Me ajudem no projeto monoblack por favor!
 Me ajudem no projeto monoblack por favor!
Pajezinho

Esquilo
0 Referências
Posts: 3
Registro: 21/03/19
Belo Horizonte - MG

Postado em: 29/03/19 19:11
Boa tarde/noite/dia
Galera estou começando a jogar Magic e logo não conheço muito sobre o mesmo, vendo os formatos gostei muito do pauper e do deck monoblack, logo procurei comprar umas cartas e consegui algumas, mas agora ta o dilema como montar um deck bonzinho com o que ja tenho?
entao peço a ajuda, alguem me ajuda a montar?? estarei postando todas as cards que tenho e quantidade. ate vi varios prontos mas nenhum que eu consigo encaixar com o que tenho. no mais agradeço desde ja!!!!
Segue o link com as cards https://lig.ae/d/1159788
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 30/03/19 17:59
Opa Pajezinho, tranquilo?

Vi a sua lista e você tem praticamente tudo que é preciso para se fazer um Mono Black Devotion competitivo muito forte.
A única que falta realmente são mais cópias do Édito de Chainer. É bom ter 4 mesmo que não se use todas as 4 no maindeck. Uma alternativa emergencial ao Édito de Chainer é o Veredito de Geth, mas aproveite que o Édito de Chainer voltou recentemente e caiu de preço e compre logo os 3 que faltam. Mesmo assim ter uns 2 Veredito de Geth além dos 4 Édito de Chainer pode ser interessante, dependendo do seu metagame, que são os decks que estarão presentes no local onde você vai jogar.

Assim que li o seu post eu pensei em lhe mandar um link, mas achava que não ia servir, só que você tem praticamente tudo do Mono Black já para fazer um deck muito consistente. Ainda tem o Oubliette, mas por enquanto não se preocupe com ela. Além de cara (a carta mais cara permitida no Pauper atualmente) eu tendo lido por aí pela net que ela está próxima de ser relançada e isso certamente fará o preço cair de forma absurda, dependendo da raridade em que ela volte.
Então, o link abaixo é de um artigo que eu escrevi sobre o Mono Black Devotion onde eu explico sobre cada carta que já passou pelas listas de um determinado período, fazendo minhas considerações de acordo com a experiência que eu tive com o deck.
ARTIGO PAUPER - Destrinchando o Mono Black Control

Minha lista atual é a seguinte:
Mono Black Aggro Control - Devotion
1 visualização
17/03/2019
R$ 234,85
R$ 398,85
R$ 2.105,99
1 visualização
17/03/2019
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (21)
4  Cuombajj Witches  2,99
2  Zelote da Legião do Crepúsculo  0,10
4  Raivoso Phyrexiano  0,08
4  Ratos Chiadores   3,42
2  Thorn of the Black Rose  4,90
4  Mercador Cinzento de Asfódelos   2,78
1  Shinobi do Bando de Okiba   1,25
Mágicas (16)
3  Desfigurar 0,20
4  Édito de Chainer  10,00
4  Assinar com Sangue  0,50
1  Colheita Sinistra  1,80
2  Vítima da Noite  1,50
2  Gavinhas da Corrupção  0,75
Encantamentos (1)
1  Pestilência   1,40
Terrenos (22)
3  Charneca Estéril0,35
18  Pântano0,00
1  Pântano de Bojuka8,49
60 cards total

Sideboard (15)
4  Coagir 0,04
2  Magibomba Niilista 1,48
1  Degeneração Reverberante  3,50
2  Murchar  0,06
1  Veredito de Geth  0,75
1  Incursão de Cripta  0,55
1  Oubliette   107,99
1  Liquidar  4,50
1  Thorn of the Black Rose  4,90
1  Shinobi do Bando de Okiba   1,25


Espero que ajude a lhe dar uma luz.
Qualquer coisa pode perguntar. :)
 
Pajezinho

Esquilo
0 Referências
Posts: 3
Registro: 21/03/19
Belo Horizonte - MG

Postado em: 31/03/19 03:42
Muito obrigado vou dar uma olhada e ver o que falta para montar, e estudar o deck, muito obrigado mesmo pela luz!
 
surfe

Esquilo
4 Referências (100.00% positivas)
Posts: 335
Registro: 27/04/16
Araucária - PR

Postado em: 02/04/19 10:10
Sobre o deck o Gelcila já falou tudo.
Depois de estudar o deck vc ajusta ele para o meta da loja com cartas específicas contra os decks q vc pretende enfrentar.
Acho q o que falta na sua pool é mais 1 ou 2 cópias de echoing decay, +1 tendrils +2 thorn,
Acho q fada macabra as vezes é mais interessante que relíquia.
 
