Pauper - A Era do Gelo
 Pauper - A Era do Gelo
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 24/07/19 09:17
Bom dia, galera Pauperosa. :)
Vencendo a preguiça e aproveitando os dias de chuva, resolvi escrever sobre o que está acontecendo atualmente no Pauper e tentar ter uma ideia do que pode estar por vir daqui pra frente.
Estamos presenciando uma revolução no metagame como nunca vimos antes e é sobre isso que vamos falar aqui hoje.


O Formato que Mais Muda


Como eu e muitos outros já falaram, 2019 é o ano do Pauper, e não é a toa.
O Pauper tem sido o formato com mais novidades dentre todos recentemente, com um espaço curtíssimo de tempo entre elas.
Tivemos o anúncio do banimento de Gush, Daze e Gitaxian Probe, que sacudiu o formato e já mudou logo de cara o meta; o lançamento de Modern Horizons, uma das edições que mais trouxe bons cards para o Pauper e que estão dando o que falar; e o principal, o sancionamento e a unificação do Pauper online com o IRL, o que trouxe mais de 400 cards novos, mas por incrível que pareça isso ainda não teve todo o impacto que esperávamos.
Você pode conferir os tópicos que fiz dando a minha opinião sobre todas essas novidades, clicando nos links abaixo:
--- Pauper - O Polêmico Banimento de Maio de 2019 ---
--- "Pauper" Horizons - Análise do Impacto no Formato ---
--- PAUPER - Agora é um Formato Oficial (ATUALIZADO) ---


Respirando por Aparelhos


Antes de todas essas mudanças, apesar de uma boa quantidade de decks, o meta estava estagnado já a algum tempo.
Por muito tempo o Pauper teve poucas grandes novidades (e que ainda demoravam para surgir) e o que saia de controle acabava sendo banido, como geralmente acontece nos formatos eternos. Sendo que no caso do Pauper esse metagame engessado com poucas novidades é bem estranho, já que temos uma variedade de decks competitivos enorme fora do meta e um certo equilíbrio entre os arquétipos e estratégias (pelo menos na teoria), onde todas as cores tem a sua gama de cards de power level acima da média.
Mesmo assim, saindo um pouco da curva desse equilíbrio, recentemente tivemos alguns cards azuis muito fortes que combinados criaram um deck ameaçador e difícil de lidar, dominando mais de 50% do metagame, fatalmente comprometendo a saúde do formato.
A combinação Foil + Gush usada no Blue-Black Delver, somada a mais alguns cards denominados "free spells" (basicamente, mágicas que são jogadas por um custo alternativo que não exige pagamento de mana) foi o que causou todo esse problema.
A Wizards então tomou a providência correta e baniu alguns dos cards que estavam causando esse desequilíbrio, e mesmo a contragosto e opinião contrária de alguns sobre todos os três cards proibidos (sim, eu sou viúvo de Daze...), nós temos que admitir que essa decisão fez muito bem ao formato e logo sentimos isso com uma maior variedade de decks e também uma quantidade maior de players jogando os torneios no Magic Online.
Então estávamos felizes por ver que o Pauper tinha começado a tomar um novo rumo, e pouco tempo depois mais uma novidade chegou para causar uma revolução que não imaginávamos e está deixando alguns até assustados.
A edição Modern Horizons trouxe o card mais revolucionário que o Pauper já viu. O Arcum's Astrolabe, que nada mais é que um Prophetic Prism de custo 1 e com uma restrição para conjurar, precisando de mana gerada por permanentes da neve.




Salvação ou Vilão?


O Arcum's Astrolabe parecia ser aquele card que um ou outro deck Boros (e talvez com splash para uma terceira cor) utilizaria, já que automaticamente ele "pede" o uso de Kor Skyfisher e/ou Glint Hawk.
De cara pensamos em decks já existentes como o Boros Monarca, Kuldotha Jeskai, BW Pestilence e todos os decks que já usaram o Prophetic Prism e também a dupla de voadores citada acima.
O problema é que o meta se adaptou tão bem a esse card que uma quantidade enorme de decks conseguiram encaixá-lo quase que sem nenhuma dificuldade.
Se a Wizards queria criar algo para corrigir a base de mana falha do Pauper para decks com mais de uma cor, ela conseguiu bem até demais.
O problema não é exatamente o Arcum's Astrolabe em si, mas a interação com a dupla de voadores que com pouquíssima mana possibilita um card advantage muito acima do que estamos acostumados.



