Pauper - Meta Pós Banimento de Maio de 2019
 Pauper - Meta Pós Banimento de Maio de 2019
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2132
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 28/05/19 05:45
Olá, galera Pauperosa. Bom dia para todos vocês. =)

Chegou o momento que o mundo esperava... tá, sem ser exagerado, que os jogadores de Pauper esperavam. =B
Dia 26 de Maio de 2019. Dia do primeiro grande torneio Pauper após o banimento que sacudiu o formato.
Esse torneio trouxe algumas situações esperadas, boas surpresas, decks novos, e outras coisas. Mostrando bem a diversificação que o meta pode ter a partir de agora.
Já avisando que tem muito texto. Então relaxe, pegue um lanche com refrigerante, ligue o ventilador/ar, e bora ler! o/
O critério que eu usei para falar sobre os decks é primeiro por quantidade, e o critério de desempate é pelo deck que teve a melhor colocação no torneio.

Vejam aqui todos os 32 decks mais bem colocados do Challenge, com seus respectivos pilotos e valores (no MOL e IRL): Pauper Challenge #11875609
Aqui em uma só página temos a lista de todos os decks e colocações de cada um: PAUPER CHALLENGE - MTGO Standings on May 27, 2019

Sem maiores enrolações, vamos à análise dos decks. ^^

Jogadores: Era de Tron
Quem duvidava que o deck de Tron, mais especificamente qualquer deck que use o trio de terrenos de Urza, seria o mais atuante dentre os 32 melhores do primeiro Pauper Challenge pós banimento?
Essa previsão foi feita por quase todos os produtores de conteúdo (nacionais e gringos) e era opinião massiva entre os comentários dos jogadores. Alguns odiando, outros com medo (como eu...), outros muito felizes, mas praticamente todo mundo concordando que o caminho agora está bem preparado para a ascensão do Tron.
Até a própria Wizards em seu anúncio de banimento diz que sabe que essas alterações podem aumentar muito a popularidade de decks Tron.
Temos 7 Trons entre os 32 decks. Ainda pode ser cedo para ficar alarmado, mas estar em primeiro com mais do dobro de decks do segundo lugar pode ser um sinal. (Levando em conta para isso qualquer versão de Tron)
5 deles podem ser considerados "Fog Trons", com o combo de Ghostly Flicker e leves alterações em cada lista. Seus resultados foram bem variados, onde um deles fez 5-1, três fizeram 4-2 e um fez 3-3.
Os outros dois Trons são um UR Tron, que fez 5-1, e um Rainbow Tron, que fez 3-3.
O UR Tron é cheio de controle com uma quantidade boa de remoções e anulações, além de ter poucas criaturas. Suas principais armas são Ulamog's Crusher e Rolling Thunder.
O Rainbow Tron faz um meio termo entre essas duas versões, ainda possuindo o combo do Ghostly Flicker, mas tendo também mais controle de campo e anulações, aproveitando ainda a versatilidade para usar pelo menos uma cópia de Moment's Peace.

O que podemos tirar de conclusão com isso tudo?
Sabemos que ainda existem versões fortes do Tron por aí, como Mono Blue Tron, Mono Green Tron e Rhystic Tron. Além de versões que podem estar por vir e algumas variações das versões já existentes. Particularmente, eu nunca vi uma versão fraca de Tron no Pauper.
Nesse torneio vimos três versões de Tron, mesmo que uma delas seja quase uma mescla das outras duas.
O deck de Tron se beneficia, assim como o Affinity, de ter a facilidade de poder usar cartas de qualquer cor, e isso é uma das coisas que faz o deck ser mais forte.
Por causa dessa versatilidade, daqui pra frente o Tron vai se adaptar ao meta e provavelmente terá uma versão dominante que consegue lidar mais facilmente com quem estiver no topo, junto com ele.
Sim, ainda acredito fortemente que será o deck dominante do meta, mesmo que não tenha a força de dominância que os decks azuis tiveram historicamente no formato. Esse primeiro torneio foi experimental, assim como serão ainda vários dos próximos torneios.
Ainda entre os oito primeiros, depois que o meta for se estabelecendo, devemos ter uma outra versão de Tron ainda com Ghostly Flicker, e fora do top 8 aposto em pelo menos mais uma outra versão.
É a era do Tron, que tardou e pode estar chegando agora, para a alegria de poucos e tristeza de 7bi.

Aqui a lista dos Trons mais bem colocados, que fizeram ambos 5-1:
Fog Tron - Pilotado por Mathonical - 5º Lugar
UR Tron - Pilotado por qbturtle15 - 7º Lugar


Black or (and) White
Que tal juntar duas das cores que melhor controlam e fazer um deck "Michael Jackson"?
Bem, esse deck não é novo no meta, e agora o ambiente está bem favorável para o seu crescimento. Não o confunda com o BW Pestilence. Essa versão é um BW bem hard control.
O deck só conta com 2 criaturas, o Guardian of the Guildpact e o Palace Sentinels. É movido pelo que tem de melhor em controle preto e branco, dentre remoções e descartes. Tem draws, exila cemitério, previne dano (de side) e também ganha vida. Portanto é um deck "faz-tudo" (ou quase). Decks assim costumam se dar bem num meta diversificado. Sua principal arma é a Pestilence.
São 3 decks BW Control dentre os 32, com a lista praticamente idêntica, tendo só levíssimas alterações no side em uma das versões. O que mostra que o deck já é consolidado no formato por ter uma lista padronizada. Um deles fez 5-1 e os outros dois fizeram 4-2 no torneio.
O melhor colocado acabou perdendo na final para uma good match, que vamos falar mais abaixo.

A lista dos BW Controls melhores colocados:
BW Control - Pilotado por ssWakizashI - 2º Lugar
BW Control - Pilotado por Team5c - 8º Lugar


De Bogles Para o Futuro
Alguns apostaram que o Bogles pudesse ser um dos agros a ter sucesso com o novo meta. De longe ele é o agro mais seguro que o Pauper já teve, onde a sua principal habilidade inutiliza quase que 100% das remoções do formato. Pode-se dizer que é o agro que tem menos medo dos controles do Pauper. E com o crescimento natural dos controles é esperado que ele comece também a ter o seu merecido destaque. Certamente, é um bom deck a se apostar para o futuro.
As listas tem leves diferenças nas criaturas, algumas diferenças nas outras mágicas e base de mana. Cada um dos 3 Bogles tem a sua particularidade em relação aos outros dois. Um usa Relic of Progenitus (de maindeck), já outro Commune with the Gods e o terceiro quis apostar em uma kill condition alternativa ao adicionar Fling à sua lista.

