Pauper - O Polêmico Banimento de Maio de 2019
 Pauper - O Polêmico Banimento de Maio de 2019
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 20/05/19 19:25
Pessoal, boa noite para vocês.

Acho que todo mundo se assustou com esse banimento, né?
Para quem ainda não está sabendo, foi anunciado hoje o banimento de nada mais nada menos que três cartas no formato Pauper de uma só vez.
Foram banidas Gush, Gitaxian Probe e Daze.
Aqui está a página oficial da Wizards com o anúncio e explicações sobre o banimento para vocês conferirem:
MAY 20, 2019 BANNED AND RESTRICTED ANNOUNCEMENT

Eu acho que isso nunca aconteceu no Pauper antes. Eu não lembro do banimento nem de duas cartas juntas, sempre era apenas uma e até o momento todos os banimentos pareciam justos, sendo que alguns até demoraram para acontecer como foi com o Paregrine Drake.
Ps. Na verdade, eu tenho uma lembrança aqui que na época que cartas com rajada foram banidas tivemos pelo menos duas banidas de uma só vez.

Além de algumas considerações, convido vocês para conversarmos sobre esse banimento, analisando a "desculpa" que a Wizards deu sobre banir três cartas ao mesmo tempo e checar se isso foi ou não justo.


Um pouco sobre os banimentos anteriores mais recentes

Primeiro sabemos que o domínio do Azul no formato não é algo recente. Digo, de cartas que são as mais jogadas do formato em sua maioria.
Na época do Mono Blue Delver, onde ele era o deck a ser batido, ficando assim por muitos anos e praticamente nunca deixava o top 1 durante esse tempo, muito se cogitou/pediu o banimento de cards para enfraquecê-lo, em especial a Cloud of Faeries.
Com poucas bads, o Mono Black era um dos poucos decks que dava real trabalho e tinha vantagem sobre o Mono Blue, numa época que o Mono Black conseguia segurar praticamente qualquer aggro do formato. (bons tempos)

Com algum atraso, Cloud of Faeries foi banida, mas não por causa do Mono Blue Delver e sim por causa do Familiar. Que estava em ascensão e em pouco tempo seria um problema para o formato. Ainda mais hoje em dia que o deck ressurgiu e ainda é bastante forte, mesmo sem Cloud of Faeries ou Peregrine Drake no formato.
Nessa época do banimento eu lembro que das 10 cartas mais jogadas do formato, 9 eram azuis e a décima era Lightning Bolt.
Depois o meta mudou um pouco, o Mono Blue Delver ainda permaneceu em primeiro por um tempo e depois começou a oscilar, o que foi bom para o formato, e entre as cartas mais jogadas apareceu até Prophetic Prism.
Nesse meio tempo, o nosso querido Peregrine Drake que já tinha sido impresso como comum no momento em que a Cloud of Faeries foi banida, dominou o formato de uma forma nunca vista antes no Pauper. Depois de 2 banimentos e meio (ele foi banido fora da data de banimento oficial de uma forma emergencial, só para vocês verem como o negócio foi sério) finalmente o Peregrine Drake saiu do formato, onde o UR Drake e algumas versões de Tron com ele estavam dominando de uma forma que estava chato jogar o formato. O Pauper tinha se tornado um formato injusto, onde ou você jogava de Drake ou você perdia. Isso sim é um ambiente ruim e prejudicial como um todo para o formato, muito diferente do que está acontecendo hoje.

Os anos foram se passando, o Mono Blue perdeu a força que tinha e passou a oscilar bastante nas posições no meta, novos cards chegaram para fortalecer os outros tipos de decks, alguns novos decks surgiram e parecia estar tudo bem e saudável como foi programado para ser.
Em março de 2017 chega a edição Modern Masters 2017 com a queda de raridade do Augur of Bolas, onde houve um certo alvoroço. Ele praticamente fez surgir o UR Skred que conhecemos hoje, que chegou a dominar o formato por um tempo e ainda é um dos decks mais fortes do Pauper. Mesmo assim as coisas ainda pareciam equilibradas e o formato tinha uma boa oscilação entre o meta, com um ou outro deck surpreendendo nas primeiras posições vez ou outra.
Aí chegamos no final de 2018 com o anúncio de Ultimate Masters, trazendo Foil para comum. E mais uma vez houve um grande alarde, só que agora com razão e se confirmando no caos que o formato se tornou ao ponto de ter que banir 3 cartas ao mesmo tempo.

