[Vintage] Ideia: decks full proxy nas lojas
 [Vintage] Ideia: decks full proxy nas lojas
Chamelet

Lenda
20 Referências (100.00% positivas)
Posts: 2275
Registro: 16/01/03
Niterói - RJ

Postado em: 27/04/13 18:50
Tava lendo sobre um podcast da Eternal Central, e nele eles discutem uma ideia que me parece interessante: ter, no local do torneio, alguns decks Vintage full proxy, que podem ser emprestados ou alugados para jogadores despreparados durante os torneios. Um deles até citou ter feito um mini-guia de instruções de como jogar com o deck.

O que vcs acham dessa ideia? Fico pensando que pode ser mais jeito bem bacana de chamar mais gente curiosa ao formato.

A pergunta vale tanto pra galera que já joga Vintage quanto pra quem joga pouco ou nunca jogou.

Editada em: 27-04-13 19:01:08 por Chamelet.
 
Lajb

Esquilo
0 Referências
Posts: 679
Registro: 28/07/08
São Paulo - SP

Postado em: 27/04/13 19:02
Acho a ideia interessante, mas mais do que só ter um deck full, deixar uma certa quantidade de copias das principais cartas (P9's e outras que a maioria gostaria de ter mas não tem) prontas para esse empréstimo/locação.
 
maurobad2k4

Cavaleiro
10 Referências (100.00% positivas)
Posts: 1792
Registro: 10/09/05
São Paulo - SP

Postado em: 27/04/13 22:42

A idéia é boa, mas não sei até onde funciona para as lojas terem isso em mão exatamente pela falta de interesse por aqui pelo formato. Raramente alguém vai la no dia e se interessa em jogar, normalmente quem vai lá ja sabe do torneio e joga.
Não é uma má idéia, mas não sei se é muito viável na prática por aqui.

 
Turco_MagicHouse

Ancião
1 Referências (100.00% positivas)
Posts: 2564
Registro: 19/12/02
São Paulo - SP

Postado em: 27/04/13 23:04
O grande problema do formato Vintage, pelo menos aqui na Magic House, é que os jogadores acham muito "desleal", então não jogam.

Não vejo problema em organizar torneios Vintage full proxys, acho que os próprios jogadores poderiam fazê-las, e desta forma economizar o valor do suposto aluguel, gastando apenas nas inscrições dos torneios.

Algo que que pensei para estimular o formato, é criar uma tarde de demonstrações do Vintage, onde os novatos assistiriam as partidas e veriam de perto as P9 por exemplo. E em seguida seria feita alguma explicação ou algo do gênero sobre os decks, as cartas e o início do jogo. Muitos novatos procuram isso, mas não recebem auxílio dos mais antigos.

A questão principal é, quem se habilita a fazê-lo?

Caso alguém queira conversar sobre o assunto e colocá-lo em prática, ofereço minha ajuda no que for necessário.
 
xequemate

Ninja
0 Referências
Posts: 146
Registro: 05/04/10
João Pessoa - PB

Postado em: 27/04/13 23:32
Sou a favor de proxys em todos os formatos, principalmente no standard, e (quase) sem nenhuma restrição!

O jogo é caro, isso todo mundo sabe, não é o ponto que quero defender.

Só acho que, assim como no formato Vintage, proxys definitivamente ajudam na divulgação do jogo.

Afinal, quem é que vai me emprestar quatro cópias do Víndice Boros pra eu ensinar minha namorada a jogar?

E nem me venham com intro packs ou duel decks!


Eles são legais, tenho todos os cinco de Retorno a Ravnica, e os cinco de Gatecrash, além de estar tentando montar o primeiro intro-pack de Izzet da primeira Ravnica. Mas o fato é que eles simplesmente não mostram as mecânicas mais legais, e os combos mais aloprados!!!

No caso dos duel-decks, é ainda pior: eles são feitos para enfrentar um ao outro e só!

É tudo muito feijão-com-arroz, e esses decks jamais vão conseguir situar um jogador iniciante dentro de um formato que não o casual(causal é formato?).


Além disso, se você tem proxys liberadas(Longa vida à Lorde Rakdos, Senhor da Destruição e Anarquia!) em todos os formatos, você acaba com um dos maiores vícios que eu conheço num jogador de magic, que é a falta de imaginação: já vi várias vezes, os jogadores aqui na minha região, fazerem a seguinte reclamação:

"- Também, com essa lista da internet de R$1.000,00, qualquer um ganha!"