O melhor Bogles do torneio foi o seguinte:
Bogles - Pilotado por TheMaverickGirl - 4º Lugar


Vermelho e Azul - Temos que Pegar
Não... não é sobre Pokémon que eu estou falando...
Temos que pegar essas listas de UR Skred e aprimorá-las cada vez mais. Definitivamente, segundo a maioria das previsões, o UR Skred não morreu.
É notável que ele é um dos decks que menos perdeu com esse banimento recente já que praticamente só usava Gush. Então o que podemos ver no lugar de Gush é: Think Twice, Fire/Ice e Brainstorm. Também deu as caras Mutagenic Growth (bastante usado em Mono Blue Delver) e houve o retorno (esperado) de Harvest Pyre. Uma das versões ainda ousou em colocar o set de Mulldrifter. É bom ver que o deck está se reinventando e continua com força para o meta, como esperávamos.
Deve ser um deck mais atuante nos próximos torneios, e diferente do BW Control não deve nunca formar uma "lista fixa", principalmente pela quantidade de opções que o azul e o vermelho oferecem para a sua estratégia.
Os três UR Skreds fizeram 4-2, ficando todos eles fora do top 8.

Abaixo a lista do UR mais bem colocado no Challenge:
UR Skred - Pilotado por IronicGentleman - 13º Lugar


Tireless e Shallow Now
Todos juntos, unidos para o deck não morrer.
Impressionante como o deck que mais era dado como morto, ainda tem 3 listas dentre as 32 do Challenge. Seus fieis pilotos não os abandonaram e vamos ver agora o que danado eles fizeram para deixar o deck jogável ainda.
O número de criaturas varia bastante, tendo apenas o Tireless Tribe e o Augur of Bolas de comum (digo... de igual. XD) em todas as listas. Uma das versões apostou no já usado e ótimo Tethmos High Priest, enquanto outra versão fez uma mesclagem de Mono Blue Delver com o UW Tribe, com suas Faerie Miscreant, Spellstutter Sprite e até mesmo o Ninja of the Deep Hours para a nossa surpresa. Essa versão das fadas é a única das 3 que não usa o Seeker of the Way.
As mágicas não-criaturas tem algumas particularidades. Uma versão usa Peek e Compulsive Research, outra usa Dive Down e a terceira usa a já presente em versões anteriores ao banimento, Dizzy Spell. Boas cartas temos aqui.
Como maior resposta ao banimento de Gush e Gitaxian Probe, agora as versões (não todas, mas pelo menos duas delas) tem Shadow Rift em maior quantidade e Accumulated Knowledge. Circular Logic também teve o seu esperado retorno.
A base de mana é bem parecida nos 3 decks. A versão com as fadas usa terrenos nevados, o que nada influencia no deck.
Foi bastante discutido o que poderia entrar no lugar de Gush com mais efetividade. A maior parte das pessoas apostou em Squadron Hawk como uma boa alternativa para encher as mãos. Muitos esqueceram de Accumulated Knowledge. Apesar de ser a mais óbvia, foi apenas a segunda mais citada (pelas discussões que eu participei e vi) como melhor alternativa tapa-buracos para essa nova versão.
O melhor Tribe que se saiu fez 4-2, e os demais fizeram 3-3 cada. Todos ficaram fora do meta e dois deles tiveram alguns dos piores resultados dentre os 32 decks do torneio.
Bem, isso mostra que o deck funcionou, mas ainda muitos testes podem ser necessários até que ele consiga estar devidamente preparado para o meta.
Não desistam pessoal, vamos todos fazer nossas modificações e compartilhar essa informação em prol de um meta mais diversificado. clapclapclap

Aqui está a lista do Tireless mais bem colocada :
Inside Out Combo - Pilotado por Entropy263 - 15º Lugar


Truque de Mestre
Sabe aquele cara que mesmo encurralado sempre guarda uma carta na manga para usar em último caso?
Esse cara é o Blue Black Delver. Opiniões dividiram-se quanto ao destino do deck após o banimento. Eu apostei que ele se reinventaria e voltaria a ser o bom e velho Angler Delver de sempre, agora adaptado para o meta atual.
Esse foi o deck que mais perdeu peças (em quantidade), pois além de todo o trio banido ainda teve que tirar Foil por tabela. (Wizards, trás Daze de volta para Foil pelo menos sonhar em voltar a jogar. Nunca te pedi nada)
Nem todas as versões usavam Gitaxian Probe, mesmo assim foi o deck que perdeu aproximadamente 12 cartas.
As diferenças das versões anteriores são bem esperadas. O deck ganhou mais remoções com Ghastly Demise, Vendeta e Agony Warp. Ganhou novas anulações com Deprive, Miscalculation e a quarta cópia de Counterspell. E "novos" draws com o retorno de Thought Scour e Accumulated Knowledge.
Uma das versões não está usando o Delver of Secrets, mas eu ainda considerei os dois decks como sendo o mesmo por terem mínimas diferenças. Essa mesma versão está usando uma carta muito forte que é pouco explorada no formato, Soul Manipulation.
Um dos decks (a versão sem o Delver of Secrets) foi o único que fez 6-0 no suíço, antes do corte para o top 8. A outra versão também não decepcionou, fazendo 4-2 e por um fio de cabelo não entrando também no top 8.
Mesmo achando que esse deck não morreria, eu não poderia esperar um resultado mais expressivo do que esse. Dá até vontade de rir... o deck que foi uma das principais razões para o banimento faz um resultado desses. Dá também um certo alívio em ver que mais um arquétipo permaneceu no meta.
Bem, só temos a agradecer a todos os que lutam e não desistem desses decks que foram prejudicados com o banimento. Incluo todos nesse agradecimento, desde os jogadores do MTGO, tanto os que jogam na sua loja com poucos players, com o meta muitas vezes mais saudável do que o online.