O que está parecendo é que eles não estão sabendo medir a força das cartas que eles fazem o downgrade de raridade para comum.
Podemos discutir aqui a força de cartas como Battle Screech (que teve seu downgrade apenas no Magic Online), Seeker of the Way, Elvish Vanguard, dentre outras, se são ou não prejudiciais para o formato. Mas não podemos negar que lançar como comum cards como Peregrine Drake e Foil foi um grande erro.
Eles realmente não parecem ter cuidado ou ao menos não fazem uma análise sobre o impacto que esses downgrades vão causar no formato. Isso é algo que qualquer jogador um pouco mais experiente já sente só de imaginar.
Como era o ambiente antes de Foil se tornar comum?
Será que algo precisava ser banido já nessa época?


Wizards e a sua explicação sobre o banimento atual

As minhas considerações eu colocarei em itálico. Então vamos à análise.
Eles começam dizendo que perceberam nesses últimos meses um aumento de decks e da taxa de vitória dos decks que usam azul, em especial o Blue Black Delver (o novo Angler Delver) com uma taxa de 55% do meta. Mas Wizards... será que Foil tem algo a ver com isso?
Continuando, eles dizem que o Augur of Bolas e a combinação Gush + Foil deixaram os decks com azul muito à frente dos demais, que antes conseguiam pará-los com uma estratégia mais agressiva. Nesse ponto aqui eles praticamente confessam que o problema foi causado por eles mesmos com esse downgrade de Foil.
Eles dizem que a força do azul no formato deve-se às cantrips (Ponder, Preordain e Brainstorm), aos cards que se jogam de graça (Gush, Daze e Gitaxian Probe) e que algo precisava ser feito. Acho que dá pra colocar Foil nessa lista também, Wizards.

Eles começaram pensando em banir Augur of Bolas ou Foil. Mas que Gush seria um banimento mais acertado para romper com a interação fortíssima com Foil. Aqui eu discordo. Gush é um card fortíssimo, mas não tão quebrado para o formato. Poucos decks a usam e temos uma restrição interessante aqui, ilhas. Gush, por exemplo, não entra em decks de Tron, de Familiar, dentre outros que usam azul, e isso por si só já deixa a carta menos overpower. Gush ganhou um plus absurdo pela interação com Foil. Banindo Gush, Foil se torna praticamente inútil, então estão matando dois cards de uma só vez aqui. O problema nesse caso é Foil e exclusivamente causado pela Wizards, onde a solução para o problema não poderia ser pior. Volto a perguntar, como era o ambiente antes de Foil se tornar comum? Já era necessário algum banimento?

Eles olharam para as cantrips também e disseram "deixem elas aí mesmo". Banir qualquer cantrip, no meu ponto de vista, ia ser um erro maior ainda e poderia matar e enfraquecer muitos decks no formato.

