido mais calma para lembrar dos efeitos das cartas em jogo, mas acontece. Porra Other, sair do Brasil pra me dar um game loss nos USA? Mas no fundo acho que foi mais do tipo: como sou retardado de sair do Brasil e tomar game loss por causa de Chains?!!!!? Com isso fique 5x3 e dropei do Super Sunday. Olhei meu próximo draw e seria uma Gaga...carai da porra do carai, não devia ter olhado o próximo draw.

Mas a vida é assim, umas vezes você perde e outras também, só que tem aquela vez que você acaba perdendo de novo, mas com certeza chega aquela dia em que você joga e continua jogando e vai jogando e.....perde também. Dropei do camp e fui rodar mais lojas no lugar. Ainda poderia jogar por top 32 ou 64, mas como as rodadas acabariam quase meia noite, meu pareamento estava ruim e a chance de pegar decks tipo o Pox aumentaria, resolvi dropar mais cedo, afinal tinha que pegar o avião cedo no outro dia para Miami.

Pra minha completa felicidade achei um Dark Ritual foi de MM, em japonês, por 60 dólares em uma das lojas do local. Caralho, 60 dolares é o preço do foil em inglês na SCG. Só sucesso, comprei e fui ver ao vivo a final entre BBD e Tom Ross. Os dois jogaram muito e perderam apenas uma partida em todo o suíço, principalmente o Ross que vem fazendo resultados incríveis com o Infect que até pouco tempo atrás era considerado um deck rogue. Vi a final ao vivo, vi o BBD ganhar de dois zero e fui embora pro hotel rapidamente, porque no outro dia de manha ainda tinha que pegar o voo para Miami.

Bom galera, esse foi evento e, posso dizer com toda certeza que foi sinistro. Um conselho que dou é: vá! Junte dinheiro, pare de gastar com cartinhas foil, tenha apenas um deck montado, mas vá por que é doido demais e ano que vem teremos 03 GPs Legacy, só para rebater o recalque de quem acha que o formato está morrendo.

Mas lembre-se antes de entrar num torneio desses, que tudo com mais de 10 rodadas e mais de 400 jogadores é uma maratona e abrir 7x0 não quer dizer nada, sendo que mais 3 derrotas podem te tirar a chance de top 8, até mesmo de top 16. A prova disso é que no GP New Jersey, do sexto ao décimo sexto colocado foram jogadores que fizeram pelo menos 13 vitorias e, claro, apesar das diferentes posições por pareamento, ganharam convite para o pro Tour Fate Reforged. Do décimo-sétimo ao sexagésimo-quinto foram de jogadores que fizeram pelo menos 12 vitorias. Até pouco mais de centésimo-quinquagésimo lugar foram jogadores que fizeram 11 vitorias ao menos. Imagina abrir 11-0 e mesmo assim não chegar no top 8?

Como diria Axl Rose: Welcome to the jungle baby!!!







PRC MODERN OPEN

Agora vamos continuar falando de coisa boa. Como já alardeei pelos quatro cantos, estamos organizando em Minas Gerais algo para ser grande, nem que seja relativamente falando e que seja de alcance estadual. O PRC Modern Open está em andamento e a última etapa está marcada. Vai acontecer em Contagem, no dia 07/12/14.

Pra quem não conhece ainda a estrutura do champ foi bastante simples. O campeonato está sendo realizado em duas etapas, a primeira de Trials que duraram o ano inteiro e a segunda e última será representada por um Open, valendo quase tudo que o Tio Patinhas tem naquele cofre.

Foram realizados 15 Trials, ao longo do ano, inicialmente com pretensão de atingirmos vários estados, os campeonatos acabaram que foram realizados todos aqui em MG. Cada Trial custou 35 reais e teve como premiação o mínimo de dois boosters por participante, além, claro, de ter corte para os playoffs. O vencedor dos playoffs, porém, não recebeu a premiação em boosters (essa ficou com o 1º colocado do suíço) o vencedor dos playoffs recebeu como premiação BYE 2 para o torneio final.

Importante dizer novamente, para fixar, que a premiação em boosters ou créditos na loja sede sempre foi conferida ao vencedor do suíço, enquanto o BYE 2 foi conferido ao vencedor dos playoffs. Ou seja, para conquistar o BYE 2 não basta ser 1º no suíço, tem é que ganhar a porra toda, no melhor sentido das palavras é claro.