Aqui está a lista do guerreiro que se reinventou (até demais), o Angler Delver sem Delver:
UB Angler (no Delver) - Pilotado por Modern_Monkey - 3º Lugar


Made in MOL
O Red-White Weenie é um deck relativamente novo e mais um que pode ter se beneficiado com os banimentos. Pelo menos é o que se espera. Mesmo assim achei muito pouco apenas duas pessoas terem conseguido estar entre os 32 melhores com esse deck.
Esse é um deck que eu aposto que vai crescer no meta nos torneios seguintes.
Os resultados foram modestos, tendo um feito 4-2 e outro 3-3.
A diferença das versões é mínima entre as criaturas, muito pouca entre as mágicas não-criaturas e um pouco diversificada na base de mana.
Nas principais diferenças temos Sacred Cat, Vulshok Morningstar e a nova Honor the God-Pharaoh. Na base de mana só uma das versões usam lands que buscam e Radiant Fountain.
Agora (e antes também) o meta favorece muito os decks com Prismatic Strands.

A lista do melhor Boros Weenie no Challenge, é:
Boros Bully - Pilotado por HamburgerJung - 14º Lugar


A Volta dos Mortos Vivos
O BG Aristocrats tem uma combinação de cores que ajuda muito no seu propósito, com muitas peças que podem ainda ser testadas.
As duas versões presentes no Challenge já trazem uma amostra disso. Elas tem diferenças bem acentuadas, quase parecendo ser decks diferentes.
Uma das listas está usando Okiba-Gang Shinobi, Thorn of the Black Rose. Falkenrath Noble, Ivy Lane Denizen, Chainer's Edict, Snuff Out e Pulse of Murasa. Já a outra usa Rancor, Rite of Consumption, Scarscale Ritual e Hunger of the Howlpack. Sendo a segunda com mais criaturas, todas elas de custo menor, mais parecida com as versões pré banimento. Ambas as versões possuem em média menos criaturas que as versões anteriores.
Apesar de ser um deck com potencial, ainda precisa ser moldado, já que versões anteriores figuravam em posições modestas no meta, quase saindo dele e literalmente saindo algumas vezes. Ambas as duas fizeram o resultado de 3-3, ocupando alguns dos últimos lugares entre o top 32 do Pauper Challenge.
É um deck muito incerto ainda, não há uma base sólida como nos outros decks melhores colocados no meta, é como se fosse um deck que ainda estivesse em teste, procurando seu lugar ao Sol em meio a tantos outros.
Ainda sei pouco sobre o deck, então espero não ter falado nenhuma bobagem aqui.

A lista do BG melhor colocada:
BG Aristocrats - Pilotado por lampalot - 24º Lugar


Affinities Melhores Virão (?!?)
Com apenas dois entre os 32 decks e um desempenho aquém do esperado, definitivamente o deck que já teve seus dias de glória entre os primeiros e é conhecido como um dos mais fortes do Pauper desde sempre, já viu dias melhores. Mas será que esses dias voltarão?
Não sei se o meta agora vai se tornar tão punitivo contra o Affinity como é contra outros agros. Para parar Affinities é necessário mais do que Prismatic Strands e Moment's Peace, devido à sua variedade de cores de criaturas e por ser também um deck de combo.
Creio que o uso de alternativas como Gearseeker Serpent, Auriok Sunchaser e até mesmo Disciple of the Vault se tornem agora mais do que necessárias para a adaptação ao novo meta.
As duas listas ficaram apenas no 3-3. Nenhuma delas usa branco e estranhamente uma delas não está usando Frogmite. Parece a gente quando vai jogar com o deck incompleto e coloca qualquer coisa no lugar, só pra não deixar de jogar pela secura mesmo. Essa versão colocou o set de Navigator's Compass no lugar, que é uma excelente carta e até combina muito bem com o deck, ajudando a corrigir a curva, auxiliando na afinidade e dando uma vidinha extra que pode se mostrar essencial em algumas partidas. Essa versão também não usa Fling... bem, parece que o deck estava bastante incompleto mesmo. Ninguém precisa concordar comigo, mas Frogmite e Fling são parte tão importante do affinity quanto Battle Screech é importante nos Boros Bully e Monarca, por exemplo. Pelo menos não são slots que eu mexeria ao tentar fazer alterações na lista. Essa versão usa 18 lands. A outra versão é exatamente a que conhecemos, sem Perilous Research, e usa 17 lands.
Eu esperava mais pessoas com Affinity entre os 32 decks, mas já faz tempo que o ambiente está muito ruim já que praticamente todos os primeiros lugares do meta tem a possibilidade de usar o Gorilla Shaman, que é a principal arma contra ele.

Abaixo, a lista do Affinity melhor colocado (e não foi o que não usa Frogmite e Fling):
Atog Affinity - Pilotado por duke12 - 25º Lugar


_Que Milagre esse Deck por Aqui! _Vim lhe Trazer este Humilde Troféuzinho...
E começando a lista dos decks que só tem um em todo o torneio, o campeão do Challenge é o improvável, porém não impossível, Elfos.
É uma ótima surpresa que esse frágil deck tenha chegado ao topo, passando por um UR Tron, pelo UB Angler (no Delver) e um BW Control. Considero todas essas partidas difíceis para o deck. Sem contar o que ele enfrentou nas 6 partidas do suíço antes do corte e não sabemos.
Eu sei que já vi listas usando, mas de estranho eu só vi Wildheart Invoker no maindeck e o não tão estranho Hydroblast no side. O resto é mais do mesmo que o Elfo costuma ter. Um grande elenco, diga-se de passagem.
Mesmo com esse resultado, basta ver a quantidade de Elfos entre os 32 melhores (só um) que já dá para prever que esse novo meta não é para ele. Deve cair mais ainda e pode até passar um tempo fora do meta, se reestruturando talvez até sair algo que faça-o combater seus principais hates.

Confira agora a lista campeã:
Mono Green (u) Elves - Pilotado por c_is_for_cookie - 1º Lugar


Kuldotha sem Kuldotha
O Boros Monarch, último dos decks citados aqui que entrou no top 8.
O solitário deck tem uma lista tão padrão que eu não preciso nem comentar sobre. É exatamente essa aí que você está imaginando, sem tirar nem por.
Eu realmente esperava mais decks como esse entre os 32 primeiros. Era uma previsão que dei com muita certeza. Bem, foi uma das poucas que eu errei. De certa forma, ainda sinto que ele vai estar entre os decks dominantes do formato, fazendo a "patotinha" dos controles nessa nova era do Pauper.