E a últimas cartas a serem analisadas para banimento foram as free spells Gush, Daze e Gitaxian Probe.
Esses cards em combinação com os cantrips de uma mana dão muita vantagem aos decks azuis no início do jogo, onde Gush e Gitaxian Probe permitem que você use menos terrenos e mais mágicas, aumentando a eficácia de Augur of Bolas e Delver of Secrets.
E Daze permite que você fique "tapado" nos primeiros turnos e não tão vulnerável contra seu oponente.
Eles também disseram que Gush deixa Foil problemático e que essa categoria de free spells tende sempre a ser alvo de banimento a medida que novos cards vão chegando ao formato.
Então finalmente eles decidiram com essas análises banir Gush, Daze e Gitaxian Probe, e com essas duas últimas diminuir o fator de não vulnerabilidade nos turnos iniciais e também o fator blefe. Vamos lá. Acho muito ruim que eles queiram diminuir esses dois fatores citados aqui no final. O blefe e a surpresa fazem parte do jogo e diminuir isso pode deixar o jogo muito previsível, o que não acho bom. Eles também disseram que as free speels são as preferidas para futuros banimentos. Só que agora sobrou pouca coisa que preste depois de banirem TRÊS free speels de uma só vez. Será que veremos algum dia Gut Shot e Mutagenic Growth banidas? Eu espero que não.
Falando sobre a escolha em si, em um formato que há poucos decks de combo e eles são relativamente lentos e fáceis de quebrar, banir Gitaxian Probe é um exagero. Banir Daze é pior ainda. Acho que nem preciso comentar nada sobre, só a desculpa de ser uma free speel pra mim não cola. Já sobre Gush, que sabemos que é muito forte, vamos analisar uma coisa simples.
Foil entrou no Mono Blue Delver e UR Skred, sendo bastante forte, mas ainda parecia ok.
Foil fez surgir uma nova versão do Angler Delver, muito poderosa e rápida, (apesar de estar longe de ser imbatível) onde agora sim ela se tornou um problema.
Resumindo, praticamente foi isso que aconteceu:
"Wizards, temos um problema. Depois que Foil caiu para comum, as cartas mais jogadas do formato são azuis e mais de 50% do meta é do NOVO UB Delver, que só é absurdamente forte por conta de Foil."
"Tá certo, então já que esse deck é um problema, vamos banir três cartas usadas nele para matá-lo de vez, sem se importar com os outros decks que usam esses cards. Detona aí, tira Gush, Gitaxian Probe e Daze do formato que com certeza a galera vai gostar."

O que seria, para mim, um banimento justo que poderia enfraquecer um pouco os decks com azul e diminuir o uso de cartas azuis no formato?
Tenho duas opções aqui. Foil, pois creio ter sido ela a causadora de todo esse problema, ou Gush.
Por mais que eu ache que não e tenha protestado aqui contra isso, eu admito que Gush é roubada e para o bem do formato se fosse necessário ela poderia ser banida sozinha, sem matar decks e deixando tudo mais equilibrado. Possivelmente resolvendo todos os problemas atuais que a Wizards disse ter.
Banir Gush por si só praticamente mata Foil, então praticamente ia ser um banimento 2 em 1.
UR Skred e Mono Blue Delver sem Foil sobrevivem facilmente. UB Delver sem Foil ainda é forte, mas agora mais vulnerável e não tão injusto. (Sinceramente, não achava esse deck tão injusto assim).
UR Skred e Mono Blue Delver sem Gush ainda são fortes, apesar da perda significativa. UR Blitz e UB Delver sem Gush perdem muito, mas ainda não a ponto de sumirem do meta.
Ps. Caiu a ficha agora que o banimento de Gush mata pelo menos um deck, o Inside Out.

A disputa é acirrada, eu gostaria que Foil fosse banida, mas eu ainda acharia plausível um banimento solo de Gush, pelo menos por um tempo para eles verem o que aconteceria com o formato.
Com essas três cartas que foram banidas, enfraquece-se muito o Mono Blue, o UR Skred e o Izzet Blitz. O Inside Out infelizmente não deve resistir. Esses quatro decks oscilam bastante no meta e não são grandes ameaças a se tornar hegemonia no formato. Wizards dá uma vacilada das boas aqui.
Eles quiseram matar o UB Delver de vez sem medir as consequências do impacto causado em outros decks, mas no fim das contas o Angler Delver não morrerá já que dá pra adaptá-lo como eram as versões mais antigas.


No final eles ainda falam que estão de olho na mecânica de monarca, mas ainda não é um problema e trouxe novos decks ao formato.
Sobre isso não tenho nada a comentar.


E agora, José? Como ficam os decks sem as cartas banidas?

Esse texto está ficando maior do que eu esperava...
Vou tentar profetizar sobre o que vai acontecer com os decks de maior relevância no formato que usam as cartas que foram banidas hoje e suas possíveis substitutas.