Levandowski

Esquilo
0 Referências
Posts: 12
Registro: 31/03/18
Novo Hamburgo - RS

Postado em: 02/04/19 11:40
@Gelcila
Já li várias vezes seu artigo sobre o MBC na liga magic. Jogo de MBC, mas com o metagame atual estou com didiculdade para vencer de decks aggros, como affinity e stompy. O combo do atog é um problema e o stompy, dependendo da lista, é muito rápido, fica difícil segurar.

Outra bad match é o burn e o boros monarca.

Analisando sua lista atual, vi que utiliza 11 remoções de main deck, não acha pouco? E o que você pensa sobre Wrench Mind no sideboard?

Penso que seria bem legal uma atualização no artigo da Liga, analisando como o MBC lida com o metagame atual.

Acho que seria interessante você
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 03/04/19 01:27

Eu concordo com você, Levandowski. O caminho para o MBC percorrer no meta atual está muito sofrido.
O deck precisa receber alguma atualização urgente (já faz é tempo) para poder lidar com alguns decks difíceis de combater.
Wrench Mind é excelente e muita gente usa. O maindeck em geral não muda tanto assim, mas o sideboard do MBC nos dá um bom leque de opções que fica difícil de escolher.
O MBC até ganhou um certo fôlego com a chegada do Thorn of the Black Rose, mas falta algo realmente contundente.

Contra Affinity o que vence o jogo são as remoções pontuais: Vítima da Noite, Doom Blade (sei que ninguém usa, mas...), Snuff out (?!?) e Disfigure. Essa última se o dano for contadinho e você der em resposta ao penúltimo sacrifício.
Usar uma quantidade maior de remoções também lhe dá tempo de baixar o Gray Merchant of Asphodel para se distanciar do dano que o Atog precisa causar para finalizar a partida. Os Affinities atuais estão geralmente usando mais Temur Battle Rage do que Fling e sabemos que é vacilo descer o Atog sem ser para combar na hora com a intenção de vencer atacando no turno seguinte. Descer o Atog como única criatura do seu lado também é um vacilo que quase ninguém costuma cometer por se lembrar dos sacrifícios. Então seguindo esse raciocínio, se você nos 4 primeiros turnos conseguir controlar a mesa sem levar ou levando um mínimo de dano, as chances de vencer aumentam bastante.
O problema de mexer assim no deck é saber o que deve sair no fim das contas para abrir mais espaço a fim de encaixar mais remoções.

Olha só o arsenal:
4 Cuombajj Witches para se livrar da ficha de germe e abrir caminho para os sacrifícios. É ótima por ser uma remoção permanente.
4 Disfigure para lidar com fichas de germe e Batracóides, além de ajudar na troca com nossos 2/2 contra os 4/4 do lado de lá.
3 Vítima da Noite, pois não é tão bom exagerar num card que pode ficar morto em algumas partidas, dependendo do seu meta local.
4~6 sacrifícios entre Édito de Chainer e Veredito de Geth, que vai ser bastante útil também contra decks com poucas criaturas como UR Fiend, o novo Angler Delver, UW Tribe, Bogles, dentre outros.
2-3 Tendrils of Corruption que também ajuda a ganhar tempo contra Affinity e demais aggros.
2 Oubliette. Espero que volte logo e que seja incomum no máximo. Quero fechar o set com arte nova. :P
1 ou 2 remoções globais entre Ratos da Crypta e/ou Pestilência.

Com todas essas opções não vejo nenhum aggro com chances. Resolve o problema contra Elfos, Stompy, Goblins, RDW (esse é mais difícil), White Weenie, Fractius, Bogles, Mono Blue Delver, dentre outros.

Depois respondo à respeido das outras bads, pois esto caindo de sono aqui. kkkkkk

 
Levandowski

Esquilo
0 Referências
Posts: 12
Registro: 31/03/18
Novo Hamburgo - RS

Postado em: 04/04/19 11:20
Com este arsenal de remoções, realmente fica mais fácil lidar com decks aggros hehe. Mas é justamente aí que tenho dúvidas, na hora de escolher a estratégia do deck, pois o metagame está bem variado. Atualmente estou testando duas listas diferentes de MBC, sendo que cada lista tem uma estratégia de jogo característica. Vou falar um pouco das minhas percepções sobre cada uma destas listas, que nomeei de Mono Black Control e Mono Black Control Classic.