Aqui está a lista do Boros Kuldotha, que na verdade é Monarca:
Boros Monarch - Pilotado por Matsume - 6º Lugar


A Volta dos que não Foram
UR Fiend é mais um dos que morreu, mas passa bem...
As previsões sobre mortes prematuras de vários decks foram avassaladoras, mas mal sabemos nós que muitos estão aqui nesse mundo para desafiar a lógica. O deck que perdeu apenas TODAS as cartas que foram banidas (10 slots aproximadamente), dificilmente teria alguma salvação. Diferente de outros decks com azul que perderam Gush, usar Accumulated Knowledge aqui é inviável. Mas temos outras boas opções, das quais incrivelmente NENHUMA foi usada. O mais espantoso é que o deck atingiu uma ótima colocação, fazendo 4-2 e quase chegando ao top 8.
Vejamos o que temos de diferente nessa versão.
A talvez-não-tão-esperada volta de Lightning Bolt, o set completo de Mutagenic Growth ao invés de 3 cópias, o aumento de Dispel, e a adição de Vapor Snag. Também tivemos um aumento de cantrips para 12, com mais cópias de Brainstorm e a "nova" Sleight of Hand.
O trio de criaturas continua o mesmo das últimas versões e a base de mana, praticamente igual, recebeu apenas mais um terreno, ficando agora com 18. O resto também continua lá, incluindo o side que está bem parecido com as versões antigas.
A substituição das cartas que se foram não parecem, à primeira vista, ter sido tão bem feitas.
Cartas como Manamorphose, Street Wraith (essa é plano futuro...) e Shadow Rift ficaram de fora.
Muitos já bradavam a sua morte e com poucos ajustes vimos um ótimo resultado de um deck que fez mais do que qualquer um esperava em sua já tão breve "volta" ao meta.
Esse é um dos decks que eu quero testar e ajustar. Agora me deu uma esperança maior de que ele possa permanecer no meta, mesmo que nas últimas posições.
Num dos comentários do artigo Uma nova era no Pauper?, vi uma frase que dizia Que "também é preguiçoso decretar a morte imediata de um baralho sem ter tentado qualquer ajuste.
Essa frase foi uma resposta direta à afirmação de que a Wizards tinha com esse banimento feito uma solução preguiçosa. Frase essa que eu mesmo disse, mas assumo que tenho que concordar com essa contra-argumentação.

Aqui a lista do UR Fiend (com Delver :P):
Izzet Blitz - Pilotado por Amoras27 - 11º Lugar


Thriller
Essa é uma grata surpresa. BR Reanimator não é todo dia que se vê.
Não há muito para falar do deck. Eu já o enfrentei algumas vezes, inclusive em torneio (valeu Igor) e vi como o deck é forte.
Mesmo assim ele é um pouco condicional, sofre muito para hate de cemitério e tem dificuldades para voltar ao jogo, caso o mesmo se estenda.
Eu tenho vagas lembranças de que não é a primeira vez que esse deck aparece no meta. Bem, sendo assim ele voltou.
Reanimar é uma mecânica interessante, assim como Mill que nunca mais vimos. Creio que uma versão UB Reanimate também possa ser explorada.
Acho que todo Challenge deve trazer pelo menos uma surpresa boa de decks diferentes. Aqui já temos muitas surpresas de decks que conseguiram dar a volta por cima e agora mais um deck para o meta. Que a nova fase do Pauper tenha mais a ganhar do que a perder com esses banimentos.
O deck fez incríveis 4-2, também com real perigo de figurar entre o top 8.

Abaixo você confere a lista do deck:
BR Reanimator - Pilotado por ChalkyYellow - 12º Lugar


Um Estranho no Ninho
Deck bonito, deck bem feito, deck formoso.
E mais uma surpresa das boas para encerrar a análise dos decks do Pauper Challenge de 26 de maio de 2019.
Alguém já imaginou no meta ver um deck de LD que não fosse as combinações entre Preto, Verde e Vermelho?
O UR LD é uma daquelas inovações que acontecem uma ou duas vezes no ano. Elas são Dignas de aplausos.
Dá para ver que a base do deck é do UR Control antigo, com Sea Gate Oracle, Mulldrifter, Firebolt, Flame Slash e Lightning Bolt. Foi uma invenção e tanto pensar em acrescentar os LDs, criando um novo arquétipo. O deck usa ainda a nova Rubble Reading. Como é bom ver cartas recentes ganhando uso no formato, ainda mais em decks que estão surgindo.
E mais uma vez a surpresa não se dá apenas pela lista do deck, mas também por ter feito 4-2, alcançando uma boa posição entre os 32.
Obs: O oitavo do top 8 foi um deck que fez 4-2, então qualquer um com esse resultado teve possibilidades de ficar em oitavo, dependendo das porcentagens envolvidas nos critérios de desempate.

Abaixo contemple a lista desse recém nascido deck-meta:
Blue-Red Land Destruction - Pilotado por Brivenix - 17º Lugar


Considerações Finais

Bem galera, muito já foi falado aqui e está quase na hora de nos despedirmos.
Eu estou ciente de que apenas um torneio é insuficiente para determinar algo. Essa análise aqui é mais uma previsão do que uma constatação do que vai se tornar o Pauper daqui pra frente.

Eu esperava ver um cenário um pouco diferente, com maior quantidade de BWs e RWs, mas me surpreendi positivamente.
As surpresas com certeza superaram o pessimismo que eu havia adquirido, pelo menos por enquanto.
Realmente não foram poucas as surpresas. Elfos em primeiro; Bogles chegando sem avisar como quem não quer nada; decks que eu pensei que morreriam aparecendo firmes e fortes; decks não-meta alcançando colocações boas; meta muito diversificado; dentre outras.
É claro que sabemos que alguns dos decks que nos surpreendeu aqui nesse grande torneio, podemos não voltar a ver em torneios subsequentes.
Cabe a nós não deixar esses decks caírem no esquecimento, seja no MOL ou nas nossas lojinhas, onde jogamos com amigos o Pauper semanal, para o bem do formato. Creio que o Pauper é o formato que mais tem decks não-meta (atual) que tem potencial para vencer torneios, do que qualquer outro formato. Até por que temos uma enorme quantidade de decks que já passaram pelo meta e sumiram, e que nem por isso são decks ruins.
Eu ainda acertei a maioria das minhas previsões. O Tron foi disparadamente o deck mais presente dentre os 32 melhores do Challenge.
RWs e BWs ainda são os que mais apareceram depois do Tron. UR Skreds também manteram presença no meta, perdendo pouca força como era esperado. Kiln Fiend marcando presença, mesmo que modesta.
Mas não é só isso...