Mono Blue Delver e UR Skred - Os decks já funcionavam bem antes de Gush, portanto essa não é uma grande perda a ponto de matar esses decks. Creio que cards como Logic Knot e Deprive voltem no lugar dela no Mono Blue. No caso do UR talvez um aumento de Skred ou de Raio para tampar esse buraco.
Já sobre Daze, aqui temos uma perda significativa. É até difícil imaginar um substituto. Sem Gush e sem Daze esses dois decks também terão seus slots de Foil vagos, já que não compensa usá-lo mais. Será que um aumento de criaturas vem aí? Spire Golem para o Mono Blue, o esquecido Tandem Lookout quem sabe pode dar as caras em ambos os decks. Será que Chatonilda volta a figurar nas listas de Mono Blue e entra no UR? Talvez sem Daze, cards de custo 3 não sejam opções tão boas, mas quem sabe. Temos também Exclude que pode ser usado em ambos.
Ainda temos mais opções como o aumento de bounces (Vapor Snag e Snap), e a volta de alguns cards como o Piracy Charm, Bonesplitter, dentre outros.
Gitaxian Probe, apesar de algumas listas de ambos os decks a usarem, é basicamente irrelevante sua ausência.
Bom, ambos os decks conseguem se virar e ainda devem ser bastante fortes, mesmo com essas perdas, podendo até se adaptarem e facilmente reconquistar seus espaços no meta. Ambos os decks tem tantas cantrips que não devem adicionar mais terrenos às suas listas, ou no máximo apenas mais um.

Burn - Gitaxian Probe foi um banimento muito infeliz. O deck perderá muito de sua velocidade, mais terrenos devem voltar, como nas versões anteriores que chegaram a usar até 19, entre Montanha e Forgotten Cave.
Creio que o Ghitu Lavarunner será mantido no deck, pelo menos por enquanto. Alguns burns eventualmente podem voltar ao deck, como Flame Rift e Shard Volley. O deck deve agora cair bastante no meta depois desses banimentos e voltar a figurar longe do top 4 como era antes. Principalmente com o aumento de decks com branco que usam Prismatic Strands.

Izzet Blitz - Um dos decks mais divertidos que eu já pilotei. TODAS as três cartas que estão sendo banidas fazem parte da sua lista atual. Vamos do menos pior ao mais catastrófico. Daze não era usado em versões mais antigas, mas se mostrou ser um card de grande valor no deck, portanto ainda assim uma grande perda. Mesmo assim é substituível e o deck não morreria se apenas ela não estivesse mais aqui.
O banimento de Gush ainda não mata o deck, por incrível que pareça. Versões mais antigas também não a utilizavam. Mas isso já dificulta muito a jogabilidade com o deck e por conta disso fatalmente ele deve sumir do meta em breve, infelizmente.
Gitaxian Probe é sem dúvidas a maior perda do Delver Fiend. (gostava mais quando o deck tinha esse nome)
Free Speel que dá draw e informação importantíssima, dando uma vantagem absurda que nenhum outro card chegará perto de dar.
Sendo bastante otimista aqui, creio que ela possa ser substituída pela caríssima Manamorphose.
Mas e as outras? O que mais pode entrar no deck para suprir essas perdas? Acho que Mutagenic Growth pode chegar a ter 4 cópias. Talvez algum Gut Shot de maindeck para suprir mais um pouco a saída de 3 free speels? (São 10 free speels, sendo 4 Gitaxian Probe, 3 Daze e 3 Gush) O set de Shadow Rift possivelmente voltaria a figurar nas listas. Mais cópias de Brainstorm poderiam suprir um pouco a falta do Gush. Faithless Loothing pode ser uma boa opção também. Será que Assault Strobe volta para o deck, agora que saíram 10 cópias de freespells?
Ficarei muito triste, mas acho quase inevitável a morte do deck.

Inside Out Combo - Esse aqui precisaria de uma adaptação monstruosa para sobreviver. O deck usa "apenas" 4 Gitaxian Probe e 4 Gush. Creio que algumas versões já chegaram a usar Daze também. Infelizmente um dos decks competitivos mais novos do formato já vai falecer. Diferente do Izzet Blitz, não vejo o que substituiria essas duas num deck azul e branco. Tireless Tribe é uma ótima criatura. Sendo extremamente otimista, se existissem mais criaturas que aumentem de forma simples a resistência talvez uma versão mais agro e menos combo possa surgir futuramente. Agora é só sentar e chorar por mais essa morte causada pela Wizards. Acho que Gitaxian Probe aqui poderia até ser contornada, o que matou mesmo o deck foi o banimento do Gush.