A estrutura foi a mesma de um campeonato que você já está acostumado a jogar, ou seja, suíço com corte para o TOP 8. As inscrições para o evento final serão R$ 50,00 e uma localização acessível e com boa estrutura ainda será escolhida e publicada no FB, no Jornal Nacional, na globo.com, na CNN e onde mais for necessário para que o megiqueiro de plantão encontre fácil o lugar em que passará horas intermináveis de diversão.

A premiação será épica. Serão pelos menos TRES mil reais garantidos, em dinheiro, e poderá ficar mais gorda até o final do ano. Ganha a melhor parte, claro, quem levar o TOP 8. Sem contar que possivelmente teremos um Coverage do campeonato, no qual voce vai poder mostrar toda a sua playskill para o Brasil inteiro.

É isso galera, o Modern está crescendo e todos os trials foram realizados com bastante sucesso nas diferentes lojas de Belo Horizonte e Contagem, sem esquecer da etapa realizada em Sete Lagoas. Com uma perspectiva bem pé no chão, tivemos pelos menos 20 players por etapa e estamos esperando pelo menos 50 na etapa final, principalmente quando a premiação será paga em dinheiro, o que, sob nossa perspectiva atrai mais jogadores, inclusive de outros formatos eternos como o Legacy.

Para mais informações, principalmente para você de Minas Gerais que está mais perto, não perca essa oportunidade de jogar um campeonato em um formato novo e bem aceito, com uma premiação garantida de R$ 3.000,00.





Acesse nossa fanpage, lá terá muito mais informação sobre tudo isso: https://www.facebook.com/pages/Planeswalker-Rock-Club-Events/724752220876493

Acesse também nosso grupo no Facebook:https://www.facebook.com/groups/prcevents/


E para despedir, como diriam os Undeads de World of Warcraft: "Embrace the shadow".

Thiago Duarte, aventureiro incauto no mundo do Storm e GPzista de primeira viagem.


OBS:

Esqueci-me de mostrar a ficha de Germ que o Stela fez pra mim. Então pra quem ficou curioso, segue o pintinho amarelinho do mal:









Leia também

Nacional legacy 2018!!! vai perder as novid.. 8 comentários / 1,501 visitas
Report - top 4 no nacional legacy - miracles 10 comentários / 2,551 visitas
Os 20 melhores flavor texts do mtg 53 comentários / 21,997 visitas
capitulo i - contos inacabados - mergoth 2 comentários / 1,798 visitas
Report lq cambuquira (sábado) - top 8 - uc.. 13 comentários / 2,008 visitas

Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 09/12/2014 22:04
uhuuu fui parar na home \o/\o/
(Quote)
- 02/12/2014 22:59

Pra convencer a mulher, se ela estiver muito resistente, é so leva-la contigo hehehe.

Vlw galera! Palavra de ordem é, mudando minha opinião de uns tempos para ca: escolha um deck e fique com ele, nem que um raio caia sobre vc.


Num é cara?!?! Até se acostumar com o ambiente é tudo meio estranho. Mas vale a pena demais. A manha é sempre encaixar os eventos em viagens assim, aí a desculpa cola de alguma forma hehehe.


Pois é. Nessas horas melhor fazer que nem em mulligan por falta de land, não olhar o topo hehe.

Vlw man!

(Quote)
- 02/12/2014 13:06
:)
Muito legal seu report.
(Quote)
- 02/12/2014 12:27
Stoneforge*** não land branca.
(Quote)
- 02/12/2014 12:26
Como diria o Arnaldo: "A Regra é clara!"

Fiquei triste, tava merecendo fazer TOP8, tava jogando mto bem! O pior foi ver que viria a land branca nas duas seguintes. -.-
(Quote)
- 02/12/2014 08:11
legal o report cara... esse ano fiz parecido, levei a familia pra Disney "coincidentemente" na semana do GP Orlando e joguei meu primeiro evento maior que 30-40 pessoas.
O GP la não foi tão grande mas acho que teve uns 2.000 players, era Selado de Khans.
Mas realmente é muito legal, tambem foi organizado pela SCG... vale mesmo a pena a experiencia.
tambem não fui muito encanado com resultado não, mas fiquei meio frustrado em perder a ultima rodada, valendo day 2, numa partida que parecia ganha, G3 pra um Wingmate Roc do topo.