Aí, o que acontece? Sr. fulano compra a lista da internet IGUAL a do campeonato posterior e é incapaz de fazer um top 8 no FNM.

Se as proxys fossem válidas em todos os formatos, os melhores jogadores DEFINITIVAMENTE iam se sobressair(e não mais as listas) e você ia ter uma quantidade gigantesca de decks novos aparecendo.

Ou, na pior hipótese, os jogadores iam ter mais coragem de tentar uns arquétipos novos(além do agro,control,combo) que todos nós conhecemos.

E definitivamente iam perder o medo de carta rara(campeonatos pauper já!).

Infelizmente, as pessoas acham que iam desvalorizar o jogo e tal.

Acredito que quem gosta mesmo do jogo, ia continuar comprando: o jogo é colecionável! Quem é colecionador de verdade, como eu, jamais vai se contentar com uma simples cópia!

Outro fator relevante, quase um bônus, é que isso ia coibir abusos sobrenaturais e extorsivos na hora de você negociar cartas!O valor de uma Voice of ressurgence(cotada a R$50,00) e Ral Zarek(cotado a R$87,00) correspondem a 1/3 de uma BOX LACRADA!!!

Além da divulgação, que ia aumentar, além dos preços mais realistas, e além de um field mais diversificado e equilibrado(sem a necessidade da wizards impor isso aos jogadores), você ia ter a coisa que eu considero mais importante: mais gente se divertindo com o magic!


Digo e repito: o jogo(Magic:THE GATHERING e todos os seus outros VALORES agregados) é que deve ser importante, e não as cartas que você usa!

 
Chamelet

Lenda
20 Referências (100.00% positivas)
Posts: 2275
Registro: 16/01/03
Niterói - RJ

Postado em: 27/04/13 23:49
Olha, eu não acho que a ideia de alugar proxyes avulsas seja tão boa. Acho legal caso a loja tenha frequentadores Vintage e tal, mas não acho tão prático, exatamente pelo custo desnecessário.

Mas a loja ter decks montados, completos, e ainda mais com "instruções de uso" eu acho bem interessante. A galera vai jogar um Vintage lá e aparece um curioso, pega um deck e BUM, joga e descobre que o formato nem é tão "roubado" quanto parece.

Sobre a "demonstração". Eu gosto MUITO da tua ideia, Turco, de ter sei lá, palestras/demonstrações de Vintage pra galera mais nova. Sabe aquelas paradas que tem em loja pra ensinar jogador novo? Acho que podia rolar, na verdade, um apoio da loja num tipo de "venha aprender Vintage". Aí fica um ou mais jogadores de Vintage lá ensinando, passo a passo, como funciona o Vintage, cada jogada, o valor de jogar um Ancestral Recall certo, mãos iniciais de Workshop, como jogar com Bazaar, como muligar corretamente, etc.

Ajuda bem ao preconceito, BASTANTE arraigado em jogadores de todo o país, de que o formato é roubado demais. Acho que a galera não percebe que ele é mesmo muito mais rápido que os outros, mas é pra ambos os jogadores, o que torna cada decisão muito mais estratégica. Os jogos são normalmente mais rápidos, mas cada turno é bem mais demorado.

Enfim, eu ultra toparia ser um dos "professores", mas moro no Rio...
 
Chamelet

Lenda
20 Referências (100.00% positivas)
Posts: 2275
Registro: 16/01/03
Niterói - RJ

Postado em: 28/04/13 00:10

E antes que a discussão fuja do assunto, não é nem assunto aqui, e não vai ser, usarmos proxyes para todos os formatos, muito menos proxyes legalizadas. Os torneios Vintage com proxyes que organizamos são torneios NÃO-sancionados.

Se você quer usar proxyes pra treinar, ensinar a namorada a jogar, jogar com amigos, ninguém te impede. Mas torneio sancionado só com carta original.