Alerta Vermelho!
Onde está o Burn? Eu esperava que ele até saísse do meta por um tempo, mas não vê-lo nessa seleção dos 32 me deixou preocupado.
Ele e o Mono Blue Delver foram os únicos decks meta de destaque que foram "prejudicados" (com muitas aspas, no caso do Burn) pelo banimento e que não estão entre os 32 melhores do Challenge.
Isso é grave se levarmos em consideração que o Burn ainda é o primeiro colocado no meta atual.
É claro que o problema não é o banimento de Gitaxian Probe, mas sim a quantidade de decks que vão dominar o meta e tem armas poderosas contra o Burn. Pode ser que a culpa do Burn não aparecer, seja apenas um reflexo do pensamento da maioria dos jogadores sobre isso.
Vamos aguardar e ver o que a Wizards pode fazer para colocar o Burn de novo no páreo. É um deck que mostra bem a essência do vermelho e não pode ter um fim assim.

Se Meu Delver Falasse
Outro deck que eu previ que poderia cair em desuso com o tempo foi o Mono Blue Delver.
Acho que o problema é semelhante ao do Burn. Eu sei que ele ainda é jogável, provavelmente até mais do que um Inside Out ou Izzet Blitz.
Quando o meta se estabilizar ele pode encontrar o seu lugar, como o Burn, mesmo que não seja entre os 8 primeiros do meta como antes.

Agro é Pop, Agro é Tech, Agro é Tudo, mas... cadê o agro?
Espero que o meta não esteja se encaminhando para matar todo um tipo de estratégia de deck. Poucos foram os agros que se destacaram ou até mesmo que chegaram entre os 32 mais bem colocados.
O Mono Blue Delver também faz parte dos agros, mas onde estão os tradicionais RDW, Goblins, Mono Black Devotion, White Weenies, Mono White Heroic, Mono Green Stompy, Mono White Tokens, e tantos outros?
Decks que já tiveram seus dias de glória no meta e que agora tem futuro incerto, como minhas mais pessimistas previsões dizem.
E o pior! Perceberam uma semelhança em todos esses decks? Todos eles são mono-cores.
Apenas o deck de Elfos (que foi heroico no torneio) está representando os decks mono nessa seleta lista de 32 decks.
Decks mono sempre foram bem representados nos metas passados, muitas vezes tendo mais de um deck da mesma cor. Será que estamos caminhando para a extinção dos decks mono no meta?
Agros e monos são decks que estão sendo pressionados por algumas poucas cartas. Espero que a solução não seja novamente o banimento.

A Wizards tem uma oportunidade de ouro para começar a lançar cartas com o cuidado de fazer as coisas se equilibrarem agora.
Modern Horizons é perfeita para começar a ter lançamentos de peso para o Pauper.
O banimento foi só o primeiro passo, muito tem que ser feito ainda para a saúde do formato.
Alguns dowshifts, cartas novas e até mesmo desbanimentos, devem ser prioridade à partir de agora. Sempre visando as cores e arquétipos menos favorecidos do meta atual (ou de fora do meta), claro.
Dos decks não-mono eu senti falta do Tortured Existence.

Então pessoal. O que acharam dos 32 melhores decks que figuraram nesse belo torneio?
Deixem a sua opinião também. =)

Esse tópico será atualizado constantemente com informações dos próximos torneios que irão definir o meta.

Editada em: 30-05-19 04:57:10 por gelcila.
 
burt_of_paradise

Lenda
3 Referências (100.00% positivas)
Posts: 395
Registro: 24/02/05
Goiânia - GO

Postado em: 28/05/19 06:49
Bom dia. Eu fui o segundo BG que fez top 32, a diferença que a estratégia do meu baralho é o combo que dá para fazer no turno 4, sendo vida infinita ou atacando infinito.

Want & have
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2132
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 28/05/19 07:25
Bom dia, burt_of_paradise. E parabéns por estar entre os 32 melhores.
Deve ser complicado correr com um deck "fora da curva", de certa forma.

Esse BR Aristocrats tem um potencial imenso. Pelo menos é o que eu enxergo.
Achei bem inovadora a sua lista. Tem cartas que eu sempre achei que combinavam com o deck e não vi em outras versões.
Por exemplo o Falkenrath Noble e o Ivy Lane Denizen. Achei genial a adição do Wirewood Herald também.

Já pensou em usar Mortician Beetle, que combina com o combo e com o Chainer's Edict?
E as novas Colheita das Centelhas, e Crueldade de Ob Nixilis. O que acha delas para o deck?

Esse é um deck que quero montar.
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2132
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 28/05/19 09:13
ATUALIZAÇÃO
Algumas informações adicionais sobre o Pauper Challenge de 26 de maio de 2019.
O torneio foi composto por 64 players, um bom aumento em relação ao Challenge anterior do dia 19 de maio, que trouxe 52 jogadores.
Houve também um aumento, dessa vez bastante significativo, no número de decks diferentes. Esse Challenge trouxe 26, contra apenas 17 do Challenge anterior.

Abaixo, todos os 64 decks participantes e suas quantidades por players:
(O "Raibow Tron" e o "UR Tron" estão classificados ambos como "Removal Tron")
(A versão do "Inside Out" com fadas está classificada como "Faerie Tribe")
("BW Control" está sendo considerado como "WB Pestilence", mesmo tendo uma lista diferente da tradicional)
(O "UB Angler (no Delver)" está classificado aqui como "UB Delver")

10 - Fog Tron
6 - WB Pestilence
5 - Hexproof
5 - Izzet Delver
4 - Affinity
4 - Burn
3 - UB Delver
3 - Removal Tron
3 - Boros Bully
2 - Elves
2 - Boros Monarch
2 - Inside Out
2 - BG Sacrifice
1 - Izzet Blitz
1 - BR Reanimator
1 - Izzet Midrange
1 - Izzet Land Destruction
1 - Faerie Tribe
1 - Monowhite Heroic
1 - Dimir Alchemy
1 - Rhystic Tron
1 - Stompy
1 - Monoblue Delver
1 - Izzet Flicker
1 - MBC
1 - Deathtouch Elves


Agora deu para ter uma ideia melhor do que podemos esperar para o meta.
São 14 decks de Tron. Uma surpresa é o Rhystic Tron.
Tivemos uma boa quantidade de Burns no fim das contas (4), pena que o meta visivelmente não está favorável e nenhum fez top 32.
Todos os 3 Inside Out/Faerie Tribe, os 2 BG Aristicrats, o Izzet Blitz, o BR Reanimator e o Izzet Land Destruction presentes no Challenge, fizeram top 32.
Ver nessa lista 1 Monowhite Heroic, 1 Stompy, 1 Monoblue Delver e 1 MBC, me deixou um pouco esperançoso sobre a falta de decks agros e monos no top 32.