Temos os seguintes decks usando o Arcum's Astrolabe atualmente no meta:
(Muitos não tem nome definido, então tentei dar nomes que mais tem a ver com as suas listas)
01. Jeskai Ephemerate
02. Rainbow Tron
03. Boros Monarch
04. Jeskai Control
05. Monarch Tron
06. Bogles
07. BW Pestilence
08. Familiar
09. Boros Aggro
10. Five Color Control
11. Four Color Pestilence
12. Tireless Treefolk
13. Four Color Control
14. Atog Combo
15. UG Infect
16. Five Color Pestilence
17. Jeskai Faeries

O que vemos aqui são decks que parecem conseguir fazer de tudo um pouco com mais eficácia do que já foi possível um dia, devido a facilidade em que encontram agora com a correção proporcionada pelo Arcum's Astrolabe. Alguns dos decks usam uma fusão de arquétipos e estratégias de vários decks em uma só lista.
A cor que antes era um limite, agora parece não passar de um detalhe.
Muitos dos decks só juntaram um amontoado de cards fortes independentemente da cor em um só lugar, mas quem disse que isso é ruim?
O "problema" é que existe uma variedade muito grande de cards fortes no Pauper, então você pode usar a sua imaginação para criar novas estratégias que antes não eram viáveis devido a questão de correção de mana.

Que tal participar da brincadeira, então?
Abaixo você confere a minha lista, que naturalmente, já foi modificada algumas vezes.




E então, ele Merece/Precisa ser Banido?


Vamos direto ao ponto. Ainda não dá para dizer se o Arcum's Astrolabe deve ser banido ou não do Pauper.
Simplesmente não temos dados suficientes para isso.
A Wizards deve pacientemente esperar para que o formato se adapte e venha a digerir todas as mudanças feitas recentemente, principalmente com o ganho dos novos cards que a unificação nos trouxe.
Isso pode levar meses e provavelmente a partir de agora também seja considerado os dados dos grandes torneios IRL para qualquer tomada de decisão.

Vou citar alguns pontos positivos que o Arcum's Astrolabe trouxe para o formato:
1. Correção da curva de mana falha do Pauper. Decks de mais de uma cor agora podem ter uma velocidade equiparada aos decks mono, como nos outros formatos que possuem Fetch lands, Dual lands, Shock lands e variantes, por exemplo.
2. Novos decks surgiram. Novas combinações de cards e mecânicas agora funcionam muito bem devido à correção que o Arcum's Astrolabe proporciona.
3. Antigos decks conseguiram se adaptar e encaixar o Arcum's Astrolabe em suas listas, até os mais improváveis como o Bogles.
4. A variedade de decks aumentou bastante, bem como o fator surpresa que nunca foi tão real como está sendo agora. Se você ver no primeiro turno o seu oponente conjurando o Arcum's Astrolabe, você dificilmente vai saber do que se trata ou ter uma certeza de tudo que está sendo usado naquela lista. Podemos nos aproveitar dessa onda também para usar terrenos nevados até em decks que não usam o Arcum's Astrolabe, com intuito de deixar nossos oponentes confusos.
Lembrando também que outros decks diferentes dos que estão no meta estão sendo testados diariamente no Magic Online e IRL.
5. Decks que não usam o Arcum's Astrolabe ainda estão lá. É possível fazer resultados com versões antigas dos decks ou com decks em que não há como encaixar o Arcum's Astrolabe em suas listas. O que mostra que o card talvez não seja tão opressor quanto parece.

O argumento de que é um card que "todo mundo está usando e isso faz mal para o formato", não é tão pertinente quanto em outras vezes que alguns cards foram banidos, e realmente estavam fazendo mal para o metagame do Pauper.
Essa frase acima se aplica muito bem ao Peregrine Drake, que criou vários decks logo no início e depois formou uma lista que se tornou a mais usada e dominou completamente o formato. O temido UR Drake.
Vários outros decks com o Peregrine Drake corriam por fora, como versões de Tron, mas muito abaixo da proporção que o UR Drake tomou.
O mesmo podemos falar do UB One Drops/UB Two Drops/Blue-Black Delver, que com sua combinação de free spells também dominou o formato.
O que estamos vendo agora com o Arcum's Astrolabe é muito diferente. Não há um deck dominante (ainda, mas já temos bons candidatos) que se aproveite dele e oprima os outros arquétipos. Além disso, praticamente todo mundo pode usá-lo, já que é um artefato.