Editada em: 28-04-13 00:13:15 por Chamelet.

 
dropsaway

Lenda
0 Referências
Posts: 737
Registro: 04/09/07
Palmas - TO

Postado em: 28/04/13 00:11
Antes de tudo os jogadores devem entender a diferença entre utilizar a proxy e comercializar a proxy, sinceramente alguns jogadores da minha região cogitaram a possibilidade de incluir essa "válvula de escape" para favorecer novos jogadores e manter o formato (Legacy) funcionando. Meu posicionamento é contrário a utilização de proxy's em eventos sancionados ou eventos com premiações. Porém diante da utilização é plausível sempre que o jogador visa aperfeiçoar sua jogabilidade, quem aqui nunca montou proxy's para testar listas para competir em um regional ou campeonato disputado de final de semana?

Logo, o controle e ponderação é necessário visto que Magic é um jogo mercantil, com um valor flutuante consideravel e somado a tudo isso persiste os aspectos legais referentes aos direitos autorais e utilização indevida.

(Momento Stand-UP)
" Jogar com proxy é o mesmo que fazer sexo com uma boneca inflável."


Edit: correção automática do smartphone.

Editada em: 28-04-13 00:13:25 por dropsaway.
 
Chamelet

Lenda
20 Referências (100.00% positivas)
Posts: 2275
Registro: 16/01/03
Niterói - RJ

Postado em: 28/04/13 00:18

Meu caro, usar proxyes em evento sancionado é PROIBIDO. A loja perde o aval da Wizards pra continuar fazendo torneios, o juiz responsável é expulso e os DCIs envolvidos no torneio são, possivelmente, cancelados. Ninguém aqui tá falando disso.

E proxy pra Legacy é bobagem. Em Vintage faz sentido pois todo deck competitivo tem pelo menos uma carta de 3 mil reais.

 
dropsaway

Lenda
0 Referências
Posts: 737
Registro: 04/09/07
Palmas - TO

Postado em: 28/04/13 00:48

Chamelet, eu entendo o posicionamento da utilização das proxy's em campeonatos sancionados, minha preocupação recai nessa questão, devido uma minoria de pseudos-jogadores que reivindicam a utilização de proxy para favorecer o cenário de determinado formato, mesmo comparando os formatos, tenho convicção que o Vintage é disparado o formato com o maior custo para manter uma base de cards competitivo. A única coisa é que proxy's sempre serviram como forma de treinamento de listas e mecânica de aprendizado.

Seria plausível proxy's no Vintage ?? Talvez. O que pretendia evidenciar no meu comentário Chamelet é que alguns jogadores utilizam dessa alternativa para dar uma sobrevida ao formato em sua cidade, seja pela falta de interesse em investimentos, recursos dos jogadores, ausência de mercado para o formato... De qualquer forma quando existe a discussão de uma forma alternativa para viabilizar o formato é porque a viabilidade do formato não suporta as condições normais de jogo.

Respeito a opnião de jogadores que utilizam proxy's, mas sempre que vou testar uma lista ou algo do tipo acho válido, e aviso antes meus colegas de jogo, mas insistir nesse método para complementar um formato ou completar um Deck e assim ficar teoricamente livre de gastos "essenciais" para o Vintage é um tanto quanto estúpido.

Métodos alternativos e paliativos não devem ser utilizados para resolver a deficiência alheia.

;)

Edit: correção automática do smartphone.

Editada em: 28-04-13 00:49:35 por dropsaway.

 
Chamelet

Lenda
20 Referências (100.00% positivas)
Posts: 2275
Registro: 16/01/03
Niterói - RJ

Postado em: 28/04/13 00:59
Ah, não vou ficar discutindo "estupidez" de proxy vs "estupidez" sem proxy.

O assunto do tópico é outro, totalmente. Não quero fugir dele.

Edit: e cara, nem tô querendo ser rude, peço desculpas se fui. É só que não tenho interesse, no momento, em discutir a validade ou não das proxyes. Isso pra mim é assunto passado, já resolvido. Se pra vc não é, por favor abra outro tópico pra gente discutir isso. Nesse tópico eu queria focar nessa questão apenas: decks full proxy para empréstimo em torneios. Abs

Editada em: 28-04-13 01:11:57 por Chamelet.
 
Chamelet

Lenda
20 Referências (100.00% positivas)
Posts: 2275
Registro: 16/01/03
Niterói - RJ

Postado em: 28/04/13 01:14
Aproveito pra aprofundar o assunto: tendo decks full proxy para empréstimo, será que caberia colocar algum limite nisso, para que se evitasse que um jogador jogasse para sempre com o deck da loja, sem interesse em investir no formato? Tipo algo "só pode usar o deck no teu primeiro torneio" ou sei lá, nos primeiros 2 torneios...