Tudo foi bem diversificado. O banimento foi responsável por esse aumento de jogadores e de decks diferentes, como qualquer banimento costuma fazer.
A quantidade de Trons é algo que ainda me preocupa...


Todas as informações dessa postagem adicional se devem ao canal no Youtube Stompy MtG Blog.
Muito obrigado por compartilhar o link que me levou a todas essas estatísticas. :)


Vamos aguardar novas análises dos próximos torneios aqui no tópico.

Editada em: 28-05-19 09:20:33 por gelcila.
 
Carminato

Esquilo
1 Referências (100.00% positivas)
Posts: 3
Registro: 17/06/17
São Paulo - SP

Postado em: 28/05/19 09:58
Fala ai bom dia.

O meta não esta muito diferente do que todo mundo previu logo no banimento mas acho que ainda teremos mudanças e que o tron não vai reinar soberano como foi a era dos azuis. Bom, pelo menos eu espero que não.

O link do deck boros monarca esta errado.
 
Levandowski

Esquilo
0 Referências
Posts: 13
Registro: 31/03/18
Novo Hamburgo - RS

Postado em: 28/05/19 11:29
Fiquei surpreso de não aparecer nenhum mono blue delver, estava na expectativa de ver as listas. O deck é forte, acho que se utilizar Force Spike, mais cópias de Mutagenic Growth e mais bounces ainda é possível ter resultados satisfatórios. Sobre decks que podem ascender, creio que o MBC possa voltar ao meta, pois tem uma match parelha contra tron, BW pestilence e UB. É um deck que facilmente se adapta, devido às possibilidades do side, por exemplo, Okiba-Gang Shinobi é uma das criaturas que pode se tornar essencial para enfrentar esse meta. RDW também tem potencial, é um deck bastante rápido (mais que burn) e leva vantagem sobre Tron e sobre controles mais lentos.
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2132
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 28/05/19 21:37

Obrigado Carminato, link corrigido. :)
Eu também espero, apesar desse torneio ter mostrado o contrário.
Tron para mim é o deck mais injusto do Pauper. Ainda não descobriram como fazer uma versão imparável. Ele tem muito potencial para isso.


Mutagenic Growth talvez usem o set a partir de agora. Eu não a uso. É uma carta boa, mas eu tenho ter no meu deck mais draws, mais criaturas e anulações. O Mono Blue só não deve sumir por conta que o Tron vai ser um deck muito presente agora.
No meu ponto de vita e pelo que já presenciei, MBC geralmente não consegue segurar Tron. Vai depender de versão para versão, claro, mas a média de vitórias do Tron deve ser maior. O controle é maior. Um Tron bem montado é o melhor deck do formato no late game.
Mas o MBC pode sim voltar ao meta se aproveitando da mecânica de Monarca. Ele é um deck muito forte ainda.
RDW e outros agros e monos ficam oprimidos por fogs e prevenções, que deve ter maior participação a partir de agora.

Tem que ter lançamentos bons desde já para os outros arquétipos voltarem com força no meta.

Editada em: 28-05-19 21:41:16 por gelcila.

 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2132
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 30/05/19 04:34
ATUALIZAÇÃO - Pauper League 2019-05-29

Primeira Liga pós banimento, pessoal. É o novo meta em formação, vamos ver o que temos aqui.
Todas as listas abaixo fizeram 5-0.
Informação retirada do seguinte link: Pauper League 2019-05-29
Obs: São 15 decks diferentes. Creio que nem todos os decks que conseguiram 5-0 estão aqui. A Wizards deve escolher os decks que aparecem nessa lista. É uma forma de mostrar que o meta está bem variado e que vários arquétipos tem possibilidade de alcançar o resultado positivo máximo em uma Liga. Não quer dizer que não tiveram decks repetidos com o resultado de 5-0.

Izzet Blitz - by Amoras27 (11º no último Challenge com o mesmo deck)
Inside Out Combo - by Entropy263 (15º no último Challenge com o mesmo deck)
Boros Bully - by MagicChaser
Mono Black Land Destruction - by SOTA_NAKAJIMA
Mono Green Stompy - by SOTA_NAKAJIMA
Mono Red Burn - by SuperCow12653
Raibow Tron - by Videgain (19º no último Challenge com o mesmo deck)
Boros Monarca - by Vilaboy
UB Flicker - by dhalsin2
Angler Delver - by dhalsin2
Mono Blue Delver - by dhalsin2
Mono White Heroic - by dhalsinbh1
BW Pestilence - by donzauker84
UR Flicker - by janicestone
UR Skred - by unicornparadise (55º no último Challenge com o mesmo deck{???})

Há muita diversificação como muitos previram.
Vamos fazer um esquema de análise parecido com o anterior, mas como não temos nenhum deck igual, vou separá-los de uma forma diferente.


Monos Fantásticos e Onde Habitam
Os monos voltaram, galera! =)
O Challenge nos deixou em alerta, mas sabemos a força dos monos e aqui estão eles mais uma vez.
A maioria deles também são agros, o que anima mais ainda.

Como era esperado por muitos, o Mono Black Land Destruction pode ser bastante atuante nesse novo meta.
Pilotado por SOTA_NAKAJIMA, em sua lista temos apenas Crypt Rats e Gurmag Angler de criaturas. É um deck que não tem uma formação tão fixa, ainda precisando ser moldada para se tornar mais confiável. Cartas como Thorn of the Black Rose podem ser opções interessantes que já figuraram em listas passadas. A aposta aqui foi de um meta com muitos Trons, Boros Monarca e outros decks que tem Bouncelands em sua base de mana. Parece ser o momento mais adequado para arquétipos como LDs brilharem. Achei o side interessante. Senti apenas falta de hate de cemitério, mas talvez nem seja necessário.