é bem isso que vc falou, no começo vc se sente o Joel Santana, mas depois que quebra o gelo vê que é tranquilo. Felizmente todos os caras com quem joguei foram muito gente fina e na pior das hipóteses vc sai com um playmate, uma batterskull promo e um broche de boiola.... kkkk

flw abç
(Quote)
- 01/12/2014 22:45
Velho... tenho que destacar: "Voltei pra rodada 8 com um sorriso na cara, até descobrir que meu oponente estava jogando de POX. Modéfóca!!"

Rajando de rir aqui! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Texto bem feito e, infelizmente, a falta de experiência em torneios dessa grandeza interferiram no seu jogo. Bora treinar para ter um melhor resultado da próxima vez!

obs.: só não entendi porque não jogou de miracle! Achei que estivesse mais treinado com o deck!

abração
(Quote)
- 01/12/2014 19:28
Excelente report, bem descontraído, sou jogador de mesa de cozinha mas me diverti muito lendo seu artigo. Parabéns !
(Quote)
- 01/12/2014 19:10
Isso sim é artigo nivel ligamagic, bem escrito, ta de parabens.
O dia que eu conseguir passar da etapa 1 (convencer a mulé p/ ir em um gp) quero fazer um report igual o teu!
abraços
(Quote)
- 01/12/2014 16:44


É a mesma coisa de olhar um card de Ilha. Se é do John Avon, não é uma Ilha qualquer.

(Quote)
- 01/12/2014 09:44
Excelente report, muito detalhado e com "causos" que só os mineiros sabem contar em detalhes! Parabéns!
(Quote)
- 01/12/2014 08:56
show!
(Quote)
- 01/12/2014 08:47

Cara não era qualquer assinatura. Mais facil eu ir em outro GP do que achar Jhon Avon de novo kkkkk.

(Quote)
- 01/12/2014 00:59
Fino demais Thiagão!!!! Só não gostei das partes que você pensou em dropar para pegar assinatura..... para né mano. Mas parece ter sido muito legal e parabéns. =)
(Quote)
- 30/11/2014 22:39
Valeu galera! Que bom que estão gostando do texto. Editei pra colocar a ficha do germ que o Stela desenhou!
(Quote)
- 30/11/2014 21:50
Parabéns Thiago! Com certeza deve ser sensacional participar de um evento desse porte!

A cada linha que lia do texto, ficava imaginando como deveria ser na hora que vc estava lá no meio de tanta gente!


Muito legal a maneira que vc escreve...

=)
(Quote)
- 30/11/2014 15:00
Excelente report
Detalhou bem algumas
Tal acao motiva mais brasileiros a fazer o mesmo
(Quote)
- 30/11/2014 14:52
bacana o report, voce colocou detalhes que tenho curiosidades tambem de saber como é.
(Quote)
- 30/11/2014 11:52
Belo report, além de detalhado eu ri mto :D
(Quote)
- 30/11/2014 11:00
Muito top! Fiquei na vontade aqui! Parabéns!
(Quote)
- 30/11/2014 08:22
Vlw Deep pela moral aí! Mas no frigir dos ovos a última coisa que eu estava realmente preocupado era com o resultado. Fui mais pela experiencia de saber o que era um GP desse tamanho, até porque faltou muito treino. Sinceramente, parecia Disney pra mim kkkkkk. Mas quem sabe num proximo a gente tenta um resultado melhor né, sem chegar lá como um zé que não conhece nada kkk.
(Quote)
- 30/11/2014 00:39
Parabens meu caro.
Deve ser realmente SINISTRO um evento desse tamanho, e olha que eu fiquei abismado com o GP SP hehehehehe
Apesar de não ter conseguido nada nos 2 champs, teve um bom resultado na minha opinião. Mas é como voce disse, o torneio é tão grande, mas tão grande, que mesmo abrindo 11x0 (que é algo ABSURDO olhando os padrões de campeonatos NORMAIS) não significa muita coisa ;-)

Sinceramente, parabens pelo resultado.