Eu digo isso porque eu sou meio contra fullproxy. Acho que 15 proxyes montam qq deck, mas te forçam a investir minimamente no formato. A ideia dos encontros aqui do Rio é ir migrando, lentamente e sempre, rumo às 15 proxyes (claro, primeiro o torneio trm que vingar hehehe)
 
alemed

Mago
1 Referências (100.00% positivas)
Posts: 458
Registro: 12/01/03
Sorocaba - SP

Postado em: 28/04/13 01:44
Eu ja brinquei com alguns amigos usando proxies, faziamos campeonatos 4fun e quem quisesse usar poderia, mas era restrito o uso, antes de começar o jogo, combinamos a qtdade de proxies que poderiam usar, normalmente era entre 8 a 12 cartas, mais que isso era proibido, mesmo pra ver se o deck funcionava antes de gastar uma fortuna.
 
AKAvg

Esquilo
4 Referências (100.00% positivas)
Posts: 2320
Registro: 13/11/12
São Paulo - SP

Postado em: 28/04/13 08:57

Você precisa de 4x reckoner pra montar um deck pra ensinar a namorada? Quanto mais simples um deck, para aprender, melhor.
Alguem aqui na liga postou, a um tempinho, um artigo sobre como ensinar a jogar. Vale a leitura.
O ponto do "deck de 1000 reais" é bem essa. Acaba influenciando bem pouco. Jogador ruim não pega um Top8 num FNM. Nem vale comentar o que acontece em um campeonato mais sério.
Se sua ideia é um deck pra jogar bebado com os amigos na mesa molhada de cerveja, imprima voce mesmo um deck, na sua casa.
Outra, jogadores realmente bons (que vão em pro tours e afins) TEM todas as cartas a disposição e CRIAM os decks tops. E não ficam de doce pra gastar 100 ou 1000 reais e carta lá ou cá.
Se você e seus amigos acham que inventaram, no churrasco de domingo, um deck revolucionário, vá com ele num FNM. Chances são que alguem ja viu, testou e descartou esse deck...

 
Masterking

Esquilo
0 Referências
Posts: 37
Registro: 03/02/13
Amargosa - BA

Postado em: 28/04/13 13:24

Olha talvez precise sim. Aqui em amargosa-ba tenho contatos com novos jogadores (total 10) advindos de grande parte a uma loucura que um amigão meu fez que foi de comprar vários lixões e montar decks simples e de estratégias que são basicamente "baixar monstro e bater". Baseado nessa iniciativa dele eu quando vi achei massa, tirei a poeira do velho Legacy goblin que eu tinha a anos (pois já jogava a anos com alguns colegas de salvador e região), comprei uns cards atualizei ele um pouco, resultado?! Chacina, total, eles n têm chance, logico que não... Porque?! Ensinar a namorada a baixar bixo é uma coisa, conceito de pilha, beleza uma coisa. Agora ensinar sobre magic intermediário/competitivo (ainda mais em legacy e vintage!) é outra e pra isso aqui eu estou atualmente usando TODAS AS ARMAS que eu disponho, mws, mol, artigos da ligamagic, vídeos no you tube e PROXIES. Obvio que eu estou dando murro em ponta de faca, mas didaticamente falando a proxie é um caminho. Eu não quero que um dos broders aqui chegue em um champ em uma cidade vizinha se ache o foda pq têm side mas na hora de sidear troca pela carta errada, por ex. A própria wizards sabe disso, mas como tudo que ela faz ela explora e explode o preço ao máximo, mesmo das proxie que ela faz... ¬¬’

Puts, por isso que eu preciso de 4 force of will, pra fazer o cara que quer montar um deck de tritão perceber que o investimento de algumas centenas de reais vai fazer a diferença. Ora aqui é a periferia da periferia do magic man! Se o brasil já é foda, imagina bahia (na capital salvador só existe 1 loja), imagina amargosa (35 mil habitantes)... A proxie vem pra eu ensinar ao cara, incentivar as ideias, pra o individuo ler a carta e perceber o seu palavreado (por isso n uso só papelzinho no shield).