Outro argumento é o de ser o card mais usado no formato.
Bem, o Arcum's Astrolabe atingiu esse patamar com muita velocidade. O que pode ser preocupante, mas muita coisa além disso tem que ser levada em conta para um possível banimento.



O que faz realmente o Arcum's Astrolabe ser desequilibrado são vários fatores somados.
É um card de custo baixíssimo, que corrige cor de mana, dá draw e é facilmente reutilizável.
Existem várias formas de criar um card igual, mas com um drawback que o deixaria justo. Se ele tivesse, por exemplo, que ser sacrificado caso fosse usado para gerar mana, creio que isso não o inutilizaria. Só essa mudança já regularia o seu power level tornando-o um pouco menos injusto.


Alternativas para Combater o Astrolábio de Arcum


Não que ele seja uma ameaça impossível de lidar, mas é bom lembrar das ferramentas que temos, caso ele se torne.
O azul pode anulá-lo facilmente. Uma simples Spellstutter Sprite pode resolver essa questão. Creio que é a cor que mais pode ter problemas aqui, já que as fadas tendem a diminuir no meta devido ao natural aumento de Kor Skyfisher e Glint Hawk atualmente.
O preto tem como sua melhor arma o descarte. Cards como Duress e Divest podem ser usados com mais frequência em maindecks a partir de agora.
O hate de artefato com toda essa "onda astrolabiana" deve aumentar. O branco, o verde e o vermelho estão cheios disso.
Gleeful Sabotage, Natural State, Caustic Caterpillar, Gorilla Shaman, Echoing Ruin, Ingot Chewer, Fragmentize, Kor Sanctifiers e Seal of Cleansing são apenas alguns dos bons cards que temos para lidar com artefatos.
Decks com várias cores tendem a sofrer um pouco caso as suas principais bases de correção de mana sejam atacadas. O Affinity que o diga.


Um Pouco de Estatísticas


O top 8 do meta atual está assim:



Dentre os 8 primeiros, temos um total de 5 decks que não usam o Arcum's Astrolabe em suas listas.
São eles o Stompy, Affinity, Elves, Red Deck Wins e Burn.
Isso é um ótimo sinal. São muitos os decks que não precisam do Arcum's Astrolabe e conseguem bater de frente com listas que o usam.

O último Pauper Challenge, do dia 21 de julho de 2019, nos trouxe uma grande surpresa.
A final foi realizada entre o Stompy e o Mono White Heroic, com vitória de 2-0 para o Stompy.
Dois decks mono na era dos decks nevados de várias cores, fazendo bonito e mostrando que decks tradicionais ainda tem espaço nesse novo meta.

O Arcum's Astrolabe foi usado por 15 do Top 32 dos decks desse Challenge. O que parece um bom número, levando em consideração que pelo menos 9 desses 15 decks são diferentes e até os decks iguais possuem algumas variações em suas listas. não sendo exatamente idênticas.


Medo do que Possa Acontecer...


O mais recente banimento que presenciamos no Pauper não foi de concordância geral. Apesar das explicações plausíveis e de Gush já estar na mira a algum tempo, estava claro que o que deixou o formato problemático de fato foi a interação entre Gush e Foil.
O problema é que Foil ainda está aí, mas agora tornou-se inviável pois até Daze, um card que tinha potencial para fazer dupla com Foil, foi banido.
Um banimento em breve só deve acontecer se um ou dois decks tomarem conta do formato por conta do Arcum's Astrolabe.
Os dois decks mais bem posicionados no meta atual são o Jeskai Ephemerate e o Rainbow Tron.
Se um desses decks dominarem o formato pode acontecer novamente de algo, além do principal vilão, ser banido junto.
O que poderia ser, conseguem imaginar? Kor Skyfisher, Ephemerate, Ghostly Flicker, Expedition Map?
Qualquer um desses poderia ser uma grande perda para o formato.
Posso estar exagerando, mas é um medo real. Banimentos ajudam a equilibrar o formato, mas vejo como última alternativa e não como única solução de manter as coisas em ordem, como alguns parecem pensar.


O que Esperar do Formato?