Blue Black Delver - Por fim, vamos falar do deck que fez a Wizards tomar a decisão dos banimentos.
Um deck muito forte que se aproveitou de downgrades recentes, mas que não era nenhum "deck de Drake" da vida, sendo de certa forma contornável.
Não quero me repetir aqui, mas banir apenas uma das peças já enfraqueceria o deck a ponto dele se tornar mais justo.
Banindo Foil nenhum deck do meta morreria, seria a decisão mais acertada. Agora com o banimento de Gush e Daze, Foil torna-se impraticável. Está sendo um banimento de 3 cartas, mas que vale por 4.
Outra opção seria banir apenas Gush, não que eu concorde com isso, mas causaria um bom impacto no meta, matando talvez apenas o Inside Out, deixando os outros decks com azul mais justos.
Versões mais antigas do Angler Delver usavam Gush e Daze em pequena quantidade, então é facilmente adaptável, apesar de que deve mudar bastante e as perdas deixam o deck mais lento como era antigamente.
O deck em si não deve morrer, mas deve ficar um pouco fraco para o meta atual, podendo até sumir eventualmente.


Finalizando!

Sabemos que os metas das lojas não refletem aquilo que acontece no ambiente online. Eles tem números e diversos dados envolvendo o Pauper para mostrar suas razões para os banimentos.
Mesmo assim, as cartas que tinham sido banidas até agora representavam um perigo real para o formato, os decks estavam dominando e pouco podia se fazer para combatê-los, então o banimento era necessário. Esse banimento atual era esperado e necessário para mais uma vez equilibrar as coisas, mas foi exagerado como foi feito.

Quer fazer certo, Wizards?
Chame alguém que conheça a fundo o meta Pauper (pro players seriam o ideal) e apresentem as cartas que vocês pretendem aplicar o downgrade de raridade para comum. Só assim downgrades deixarão de ser problema para o formato.
Tem mais. Traga novas cartas fortes de outras cores para equilibrar o formato. Se tudo o que for forte tiver que ser banido, teremos no futuro um Modern com cartas comuns. Faça um estudo de todos os decks que já passaram pelo meta e veja o que pode ser feito para que esses decks voltem a aparecer, sem dar muita munição para os tier 1, 2 e 3 do meta.

Não sei se a pressão popular faria a Wizards voltar atrás. Creio que não sou só eu que estou indignado com esses banimentos sem noção.
Se alguém souber algo que possa ser feito, algum abaixo assinado, falar com algum pro player que tenha conhecimento lá dentro da Wizards ou algo do tipo. Se houver alguma possibilidade de fazer a Wizards rever esse banimento louco, então vamos espalhar geral.
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 20/05/19 21:11
Pessoal, criaram uma petição. Já que a esperança é a única que morre, então vamos ver no que dá. Não custa tentar.

Save the Pauper! Unban Daze, Gush and Gitaxian Probe. Ban Foil.

Editada em: 20-05-19 21:12:48 por gelcila.
 
Gallinari

Esquilo
14 Referências (100.00% positivas)
Posts: 461
Registro: 12/05/10
Belo Horizonte - MG

Postado em: 20/05/19 22:01



Assinei. Tudo bem banir carta, mas 3 do mesmo deck e de uma vez, vacilo!

 
MetalFcker

Bárbaro
0 Referências
Posts: 484
Registro: 31/01/04
Catanduva - SP

Postado em: 20/05/19 23:47
Alguem sabia que essas cartas estavam com os dias contados no pauper ou foi surpresa total esses bans? agora que acabei de montar o izzet blitz e o burn no mol a wizards bane cartas desses 2 decks.. preciso de alternativas pra continuar usando eles sem muito prejuizo, o que voces recomendam? izzet sobrevive sem daze, ok! e sem probe e gush? algo que as substitua? no burn acho que é mais facil contornar a queda da probe, ja fiz umas substituições e nao to sentindo muita diferença.. qual a opiniao de voces?
 
rafaelleao

Troll
5 Referências (100.00% positivas)
Posts: 286
Registro: 30/06/13
São Paulo - SP

Postado em: 21/05/19 16:50
Na minha opinião, somente gush deveria ser banido.Gitaxian talvez, e Daze jamais.
 