Dai a gente tenta vários decks, várias combinações e evolui. Eu não vou aqui pensar se jogador ruin pega ou não top 8, mas o que eu sei é que jogador bom com cartas fodas novas na mão, pode não pegar top 8, pq se durante sua história de jogo ficou nessa de "pra treinar tem que ter a carta e pra ter a carta vc tem que treinar" é difícil e desestimulante ainda mais com a vida moderna que levamos e a condição social.
Esse negocio de "ficar de doce pra gastar 100 ou 1000" rapaz isso é complicado, só gasto o que eu testo, porra com tudo no capitalismo moderno nos podemos testar, teste em lojas, teste drive, até nos cemelos vc testa o DVD pirata! etc, se eu posso fazer em casa ou em uma loja isso não seria um incentivo? Isso me faria um jogador menor? Dai o cara compra 4 bate estacas e descobre que na sua estratégia só cabem 3, já era o complete do din din da taiga... Ele fica incentivado a comprar as quantidades certas e obter os resultados que deseja em um cham sancionado. Defendo aqui o lado PEDAGOGICO da proxie e n e nem nunca o comercial ou em torneios sancionados pela wizard, e outra, proxie é pra vc ver que é proxie, mas com o texto original pra vc poder ler a carta como ela é. E dai se a foto é bonita, é até legal é um feitiche, a gente sabe que é falso, incentiva a compra... Conheço tanta gente que começou a jogar yu gi oh com as figurinhas rapaz!

O vintage é um cachorro morto, ainda mais aqui no brasil, ainda mais aqui na bahia! Lojas como a Shaman - Salvador, Ou a black jet- Valença, o estilo vintage n existe, o estilo legacy resiste em Salvador, mas em Valença n... As proxie iriam incentivar o pessoal, ensinar sobre o magic, sobre o valor das cartas e o porque elas são caras, é ideal pra "oficinas de iniciantes" iniciativas show de bola que vejo por aqui... A verdade é que FULL proxie vintage aqui n iria mudar nada no cenário comercial, até porque o vintage e o legacy nunca chegarão em um standart, decks FULL proxie ajudariam no aprendizado, incentivariam o raciocínio e calcariam os investimentos de futuros players desses estilos... O cenário n é tão variado assim, tem tipos decks aqui na região que nós não vimos com frequência dai se alguém se aperfeiçoa com esses instrumentos pode fazer certo sucesso no futuro como jogador e comprar as "cartas certas", temos que estudar meios pra mudar essa realidade, quanto mais gente jogar mais divertido e interessante será.

 
xequemate

Ninja
0 Referências
Posts: 146
Registro: 05/04/10
João Pessoa - PB

Postado em: 28/04/13 22:44
[quote=dropsaway=quote] (Momento Stand-UP)
" Jogar com proxy é o mesmo que fazer sexo com uma boneca inflável."

Como assim?

Você vai obter o máximo de prazer pelo mínimo de custo?
 
xequemate

Ninja
0 Referências
Posts: 146
Registro: 05/04/10
João Pessoa - PB

Postado em: 28/04/13 23:20


Não entendi o seu ponto!

Você está querendo dizer que não sou um jogador Top 8 a menos que eu tenho que beber muita cerveja pra ter coragem de gastar R$1.000,00 num deck que eu não sei se vai funcionar?


O fato é: proxys são divertidas por vários motivos:

1- Funcionam pra treinar a galera que vai participar de campeonatos(pois dão uma idéia do ambiente que vão encontrar);

2- Funcionam pra mostrar quais são as techs dos decks top para os jogadores iniciantes que NÃO vão adquirir o deck, mas que precisam sair do "nível" intro-pack-player pra um "nível" fui-pro-fnm-e-ganhei" até o "nível" olha-mamãe-fiz-meu-primeiro-top-8";

3- Serve pra você deixar aquele top deck com o seu amigo enquanto ele treina pro FNM sem a desvantagem de ter que TER DUAS CÓPIAS do deck;

4- Motivo bônus: Se a sua namorada ficar puta da vida porque perdeu a partida, ou se aquele amigo bêbado vomitou na mesa na churrascada de domingo, como foi sugerido(vou testar dar a premiação em picanha no próximo campeonato!), você jamais vai ter que se preocupar com a integridade "near-mint" da carta, e, vai ajudar seus companheiros de jogatina a ver, principalmente, o que eu acho que deve ser o foco de qualquer partida de Magic:THE GATHERING: a diversão ao redor do jogo, e, não frivolidades triviais e qualidades inventadas à cada CÓPIA de carta comum, incomum, rara, ou rara mítica.