Também pilotado por SOTA_NAKAJIMA, temos o Mono Green Stompy.
A lista parece-se muito com as mais recentes. Com a "nova" dupla Basking Rootwalla + Wild Mongrel e Moldervine Cloak no lugar de Elephant Guide. A ótima River Boa deve demorar a voltar, já que o meta não é mais azul como antes.
O deck já tem essa configuração a algum tempo, mesmo com o domínio recente do UB Delver. O side é o que se espera também. A entrada da Relic of Progenitus e mais cartas que fazem as criaturas lutarem, devem ter sido importantíssimas pelo 5-0 do deck.
Que bom que o Stompy está aqui mais uma vez. Eu ainda faria testes com outras mágicas e criaturas, apesar de que essa versão tem sido bastante usada com mínimas alterações nos tempos atuais.

SuperCow12653 nos trouxe a versão atualizada do Mono Red Burn.
Será que agora finalmente aprenderam que usar 19 lands no Burn pode ser ruim? Eu sempre fui contra essa quantidade de terrenos, mesmo usando-se Forgotten Cave. (e também nunca curti muito essa land no Burn) O Deck só passou a crescer mais depois que começou a usar menos lands, mas é claro que o lançamento do Ghitu Lavarunner e de Skewer the Critics foram os maiores responsáveis por isso.
Quando Gitaxian Probe entrou no deck e a quantidade de terrenos caiu para 16, eu pude sentir como o deck ficou mais consistente.
E mesmo agora com o banimento essa lista ainda mantém 16 terrenos, sendo todos eles Montanhas. Tem uma nevada no meio, mas que nada interfere.
A mudança nessa lista foi o quarto Curse of the Pierced Heart e mais três Skewer the Critics.
O side aqui também pode ter sido o responsável pelo sucesso do deck no torneio. Antes os decks rápidos não se preocupavam com hate de cemitério. Agora com o medo de decks com Prismatic Strands e Moment's Peace, isso se faz necessário.
Apostando em poucos agros, ele diminuiu o número de remoções em massa e colocou Relic of Progenitus. O resto do side já é esperado de um Burn.
Essa configuração parece arriscada ainda. Nunca foram usados apenas 16 terrenos antes das versões com Gitaxian Probe.
Ghitu Lavarunner em um deck que tem 8 cartas condicionais (Needle Drop e Skewer the Critics) e mais 8 que não o ajudam (Thermo-alchemist e Curse of the Pierced Heart), pode ter enfraquecido bastante. Quem sabe possa dar lugar à volta de Firebrand Archer, para uns testes? Para isso pelo menos mais um terreno seria bem vindo.

Olha ele aí de novo, para a nossa alegria. dhalsin2 foi o piloto do Mono Blue Delver que fez 5-0 nessa Liga.
Essa versão apostou no aumento de criaturas. 20 no total, com 4 Augur of Bolas e 4 Ninja of the Deep Hours. O resto é o de sempre. O Spire Golem dá as caras no side. Também era de se esperar algo que substituísse Gush para suprir os draws, e Brainstorm foi uma escolha bastante acertada. Deprive também voltou a aparecer no deck.
No side, além do Spire Golem, temos Vulshok Morningstar (possivelmente para lidar com Kor Skyfisher e Glint Hawk), e o aumento de Echoing Truth, para conter principalmente as fichas criadas por Battle Screech. Além disso é uma ótima carta para se livrar de qualquer coisa que não pôde ser anulada, como Circle of Protection: Blue, por exemplo.
Muito boa essa lista. Acho que pouca coisa vai mudar no deck daqui pra frente.

Temos um Mono-White Heroic pilotado por dhalsinbh1. (Será que é outra conta do mesmo jogador do Mono Blue Delver?)
O deck é praticamente o mesmo de suas versões mais atuais, visto que não foi afetado pelo banimento. A quantidade de criaturas é igual (16), mas o Sacred Cat foi para o side e o piloto aproveitou para completar o set de Seeker of the Way no maindeck.
Apostle's Blessing saiu para dar lugar a Gods Willing e mais um terreno. Agora o deck também voltou a usar Secluded Steppe como em versões mais antigas.
No side dessa versão Journey to Nowhere não está presente.
É um deck bem seguro e divertido de jogar. Espero que cresça cada vez mais.


Transformers
Agora vamos falar dos decks que mais sofreram modificações, dos quais os banimentos mais impactaram.

Amoras27 volta com o mesmo Izzet Blitz que fez 11º lugar no Challenge.
As mudanças foram muito sutis, com Opt no lugar de Sleight of Hand no maindeck e a entrada de 2 Gut Shot nu lugar de 1 Pyroblast e 1 Apostle's Blessing.
Amoras27 é a única pessoa a ter constante sucesso ultimamente com o Izzet Blitz, fazendo sempre bons resultados.
Ele tem aperfeiçoado a lista com o passar do tempo e agora tem se saído muito bem com todas essas perdas recentes.
Vocês que pensaram em desistir, já está sendo provado que o deck ainda vê jogo e deve permanecer no meta por muito tempo.
Estou ansioso para começar meus testes com o deck.

O jogador Entropy263 também voltou com o seu Inside Out, onde conseguiu fazer um 15º lugar no Challenge.
A única mudança da sua lista atual para a do Challenge é Sunlance no lugar de Journey to Nowhere em seu side.
Não tem muito para falar do deck que já não foi dito aqui neste tópico.
Muito bom ter esse arquétipo ainda presente no formato. O deck ainda tem potencial para melhorar.

De volta às origens, o Angler Delver de dhalsin2 (o mesmo piloto do Mono Blue Delver) vem para mostrar que o deck só está um pouco menos forte do que antes.
A lista conta com os retornos esperados de Mental Note, Thought Scour e Accumulated Knowledge, algumas remoções ali e umas anulações aqui. Adaptado para o meta atual tem o side bem padrão também.
Boa para quem curtia a versão antiga do deck. Agora pelo menos temos uma versão mais justa...