Mono Black Control
Essa é a lista padrão atual, que utiliza 2 Thorn of the Black Rose de main deck e +- 12 remoções. Essa estratégia de jogo é mais midrange e, com um número maior de criaturas, busca desenvolver o board para depois baixar o Thorn of the Black Rose. Como possui um número grande de criaturas, acaba facilitando a devoção. O ponto negativo de utilizar esta estratégia é que fica difícil ganhar de decks aggros muito rápidos (stompy, goblins, affinity). É incrível jogar com a mecânica de monarca, porém, contra aggros, não é bom. Contra controles, é excelente.
Minha lista:
https://www.ligamagic.com.br/?view=decks/view&deck=1164194

Mono Black Control Classic
Este tipo de lista é parecida com o MBC de anos atrás, pois não utiliza Thorn of the Black Rose de main deck e foca sua estratégia no controle da mesa, pois com menos criaturas é possível usar um número maior de remoções. Por usar um grande número de remoções, fica mais fácil alimentar o cemitério e isso facilita a utilização de um Gurmag Angler. Ao invés de desenvolver o board, o foco aqui é matar todas as criaturas do oponente e controlar o jogo. Por utilizar um número menor de criaturas, a devoção é um pouco prejudicada, mas por outro lado, temos o Gurmag como outra win condition. Essa lista é mais eficaz contra decks aggros e menos eficaz contra decks controles. Também tive bons resultados contra mid range (boros monarca). Pois, apesar de não utilizar Thorn de main deck, no início do jogo a gente mata todas criaturas do oponente e assim provavelmente ele não irá baixar o Palace, pois não conseguiu desenvolver seu jogo e não terá um ambiente propício para virar monarca. O mid game do Boros é mais forte que o mid game do MBC, então acho que essa estratégia de controlar o jogo desde o início acaba nos beneficiando na match. As vezes penso, inclusive, em não utilizar Thorn nem no sideboard, para abrir espaço para mais remoções ou para mais um Okiba-Gang Shinobi.
Minha lista:
https://www.ligamagic.com.br/?view=decks/view&deck=1164197

Sideboard
Estou chegando à conclusão de que 3 duress, 3 wrench mind, 3 choking sands e 2 nihil spellbomb são cartas essenciais para o side. Wrench Mind serve basicamente para lidar com burn, mas também é útil contra aggros. Choking Sands é ótima contra burn e tron e também pode ser interessante contra Bogles. Aliás, estou testando Rancid Earth, que pode servir de remoção global, podendo ser útil contra Boros Wennie e Boros Monarca. E a Nihil é ótima para lidar com criaturas com undying, como Young Wolf e Stormbound Geist.
Uma dúvida recorrente é sobre a utilização de Okiba-Gang Shinobi no side. É excelente contra tron e decks controle, mas não utilizo duas cópias porque acho que 3 Wrench Mind acabam sendo mais importantes e aí falta espaço.

Também espero que saia oubliette, modern horizons tá aí pra isso kkk. Apesar dela estar na minha lista, ainda não tenho e por enquanto utilizo unmake no lugar.


Editada em: 04-04-19 11:22:41 por Levandowski.

Editada em: 04-04-19 11:28:16 por Levandowski.
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 04/04/19 23:12

Acho que o problema do Mono Black quem causa somos nós mesmos. O deck é fortíssimo em controle de campo no maindeck e bom no controle de mão no side. A gente tenta fazer um meio termo querendo deixar o deck preparado contra decks de controle já no próprio maindeck e acaba prejudicando um dos decks que mais tem vantagem contra decks aggro no Pauper.
Talvez o segredo seja focar forte no que o deck faz de melhor, pois creio que geralmente os decks são inicialmente montados com base nisso.
Colocar Thorn of the Black Rose de maindeck pode ser um grande erro no fim das contas.
Claro, tendo esse raciocínio baseado em um ambiente variado, que deve ser o mais comum. Se você joga num ambiente que SÓ tem controle, então vamos fazer um MBC com 4 Thron de main.

Estou observando algumas coisas e analisando como pode ficar uma versão atualizada do MBC com essa nova edição que está para sair. Vi uma versão que também usa azul e parece ser muito boa contra controle.
Talvez o ideal não seja ter um deck meio termo como eu já disse, mas focar o main numa estratégia para evitar que good matchs deixem de ser tão goods assim, e focar o side contra controles e só. Uma coisinha ou outra de diferente no main e side para surpreender, mas pouca coisa mesmo para não perder a consistência.
Para as listas que conhecemos, Rancid Earth é muito superior (no meu ponto de vista) à Choking Sands, pois além de ser remoção ainda pode destruir Pântano.

Estou fazendo um maybeboard com todos os cards que julgo serem bons para o formato e espera que isso ajude na construção de um MBC atualizado.

Vamos ver o que essa nova edição tem a nos oferecer.