Repetindo, caso eu não tenha deixado suficientemente claro: TODAS AS CARTAS NO JOGO SÃO CÓPIAS! Nós simplesmente só utilizamos as cópias autorizadas pela WOTC.

E por qual motivo mesmo? Ah, é,lembrei: por que campeonatos sancionados são a razão da nossa existência!

Acho que vou começar a investir em bonecas infláveis! Alguns jogadores devem estar precisando delas...


 
xequemate

Ninja
0 Referências
Posts: 146
Registro: 05/04/10
João Pessoa - PB

Postado em: 28/04/13 23:25

É isso aí MK! Falou com propriedade!!!!

Proxys GO!GO!GO!GO!GOOOO!

 
HORDE_TROOPER

Besta
8 Referências (100.00% positivas)
Posts: 1343
Registro: 24/03/08
São Paulo - SP

Postado em: 29/04/13 00:20

Minha ida para o vintage aconteceu da seguinte maneira:
Na época de lorwyn, montei um deck de fadas, gastei mais de 1000r$ nisso. Não sou pro player, nunca fui, não ganhei nada e quando rotacionou, perdi mais da metade do que investi. Logo pensei, porra se for ter que gastar, pq não gastar com uma carta que o preco, no mínimo, seja sempre o mesmo?

Lamentável ver que alguns colegas tenham o pensamento egoísta, de acharem que eh obrigação do camarada ter todas as cartas, não importa o formato que vc jogue. Se esquece que aqui ele paga em media 310 reais por uma caixa de booster, enquanto, nos EUA, vc paga 100 dólares, no máximo. Que eh capaz de se pagar 300 dólares num baazar of bagdad...ou vc venderia seu baazar por 600tinho?

A minha opinião quanto ao tópico eh que, isso eh utopia. Quando vc vê, no exterior, uma loja fazendo isso, eh que ela já possui um histórico de vintage, não eh de agora.
Colegas, nos do vintage aqui de SP já fomos ESCURRACADOS literalmente de uma famosa loja grande, aqui da capital de SP, que não citarei o nome, para quem viveu a situação na época sabe muito bem de onde falo, quanto mais deixar a disposição deckzinho de vintage pronto para uma cambada de, 6-11 pessoas jogarem 1 vez por semana.

Nem sequer entrarei no lado do "misticismo" que envolve o vintage. Isso só o tempo, jogadas mostrara o contrario, mas o mais irônico, eh que eu fiquei sabendo de colegas que jogam de legacy que o próprio legacy esta mais rápido do que o vintage, mas deixemos o barco ir.

Outro motivo que canso de dizer, eh que magic a cada dia que passa sera caro! E por isso...visado por malandros! Vc se esforça para montar um deck e de repente eh roubado...ou mesmo na rua te roubam a mochila, seu carro com um deck que tem mais de 20, 30 mil reais...eh complicado...e muito! Por isso que próxima deve existir...e isso não sera um luxo apenas de vintage...basta vc parar e pensar nos astronômicos preços que a cada dia uma dual, qualquer que ela seja, esta chegando...dentro em breve, quem tem não passara mais e se passar cobrara muito caro.

Novamente, duvido que alguma loja mantenha um constante interesse em deixar proxies de plantão...mas seria bacana seria...

Gde abs a todos.

 
HORDE_TROOPER

Besta
8 Referências (100.00% positivas)
Posts: 1343
Registro: 24/03/08
São Paulo - SP

Postado em: 29/04/13 00:35

Eu adoro quando leio esse tipo de frase, que o vintage esta morto.
O que eu, Prata, Mauro,Leonardo Indini escutamos isso no começo aqui em SP...
Hoje temos uma media de 10 pessoas, em termos de vintage chegamos ao nível europeu em certas cidades como Tripoli, Dortmund...
Por isso que digo, não senhor, o vintage no Brasil não esta morto, alias esta muito bem, obrigado e crescendo cada vez mais.
Gde abs