Para encerrar os decks que foram afetados pelo banimento, vamos falar do UR Skred de unicornparadise, que ficou em 55º no último Challenge.
Não tenho acesso à sua lista no Challenge, mas comparando com as duas versões que chegaram ao top32, as maiores diferenças são a saída do Delver of Secrets e a chegada de Accumulated Knowledge. A quantidade de lands aumentou para 20.
No side temos coisas bem previsíveis, nada de diferente ou que mereça destaque.
Muito já foi dito sobre o UR Skred aqui no tópico. Permanece sendo um dos decks que menos perdeu e melhor se adaptou depois dos banimentos.


Por essa você esperava...
Agora vamos falar dos decks que já eram previstos de continuarem atuantes e até com possibilidades de dominarem o formato num futuro próximo.

MagicChaser trouxe o Boros Bully com uma lista praticamente idêntica da versão que chegou em 14º no Challenge pilotada por HamburgerJung. A sutil diferença está apenas no side.
Também não há muito o que dizer, além de que é um deck forte com uma lista bem fechada que pede poucas modificações de acordo com o piloto.
É certamente um dos decks que mais devem aparecer no meta devido à sua consistência.

O Rainbow Tron também era bastante esperado aqui. Pilotado por Videgain, apesar de ter feito 19º lugar no Challenge teve um ótimo desempenho fazendo 4-2. (O oitavo lugar do Challenge também fez 4-2 no suíço)
Nessa lista atual apenas uma modificação. Mais um Crop Rotation e a saída de Prohibit.
O Tron sempre será um deck que estará entre os primeiros daqui pra frente. Além disso podemos esperar outras versões como eu já disse aqui no tópico.

Temos também um Boros Monarca, pilotado por Vilaboy.
É um deck bastante engessado, por isso não temos grandes mudanças em relação as versões anteriores ao banimento.
O side é o que mais mudou, com Navigator's Compass, Ancient Grudge, Ray of Revelation e Stone Rain de opções não tão comuns. Essa diversificação no side deve ter sido muito importante para os 5-0, mostrando ter sido uma boa tentativa de adaptação ao novo meta.

Não poderia faltar o BW Pestilence, que foi pilotado por donzauker84.
Essa versão tem um pouco menos criaturas em relação às anteriores, e possui mais controle. O side também sofreu muitas mudanças.
Sem Crypt Rats e Arashin Cleric, o deck apostou em Raven's Crime, Tragic Slip, Doom Blade e Unmake.
Tem até Prophetic Prism nessa versão. A base de mana é muito parecida.
O side tem Circle of Protection: Blue e Leave No Trace de mais diferentes.
É um deck absurdamente forte com muitas possibilidades de modificação.


Control-Man: Homecoming
Agora vou falar de um dos decks de controle mais interessantes que o Pauper já teve na história e que está voltando ao meta, sendo uma das melhores surpresas dessa Liga.

É verdade que desde abril o UB Flicker voltou a dar as caras, mas a sua presença aqui é o sinal de que ele poderá ter um bom crescimento nesse novo meta.
Pilotado por dhalsin2 (que cara versátil, fez 5-0 com 3 decks diferentes na mesma Liga), a diferença mais marcante em relação as listas antigas (de quando o deck era meta), é a presença de Agony Warp e Mystical Teachings. No side as surpresas são Deprive e Stinkweed Imp.
É um deck muito interessante para o meta, que trás um "combo" único e uma jogabilidade que se molda dependendo do adversário.
Só o tempo vai dizer se ele está preparado para esse novo meta ou se ainda precisa de alguns ajustes pontuais.


Um Maluco no Pedaço
O último deck que vamos falar aqui é um deck novo de uma ideia antiga, mas não tanto...

O UR Flicker não é uma invenção nova no Pauper.
Sendo pilotado por janicestone, o arquétipo apareceu por volta do início de 2017 sempre como um deck com potencial para figurar no meta. Só agora é que parece ter encontrado sua vez de brilhar. Um bom sinal disso é a presença de um Izzet Flicker entre os 64 participantes do Challenge. Apesar de não ter ficado no top 32, pode ser uma tendência de um novo deck que está surgindo no meta, o que não deixa de ser uma ótima surpresa.
A lista do deck é como se fosse o antigo UR Control, adaptado com mais opções para poder lidar contra um número maior de ameaças.
Inclusive o Blue-Red Land Destruction presente no Challenge também usa essa mesma base.
Ainda parece ser uma lista bastante moldável. Mesmo assim dá pra ver como é forte e muito consistente.
Sem dúvidas a combinação UR é uma das melhores do Pauper. Comprova-se isso pela quantidade de decks diferentes que temos com essas cores.
O side é o que se espera de um deck azul e vermelho. De diferente só temos Serrated Arrows.
Vamos ficar de olho nesse deck de agora em diante, pois pode se tornar mais constante no meta.


Finalizando!
Está tudo caminhando para um meta mais saudável.
Temos a possibilidade de resgatar decks que a tempos não víamos e até mesmo testar coisas novas.
Com um cenário um pouco diferente do Challenge, essa Liga deu uma tranquilizada no pessimismo, apesar de que tudo que foi previsto que pode dominar o formato também está presente aqui.
Ainda é cedo para qualquer opinião concreta. As melhoras no meta estão aí e vamos torcer para que continuem.

Editada em: 30-05-19 05:57:05 por gelcila.
 
surfe

Esquilo
3 Referências (100.00% positivas)
Posts: 341
Registro: 27/04/16
Araucária - PR

Postado em: 30/05/19 09:14
Ainda acho q deveriam ter banido o augur of bolas... Mesmo sem daze, ele continua sendo 2x1 e trava os 2/2. Se cair na curva e não for respondido o agro ainda tende a perder

Eu esperava mais diversidade, mas ainda sim o novo meta promete ser bem mais saudável. Com esse ultimo chalenge uma coisa que fica clara é que cemitério ainda é uma das zonas mais poderosas, seja delve ou flashback.

 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2132
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 31/05/19 09:34

Mas você queria o Augur of Bolas banido sozinho ou que ele fosse junto do pacote?
Augur é forte, mas acho ele necessário para o azul segurar os agros. Acho que o azul é o menor problema que os agros enfrentam hoje em dia.
Acho que só Gush e Foil deveriam ter sido banidas. Aí para contornar o Augur é só lançar coisas fortes para as outras cores.

Pelo menos o meta está parecendo se encaminhar para melhorar aos poucos.