JoaoAlves

Esquilo
0 Referências
Posts: 26
Registro: 18/05/18
Rio de Janeiro - RJ

Postado em: 21/05/19 17:57

Veja bem, quando você abre o site Goldfish procurando quais são os decks tier 1, ou zero, do formato e resolve montar algum deles, você abre margem de sofrer um ban em alguma das suas cartas.

Sinceramente, não houve nenhuma surpresa. Em um dos torneios do Pauper Challenger, houve um top 4 formado, inteiramente, pelo mesmo deck, sendo que o top 8 era composto por todas essas cartas que foram banidas. Quem alega injustiça, ou está se fazendo de desentendido, ou não observou o cenário do Pauper Challenger nos últimos 6 meses.

Antes que falem que o meta físico é diferente, o formato Pauper só existe no MTGO. Para a Wizards, pouco importa se o meta está saudável na sua lojinha local. E, sinceramente, não é possível acreditar que um meta local seja melhor em analisar a saúde do meta do que os dados de um jogo virtual, que tem amplitude global com torneios competitivos semanalmente. Mesmo que usem o MagicFest como exemplo, sério é um único torneio físico contra um enxurrada de torneios provando o contrário. Aliás, o deck azul que apareceu no top-8 (Ops all instants) sequer usou alguma das cartas banidas, mostrando que o azul não precisa daquilo para continuar forte e eficiente. A Wizards fez certo.

----------------
Eu aguardaria algum Pauper Challenger para ver o que estão fazendo para contornar essas cartas no Izzet, mas, de início, eu cogitaria em mais cópias de crescimento mutagenético e, talvez, Gut Shot. No burn, o negócio é colocar mais duas lands e esquercer as cycle lands.


Editada em: 21-05-19 18:01:28 por JoaoAlves.

 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 21/05/19 20:19

A Wizards fez certo em banir, é praticamente unânime isso. O problema é que eles não mediram a consequência de tirar três cartas do formato de uma só vez. Daze é a única que não entendemos. Longe dela ser quebrada sozinha e prejudicou uma galera aí esse banimento. Ao meu ver, sem necessidade. Ela deixaria Foil jogável, agora nem isso. Foi um banimento de 3 que valeu por 4.
A Wizards tem muitos dados ao seu favor, o que não significa que ela não possa cometer um erro.
É esperar pra ver se tudo vai se resolver ou se ela só está criando um problema maior.

Editada em: 21-05-19 20:19:59 por gelcila.

 
MetalFcker

Bárbaro
0 Referências
Posts: 484
Registro: 31/01/04
Catanduva - SP

Postado em: 21/05/19 22:02
entao.. eu montei varios decks, alguns competitivos e outros pra me divertir, tier2/3.. mas nao montei nenhum deck broken demais, os unicos que se prejudicaram com esses bans foram o izzet e o burn (o burn nem conto, nao achei que houve uma perda significativa). Os outros que montei foram o tron, bogles, affinity, heroico, vampiros, infect e agora um mono red kiln fiend pra testes..
mas voltando ao assunto dos bans, achei meio pesado 3 cartas de uma vez só, acho que apenas gush daria uma nerfada nos UB ai e nao mataria outros decks.. talvez gush + foil seria realmente o ideal, pra garantir a nerfada, mas probe e daze, achei exagero.. probe entra em qq deck, nao eh exclusiva de alguma cor, e daze é praticamente dead draw se nao vier na mao inicial, nao é uma compra que vc vai querer no late game.. mas enfim.. nao adianta chorar agora, e sim planejar modificações, e adaptações pro novo meta que esta por vir.. vamos ficar de olho
 
vloxflox

Esquilo
1 Referências (100.00% positivas)
Posts: 16
Registro: 06/10/17
Natal - RN

Postado em: 22/05/19 07:35
Eu acho válido o ban. Pauper tava virando "50 forrmas diferentes de jogar azul, coisas que ganham de azul, e coisas que ganham das que ganham de azul". É um formato q tira as cartas mais fortes das outras cores (no modern) e dá pro azul coisas q ele n tem no modern, UB delver era qse um deck de vintage, foil veio pra ficar no lugar do daze pq anula grátis é estourado mesmo.
 