Temos esmagadoramente muitos mais prós do que contras como argumentação sobre o Arcum's Astrolabe.
Talvez a pergunta correta seja "Algo realmente precisa ser feito agora?"
Nunca vimos um meta tão rico e variado como esse. Nunca houve tantos decks diferentes.
Volto a afirmar que qualquer decisão de banimento agora é precipitada e que mais dados precisam ser coletados para isso, além de uma possível adaptação natural ao card, o que todos nós esperamos que aconteça.

Com tanta coisa acontecendo agora, o metagame está em constante mudança e vai demorar muito para ser definido.
Na verdade isso é um ponto muito positivo e esperamos que continuem aparecendo novidades que possam sempre dar variedade ao formato.
E você, o que acha disso tudo?

Editada em: 02-08-19 06:04:21 por gelcila.
 
JocelioFernandes

Esquilo
112 Referências (100.00% positivas)
Posts: 95
Registro: 18/02/16
Esperança - PB

Postado em: 24/07/19 09:58
Bacana! Ainda é muito cedo para banimentos, tem que esperar o meta se adaptar, o ambiente está saudável, vamos esperar mais para definir uma mira para o ban, se essa leva continuar acho que o alvo será o Kor Skyfisher.
 
surfe

Esquilo
4 Referências (100.00% positivas)
Posts: 335
Registro: 27/04/16
Araucária - PR

Postado em: 24/07/19 13:57
Ótimo texto. Concordo q ainda é cedo para pensar em banimento. O meta parece diverso, mas o "pauper stack starter" acaba deixando as coisas meio estranhas. Meio q é possível usar qualquer carta do formato em conjunto com o pack
 
gelcila

Esquilo
0 Referências
Posts: 2127
Registro: 28/10/07
Recife - PE

Postado em: 02/08/19 06:22

Acho que seria exagero banir o Kor Skyfisher. É aquele negócio que mais ou menos aconteceu no último banimento, onde um conjunto de cards era o problema e miraram também em outros no fim das contas.
A interação Foil + Gush tinha sido a gota d'água para banir algo do deck que estava dominando e o mais lógico seria banir exatamente Foil e Gush, sendo que Gush já estava no radar a algum tempo.
Qual a solução que deram? Banir Gush mais dois outros cards que não participavam diretamente dessa interação.
Eu sei, eu sei... Gitaxian Probe e Daze foram banidas pela política recente de eliminar free spells muito vantajosas no formato, mas eu não concordo totalmente com essa ideia logo agora que o Pauper se tornou oficial e novos cards fortíssimos estão por aí.
Foi um banimento de 3 que valeu por 4, já que também deixou Foil praticamente inutilizada. Pior ainda foi terem banido Daze que ainda poderia ser um card que deixaria Foil com alguma possibilidade justa de jogo.

Tem muita gente já querendo o banimento de um monte de coisa. A gente tem que parar pra pensar que se tudo que acharmos muito forte for banido e isso for se cumprindo, o Pauper vai se tornar um formato nivelado por baixo, só com cards médio/fracos.


Então, é a fase de adaptação, que pode demorar bastante ainda. Da mesma forma que aconteceu com o Peregrine Drake, devem só restar entre 3 e 6 decks que usem o "pack das neves" completos e mais um ou outro perdido que use o Arcum's Astrolabe sem os passarinhos, como eu já vi acontecer numa versão de Tron.


O Arcum's Astrolabe chegou para corrigir o problema de mana de decks de mais de uma cor no formato. Ele está fazendo esse papel muito bem, deixando os decks de mais de uma cor com uma velocidade mais equivalente aos monocores. Se isso vai ser bom ou ruim para o formato ainda vai demorar um pouco para sabermos. Se algo desandar a nível Peregrine Drake, então um banimento aplicado corretamente resolve o problema. Eu gostaria muito que nada precisasse ser banido e que a Wizards forneça munição para os outros decks que não usam o Arcum's Astrolabe conseguirem acompanhá-lo de alguma forma.

Editada em: 02-08-19 06:31:18 por gelcila.

 
Maurycius

Esquilo
1 Referências (100.00% positivas)
Posts: 11
Registro: 25/08/17
Goiânia - GO

Postado em: 18/08/19 10:00
Excelente artigo! Essa mudança do Meta só serve pra mostrar o quanto o Pauper precisa de mais variadas bases de mana, que proporcionem decks de 3 a 5 cores. Astrolábio faz isso e ainda dá um draw. Não merece ser banida, mas tão logo tenhamos threelands, vai haver ainda mais variação sem depender tanto de skred e lands nevadas. Vamos esperar!