Editada em: 04-04-19 23:14:35 por gelcila.

 
Levandowski

Esquilo
0 Referências
Posts: 12
Registro: 31/03/18
Novo Hamburgo - RS

Postado em: 05/04/19 15:25
É exatamente nisso que estou pensando ultimamente. Ano passado o ambiente estava mais propício ao MBC mid range (meio termo contra aggro e controles), porém, é perceptível que o deck perdeu lugar no meta. E creio que isso tem sim a ver com o fato de ter enfraquecido o controle de campo. Antigamente goblins se dava muito bem no formato e, na mesma época, o MBC. Ou seja, era possível controlar decks aggros rápidos, sem utilizar Thorn. Hoje em dia, se utilizar uma lista padrão de MBC, é quase certo que o goblins ganha.

Já testei a versão com azul, mais especificamente, com o Dimir Guildmage. Contra controle é boa sim, mas eu não gosto de UB. Adoro o fato de ser mono black hehe. Se for pra fazer splash, prefiro jogar de BW Pestilence ou BR Monarch.

Seria bem interessante um novo artigo, é sempre bom discutir sobre o arquétipo.
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 09/04/19 14:43
Montei a minha nova versão, mais focado contra aggros de main e contra controle e combo no side.

[DECK 1168580 NOT FOUND]

As criaturas são as de sempre e estão todas lá, 4 de cada das principais. É praticamente uma versão tradicional antiga que deve se dar bem ainda contra aggros do meta atual.
Quis deixar o deck mais rápido também colocando 2 Gurmag Angler.
Encaixei 4 Disfigure, 2 Victim of Night, 2 Tendrils of Corruption e 1 1 Pestilence. Agora uso 5 sacrifícios de maindeck para já ficar mais preparado contra Bogles e outros decks que usam poucas criaturas, como o Izzet Blitz.
São 14 remoções, sem contar com as 4 Cuombajj Witches. O deck com isso ficou mais forte no controle de campo.
Oubliette ficou no side, pois nem sempre você vai encontrar um Stompy com Young Wolf ou um deck que use branco com Loyal Cathar/Sacred Cat/Doomed Traveler e semelhantes. E é pós side que vai entrar aquele Stormbound Geist marotinho do oponente. Sendo assim, Oubliette serve tanto contra aggros quanto pode servir contra controles e combos.
Eu também acho Oubliette uma remoção um pouco pesada, apesar de ser muito boa.

Eu pensei em colocar Okiba-Gang Shinobi e Crypt Rats no maindeck, apenas 1 de cada, mas não encontrei espaço e pra esse último nem no side consegui encaixá-lo.
Eu preferi Pestilence ao Crypt Rats, já que geralmente é mais difícil pros oponentes lidar com um encantamento do que com uma criatura.
Okiba-Gang Shinobi ficou no side sendo mais uma alternativa contra controles e contra Burn.
Eu já vi o estrago que o Thorn of the Black Rose faz contra controles. Mesmo contra aggro-controls ele é absurdo, como é o caso do Boros Monarch. Apesar de parecer, para mim ele não é dispensável e o deck fica muito atrás se não tiver essa alternativa para bater de frente contra outros controles.
A carta "fora da curva" do maindeck que eu gosto muito é o Grim Harvest, que não deve atrapalhar e pode fazer a diferença no game 1 contra outro controle.
Contra a minha vontade acabei colocando 23 terrenos, sendo 2 Bojuka Bog, que já é outra boa contra alguns controles e também não deve atrapalhar o andamento da partida contra aggros.
4 Barren Moor ajudam a baixar o Gurmag Angler mais rápido e não deixa de ser uma boa alternativa de draw.
No side, o set de Duress é importantíssimo contra controles/combos e o Burn. Realmente faz a diferença.
Shrivel e Echoing Decay complementam um pouco o controle contra aggros de fichas, sendo bom também contra Elfos, UR Skred, Boros Monarch, Mono Blue Delver, Stompy, dentre outros.
Crypt Incursion também está aqui para segurar a onda contra aggros. E talvez ele entre até contra o Burn para tentar dar uma sobrevida.
E Nihil Spellbomb contra combos e controles.
A falha do meu side está em não ter Choking Sands/Rancid Earth. É questão de testar e se o maindeck estiver muito satisfatório contra qualquer aggro eu posso tirar alguma coisa do side e fortalecê-lo contra controles com mais essa carta. Acho que só faltou isso para ser a "versão perfeita atual" do Mono Black Devotion.
Depois de testar eu volto aqui para dizer algo. Ou então em um novo artigo sobre o MBC. :)

Editada em: 09-04-19 14:53:19 por gelcila.