surfe

Esquilo
4 Referências (100.00% positivas)
Posts: 337
Registro: 27/04/16
Araucária - PR

Postado em: 22/05/19 09:11
Eu ainda preferia que banissem o augur of bolas no lugar do daze. Acho q o augur atrapalha demais RDW, Stompy e outros agros q não jogam por isso.
Pra um meta equilibrado é necessário haver um circuito de decks e isso não tava rolando
 
JocelioFernandes

Esquilo
111 Referências (100.00% positivas)
Posts: 99
Registro: 18/02/16
Esperança - PB

Postado em: 22/05/19 09:12
Apenas o banimento de Foil seria suficiente, mas como se trata de um card que integra um produto novo da wizards não cairia bem... Contudo, como o autor evidenciou, com o banimento de Foil resolveria o problema e o meta continuava como antes, simples. Gush é complicado, ao passo que todos sabemos que é OP, sabemos que é restritivo pelo fato de se precisarem de Ilhas e matou outros decks como o Inside Out e Izzet Blitz. Futuramente, acredito num desbanimento de algum desses cards, principalmente de Daze. Vamos votar na petição do amigo e aguardar!
 
akioof96

Esquilo
1 Referências (100.00% positivas)
Posts: 3
Registro: 28/02/16
Curitiba - PR

Postado em: 23/05/19 14:56
Minha opinião era que os bans mais acertados poderiam ser Foil e Augur.
Augur em primeiro lugar porque era ele que inverteu os matchups dos delver decks contra os aggros. Os bichos do Stompy, Goblins e Domain passaram a ser facilmente bloqueados e esse atraso no clock enfraqueceu demais os aggros em relação aos tempo. Daí obviamente os midrange e control passaram a predominar no formato desde a época do Skred Delver dominando junto com Affinity, Boros e Tron.
Foil por ter a interação estúpida com Gush que estava com uma característica bem anti-jogo. Mesmo defazando em card advantage, os top decks do UB Delvers são melhores devido aos card selection das cantrips e do augur.
Ambas são downshifts de edições masters que foram errados, não havia a necessidade de fazer essas cartas para o formato. Se sempre souberam que o azul era a cor mais consistente do formato, pra quê fortalecer estes contra aqueles que eram claramente bad matches?
Os combos no pauper são bem frágeis e os mais consistentes sofreram as bans merecidas na minha opinião (familiars, storm e drake). Não acredito que esses bans de agora vão malefícos para o formato, só acredito que se eram os aggros que eles queriam ajudar, por conta do provalencimento dos controls e midrange de agora, não conseguiram desempenhar o papel muito bem.
Se o tron passar a ser o deck to beat do formato, espero que o ban seja em cima do stone horn ou da barreira e não no flicker matando mais decks do formato como por exemplo os familiars e defenders.

Editada em: 23-05-19 14:59:53 por akioof96.
 
LiPooo

Esquilo
0 Referências
Posts: 2
Registro: 26/08/17
São Paulo - SP

Postado em: 13/08/19 00:56
Xola mais
 
inicnam

Esquilo
1 Referências (100.00% positivas)
Posts: 10
Registro: 22/03/10
Rio Claro - SP

Postado em: 16/09/19 19:50
Excelente artigo, joguei muito de UB Angler, esperava um ban do foil ou do gush ou mesmo do Augur, seria justo pra mim.
Acho que o mais sem sentido é ver um ban triplo que matou vários decks e um meta atual cheio de decks astrolabio, nada saudável.
Acredito que com a adição dessas novas cartas o meta já teria mudado pois o astrolabio deu muito força aos rw tokens e ao Tron.
Os campeonatos pauper da loja local onde jogo não estão formando mais 8 players. Só continua jogando que montou os astro decks.
Gostaria que a Wizards aplica-se mais dowshift principalmente para o verde, ao invés de banir as cartas.
Mas é isso aí quem quiser jogar de delver deck vai ter que ir pro legacy.
 
christop

Esquilo
1 Referências (100.00% positivas)
Posts: 32
Registro: 06/06/19
Campinas - SP

Postado em: 18/09/19 12:26

Concordo plenamente contigo!